quarta-feira, 30 de setembro de 2009

BLATTER TEM OJERIZA DA PARADINHA

O suíço Joseph Blatter, presidente da Fifa, mostrou a cara do óbvio ao defender o fim da paradinha nas cobranças de pênaltis: os europeus, cinturas duras, não conseguirão nunca imitar os brasileiros e saber tirar proveito, também, desta malandragem. Garante por experiência própria, afinal Blatter se confessa ex-atacante de razoáveis qualidades.

Não creio: se ainda fosse o Michel Platini, presidente da Uefa, ou Franz Beckenbauer, cartola no Bayern de Munique, tudo bem. Mas o suíço Blatter? O futebol do seu país não tem DNA.

Concordo em parte, porém, com Blatter: tem havido exagero! Alguns cobradores dão 30 paradinhas antes de chegar à bola. Aquela insinuada rápida e o toque no outro canto, longe do alcance do arqueiro, é bonita. Não pode acabar. Os falsos malandros, entretanto, precisam ser punidos.

Dia 20 de outubro, a pedido do presidente da Fifa, os velhinhos da International Board se reunirão na Suíça pra decretar o fim da paradinha. Lamentável. Daqui uns tempos, outro Blatter virá ao terreiro tupiniquim e dirá que não gosta da ginga dos nossos craques. Pronto, fim do futebol/arte.

Pedalada, drible da vaca, lençol, chapéu, elástico, caneta, drible da foca serão tidos como imorais, passíveis de punição com cartão amarelo, quiças vermelho. E querem que eu volte aos estádios...

Você é a favor ou contra a paradinha: dê seu pitaco no meu blog. Acesse
www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com Nossa enquete atual é sobre o silêncio de Kleber. Você acha certo ele ficar calado? Seu voto é importante.

Do jeito que Joseph Blatter afirmou no Rio de Janeiro, o Morumbi só terá jogos chulés no Mundial/2014. A não ser que até o início de 2011, antes de a Fifa anunciar oficialmente as sedes da abertura e do encerramento, o Morumbi torne-se estádio de verdade, nos padrões europeus. A abertura fica mais perto de Beagá, apesar de a concorrência de Brasília.

Não acreditem que Fred volte à Toca da Raposa ano que vem. São informações plantadas e de interesse do atleta e familiares. No momento, Fred não tem data nem pra voltar a jogar no Fluminense. Tá treinando, mas não enfrenta hoje o Alianza Atlético do Peru, pela Sul Americana e nem o Flamengo, domingo.

PITACO: Só se Zezé Perrela perdeu, de vez, todo juízo, aceitaria Fred e seus R$ 400 mil mensais de salários pro lugar de Kleber.

Não é loucura minha, mas vou botar o Adilson Batista pra pensar: a falta de um jogador nas características de Ramires tem feito terrível mal ao Cruzeiro. Agora, no entanto, o moço tá não mão. Precisará de um tempinho de adaptação mas joga tanto quanto Ramires; e é mais experiente. Leandro Lima é o nome da fera. .

Tomara que não seja outro Leandro, que nem o Domingues, pra atormentar a vida de Adilson. Quem sabe ele não seja testado já na partida contra o Avaí, domingo, em Florianópolis?

Adilson fez as contas a sonha, ainda, com o G-4; o Cruzeiro teria de fazer mais 29 pontos nessa reta final. Antes precisa pensar em tirar o Cruzeiro da 13ª colocação onde parece que adormeceu. Depois, mudar o jeito de jogar: dois volantes e dois meias valem a pena agora.

Ramon Salgado comentou no Jogada de Classe do Orlando Augusto, na TV Horizonte nesta terça-feira – um dos dias em que participo do programa, o outro é quinta-feira: “ Está pra nascer um treinador que não seja teimoso”. Concordo. Mas persistir na teimosia é marchar contra o bom-senso. Pra não falar outra coisa...

A propósito da liberação de Welton Felipe pelo DM do Galo alguém chegou a especular a volta dele ao time titular e a saída de Werley. Chutou por cima do gol! Este menino, enquanto o time ganhar não sai. E além disso, na boca tá o paraguaio Benitez. O burrinho já passou arriado pra Welton Felipe...

Este filho do Sodico não tem a mesma expectativa quanto a Carlos Alberto e Evandro. Penso que Coelho e Ricardinho não irão esperar muito. Celso Roth coça de vontade botar as camisas titulares nos dois antes do esperado. Penso que é pra já.

Uma verdade atual: Celso Roth, durante as partidas, olha pra trás em busca de mudanças e já não se arrepia de medo. Exemplo: o goleiro Aranha tá liberado pelo DM da Cidade do Galo, mas o titular agora é o uruguaio Carini. Aliás, na última partida o reserva nem foi Aranha, foi Bruno. Quem arrepiou foi o torcedor!

A Imprensa internacional considerou notável reforço em favor de Chicago a presença de Barack Osama em Copenhague, Dinamarca, na reunião que definirá qual cidade será eleita como sede da Olimpíada de 2016. O Rio de Janeiro, outra forte concorrente, leva dois reforços de peso: o presidente Lula e o Rei Pelé.

Todavia, ainda com estes dois reforços tenho dúvida de sua vitória.

Pitaco Real: “Chicago trouxe reforço de peso, mas o Rio tem Lula e eu. Portanto, 2 a 1 pra nós” do Rei Pelé, outra grande atração do evento.

A arbitragem brasileira tá uma lástima. A bagunça que o gaúcho Vuaden, tido como a grata revelação de Sérgio Corrêa, fez em São Januário, mostrou como ele se posa de deus e não de árbitro. O Vasco atacava e Carlos Alberto lançou uma bola alta para o atacante Pimpolho.

A bola bateu nas costas de um zagueiro do Figueirense e não chegou ao atacante. Nem saiu a corner. Perdido, Vuaden pensou em dar bola ao chão; consultou o assistente e, por fim, deu falta (toque) do beque do Floripa, que estava de costas. Resultado: a falta inventada por Vuaden originou o gol do Vasco. Final, Figueira 2 a 1 sob sufoco. Sorte de Vuaden é que os cariocas não viraram o placar.

O meiocampista Zé Eduardo destaque do América na conquista da Série C estreou – e bem – na Série B. Contratado pelo ABC de Natal foi autor de um dos gols na vitória sobre o Atlético Goianiense. Este menino vai longe, viu Perrela!

Cair o Tigre não cai. Mas subir, também, não sobe. O Ipatinga parou ali no meio da tabela de classificação. Longe dos dois G-4: do Bem e do Mal. Suas chances matemáticas, segundo os loucos que se metem nessas aventuras de futurologia no futebol, são de apenas 2%. Pra cima ou pra baixo. Então, Itair Machado, chorar pra quê?

