sábado, 29 de abril de 2017

PM recua e admite Atlético x Cruzeiro no Horto com duas torcidas, mas faz alerta

Instituição, entretanto, entende que cenário ideal é que apenas alvinegros vão ao estádio na partida de volta da decisão do Campeonato Mineiro
Após vetar a presença de duas torcidas em jogos entre Atlético e Cruzeiro no Independência, a Polícia Militar já admite a realização da partida em outro cenário. 0 coronel Schubert Siqueira Campos disse que a PM tem sim condições de garantir a segurança de atleticanos e cruzeirenses no duelo de volta da decisão do Campeonato Mineiro, em 7 de maio.

TRINCHEIRA: Esta reviravolta de opinião é bem esquisita, né? Não é melhor entregar o caneco de uma vez, sem disputa, ao Atlético?

“A PM tem condições de se adaptar de acordo com o que exigirem. Tecnicamente, nosso parecer foi aquele [de vetar jogo com duas torcidas no Horto]. Foi tão somente preocupado com a segurança. Se FMF e clubes entenderem por bem uma outra divisão de torcida, temos condições de prestar bom serviço lá. Mas a expectativa é que se acontecer algo, a Polícia não sofra com isso, pois fizemos nosso trabalho”, afirmou o Coronel.

A própria Polícia Militar havia se mostrado fortemente contrária à presença das duas torcidas no Independência.Eh,Eh,Eh,Eh,!!!

Não há nenhuma hipótese de a Federação Mineira passar por cima da nossa decisão. Neste momento, a Polícia Militar não abre mão da decisão de só aceitar o Independência, numa final, com torcida única”, disse o coronel Schubert na última segunda-feira.

TRINCHEIRA: - A verdade não dura mais nem 24 horas, né Coronel?
Na terça, a PM participou de reunião com as presenças de representantes dos clubes e da Federação Mineira de Futebol (FMF) e manteve o posicionamento. O encontro, entretanto, dizia respeito apenas à partida de ida da decisão, marcada pra este domingo, no Mineirão.

Durante a reunião, Lásaro da Cunha, diretor jurídico do Atlético, disse que o clube ainda não havia decidido onde mandaria a partida - no Mineirão (com a presença de cruzeirenses) ou no Independência (com torcida única). No dia seguinte, o presidente Daniel Nepomuceno garantiu que o jogo seria realizado no Horto, com acesso permitido apenas para atleticanos.

Revoltado com a situação, o Cruzeiro se movimentou nos bastidores para reverter o cenário. Na tarde dessa quinta-feira, representantes do clube se reuniram com o Ministério Público de Minas Gerais. O MP já entrou em contato com a PM, que admitiu a possibilidade de garantir a segurança de duas torcidas no Independência.

“O MP já entrou em contato com a PM. O que foi dito é que a PM, como responsável técnica pela segurança pública, está preocupada com a integridade do torcedor e dos moradores. O problema não é só nas quatro linhas. A PM não é contra o evento, mas visa a resguardar a cidade como todo, independentemente do time que está envolvido no jogo”, reforçou Schubert -


TRINCHEIRA: "E se fosse uma decisão entre América e Sete de Setembro. A república democrata da PM funcionaria, também?

Por meio da assessoria de comunicação, o Cruzeiro se posicionou, mais uma vez, favoravelmente à presença das duas torcidas no clássico:
"O Cruzeiro ainda não recebeu nenhum comunicado oficial da PM. Dar acesso aos cruzeirenses é o que o clube espera, para que todos os regulamentos e o estatuto do torcedor sejam cumpridos. O Atlético tem o direito de jogar em outro local. O que não se pode é tirar o direito do nosso torcedor de estar presente".

Também por meio da assessoria, o Atlético informou que cumprirá o regulamento do campeonato e receberá as duas torcidas se assim for determinado. O clube ainda frisou que não teve influência no veto inicial da PM.

Procurado, o diretor de competições da FMF, Paulo Bracks, não atendeu ligações da reportagem.
TRINCHEIRA: É porque ninguém nunca acha alguém na FMF,exceto a bela e competente Nina Abreu, Chefe da Assessoria de Imprensa, amor da minha vida.

A decisão sobre a presença de cruzeirenses no Horto no próximo dia 7 será tomada oficialmente na terça-feira (2), quando ocorrerá nova reunião com representantes de clubes, PM e Federação.

“Não é acovardamento ou falta de condições de prestar policiamento. Temos condições de prestar um bom serviço lá. Na próxima reunião, queremos acreditar que isso tudo seja acertado”,
concluiu Schubert.

A ida da decisão está marcada para este domingo, às 16h, no Mineirão. Cruzeirenses terão direito a 90% da carga total de ingressos, enquanto atleticanos terão acesso a 10%.

TRINCHEIRA: CRUZEIRO JÁ ENTRA NO CLÀSSICO PERDENDO NO QUESITO ÁRBITRO: FMF ESCALA DESAFETO DOS AZUIS, GRAÇAS AO PRESIDENTE ATLETICANO, CASTELAR NETO

Árbitro do clássico entre Cruzeiro e Atlético no domingo, às 16h, no Mineirão, o paraense Dewson Fernando Freitas da Silva já foi alvo de reclamação por parte da diretoria estrelada.

