terça-feira, 25 de agosto de 2009

FOI O SOBRENATURAL DE ALMEIDA

Aqueles que, como este filho de dona Geralda, resolveram atirar pedras na Ademg, sem conhecimento de causa, quebraram a cara. O assessor de Imprensa da entidade, jornalista Rogério Bertho, ligou repercutindo a minha coluna de ontem e explicando qual foi o problema. E não se apressem, também, repreender: o que um jornalista entende de energia elétrica? É que antes de mudar (inexplicavelmente de profissão) Rogério fez Engenharia e militou por uns três anos. Aí, encheu o saco e virou excelente repórter e agora assessor, também, da melhor qualidade.

Não critiquei a Ademg no episódio, porque conheço de sobra os doutores Ricardo Raso e Aparecida, engenheiros do estádio. Apenas levantei a possibilidade de tal fato suceder numa Copa do Mundo. Segundo Bertho, poderá acontecer sim, como pode acontecer na Alemanha, nos Estados Unidos, na minha casa e na sua. Não tem como ser previsto. Bertho informou que na houve queda de energia. A geração da Cemig chegou, normalmente, e, de prontidão contra as eventualidades estava lá, também, o gerador do Mineirão.

Só não contava com o tal de adjuntor, o Sobrenatural de Almeida da noite. E olha que são dezenas deles, cada um de 400 amperes. O que aconteceu é que um desses adjuntores desarmou e fez a luz cair. Tentaram ligar a iluminação reserva e ela caiu aos 14m do segundo tempo por causa do mesmo adjuntor, que fica no caminho entre as duas iluminações: a nova e a velha. Tanto que no primeiro apagão o problema demorou a ser resolvido. Já no segundo, foi mais rápido porque os técnicos já conheciam o danado do adjuntor. Final feliz e vamos em frente.

Se você tá disposto a pagar pra ver o time reserva do Galo jogar, apareça no Mineirão. Caso contrário, nem saia de casa. Nesse frio, o melhor que faz é arrumar com cobertor de orelha e roçar os pés debaixo das coberturas. Na televisão, só se for filme bom. Nada de futebol de reservas, amigo.

Dá licença pra aplaudir as três últimas contratações do Galo. Alexandre Kalil, na orientação de Celso Roth, trouxe gente pras posições que o time precisa. Se vão ser reforços, ou meras contratações, só o tempo dirá.

O que me agrada mais nos atletas que vêm é a versatilidade. Não existe mais jogador de um instrumento só. Correa, Coelho e Jorge Luiz batem o corner vão lá na área e fazem o gol. Não creio que esqueceram disso lá no estrangeiro.

O goleiro Edson tem contrato com o Galo até 2011. Pra sair antes precisa ser indenizado. Se não pagarem, o clube volta às rodas da Justiça Trabalhista. Vai que é sua, Edson...

PITACO. “...estou cansado desses jogos as 18h30m; ô saudade de quando os jogos no domingo eram as 17h ou 16h...” de Ronaldo Araújo Alves, BH. Ele falou antes sobre os apagões no Mineirão, assunto já esgotado com o Rogério Bertho, acima.

Ferraram o Bispo, e meu editor de esportes do Diário do Rio Doce bota a boca no trombone. Meu chefe Wellington Malini chia com razão. O apitador Arilson Bispo da Anunciação é aspirante ao quadro da Fifa e no empate (3 a 3) entre Corinthians x Botafogo fez tudo errado.

O pobre do Arilson levou suspensão por tempo indeterminado. Por causa dos erros contra o Botafogo, ou contra o Corinthians? Ganha um doce quem acertar. O Timão, protegido global, tá por cima da carne seca. Tem até artilheiro (Ronaldo Fenômeno) pago com ajuda da Poderosa. Pode?

Pode sim, nesse País pode tudo. Depois que o Sindico foi pro andar de cima permitem até mulher dançar com mulher e homem beijar na boca de homem. Como diria o bom corintiano: ô loco!

Pitaco 2: “Ouvi dizer que ele (Lula) é vascaíno e foi forçado escolher o Corinthians como tática de campanha”, de Wellington Malini. Cá de minha banda prefiro dizer: no lugar do Lula, não torceria por nenhum deles.

O Cruzeiro vai atrás dos três pontos possíveis que o adiamento da partida contra o Botafogo tirou dele. Foi bom o adiamento visto que na época Ney Franco, amigo e conterrâneo, treinava o time carioca. Agora que ele se mandou pra Curitiba, vamos gritar juntos: dá-lhe Cruzeirão!!!

Mas antes vamos analisar com calma o que pensa Adilson Batista pra esse confronto de amanhã no Engenhão. O beque Gil que tem formado boa dupla com Leonardo Silva tá fora. Vem Thiago Heleno? Meu Deus!

Kleber, com o pé direito no Porto e o esquerdo na Toca, sabe que dessa semana a coisa não passa. Perrela insiste em só liberá-lo pelo pagamento da multa: 10 milhões de euros. Nem mais, nem menos.

Ah, tem outro problema mais grave: Wellington Paulista tá suspenso. Espero que não tenha levado a fôrma (ô revisão, aqui o acento diferencial vale, é opcional) de fazer gols com ele.

Leandro Lima chega pra reforçar o time dos chinelinhos: lá já estão Kleber, Fortunato, Gustavo e o eterno Athirson.

2 comentários:

  1. Fausto P. Côrtes Jr25 de agosto de 2009 22:02

    Vamos esperar que contra o Botafogo, o Cruzeiro seja tão eficiente quanto tem sido nas ultimas partidas e que a formação seja "arroz com feijão"

    ResponderExcluir
  2. Como podem jogar uma instituição centenária no lixo, ao periodizar o campeonato brasileiro a diretoria do Atlético se mostra mais uma vez incompetente para formar uma equipe forte e vencedora.
    Vou fazer um trocadilho... Espero que o Botafogo não apague o ímpeto do Cruzeiro, os três pontos são de suma importância para suas pretensões na temporada.
    América pode salvar o ano com o titulo da serie C, seria chave de ouro para a diretoria e torcida Americana.

    Eduardo Cruz

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.