A derrota no Ceará, diante do Fortaleza, anteontem, por 1 a 0 serviu tão-somente pra confirmar que a vida do Tigre prevê na realidade cruzamentos com o glorioso Coelho ano que vem na Segundona. Será um clássico mineiro em nível nacional.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

MESMO SEM ROMAN VERDÃO VENCE E DISPARA

No fechamento da 26ª rodada, três coisas me parecem quase definidas: a mídia paulista, seguida da carioca do Sportv, irmãs siameses, escolheu o Palmeiras após este abrir cinco pontos sobre o vice líder, como o Campeão Brasileiro de plantão na semana. E desta vez acertou; a diferença, também, de cinco pontos que o Galo pôs sobre o Grêmio, sexto colocado, reduz ao próprio Palmeiras, Goiás, São Paulo, Internacional e Galo a briga das quatro vagas da Libertadores; e que lá embaixo, mesmo com Sport e Fluminense vencendo, a briga do descenso ficou só entre estes dois, mais Botafogo, Santo André e Náutico. Qualquer mudança nesses quadros será obra dos deuses do futebol.

Outra coisa que me pareceu mais clara: apesar de não contar com a ajuda o juiz paranaense Evandro Rogério Roman, seu melhor companheiro de campanha, o Palmeiras venceu em casa o Atlético Paranaense graças a forças externas. Pagou ao Furacão R$ 100 mil reais pra poder escalar o beque Danilo e a coisa funcionou: ele marcou um gol e salvou outro em cima da linha.

O excelente Marcos fez defesas de puro milagre. Ao final, instado pelo repórter puxa-saco por que se agiganta quando o time mais precisa dele, ainda foi humilde e respondeu: “Não é bem assim; o time precisou de mim contra o Vitória e neguei fogo.” Grande Marcão.

Faltam 11 rodadas, ou 33 pontos. Assim, parece arriscado qualquer prognóstico. Não sou bom de projeção e já mostrei várias vezes ser ruim, muito ruim, de números. Nesse caso, é pura intuição que a experiência me permite. Tirar a diferença de cinco pontos do Palmeiras será bem complicado.

A falta de pontaria foi, de novo, foi a grande falha do Cruzeiro contra o Grêmio Barueri. Em que pese a choradeira do treinador deles, Diego Cerri, por um possível pênalti, toque de mão de Gil. Reclamou mais: a expulsão de Fernandinho, aos 47m do segundo tempo, quando infernizava a vida da defesa celeste.

Cerri reclamou, também, que o gol de Gilberto foi em impedimento. Será?

O jogo antecipava-se tão ruim que nem no pagar-pra-ver passou e nem o Albertinho Rodrigues quis transmitir. Tentei acompanhar na Internet, também, sem sucesso.

Artur Morais, da Itatiaia, fez uma pergunta pra Kleber, no final da partida, e ficou de microfone no ar, sem resposta. Aí veio a justificativa: o Gladiador não quer mais falar com a Imprensa mineira.

PITACO: Melhor assim. Às vezes, o silêncio diz por mil palavras.

Na enquete que fiz no meu blog e que se encerrou domingo deu Ricardinho com 83% dos votos, contra 17% de Gilberto, como o 10 que irá estourar em Minas Gerais. Vamos iniciar outra agora: acesse www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com e participe.

Nesta terça-feira o Tigre terá de mostrar dentes e garras no Castelão contra o desesperado Fortaleza. Fora dos gramados, enfrenta outra batalha dura: o ex-técnico dele, Marcelo Oliveira, entrou na Justiça do Trabalho e pede pequena fortuna. Só não entendi porque o processo corre em Coronel Fabriciano. Ipatinga não tem Justiça do Trabalho?

O menino bom de bola do América, Moisés, 21 anos, foi emprestado ao Coritiba. Segundo soube, volta em dezembro pra disputar o Campeonato Mineiro e a Segunda Divisão pelo América. Pelo que sei, também, dependerá do seu novo clube em 2010.

Lembra-se do Lincoln, o meia revelado pelo Atlético e negociado com o futebol alemão onde foi ídolo por vários anos? Pois é, tá na praça sem clube. Rico, mas sem time pra jogar. Depois do futebol alemão, Lincoln foi ganhar mais euros na Turquia. Creio que não deixou seu talento pra trás.

O Galo brincou de gato e rato com o Peixe de Wanderlei Luxemburgo. Bateu a hora que quis e como quis. Celso Roth, como é o costume de todo treinador mandão, que não respeita a torcida, apesar dos quase 40 mil torcedores que foram ao Mineirão ver a estréia de Ricardinho só o colocou aos 30 minutos do segundo tempo. Então o time já estava relaxado e desconcentrado.

Os méritos todos da vitória são do Atlético; soube botar o time de Luxemburgo, um dos mais fracos que já vi no Mineirão, em seu devido lugar. Aliás o placar (3 a 1) não refletiu a superioridade atleticana. Ao contrário, o time relaxou tanto que permitiu ao Santos marcar seu único gol com Kleber Pereira, livre,livre. Até deitou pra cabecear e a defesa do Galo só olhando.

Tudo bem, o jogo estava pra lá de definido. Porém, a atenção tem que perdurar até o apito final. Corrêa, de novo, foi o melhor em campo. No terceiro gol, de Tardelli, outra bela jogada de Corrêa que deixou o artilheiro pronto pra finalizar. Corrêa confirmou que se trata de excelente reforço que Kalil buscou na Europa.

Quanto ao Ricardinho, nada a declarar. Não houve tempo, nem clima. Outra excelente atuação foi de Eder Luis pra acabar com essa história de que ele é bom só pra entrar no segundo tempo. Ainda penso que Coelho daria mais consistência- não sei bem o que esse verbete quer dizer, mas é tão usado pelos repórteres e comentaristas que copiei - ao lado direito da defesa e que Carini impôs mais respeito à defesa. Não foi exigido o suficiente pra melhor avaliação.

Diego Tardelli se apresentará à Seleção de Dunga de bem com a vida outra vez: voltou a marcar gols importantes. Com os dois diante do Peixe assumiu a artilharia do Brasileiro ao lado de outras feras – Adriano, do Flamengo, e Jonas, do Grêmio – com 13 gols. Esta é outra briga da competição que chama a atenção de todos. Mesmo porque, como na briga dos pontos, tá pra lá de embolada.

Esse estranho Goiás é caso de análise especial. O time leva de goleada no meio da semana do Cerro Portenho, em Assunção, volta pra casa com o rabo entre as pernas e faz notável jogo contra o Grêmio, no Serra Dourada. Virou uma partida perdida e tornou-se vice líder do Brasileiro. Seu pai-de-santo merece a atenção dos times sem rumo na competição.

Outro caso, mas que aí envolvem todos os santos e terreiros da Boa Terra, é o Vitória. Desandou, outra vez, a ganhar e chega aos 39 pontos na sétima colocação. Tá na briga do G-4? Claro que tá, com chances menores que os que se encontram mais acima porém vivo na luta. Sabe lá o que é bater no Palmeiras e no Internacional e agora empurrar o Botafogo, no Engenhão, mais pro buraco?

A dor-de-cotovelo dos cruzeirenses aumentou neste jogo: Leandro Domingues, dispensado por Adilson Batista, voltou a comandar o time baiano e fez um gol – o segundo do Vitória que venceu por 3 a 1 – pura obra de arte. Naquele seu estilo, driblou vários adversários, na velocidade, desde a própria intermediária.