No dia 9 de agosto de 2016 (terça-feira), a cúpula celeste enviou um protesto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) questionando a não marcação de uma penalidade máxima do goleiro Cássio, do Corinthians, em Ramón Ábila. O jogo realizado um dia antes, no Pacaembu, terminou empatado por 1 a 1, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na dividida dentro da área, Cássio levantou o pé e acertou com as travas da chuteira o joelho esquerdo de Ábila, que caiu dentro da área e sofreu um pequeno corte no local. Dewson Freitas mandou seguir o lance e ainda aplicou cartão amarelo ao argentino, que se mostrou bastante irritado com a decisão.

O protesto formalizado pelo Cruzeiro retirou Dewson da rodada seguinte, bem como os assistentes de arbitragem Márcio Gleidson Correia Dias e Hélcio Araújo Neves. O árbitro voltou a trabalhar 22 dias depois, na vitória do Palmeiras sobre o Botafogo-PB por 3 a 0, no Allianz Parque, pela partida de ida das oitavas de final Copa do Brasil.

SORTEIO DE ARAQUE

Dewson Fernando Freitas da Silva, de 36 anos, professor e integrante do quadro da FIFA, foi escolhido em sorteio da FMF que teve também o mineiro Igor Junio Benevenuto, aspirante ao quadro da FIFA. Trincheira: Pra quem acredita em 'PAPAI NOEL' trata-se de um sorteio de verdade.

O Cruzeiro havia solicitado à Federação Mineira de Futebol arbitragem mineira no clássico e indicou três nomes: Cleisson Veloso, Igor Junio Benevenuto e Emerson de Almeida Ferreira. Já o Atlético formalizou pedido à entidade, na tarde desta quinta-feira, para que o árbitro do primeiro jogo da decisão fosse de outro estado. No sorteio, prevaleceu o desejo alvinegro. Dá muito na cara, Rainha da Inglaterra!!!!

Fuja! Conheça fatores que favorecem aparecimento do herpes 


Sol, estresse, menstruação e baixa imunidade são alguns dos responsáveis pela reativação do vírus

Mais de 80 vírus da família do herpes já foram identificados, mas apenas 8 causam doenças no ser humano. E, apesar de afetar de 60 a 95% das pessoas, ele pode nunca se manifestar ou aparecer apenas algumas vezes. E é exatamente sobre isso que vou falar nesta Trincheira.
Quais fatores fazem o vírus do herpes aflorar?


 “Uma vez contraído, a permanência do vírus do herpes no organismo humano é por toda a vida, porém permanece não se manifesta, não causa sintomas em condições normais de saúde”, diz Celso Lemos, cirurgião-dentista e professor associado do Departamento de Estomatologia da Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP). No entanto, quando ele aflora pode aparecer em algumas regiões no corpo- mais comumente visto na boca ou na região genital em forma de pequenas bolhas na superfície da pele que podem ou não se romper expelindo líquido (pus) e causando feridas, incomodo e dor.

Segundo Celso, apesar do número de pessoas que tem o vírus do herpes ser bem grande, apenas 10% delas vão ter reativações, que são as infecções por herpes recorrentes. E os fatores conhecidos por desencadearem essas recorrências são variados, tais como: 

ESTRESSE E FADIGA

Segundo o especialista, infelizmente, fatores emocionais podem reativar o vírus dormente:
O estresse e a fadiga em excesso provavelmente modificam momentaneamente o sistema imune aumentando os níveis de cortisol sistêmico, resultando na ativação do vírus".

EXPOSIÇÃO AO CALOR, FRIO OU LUZ DO 
SOL

Quem tem herpes sabe que o sol nunca foi amigo do herpes.

“Existem duas teorias que tentam explicar esse efeito, em uma delas, a radiação ultravioleta causaria algum efeito negativo no sistema imune de algumas pessoas, na outra, a mesma radiação UV estimularia o vírus HSV dormente nos gânglios nervosos. E essa relação existe não só para a manifestação oral, mas também para a genital”, diz Celso.

SE ALIMENTAR E DORMIR MAL

Na verdade, esse item pode ser considerado um fator indireto.Mais uma vez tudo parece estar relacionado com os níveis de cortisol circulante. O corticosteroide é um hormônio muito importante para a nossa manutenção diária, produzido pelas nossas glândulas supra adrenais. Atitudes que interfiram no nosso bem estar influenciam drasticamente nessa produção favorecendo a ocorrência de doenças e o hábito crônico de comer mal e dormir pouco colaboram de maneira decisiva para esse desequilíbrio”, diz Celso.
Segundo Ele," menstruação, febre, redução da atividade ou eficiência do sistema imunológico, uso de corticoides por longo tempo e trauma mecânico em alguma parte do corpo ou em terminação nervosa também colaboram para a ativação desse vírus. Portanto, se você quer que seu vírus continue dormindo e não te incomode, tome os devidos cuidados e, se necessário, mude seus hábitos." 