Sobre Adilson Batista
. Estava laite depois da vitória (1 a 0) sobre o Barueri. Até brincou sobre Kleber. Viu com naturalidade o silêncio do Gladiador, como, também, eu vi. Troçou com os repórteres, claro, paulistas: “Kleber é um bom jogador e vamos resguardá-lo. Deixa ele calmo aí. Falei pra ele não visitar ninguém neste final de semana”.

sábado, 26 de setembro de 2009

SEM PISAR NO FREIO

Terminada a guerra, recolhidos os tanques, ensarilhadas as armas, Cruzeiro e Palmeiras catam os cacos do cansaço e da concentração mental pra iniciar hoje outras batalhas. O líder Palmeiras, mais refrescado, recebe o indigesto Furacão de Curitiba no Palestra Itália; o Cruzeiro, machucado e com o rabo entre as pernas, terá de buscar ânimo novo e devolver a goleada ( 4 a 2) que o Grêmio Barueri meteu-lhe em pleno Mineirão. Ambos vão morro abaixo, sem pisar nos freios. Ótimo.

Não duvido que, ainda, reste alguma dignidade em vários atletas. O suficiente pra engolir os discursos de justificativas das derrotas em casa e correr atrás do impossível e do possível. Vou lembrar que a essa altura o Cruzeiro não está livre do rebaixamento, nem garantido na Copa Sul Americana e com chances mínimas, milagrosas, de atingir o G-4.

Arrombada a porteira, os intrépidos defensores celestes apareceram. Até parece que ninguém sabia que Evandro Roman aprontaria, pois aprontou em dois jogos anteriores do Cruzeiro, e a diretoria daqui não teve força pra vetá-lo em jogos futuros.

Apenas pra se ter uma ideia, a coisa funciona que nem no campeonato mineiro: a FMF acode os grandes e ferra os pequenos. No Brasileiro, eles provam do veneno: a CBF protege os poderosos do Eixo de interesse da Rede Globo, lá onde o dinheiro mais gira, e ferra os estados menores, de PIB pequeno; de muita conversa política e pouca ação prática.

Xingar, amigos, faz parte da nossa existência de mineiros. Como me escreveu um leitor enraivecido com Adilson Batista e me perguntando por que o considero inteligente? Porque sim, ora. É uma avaliação minha, democraticamente minha. Entender que Roman prejudicou escandalosamente o Cruzeiro, também, faz parte da minha visão de comentarista.

E os leitores atleticanos que mandaram mensagens contestando-me têm tal direito, mas torçam pra que Roman jamais apite jogo do Galo. Ainda bem que, mais atento e ensinando o outro lado da lagoa como administra o futebol de um clube grande, Kalil pulou na frente. Já esteve na CBF e deixou seu recado pra Sérgio Corrêa: o Atlético tá de olho nele.

Minha intenção ao criar um blog foi exatamente essa de permitir que meus leitores deitem o malho em quem quiser, sem baixar o nível. Critiquem à vontade. Nem sempre os responderei, se julgar que a colocação é justa e nem merece resposta.

Leram a carta de Zezé Perrela? Tá no blog dele e foi enviada à Imprensa. Não tem nada de novo e as acusações de incompetência, maldade, parcialidade, dirigidas a Sérgio Correa e Evandro Roman tapam alguns buracos e deixam outros escancarados. Adilson Batista, por exemplo, caiu na fase do viver perigosamente: a escalação de Elicarlos permite que o leitor rebata-me quando destaco sua inteligência.

O que pretendeu? Deixou dois laterais de ofício no banco e improvisou um volante limitado, brucutu tomador de bola. Bom no trabalho de cão buldogue, caçador de pernas adversárias. E a palhaçada com Kleber, Máfia Azul e outros na véspera? Ajudou em quê?

Até eu que sou leigo, não tenho rótulo de raposa do futebol, sabia que Murici Ramalho exploraria tudo envolvendo o gênio explosivo de Kleber. Foi por pouco, ou não foi? Aquela cotovelada em Wendel, alguém viu?

O melhor é esfriar as cabeças de Adilson, Kleber, Perrela, Maluf e quem mais estiver fervendo e correr atrás da dignidade que resta ao Cruzeiro no Campeonato. E olha que sobrou muito pouco até agora, pelo tanto que se prometeu.

As especulações, algumas de gente sem qualquer crédito na praça, literalmente falando, contam que o Gladiador viajou com a delegação, mas não volta. Não gostou das vaias, não gostou das ameaças feitas por torcedores à sua esposa, enfim só gostou dele mesmo, ao ver-se no espelho do vestiário todo molhado e com o dever cumprido: não fez mal ao seu Palmeiras.

Tá expresso na Constituição Federal o direito de ir-e-vir do cidadão tupiniquim. Se Kleber não quer mais jogar no Cruzeiro, tem esse direito. No entanto, ir jogar em outro time, precisa da liberação daqui. E Perrela diz que libera com U$ 10 milhões nos cofres celestes. O resto, gente, é conversa fiada...

PITACO EMPRESARIAL de Giuseppe Dioguardi, do atacante Kleber. "Ele sabe que o clima está ruim, eu não vou ser hipócrita de dizer que o clima não está ruim. Agora, a gente entende que está ruim por uma bobagem".. Palmas pra ele...

A sugestão de Murici Ramalho pra que Dunga convocasse apenas “estrangeiros” nos jogos restantes da Seleção, já classificada nas Eliminatórias, contra Bolívia e Venezuela, não vingou. O Palmeiras perderá seu melhor jogador –e o melhor da competição – Diego Souza e desfalcará a equipe contra adversários fracos: Avaí, no Palestra Itália e Náutico, nos Aflitos. Sorte de campeão.

O São Paulo, vice líder, perderá o beque Miranda contra o Coritiba, no Morumbi e o Flamengo no Rio. Sorte dos sãopaulinos que Dunga convocou Adriano do Flamengo. Menos mal. O Mengo tá na briga do G-4, em oitavo lugar. O Inter fica sem Sandro e o Grêmio sem seu goleiro titular Victor. Problemas sérios.

Entretanto, o mais prejudicado será o Galo que perderá o artilheiro Diego Tardelli contra o Botafogo, no Engenhão, e no clássico contra o Cruzeiro. Com 41 pontos, o Galo é vivíssimo na briga do título, da vaga da Libertadores, enfim de qualquer coisa positiva neste Brasileiro. Dunga não teve remorso e nem perderá noite de sono por causa disso. Os demais treinadores sim.

E tem mais: Renteria também foi convocado pra seleção colombiana que sonha, ainda, com vaga no Mundial da África. A Colômbia pega o Chile, dia 10, e o Paraguai, dia 14. Que azar, hein?

Imagino ser estratégia pré-jogo pra iludir (rs,rs,rs,rs) Wanderlei Luxemburgo, o time do Galo no coletivo de quinta-feira: sem Jonilson e Ricardinho no meio e Coelho na lateral-direita. Roth insistiu com Carlos Alberto adaptado na lateral, Renan de primeiro volante e o seu protegido Evandro na armação. Só foi coerente com a entrada de Eder Luis porque Renteria não tem jogado mais que ele.

E vou contar pra vocês: o time sem os nomes citados é bem mais fraco. Carlos Alberto seria bom reserva pela versatilidade na lateral e no meio-campo. Coelho é especialista da posição, além de ótima opção de bola parada. Renan é fraco e Jonilson que não é nenhuma Brastemp joga mais. Quando tirou Evandro, o técnico colocou Renteria. Ou seja, só pode ser pra enganar o adversário. Se Luxemburgo for muito bobo...

Acesse meu blog. Os pitacos chegam e existe um bom foro de discussões. Vote na enquete: que será o melhor: Gilberto ou Ricardinho? www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

COLOCANDO ALGUNS PITACOS EM DIA

Flávio de Oliveira disse...

Caro Flávio.. Meu avô, Adil de Oliveira, já falecido, foi vice presidente do Cruzeiro por muitos anos na época do Felício Brandi.Gostaria que escrevesse um pouco a seu respeito, caso você se lembre dele.Queria também fazer uma homenagem póstuma para ele.Você sabe como posso fazer isso?”

Resposta: Claro que me lembro do Adil. Gente finíssima. Fizemos algumas viagens juntos. Era bem competente, como toda equipe de trabalho do Felício Brandi. Quanto a homenagem póstuma ao Adil, eu a considero mais que justa. Admira-me que o Cruzeiro ainda não a tenha feito. Procure o Claret no marketing do Cruzeiro. Não tenho qualquer tipo de relação com a atual diretoria pra ajudar mais. Lamento.

Iraq disse...
Qual será a surpresa que o CR vai nos oferecer domingo no jogo contra o Santos ? Qual é o mistério que envolve a relação entre CR e Evandro, que nunca é substituído ? Éder Luiz no lugar de Tardelli ? Os dois tinham de ter ficado em campo e nem precisava ter saído o Renteria. Quando o Renan Oliveira entrou, deveria ser no lugar do intocável (não sei por que) Evandro.

Resposta: Verás logo mais, Iraq Rodrigues do Menino Jesus...

Ricardo disse...
Flávio Anselmo, eu enviei este texto p/ o programa jogada de classe e gostaria do seu comentário. o que mais se fala e escreve em toda parte é o MEDO, COVARDIA e a OMISSÃO de grande parte da imprensa quando se trata de cruzeiro. Isso se deve o monitoramento a imprensa,feito pelos Perrelas que segundo o povo, eles ditam as regras na imprensa e no futebol mineiro.Existem fatos curiosos como as demissões de vários jornalistas que após divulgarem matérias sobre problemas do clube e da diretoria, perderam seus empregos.O mais recente foi o operador do telão do telão do Mineirão que na noite do jogo Galo x S. Paulo, ele mostrou os gols do...”

Resposta: Meu caro Ricardo,seu texto desabafo saiu no meu blog no setor de pitacos. Não gostaria de misturar as coisas. Na tevê, o responsável é o Orlando Augusto; não recebi e confesso que não teria como registrá-lo lá. É grande demais. Além disso, eu responsabilizo por mim e por meus comentários. Os comentários dos meus colegas e dos torcedores eu os respeito. Como aconselho você a respeitá-los sem a raiva e agressão que o motivaram a escrever. O futebol é lazer. Cada qual torce pro time que quiser e faz o comentário que quiser. Esse negócio de Código de Ética da AMCE aplica-se em outras circunstâncias. Você quer que comentarista esportivo só diga o que seus ouvidos aceitam? Infelizmente, amigo, a coisa não funciona assim. Meu abraço e não me abandone.

Fernando Cambraia disse...

Flavio, quando me referi ao baixo nível, não estava me referindo especificamente ao Minas Esporte (a Dimara é competentíssima) e sim ao geral do jornalismo esportivo.
Quanto a Tv Horizonte pegar em São Paulo, vc poderia me dar umas dicas, pois aqui eu assino a NET e nada de TV Horizonte. Seria uma satisfação enorme poder assistir vocês daqui. Um abraço.

Resposta: Com certeza, Fernando. Você em breve terá nossa audiência em São Paulo.

Edmundo Cruz disse...

Oi Flávio! Como vai? Tudo bem? Espero que sim.Sou aluno de jornalismo, e quero beber a água da fonte dos grandes jornalistas de Minas, você é um deles. Tenho acompanhado atentamente o programa só Esporte da Alvorada, lembra do episodio do gol de bico do atacante Guilherme do Cruzeiro fez em sua homenagem. Acho que o jornalismo é isso ai, deve falar ao atleta aquilo que o torcedor gastaria de dizer, e como bom seria se atletas de Cruzeiro e Atlético ouvissem pessoas da impressa com uma folha corrida de serviços prestados a população como a sua. Seria ótimo não é?

Resposta: ô Edmundo, estou devendo-lhe este registro há tempos. Me desculpe. Grato pelo carinho e sucesso na carreira após formado. Aliás, não espere a formatura. Não falam que diploma não vale mais nada? Mande seu email e mais pitacos...

Ricardo Pinto disse... Acho o sr. um grande jornalista. Um modelo a ser seguido. Ético, independente, correto e honesto! Parabéns, pois essas qualidades são raras no atual mundo em que vivemos!

Resposta: Dona Geralda me ensinou a ouvir e andar só com gente boa. Você é demais! Qualidades que as pessoas vêem em outras pessoas são reflexos delas próprias. O poeta Cartola disse: “as rosas não falam; as rosas exalam o perfume que roubam de ti...”

SEM PISAR NO FREIO

Terminada a guerra, recolhidos os tanques, ensarilhadas as armas, Cruzeiro e Palmeiras catam os cacos do cansaço e da concentração mental pra iniciar hoje outras batalhas. O líder Palmeiras, mais refrescado, recebe o indigesto Furacão de Curitiba no Palestra Itália; o Cruzeiro, machucado e com o rabo entre as pernas, terá de buscar ânimo novo e devolver a goleada ( 4 a 2) que o Grêmio Barueri meteu-lhe em pleno Mineirão. Ambos vão morro abaixo, sem pisar nos freios. Ótimo.

Não duvido que, ainda, reste alguma dignidade em vários atletas. O suficiente pra engolir os discursos de justificativas das derrotas em casa e correr atrás do impossível e do possível. Vou lembrar que a essa altura o Cruzeiro não está livre do rebaixamento, nem garantido na Copa Sul Americana e com chances mínimas, milagrosas, de atingir o G-4.

Arrombada a porteira, os intrépidos defensores celestes apareceram. Até parece que ninguém sabia que Evandro Roman aprontaria, pois aprontou em dois jogos anteriores do Cruzeiro, e a diretoria daqui não teve força pra vetá-lo em jogos futuros.

Apenas pra se ter uma ideia, a coisa funciona que nem no campeonato mineiro: a FMF acode os grandes e ferra os pequenos. No Brasileiro, eles provam do veneno: a CBF protege os poderosos do Eixo de interesse da Rede Globo, lá onde o dinheiro mais gira, e ferra os estados menores, de PIB pequeno; de muita conversa política e pouca ação prática.

Xingar, amigos, faz parte da nossa existência de mineiros. Como me escreveu um leitor enraivecido com Adilson Batista e me perguntando por que o considero inteligente? Porque sim, ora. É uma avaliação minha, democraticamente minha. Entender que Roman prejudicou escandalosamente o Cruzeiro, também, faz parte da minha visão de comentarista.