Termina em confronto o protesto perto da casa de Temer em SP

13h



sexta-feira, 28 de abril de 2017

Veja o que muda com a reforma trabalhista aprovada na Câmara


Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira uma ampla reforma trabalhista, com a promessa de que a "modernização" da legislação vai contribuir para a geração de empregos. Críticos das mudanças dizem que ela precariza as condições de trabalho e não vai gerar novas vagas, já que isso dependeria na verdade de aumentos dos investimentos e consumo

Entre as mudanças na legislação trabalhista que constam no texto-base da reforma trabalhista aprovada pelo plenário da Câmara , a prevalência do acordado sobre o legislado é considerada a "espinha dorsal". Esse ponto permite que as negociações entre patrão e empregado, os acordos coletivos tenham mais valor do que o previsto na legislação.

O texto mantém o prazo de validade de dois anos para os acordos coletivos e as convenções coletivas de trabalho, vedando expressamente a ultratividade (aplicação após o término de sua vigência).

Foi alterada a concessão das férias dos trabalhadores, com a possibilidade da divisão do descanso em até três períodos, sendo que um deles não pode ser inferior a 14 dias corridos e que os períodos restantes não sejam inferiores a cinco dias corridos cada um.

A reforma também proíbe que o início das férias ocorra no período de dois dias que antecede feriado ou dia de repouso semanal remunerado.
A contribuição sindical obrigatória é extinta. Atualmente o tributo é recolhido anualmente e corresponde a um dia de trabalho, para os empregados, e a um percentual do capital social da empresa, no caso dos empregadores.

Trabalho intermitente

A proposta prevê a prestação de serviços de forma descontínua, podendo o funcionário trabalhar em dias e horários alternados. O empregador paga somente pelas horas efetivamente trabalhadas. O contrato de trabalho nessa modalidade deve ser firmado por escrito e conter o valor da hora de serviço.

O texto retira as alterações de regras relativas ao trabalho temporário. A Lei da Terceirização (13.429/17), sancionada em março, já havia mudado as regras do tempo máximo de contratação, de três meses para 180 dias, consecutivos ou não. Além desse prazo inicial, pode haver prorrogação por mais 90 dias, consecutivos ou não, quando permanecerem as mesmas condições.

A medida estabelece uma quarentena de 18 meses entre a demissão de um trabalhador e sua recontratação, pela mesma empresa, como terceirizado.
Pra evitar futuros questionamentos, o substitutivo define que a terceirização alcança todas as atividades da empresa, inclusive a atividade-fim (aquela pra qual a empresa foi criada).

A Lei de Terceirização não deixava clara essa possibilidade. A legislação prevê que a contratação terceirizada ocorra sem restrições, inclusive na administração pública.

O projeto também regulamenta o teletrabalho. O contrato deverá especificar quais atividades o empregado poderá fazer dentro da modalidade de teletrabalho. Patrão e funcionário poderão acertar a mudança de trabalho presencial na empresa para casa.

Ativismo judicial

Entre as medidas aprovadas no projeto, está a que impede o empregado que assinar a rescisão contratual questioná-la posteriormente na Justiça trabalhista. Outro ponto é a limitação de prazo pro andamento das ações. "Decorridos oito anos de tramitação processual sem que a ação tenha sido levada a termo [julgada], o processo será extinto, com julgamento de mérito, decorrente desse decurso de prazo".

O projeto incluiu a previsão de demissão em comum acordo. A alteração permite que empregador e empregado, em decisão consensual, possam encerrar o contrato de trabalho. Neste caso, o empregador será obrigado a pagar metade do aviso prévio, e, no caso de indenização, o valor será calculado sobre o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O trabalhador poderá movimentar 80% do FGTS depositado e não terá direito ao seguro-desemprego.

Atualmente, a CLT prevê demissão nas seguintes situações: solicitada pelo funcionário, por justa causa ou sem justa causa. Apenas no último caso, o trabalhador tem acesso ao FGTS, recebimento de multa de 40% sobre o saldo do fundo e direito ao seguro-desemprego, caso tenha tempo de trabalho suficiente para receber o benefício.

Dessa forma, é comum o trabalhador acertar o desligamento em um acordo informal para poder acessar os benefícios concedidos a quem é demitido sem justa causa.

Causas trabalhistas

Entre as mudanças feitas está a dispensa de depósito em juízo pra recorrer de decisões em causas trabalhistas. Beneficia as  entidades filantrópicas e sem fins lucrativos, empresas em recuperação judicial e as que tiverem acesso à justiça gratuita.

Na atribuição de indenização em ações por danos morais relacionados ao trabalho, Marinho criou nova faixa de penalidade pecuniária pra ofensa considerada gravíssima que será de 50 vezes o salário contratual do ofendido. A ofensa de natureza grave será penalizada com indenização de até 20 vezes o salário.

Quanto ao mandato do representante de trabalhadores em comissão representativa junto à empresa, Marinho retirou a possibilidade de recondução ao cargo, cuja duração é de um ano.

ALEXANDRE MATOS COMPARA PALMEIRAS AO CRUZEIRO NA CRISE.