E os leitores atleticanos que mandaram mensagens contestando-me têm tal direito, mas torçam pra que Roman jamais apite jogo do Galo. Ainda bem que, mais atento e ensinando o outro lado da lagoa como administra o futebol de um clube grande, Kalil pulou na frente. Já esteve na CBF e deixou seu recado pra Sérgio Corrêa: o Atlético tá de olho nele.

Minha intenção ao criar um blog foi exatamente essa de permitir que meus leitores deitem o malho em quem quiser, sem baixar o nível. Critiquem à vontade. Nem sempre os responderei, se julgar que a colocação é justa e nem merece resposta.

Leram a carta de Zezé Perrela? Tá no blog dele e foi enviada à Imprensa. Não tem nada de novo e as acusações de incompetência, maldade, parcialidade, dirigidas a Sérgio Correa e Evandro Roman tapam alguns buracos e deixam outros escancarados. Adilson Batista, por exemplo, caiu na fase do viver perigosamente: a escalação de Elicarlos permite que o leitor rebata-me quando destaco sua inteligência.

O que pretendeu? Deixou dois laterais de ofício no banco e improvisou um volante limitado, brucutu tomador de bola. Bom no trabalho de cão buldogue, caçador de pernas adversárias. E a palhaçada com Kleber, Máfia Azul e outros na véspera? Ajudou em quê?

Até eu que sou leigo, não tenho rótulo de raposa do futebol, sabia que Murici Ramalho exploraria tudo envolvendo o gênio explosivo de Kleber. Foi por pouco, ou não foi? Aquela cotovelada em Wendel, alguém viu?

O melhor é esfriar as cabeças de Adilson, Kleber, Perrela, Maluf e quem mais estiver fervendo e correr atrás da dignidade que resta ao Cruzeiro no Campeonato. E olha que sobrou muito pouco até agora, pelo tanto que se prometeu.

As especulações, algumas de gente sem qualquer crédito na praça, literalmente falando, contam que o Gladiador viajou com a delegação, mas não volta. Não gostou das vaias, não gostou das ameaças feitas por torcedores à sua esposa, enfim só gostou dele mesmo, ao ver-se no espelho do vestiário todo molhado e com o dever cumprido: não fez mal ao seu Palmeiras.

Tá expresso na Constituição Federal o direito de ir-e-vir do cidadão tupiniquim. Se Kleber não quer mais jogar no Cruzeiro, tem esse direito. No entanto, ir jogar em outro time, precisa da liberação daqui. E Perrela diz que libera com U$ 10 milhões nos cofres celestes. O resto, gente, é conversa fiada...

PITACO EMPRESARIAL de Giuseppe Dioguardi, do atacante Kleber. "Ele sabe que o clima está ruim, eu não vou ser hipócrita de dizer que o clima não está ruim. Agora, a gente entende que está ruim por uma bobagem".. Palmas pra ele...

A sugestão de Murici Ramalho pra que Dunga convocasse apenas “estrangeiros” nos jogos restantes da Seleção, já classificada nas Eliminatórias, contra Bolívia e Venezuela, não vingou. O Palmeiras perderá seu melhor jogador –e o melhor da competição – Diego Souza e desfalcará a equipe contra adversários fracos: Avaí, no Palestra Itália e Náutico, nos Aflitos. Sorte de campeão.

O São Paulo, vice líder, perderá o beque Miranda contra o Coritiba, no Morumbi e o Flamengo no Rio. Sorte dos sãopaulinos que Dunga convocou Adriano do Flamengo. Menos mal. O Mengo tá na briga do G-4, em oitavo lugar. O Inter fica sem Sandro e o Grêmio sem seu goleiro titular Victor. Problemas sérios.

Entretanto, o mais prejudicado será o Galo que perderá o artilheiro Diego Tardelli contra o Botafogo, no Engenhão, e no clássico contra o Cruzeiro. Com 41 pontos, o Galo é vivíssimo na briga do título, da vaga da Libertadores, enfim de qualquer coisa positiva neste Brasileiro. Dunga não teve remorso e nem perderá noite de sono por causa disso. Os demais treinadores sim.

E tem mais: Renteria também foi convocado pra seleção colombiana que sonha, ainda, com vaga no Mundial da África. A Colômbia pega o Chile, dia 10, e o Paraguai, dia 14. Que azar, hein?

Imagino ser estratégia pré-jogo pra iludir (rs,rs,rs,rs) Wanderlei Luxemburgo, o time do Galo no coletivo de quinta-feira: sem Jonilson e Ricardinho no meio e Coelho na lateral-direita. Roth insistiu com Carlos Alberto adaptado na lateral, Renan de primeiro volante e o seu protegido Evandro na armação. Só foi coerente com a entrada de Eder Luis porque Renteria não tem jogado mais que ele.

E vou contar pra vocês: o time sem os nomes citados é bem mais fraco. Carlos Alberto seria bom reserva pela versatilidade na lateral e no meio-campo. Coelho é especialista da posição, além de ótima opção de bola parada. Renan é fraco e Jonilson que não é nenhuma Brastemp joga mais. Quando tirou Evandro, o técnico colocou Renteria. Ou seja, só pode ser pra enganar o adversário. Se Luxemburgo for muito bobo...

Acesse meu blog. Os pitacos chegam e existe um bom foro de discussões. Vote na enquete: que será o melhor: Gilberto ou Ricardinho? www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

OUTRA VIRADA, OUTRO LARÁPIO

Que sina a do Cruzeiro neste Campeonato Brasileiro! Fez o Mineirão tornar-se “recreio dos bandeirantes”; tomou nova virada, em casa; não quebrou o tabu contra o Palmeiras e sem prestígio na Comissão de Arbitragem foi, mais uma vez, escandalosamente prejudicado pela arbitragem de Evandro Rogério Roman, como aconteceu antes diante do Grêmio e do São Paulo.

Se o Palmeiras disparou na liderança com 47 pontos, o Cruzeiro deu adeus ao G-4 e não saiu do 13º lugar, fora da faixa de Copa Sul Americana e a sete pontos do buraco negro.

Exceto pela ausência de Jonathan, no banco, e a presença de Elicarlos na lateral direita, o time de Adilson Batista não surpreendeu. A ânsia de fazer o resultado e a forte marcação sobre Kleber eram tão esperadas pela Trincheira como a arbitragem parcial do Evandro Roman.

Está tudo registrado nas Trincheiras anteriores. A idiotice da reunião de terça-feira na Toca da Raposa, com a Máfia Azul peitando Kleber e a diretoria jogando pra torcida também contribuiu. Palmas pra cartolagem!

O cuidado maior agora é preservar o garoto Diego Renan que passou mal a bola e originou o contra-ataque do gol de Wagner Love. E, também, o goleiro Fábio: a bola de Diego Souza teve mais curvas que a 381 entre BH/Monlevade. Adilson Batista também precisa passar ileso. Pau nos cartolas e no Evandro Rogério Roman.

Folgado, com três pontos à frente do São Paulo, o time de Murici Ramalho pega o Atlético Paranaense no Palestra Itália, amanhã e com certeza chegará aos 50. O Cruzeiro, que se avexa no Mineirão, pode sair-se melhor diante do Grêmio Barueri, no interior paulista. Lembrando que no primeiro turno levou de 4 a 2 do mesmo Barueri aqui na Pampulha.