A fase turbulenta do Palmeiras, eliminado precocemente no Campeonato Paulista, ganhou novo episódio nessa terça-feira. Durante atividade preparatória para o duelo contra o Peñarol, no Uruguai, Felipe Melo se desentendeu com Róger Guedes. “Ta falando pra c... Me respeita, p... Você é moleque”, disse o volante ao meia-atacante.

Diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos lembrou ocorrências durante sua passagem pelo Cruzeiro em 2013 e 2014 para minimizar a discussão. Ele não detalhou, porém, quais foram essas desavenças.

 “Faz parte de todo um cenário de empresas. Fui bicampeão brasileiro no Cruzeiro com muitas discussões. No ano passado também. Normal. Ontem (terça) nem discussão teve. Foi uma colocação do Felipe para o Roger e assunto encerrado. É corriqueiro em qualquer clube do mundo aquela situação. Não entrou nada aqui dentro”, disse Mattos em entrevista à ESPN.

O que entristece é os milhões de palmeirenses no Brasil querendo notícia aqui do Uruguai e imaginam que há uma situação diferente. O treino foi organizado, preparando situações de jogo do Peñarol. Nosso treinador está concentrado. Volto a repetir: aqui tem comando, direção e não tem bagunça. Se tivesse bagunça, estava fora ou eu mesmo saía”, complementou.

Alexandre Mattos foi o homem forte do futebol cruzeirense entre março de 2012 e dezembro de 2014, quando venceu dois campeonatos brasileiros – em 2013 e 2014. Antes de efetivar Klauss Câmara como diretor, há quatro meses, o Cruzeiro tentou a volta do antigo gestor, que já havia dado sinalização positiva ao Palmeiras pra renovação de seu contrato.

TRINCHEIRA: Pedante, arrogante, egoísta, Alexandre Mattos sempre construiu através da mídia mineira a imagem de herói do bicampeonato. No Palmeiras, faz o mesmo.

GALO DÁ VIRADA NO LIBERTAD E JÁ LIDERA GRUPO 6 DA LIBERTADORES

Para vencer o Libertad do Paraguai, nesta quarta-feira, no Independência, o Atlético precisou se mostrar tão seguro quanto seu camisa 1 costuma ser embaixo da meta alvinegra.

O Galo encontrou adversário bem postado em campo, foi para o intervalo empatando sem gols; contou com defesa de extrema importância de Victor antes de abrir o placar, que terminou em 2 a 0 e chegar à liderança provisória do Grupo 6 da Libertadores.

Esse foi somente o segundo jogo de Victor na temporada após pouco mais de quatro meses se recuperando de cirurgia no ombro direito – o goleiro teve atuação tranquila no segundo jogo da semifinal do Mineiro, contra a URT, no último domingo.

Nesta quarta-feira, no entanto, o santo atleticano foi decisivo em pelo menos duas intervenções das cinco finalizações certas do Libertad.

Aos 19', sete minutos antes do gol do Galo, Victor defendeu com o pé esquerdo – o mesmo que salvou o Atlético em pênalti de Riascos, em 2013 – o chute de Medina. Na reta final da etapa complementar, aos 32', o goleiro alvinegro fez outra boa defesa, em cobrança de falta de Salcedo. Aos 44', Cazares ampliou e deu números finais ao importante triunfo.

“A gente se prepara pra voltar e voltar bem. Foram mais de quatro meses afastado. Tive a preocupação de fazer boa preparação pra voltar e não comprometer. Tive a felicidade de fazer boas defesas no segundo tempo, mas o mérito é coletivo. A partir do momento em que você vence jogo difícil como esse.
A entrega que a equipe teve foi fantástica. Pela perseverança e insistência que tivemos, nos levou a  grande resultado, grande vitória que nos deixa numa boa condição dentro do grupo”, analisou Victor.

“O Atlético sempre tem como marca esse sofrimento, mas vi a equipe jogando de forma muito madura. Não se desorganizou, não perdeu a estrutura que o Roger propôs de jogo pra gente. Dentro dessa consistência tática e, acima de tudo, paciência que nosso time teve, conseguimos o resultado tão importante para nós”, complementou.

No último domingo, pelo Mineiro, Roger optou pela volta de Victor ao time no lugar de Giovanni. Pro treinador, a escolha foi confirmada pela grandeza e experiência do goleiro atleticano. “Ele é experiente, talentoso. O Giovanni nos ajudou e foi importante até o retorno do Victor".
-"O Victor interveio no momento certo, em domínio do adversário, em que estávamos nos ajustando. O adversário conseguiu troca de passes pelos corredores, onde tinha superioridade numérica. Goleiro bom tem de fazer os milagres”, pontuou.

ALEXANDRE MATOS COMPARA PALMEIRAS AO CRUZEIRO NA CRISE.


A fase turbulenta do Palmeiras, eliminado precocemente no Campeonato Paulista, ganhou novo episódio nessa terça-feira. Durante atividade preparatória para o duelo contra o Peñarol, no Uruguai, Felipe Melo se desentendeu com Róger Guedes. “Ta falando pra c... Me respeita, p... Você é moleque”, disse o volante ao meia-atacante.

Diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos lembrou ocorrências durante sua passagem pelo Cruzeiro em 2013 e 2014 para minimizar a discussão. Ele não detalhou, porém, quais foram essas desavenças.

 “Faz parte de todo um cenário de empresas. Fui bicampeão brasileiro no Cruzeiro com muitas discussões. No ano passado também. Normal. Ontem (terça) nem discussão teve. Foi uma colocação do Felipe para o Roger e assunto encerrado. É corriqueiro em qualquer clube do mundo aquela situação. Não entrou nada aqui dentro”, disse Mattos em entrevista à ESPN.

O que entristece é os milhões de palmeirenses no Brasil querendo notícia aqui do Uruguai e imaginam que há uma situação diferente. O treino foi organizado, preparando situações de jogo do Peñarol. Nosso treinador está concentrado. Volto a repetir: aqui tem comando, direção e não tem bagunça. Se tivesse bagunça, estava fora ou eu mesmo saía”, complementou.


Alexandre Mattos foi o homem forte do futebol cruzeirense entre março de 2012 e dezembro de 2014, quando venceu dois campeonatos brasileiros – em 2013 e 2014. Antes de efetivar Klauss Câmara como diretor, há quatro meses, o Cruzeiro tentou a volta do antigo gestor, que já havia dado sinalização positiva ao Palmeiras para renovação de seu contrato. (The End)

quarta-feira, 26 de abril de 2017

 Ábila, carrasco do Galo

TORCEDOR MANDA CARTA-ABERTA A KALIL CONTRA AMPLIAÇÃO DO INDEPENDÊNCIA


Senhor Prefeito, como administrador da cidade, cidadão e torcedor atleticano fanático – o que, segundo o Fred Melo Paiva, é pleonasmo –, o senhor deve  acompanhar o imbróglio criado pela empresa LuArenas, ex-BWA, ao começar a montar na marra aquele puxadinho ilegal no Independência, cujo proprietário é o América Futebol Clube.

Por que ilegal? Ora, seguindo a tradição familiar iniciada por seu pai, o senhor também foi dirigente de futebol e pode muito bem imaginar: se o Independência pertencesse ao Clube Atlético Mineiro, cedesse o estádio por 20 anos ao governo de Minas Gerais e, logo no início da validade do contrato, este fizesse a licitação, a BWA (atual LuArenas) saísse vencedora pra administrar o equipamento esportivo, fechasse parceria com o Cruzeiro Esporte Clube pra que o time azul mandasse seus jogos ali.

E, na sequência, por interesse mútuo, BWA e Cruzeiro decidissem ampliar com arquibancadas móveis a capacidade do estádio de 23 mil para 30 mil torcedores (sem que o proprietário e o governo do estado autorizassem a obra), o senhor sabe muito bem que a diretoria do Galo entraria na Justiça pra impedir o absurdo dessa construção.

Senhor Prefeito, além de a obra não estar autorizada por quem de direito, a BWA/LuArenas descumpriu a cláusula do contrato que assegura à comunidade do entorno do Independência a utilização da área (justamente onde se ergue o puxadinho) como espaço de convivência dos cidadãos. Em vez de fazer essa abusiva arquibancada móvel, a empresa deveria ter construído espaço apropriado pro lazer e o aprendizado dos moradores do bairro – previa-se ali a oferta e a realização de cursos gratuitos diversos.

Ou seja, a BWA/Luarenas comete dois erros jurídicos graves ao mesmo tempo: descumpre a cláusula contratual e ignora a obrigação legal de todo e qualquer inquilino de solicitar e obter (ou não) a autorização do dono do imóvel pra alterá-lo em seu projeto arquitetônico original.

Senhor Prefeito, além dos pecados acima citados, acrescente-se o fato de que a BWA/LuArenas deve 15 meses ou mais ao governo de MG e ao América, o que resulta em valor, no momento, acima de R$ 3 milhões! Ou seja, a cara de pau é gigantesca, pois a empresa não paga o que deve; não cumpre cláusulas do contrato; e – espante-se, por favor – ainda ergue arquibancada sem autorização, sem laudos de segurança (sete mil pessoas poderão correr risco de vida nesse puxadinho ilegal) e, espero, sem o Habite-se definitivo da prefeitura de BH.
Por falar em Habite-se, Senhor Prefeito, seus adversários políticos e esportivos torcem com todas as suas forças negativas pra que o senhor embarque nesta canoa furada da LuArenas, pise na bola e aprove a construção do perigoso monstrengo. Caso isso ocorra, é  possível que críticas maldosas e pesadas caiam sobre a sua cabeça, vez que, por trás dos interesses financeiros da empresa, sabe-se que estão os interesses do Atlético, o seu time do coração.
Conto com o seu bom-senso, Senhor Prefeito
.
. No dia 7 de maio, a equipe alvinegra mandará a partida de volta da final do Campeonato Mineiro contra o maior rival. O primeiro jogo será no Mineirão, no próximo domingo (30).
A decisão da PM será comunicada oficialmente aos clubes e à Federação Mineira de Futebol (FMF) nesta terça-feira. As partes envolvidas nas partidas reuniram-se na sede da entidade.