PITACO: “Que não seja imortal, posto que é chama”. Adivinhou, Poetinha: apagou-se a chama de paixão entre os celestes e o Gladiador, vaiado no Mineirão ao ser substituído.

A situação de Kleber passou a ser melindrosa. Faltam poucos meses pra janela internacional abrir de novo e apareça algum clube com US$10 milhões pra levá-lo. Ou então, de propósito, que ele tente sair via ambiente insustentável junto à torcida.

Espero, também, o paparazzi que o tenha flagrado à saída do gramado com gestos para alguns torcedores, enquanto a maioria vaiava e outra parte gritava seu nome.

Adilson saberá usar a sabedoria salomônica nesse caso: mandar cortar o Gladiador no meio e dividir entre os que o querem bem, e os que o querem longe da Toca?

A televisão mostrou em vários ângulos e várias vezes: a falta chutada por Diego Souza não foi da intermediária. Foi fora da área e a bola fez uma curva digna dos bons chutes de Nelinho. Fábio foi enganado pelo efeito da bola.

Aos 6 minutos, Kleber sofreu pênalti de Wendel que Roman fingiu não ver. Aliás, os árbitros não têm visto nem gol de mão. Aos 16m, outra vez Roman: Fabrício derrubado na área por Jumar e Roman olhou pro outro lado. Cruzes!

É verdade que a expulsão do colombiano Armero aos 8 minutos, numa falta violenta sobre Jonathan, seria suficiente pra virada sobre a virada palmeirense; e pra mostrar que Roman não estava tão palmeirense assim. Que nada! O Cruzeiro não deixou de espiar seus pecados e Roman de cometer seus erros.

Ainda sobre arbitragem, Roman e companhia. Eduardo Maluf chia de longe. Isso não dói. Tem que ser olho-no-olho com o presidente da comissão de arbitragens da CBF, Sérgio Corrêa. Diga na lata que ele não tem competência e que só times paulistas, coincidentemente, são beneficiados.

A propósito da atuação de Evandro Rogério Roman não custa nada novo elogio ao presidente Alexandre Kalil, atento contra a ladroagem desenfreada na arbitragem tupiniquim, foi à CBF conversar com o chefe dos apitadores, Sérgio Correa.

Kalil tá apenas se prevenindo, preocupado com a arbitragem do jogo Santo André e São Paulo. O juiz Flávio Guerra, todos viram, fingiu que não enxergou o pênalti em favor do Santo André. Kalil, também, na sua fase light aproveitou pra falar sobre sua relação de inimizade com Ricardo Teixeira.

São as voltas do mundo...Kalil revelou que, se necessário, irá procurar o presidente da CBF, a quem fez sérias acusações no passado recente. A justificativa de que agrediu em defesa do Galo pode não ser tão bem aceita pelo rancoroso cartola da CBF e Kalil baterá com a cara na porta. Aguardemos, pois...

A saborosa batata quente tá nas mãos de Celso Roth. Nome publicado no tal de BID da CBF, treinando há 15 dias, e garantindo que tem condições físicas pra uma partida inteira, Ricardinho depende apenas do treinador e estrear contra o Santos. Não creio que Roth goste de viver perigosamente. Portanto, Ricardinho estréia.

Vote na enquete do meu blog: quem será o melhor? Gilberto, o melhor em campo contra o Palmeiras, ou Ricardinho, a grande contratação do Galo este ano? Acesse e dê também seu pitaco: www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

VOU BATÊ PRA TU, PRA TU BATÊ

Cristiano Francisco Inácio disse....

“Flávio Anselmo, como sempre tu não enteder de futebol mesmo heim !!!!! dizer q o fábio é melhor q vitor do gremio tu ta de brincadeira deixa um pouquinho de lado o seu lado de conselheiro do cruzeiro e comenta a verdade do futebol pois o grande medo Q vc e o seu amigo flavio carvalho q tambem é consenheiro do cruzeiro q o ATLETICO DOMINAR O BRASIL E O CONTINENTE SULAMERICANO INTEIRO COM O TIME Q ESTAR FOMANDO!”

Resposta: Cristiano, eu vou batê, pra tu batê: entendi sua linguagem indígena, seu papo de shopping, as abreviações de internauta. Reproduzi do jeito que me chegou. Porém, me rotular de “conselheiro do Cruzeiro”? Nada contra os que são, mas não sou não. Fui conselheiro e presidente de honra do EC Fluminense da Rua do Sal. Já me cassaram. Mas não me abandone, garoto.

Iraq disse..

Tô gostando de ver sua imparcialidade. Acho que são os cabelos brancos que estão fazendo isso, não ? Sobre a enquete Gilberto x Ricardinho, mesmo atleticano que sou, acho que o Gilberto tem mais chance por estar entrando em um time montado e entrosado. Lembro-me de quando o CEC contratou o Renato Gaúcho e ele se deu muito bem, mas quando foi para o Galo não teve o mesmo sucesso. Por que ? Ora, colocar um único jogador em um time pronto aumenta suas possibilidades de ele se dar bem. E como o time do Barro Preto tem, há vários anos, equipes montadas, suas contratações, mesmo que sem muita expressão, costumam deslanchar. Mas ainda acredito que o Ricardinho foi uma bela aquisição do Galo.

Resposta: Iraq Rodrigues “do Menino Jesus”, não queira desbancar o sofrido primo, já de ralos cabelos brancos, da quase terminada carreira de comentarista. Ah, mais uma vez parabéns pelo cargo no Sindicato dos Jornalistas. Isso, também, é falta de juízo.

pretocufabh@yahoo.com.br disse... Bom dia , Flavio Anselmo! Desculpe estar abordando outro assunto,mas pelo bom repórter que vc é espero que esta noticia possa ser de grande importância para o esporte especializado. Ontem a Equipe Robervais de MG foi campeã da 4ª Etapa do Campeonato Nacional de Basquete de Rua realizado em Madureira debaixo do Viaduto Negrão de Lima no Rio de Janeiro.Classificado para a grande final que será realizado no mesmo local no dia 03 de Outubro. Mais informações no site : www.liibra.com
http://www.liibra.com/2009/in.php?id=2009/resenha_quarta_etapa. - Sucesso no trabalho. Preto C - CUFA-MG - Coordenador de Esportes

Resposta: Que legal, Preto C. A Trincheira tá aberta a qualquer boa notícia de esporte. E às ruins, também. Claro. Só uma pergunta: que diabo é isso de CUFA-MG?

Anônimo disse...

Bom dia, Flavio Anselmo.Hoje a nação atleticana tem o que comemorar; temos um gde time, infelizmente temos um treinador mediano que entra em campo para nao perder.
Infelizmente com essa mentalidade do Roth não vamos a lugar nenhum.Que saudades do Levi Culpi.um gde abraços a todos”.

Resposta: mostra a cara, anônimo. Tá com saudade do Levir? Compra uma passagem pro Japão e vá morar com ele...