O artigo 86 do Regulamento Geral das Competições, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), determina que o clube visitante tem direito, caso solicitado até três dias antes da partida, a 10% da carga de ingressos disponibilizada.

O parágrafo primeiro, entretanto, especifica que relatórios de órgãos de segurança - como a PM - podem rever essa situação. Dessa forma, a realização do jogo com torcida única é embasada juridicamente - apesar de contestada. O Regulamento Específico do Campeonato Mineiro não trata do tema.

THIAGO NEVES É DÚVIDA PRA FINAL CONTRA O GALO
Apesar de a lesão estar descartada, Thiago Neves ainda sente dores no joelho direito, inchado. Por esse motivo, o camisa 30 foi observado durante a semana e, até o momento, é dúvida pra primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, diante do Atlético, que acontece no próximo domingo, às 16h, no Mineirão.

Optamos por realizar um exame de ressonância magnética do joelho direito do Thiago, por ele ter sofrido uma torção, um trauma, mas esse exame não mostrou nenhuma lesão importante. Desta forma, ele continua com o tratamento, já foi medicado, e sua liberação fica dependente apenas da melhora do quadro de dor." informa o médico do clube, Sérgio Freire.

Embora oscile durante as partidas, Thiago Neves tem sido decisivo no Cruzeiro. Ele já marcou quatro gols (Atlético, Nacional-PAR, América e São Paulo). Além disso, foram cinco assistências e, curiosamente, três "passes" para gols contra dos adversários.

Jerry Adriani morre de câncer aos 70 anos

O cantor Jerry Adriani, um dos ídolos do movimento da Jovem Guarda, morreu aos 70 anos no Rio de Janeiro. Adriani se tratava contra um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade do Rio.

Jair Alves de Souza, o Jerry Adriani, nasceu em 29 de janeiro de 1947, na cidade de São Paulo. Seu primeiro disco, Italianíssimo, em que ele interpretava canções italianas, foi lançado em 1964.

Seu segundo disco, Um Grande Amor, fez grande sucesso e ele passou a apresentar o programa Excelsior a Go Go, na TV Excelsior.

Depois o cantor apresentou ainda o programa A Grande Parada, da TV Tupi, e atuou em filmes, como Essa Gatinha É Minha, ao lado de Peri Ribeiro e Anik Malvil e  com direção de Jece Valadão. Atuou ainda nos filme Jerry, a Grande Parada e Jerry em Busca do Tesouro.

Um de seus últimos trabalhos foi a gravação do CD e DVD Acústico ao Vivo, em 2008. Entre seus grandes sucessos estão as músicas Doce, Doce Amor, Querida, Tudo que É Bom Dura Pouco e Amor Querido. 
 GOLEIRO BRUNO DE VOLTA À PRISÃO

Menos de três meses após ser liberado, o goleiro Bruno retorna à prisão. Após pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a medida liminar que soltou o jogador foi revogada pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, Bruno deve se afastar novamente dos gramados, onde vinha atuando pelo Boa Esporte, de Varginha.. Segundo o advogado Lúcio Adolfo, que representa o goleiro, ele deve se apresentar em Varginha quando for notificado.

Rodrigo Janot afirmou que a liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello teria de ser revogada pois o processo demorou pra ser analisado em Segunda Instância em razão de recursos apresentados pela própria defesa, que estariam postergando o julgamento. O procurador-geral pediu também que os ministros indefiram o habeas corpus, que está pronto para ser julgado definitivamente, já que o pedido foi apresentado pela defesa contra decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou liberdade a Bruno.

Na votação realizada nesta terça-feira, o pedido de Janot foi aceito por 3 votos a 1. Votaram a favor da revogação da liminar os ministros Alexandre Morais, Rosa Weber e Luiz Fux. O ministro Marco Aurélio Mello manteve o voto a favor da liminar. Com isso, Bruno será reconduzido à prisão enquanto aguarda o processo ser julgado em Segunda Instância.O Boa Esporte e a defesa do jogador ainda não se manifestaram sobre a decisão do STF.

NESTA QUARTA À NOITE TEM GALO X LIBERTAD NA LIBERTADORES

A noite desta quarta-feira reserva emoções pro torcedor atleticano. A partir das sete e meia , no Independência, o Galo recebe o Libertad, do Paraguai, pela 4ª rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores. Agora é a hora do Alvinegro dar o troco nos paraguaios, que venceram o jogo da última semana, em Assunção, por 1 a 0.

O clima na Cidade do Galo começou a melhorar no último domingo, depois da goleada por 3 a 0 sobre a URT, em jogo que levou o Alvinegro à decisão do Campeonato Mineiro. A torcida estava na bronca com a equipe por causa de uma sequência de atuações ruins.

Alguns chegaram a ir ao CT pra cobrar pessoalmente dos atletas. Tudo parece amenizado com o resultado do último fim de semana. Agora, para os jogadores, é hora de recuperar a confiança dos atleticanos..

Uma vitória contra o Libertad leva o Galo de volta à liderança do grupo, já que o Godoy Cruz, que está na primeira posição, só joga na quinta-feira, às 21h45, contra o Sport Boys, na Bolívia. Os atleticanos querem a ponta da chave em busca da vantagem para decidir em casa a partir das oitavas de final.
      
CRUZEIRO BRIGA DE NOVO COM A FMF DO ATLETICANO CASTELAR

Vicentim, vice-presidente do Cruzeiro,  solicitou a coletiva depois da reunião que definiu detalhes do primeiro jogo.O Cruzeiro fará apelo à Polícia Militar pra assegurar a presença de sua torcida no estádio caso a partida de volta da final do Campeonato Mineiro (domingo, dia 7 de abril) seja realizada no Independência. Em entrevista concedida na manhã desta quarta-feira, o vice-presidente de futebol do clube, Bruno Vicintin, afirmou que o departamento jurídico do clube já começou a tomar providências junto às autoridades.

O dirigente não contestou o desejo do Atlético em mandar o segundo confronto no Horto, porém ressaltou que a proibição anunciada há dois dias pelo chefe do Comando de Policiamento Especializado (CPE) de Belo Horizonte, coronel Schubert Siqueira Campos, foi feita de maneira precipitada, já que no passado houve clássicos na arena com presença da torcida visitante.

ESQUENTA CLIMA DO CLÁSSICO
O arrogante, prepotente e topetudo presidente da FMF, Castelar Neto,  esquentou o clima nos bastidores do futebol mineiro. Depois de reunião acalorada que definiu detalhes da partida de ida da final do Estadual, entre Cruzeiro e Atlético, no Mineirão, os dirigentes da Raposa e da Federação Mineira de Futebol (FMF) trocaram farpas.

Na manhã desta quarta-feira, em entrevista coletiva, o vice de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, não poupou críticas à Federação Mineira de Futebol, que, segundo ele, deveria se posicionar de maneira favorável pra que o Cruzeiro exerça o direito de ter torcida no estádio na partida de volta. Ao reclamar da falta de diálogo com a entidade, ele enfatizou, que “o Cruzeiro nunca teve um relacionamento tão ruim quanto agora (com a Federação)”.

“Entre eu (sic) e o senhor Castellar não existe diálogo.. Não vou falar antes de partida de final. Só posso falar que hoje não existe diálogo com ele. Ele deveria respeitar muito mais a instituição Cruzeiro. Infelizmente nem ele, nem o senhor Paulo Bracks e nem o senhor Adriano Aro respeitam. Também quero lembrar ao senhor Adriano Aro que o irmão dele, Marcelo Aro, é deputado, e a torcida do Cruzeiro tem que saber o que está sendo feito pela Federação Mineira contra a nossa instituição. Não existe hoje diálogo entre a Federação e o Cruzeiro, infelizmente. Talvez, na história, o Cruzeiro nunca teve um relacionamento tão ruim quanto agora”, disse.
TRINCHEIRA: Impeachment nos dois - presidente da FMF e no deputado federal, caro Vicentim.  

Perrella critica diretoria:"Deitam e rolam em cima da gente"

Ex-presidente da Raposa aproveitou e fez campanha:"Tô voltando!"


O arquirrival do Cruzeiro, contudo, ainda não definiu o estádio no qual mandará a finalíssima. Já a Federação Mineira de Futebol (FMF) virou motivo de reclamação dos cruzeirenses por seus posicionamentos recentes.   
TRINCHEIRA: Saia da reta, Castellar que o tratorzinho vem aí pronto pra derrubar quem estiver pela frente. 

terça-feira, 25 de abril de 2017

PM NÃO DEIXA ATLÉTICO X CRUZEIRO JOGAREM NO INDEPENDÊNCIA

No último Atlético x Cruzeiro no Independência terminou com vitória do visitante por 3 a 2, em junho de 2016, além de muita confusão entre torcedores antes e depois  da partida. Por isso, a PM vetou novo clássico no Horto, com as duas torcidas presentes. Antigamente, quando não existia o Mineirão, o clássico - Atlético e América, também - era disputado lá, com lotação total e sem confusão. Ou as torcidas se deseducaram ou a PM desaprendeu a trabalhar.

No dia 7 de maio, a equipe alvinegra mandará a partida de volta da final do Campeonato Mineiro contra o maior rival. O primeiro jogo será no Mineirão, no próximo domingo (30).
A decisão da PM será comunicada oficialmente aos clubes e à Federação Mineira de Futebol (FMF) nesta terça-feira. As partes envolvidas nas partidas reuniram-se na sede da entidade.

O artigo 86 do Regulamento Geral das Competições, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), determina que o clube visitante tem direito, caso solicitado até três dias antes da partida, a 10% da carga de ingressos disponibilizada.

O parágrafo primeiro, entretanto, especifica que relatórios de órgãos de segurança - como a PM - podem rever essa situação. Dessa forma, a realização do jogo com torcida única é embasada juridicamente - apesar de contestada. O Regulamento Específico do Campeonato Mineiro não trata do tema.




THIAGO NEVES É DÚVIDA PRA FINAL CONTRA O GALO

Apesar de a lesão estar descartada, Thiago Neves ainda sente dores no joelho direito, inchado. Por esse motivo, o camisa 30 foi observado durante a semana e, até o momento, é dúvida pra primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, diante do Atlético, que acontece no próximo domingo, às 16h, no Mineirão.