TORCIDA MANDA É NA CASA DE MÃE JOANA

Nada inteligente a ideia de promover-se aquela reunião com Kleber na terça-feira, véspera do jogo contra o Palmeiras. Além de ajudar a tumultuar o ambiente na Toca da Raposa, a tal reunião teve qual outro propósito? Se puxar as orelhas do Gladiador que fizessem isso, na moita, lá no belo prédio da sede executiva, na Rua Timbiras. Depois trouxesse ao conhecimento do grupo, sem alarde, como forma de garantir a disciplina.

Montou-se o maior fuzuê sobre um assunto corriqueiro, desnecessário. Kleber ofereceu holofotes à turma de aproveitadores incompetentes. E abriu espaço pra Máfia Azul mostrar que é parceira do deputado Zezé Perrela e, por isso, tem voz ativa no clube. E clube onde torcida manda vira casa de mãe-joana. Exemplos existem aos montes.

Anote aí esse quesito, outro importante dentre os que, atualmente, fazem a balança pender pra Cidade do Galo. Se lá antes a torcida derrubou até presidente, agora faz festa, mas no seu limite; se as contratações de lá eram pífias, agora foram superiores e se não existe mais o peso negativo de salários e dívidas em atraso, o resultado prático tá na tabela de classificação geral.

E não acreditem na raiva que move a torcida contra Kleber. Vira amor da noite pro dia. Basta que ele volte aos bons tempos de Gladiador – escrevo antes do jogo contra o Palmeiras. Gladiador terá o nome de novo gritado nas arquibancadas. E os críticos correrão sérios riscos diante da fúria defensiva dos seus admiradores nas organizadas.

As informações posteriores tentam amenizar – como Perrela consegue sempre – o impacto da participação da Máfia Azul nos acontecimentos. O grupo de cerca de 40 torcedores não teve acesso à Toca da Raposa, informam. Esperavam por Kleber na portaria. Então, a cartolagem permitiu a entrada de uma comissão de quatro membros da torcida pra entrar e fazer uma reunião com o atleta.

Depois, afrouxaram e permitiram a entrada de mais três. Nenhum cartola participou deste “importante” encontro. Cá de fora, após o evento, alguém da Máfia revelava que queriam a saída de Kleber, mas que isso dependeria apenas dele. Conversa fiada! Depende do Cruzeiro e de algum clube chegar com os 10 milhões da multa.

Pitaco de leitor: Fernando Cambraia/ SP disse...” Grande Flavio Anselmo. Acompanho você desde a época do Minas Esporte nos anos 90(tenho 26 anos) e também de seus comentários nos jogos do Campeonato Mineiro para a Sportv. Parabéns pela sua independência e pela forma que cobre o futebol mineiro. Jornalistas como você fazem falta em uma rede aberta (pra mim que sou de Alfenas/MG e atualmente moro em São Paulo, e portanto não assisto a TV Horizonte). Bons tempos aquele do “Minas Esporte” com você, Flávio Carvalho,Chico Maia,Gontijo...Hoje realmente o nível tá muito baixo”.

Mas deixando o saudosismo de lado, uma coisa tem que ficar claro na relação Kleber-CRUZEIRO: O CRUZEIRO é muuuuuito maior que qualquer jogador, inclusive que o Kleber, que é um baita jogador e que todas as vezes que entrou em campo honrou a camisa estrelada, porém fica com essa babaquice de babar o ovo da torcida do Palmeiras. Penso que ele esteja forçando a barra para a diretoria celeste o liberá-lo para disputar a Libertadores pelo Palmeiras.Logicamente o Zezé não deve aceitar e jamais deve emprestá-lo.Se o Palmeiras quiser que pague os 10 milhões, ou senão o Kleber fica, mesmo que seja pra nem jogar”.

Resposta: Grato, Cambraia. Penso que quanto ao Kleber é isso aí que você escreveu. Só não concordo com a injustiça quanto ao Minas Esporte; agora mais bonito e suave com a Dimara Oliveira pra segurar o xará. Pelo que sei, a TV Horizonte pega sim em São Paulo. Insista aí. Mas não deixe de prestigiar meu blog.

É óbvio que Ricardinho só pode estrear contra o Peixe domingo se estiver em condições legais na CBF. Fora disso, Celso Roth cometerá grande equívoco, parecido com aquele do Recife ao manter Coelho no banco. Não dá é pra gente ouvir as esfarrapadas desculpas de precipitação pois Ricardinho tá longe das melhores condições físicas. Estaria quando, no final do Brasileiro?

E aquela xaropada dos técnicos de que ritmo pega-se nos jogos? Ricardinho informa que tá bem, e pronto pra jogar. Cara inteligente, sério, de personalidade, será que Ricardinho não sabe nem definir se tá pronto ou não pra jogar? Deixá-lo no banco, é contrariar o lógico: a maior contratação do ano veio pra ser esquentar banco?

PITACO: Se continuar do jeito que está, ele (Ricardinho) tem uma probabilidade de ser relacionado para o jogo” de Celso Roth sobre o aproveitamento do craque domingo.

Enquanto via Juninho braço curto levar gol da intermediária na derrota de seu time Juventude (3 a 2) pro Bragantino, me informava do empate em casa do Tigre com o Bahia. Sonolento 0 a 0 segundo quem esteve lá. Confirma o que escrevi ontem aqui na Trincheira: Tigre é de papel; finge que assusta, só.

Amigos longe aparecem: José Calazans, grande narrador com passagens aqui na Itatiaia e na Capital, onde estivemos juntos, manda mensagem de Goiás: “ Descobri seu ' blog ' no site do Chico Maia e resolvi aparecer. Não esqueço os amigos de verdade que fiz durante o tempo que trabalhei em Belo Horizonte e você tem destaque especial. Ainda não “ pendurei as chuteiras”'.

“Continuo narrando na Rádio Silvestre de Itaberaí ( cidade perto de Goiânia ) e apresentando de segunda a sábado das 7 as 8 da manhã ,o jornal falado ' O Mundo Em Sua Casa ' pela Rádio Brasil Central ( A M e FM ) desde 1986. Mas o que gostaria mesmo é de encerrar a carreira em Minas Gerais onde o rádio esportivo é sério e o profissional mais respeitado. Saudações cruzeirenses !”

Resposta: Tomara que seu sonho se realize, Calazans, apesar de a praça daqui viver mais de brisas. Já não se fazem rádio como antigamente...

terça-feira, 22 de setembro de 2009

TABUS E POLÊMICAS .DO GRANDE JOGO

Não vejo como Cruzeiro e Palmeiras fazerem um jogo que não escape das quatro linhas hoje à noite no Mineirão. A começar pela arbitragem preocupante do paranaense Evandro Rogério Roman, cabeça quente, tanto quanto o clima que antecede o clássico. Foram plantados assuntos explosivos em demasia na mídia envolvendo o confronto: tabus, polêmicas, bate-boca entre Fabrício e Diego Souza; as posições de Kleber: jura fidelidade ao Cruzeiro, mas tem declarada queda de paixão pelo Palmeiras. Por fim, o Gladiador diz que vai acabar com a polêmica metendo dois gols no ex-time. Botou mais lenha na fogueira.