Optamos por realizar um exame de ressonância magnética do joelho direito do Thiago, por ele ter sofrido uma torção, um trauma, mas esse exame não mostrou nenhuma lesão importante. Desta forma, ele continua com o tratamento, já foi medicado, e sua liberação fica dependente apenas da melhora do quadro de dor." informa o médico do clube, Sérgio Freire.

Embora oscile durante as partidas, Thiago Neves tem sido decisivo no Cruzeiro. Ele já marcou quatro gols (Atlético, Nacional-PAR, América e São Paulo). Além disso, foram cinco assistências e, curiosamente, três "passes" para gols contra dos adversários.


Jerry Adriani morre de câncer aos 70 anos

O cantor Jerry Adriani, um dos ídolos do movimento da Jovem Guarda, morreu aos 70 anos no Rio de Janeiro. Adriani se tratava contra um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade do Rio.

Jair Alves de Souza, o Jerry Adriani, nasceu em 29 de janeiro de 1947, na cidade de São Paulo. Seu primeiro disco, Italianíssimo, em que ele interpretava canções italianas, foi lançado em 1964.

Seu segundo disco, Um Grande Amor, fez grande sucesso e ele passou a apresentar o programa Excelsior a Go Go, na TV Excelsior.
Depois o cantor apresentou ainda o programa A Grande Parada, da TV Tupi, e atuou em filmes, como Essa Gatinha É Minha, ao lado de Peri Ribeiro e Anik Malvil e  com direção de Jece Valadão. Atuou ainda nos filme Jerry, a Grande Parada e Jerry em Busca do Tesouro.

Um de seus últimos trabalhos foi a gravação do CD e DVD Acústico ao Vivo, em 2008. Entre seus grandes sucessos estão as músicas Doce, Doce Amor, Querida, Tudo que É Bom Dura Pouco e Amor Querido. 

   
VAMOS FICAR ATENTOS, POIS SURGE UMA NOVA FAIXA SOCIAL


  • "Se estivermos atentos, podemos notar que está surgindo uma nova faixa social, a das pessoas que estão em torno dos sessenta/setenta anos de idade, os sexalescentes é a geração que rejeita a palavra "sexagenário", porque simplesmente não está nos seus planos deixar-se envelhecer.

  • Trata-se de uma verdadeira novidade demográfica, parecida com a que em meados do século XX, se deu com a consciência da idade da adolescência, que deu identidade à massa de jovens oprimidos em corpos desenvolvidos, que até então não sabiam onde meter-se nem como vestir-se.

  • Este novo grupo humano, que hoje ronda os sessenta/setenta anos, teve vida razoavelmente satisfatória. São homens e mulheres independentes, que trabalham há muitos anos e conseguiram mudar o significado tétrico que tantos autores deram, durante décadas, ao conceito de trabalho. 

  • Procuraram e encontraram, há muito, a atividade de que mais gostavam e com ela ganharam a vida. Talvez seja por isso que se sentem realizados! Alguns nem sonham em aposentar-se. E os que já se aposentaram gozam plenamente cada dia, sem medo do ócio ou solidão. Desfrutam a situação, porque depois de anos de trabalho, criação dos filhos, preocupações, fracassos e sucessos, sabem olhar para o mar sem pensar em mais nada, ou seguir o voo de um pássaro da janela de um 5º andar...

  • Algumas coisas podem dar-se por adquiridas. 
  • Por exemplo: não são pessoas que estejam paradas no tempo: a geração dos "sessenta/setenta", homens e mulheres, maneja o computador como se o tivesse feito toda a vida. Escrevem aos filhos que estão longe e até se esquecem do velho telefone fixo para contatar os amigos - mandam WhatsApp ou e-mails com as suas notícias, ideias e vivências.

  • De maneira geral estão satisfeitos com o seu estado civil, e, quando não estão, procuram mudá-lo. Raramente se desfazem em prantos sentimentais. 
  • Ao contrário dos jovens, os sexalescentes conhecem e pesam todos os riscos. Ninguém se põe a chorar quando perde: apenas reflete, toma nota e parte pra outra...

  • Os homens não invejam a aparência das jovens estrelas do desporto, ou dos que ostentam um traje Armani, nem as mulheres sonham em ter as formas perfeitas de uma modelo. 
  • Em vez disso, conhecem a importância de um olhar cúmplice, uma frase inteligente ou um sorriso iluminado pela experiência.

  • Hoje, as pessoas na idade dos sessenta/setenta, estão estreando uma idade que não tem nome. Antes seriam velhos e agora já não o são. 
  • Hoje estão com boa saúde física e mental; recordam a juventude mas sem nostalgias parvas, porque a juventude, ela própria também está cheia de nostalgias e de problemas.

  • Celebram o sol a cada manhã e sorriem para si próprios. Talvez por alguma razão secreta, que só sabem e saberão os que chegarem aos 60/70 no século XXI" -- (Artigo de Miriam Goldenberg)
  • Bom compartilhar com amigos de qualquer idade!