Cruzeiro e Palmeiras são filhos da mesma ninhada de emigrantes italianos. Outrora já foram até Palestra Itália, porém se o Cruzeiro manteve-se azul feito a Azurra,e virou Raposa. O Palmeiras quis ser Periquito, tornou-se verde, como que afirmando: isso aqui é Brasil brasileiro sem dúvida. Dois irmãos que não se beijam.

O experiente Murici Ramalho proibiu seus rapazes de bater-boca com Fabrício. Corretíssimo. O menino Adilson Batista seguiu seu ídolo e só permitiu que o capitão Leonardo Silva botasse água na fervura. Só que o pessoal da mídia não toma sopa fria e esquentou o panelão.

E querem algo melhor que números e tabus pra esquentar uma partida. O Palmeiras tem dois tabus em cima dos celestes: não perdeu os últimos confrontos, aqui e em São Paulo; e arrumaram outro: há oito jogos o Cruzeiro não ganha de Murici Ramalho. A última vitória cruzeirense foi em 2007, na goleada de 5 a 0. O time mineiro era comandado por Dorival Júnior.

Nada porém esquentou mais o clássico como as novas declarações de Kleber. Prometeu – eu não ouvi dele, mas do Emanuel Carneiro na Itatiaia – marcar dois gols no seu ex-time pra acabar de vez com as fofocas em torno de seu amor palestrino. Resultado: tornou o jogo uma briga pessoal entre ele e o Palmeiras. Já não é mais Fabrício x Diego Souza, nem Cruzeiro x Palmeiras: é Kleber x Palmeiras. Chiii, como resolver essa pendenga?

O assunto surgiu de uma falta de assunto. Ninguém tem nada com a vida de qualquer atleta de futebol nos seus dias de folga. Ele tá livre pra fazer o que lhe convier. Aí Kleber foi a São Paulo visitar os filhos e decidiu aceitar o convite das torcidas organizadas palmeirenses pra festa de abertura do torneio interno delas. Qual é o problema?

Nenhum! Até porque Kleber desta vez ficou calado. Não deu nenhuma de suas famosas declarações paulistas a serem desmentidas depois nas contradeclarações mineiras. Morreria o assunto, creio. Mas, diante de uma provocaçãozinha a mais, o Gladiador prometeu dois gols em cima do Palmeiras. A banda de lá se agitou: “em cima de nós, não, amigo”.

Penso que Kleber foi até educado ao dar explicações sobre o assunto. Fosse Ronaldo Fenômeno, nessa fase Global, de grosseria crônica e fidelidade a quem lhe paga os salários, teria soltado os cachorros em cima dos repórteres que não fossem do “plim,plim”.

Me preocupam, entretanto, tais declarações, caso verdadeiras. Kleber individualizou o confronto e chamou a atenção dos butineiros carrancudos do Palmeiras pra cima dele.

PITACO: Ou Kleber acaba com o jogo de logo provocando a revoada de periquitinhos mais cedo pro chuveiro, ou ele será o primeiro dos defenestrados...

Velha cobra caçadora, Murici finge de cipó pra comer o sapo. Claro que Murici vai mandar provocar Kleber atrás da explosão que o tire do jogo. Adilson que não acredite em tudo que o Mestre faz ou diz fazer.

Pitaco de leitor: Luiz Candido Veloso – BH “Futebol é uma caixinha de surpresa mesmo. O Cruzeiro empata, ganha, perde e não sai do 13º, enquanto o Galo fica no vai e vem do 4º e 5º lugar e pode até surpreender faturando este campeonato (milagre existe). Eu como atleticano moderado na próxima quarta feira sou Cruzeirense desde pequenininho”. Tá certo, garoto!!

Bruno Silva – BH – “Tentei deixar em seu blog a mensagem sem sucesso, então gostaria por gentileza que registrasse minha reclamação com a competente diretoria do Galo. Não é compreensível a não permissão de visitas ao melhor CT de Minas Gerais por esta mesma diretoria. Qual o problema em um dia na semana permitir a torcedores que estão de visita pela capital conhecer o centro de treinamento de seu clube, e ver de perto seus ídolos? Realmente é decepcionante para mim ao tentar levar o filho, receber o não do Atlético e mais, sem nenhuma previsão de autorização. Gostaria que o Kalil visse pela TV, o número de crianças que eventualmente visitam a Toca. Nisto aí a direção está pisando na bola”.

Resposta: Concordo com você. É a frescuragem de comissão técnica que vem de fora e os dirigentes locais, feito boizinho de presépio, aceitam. Será que o Kalil nunca foi menino atleticano na vida? Por que você não leva seu garoto lá na Toca da Raposa? Rsrsrsrsrs...

Numa análise mais fria deu pra ver que o resultado do Galo no Recife, diante do Náutico, não foi de todo ruim. Primeiro, porque não se deu contra concorrente direto. Segundo, manteve-o perto dos líderes. Terceiro, os próximos compromissos do time – Santos e Grêmio Barueri – serão no Mineirão. Ou seja: ótima chance do time faturar sete pontos em três jogos – incluindo o do Náutico – o que daria a boa média superior de dois pontos por jogo.

Celso Roth só não escala Ricardinho contra o Santos domingo se tiver o apagão que teve no Recife ao deixar Coelho no banco. Ricardinho com 50% de suas condições físicas tem de jogar. É obrigação de o treinador escalá-lo. A necessidade exige e Ricardinho, por ser diferenciado, acrescentará muita qualidade nesse time.

Não já passou da hora da Imprensa mineira parar de registrar Ricardinho como ex-Corinthians, São Paulo e Santos? Isso é comida requentada. Ricardinho agora é Ricardinho do Atlético, ou do Galo. Que chatice, gente!

Revoada geral no Coelho. O prazo de inscrições no Brasileiro encerra-se nesta sexta-feira e os campeões da Série C vão atrás de grana: Irênio e Bruno Mineiro cotadíssimo no Náutico. Moisés, no Internacional. Luciano, dizem, no Cruzeiro. Marcos Salum, um dos sete presidentes do clube, não diz que sim, nem que não. Esperemos, portanto.

Entre no meu blog: www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com e dê seu pitaco, ou vote em Gilberto, ou Ricardinho. Qual deles será o bambambã do futebol mineiro?

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

FARPAS CRUZEIRENSES CUTUCAM VERDÂO

As histórias de Cruzeiro e Palmeiras são parecidas por terem origens italianas. Foram Palestra Itália, ambos, até a Segunda Grande Guerra, quando Mussolini implantou o fascismo e aliou-se ao Eixo ( Japão e Alemanha Nazista). Mudaram de nomes e de cores. O paulista cresceu mais no início e o mineiro recuperou o terreno perdido a partir de 1965, sob o comando de dois descendentes: Felice Brandi e Cármine Furletti. Daí pra frente cada qual entrou no seu quadrado e a rivalidade marca a existência desses importantes clubes tupiniquins.

A partida de amanhã entre eles, encerrando a 25ª rodada tem diversos apelos em razão dos resultados dos outros jogos: o Palmeiras manteve-se na liderança com 44 pontos em razão do empate (1 a 1) entre São
Paulo e Santo André, e porque tem saldo de gols melhor (14 a 10). A derrota (2 a 0) do Internacional, em Salvador, pro Vitória, ajudou aos dois e o Galo, mas prejudicou o Cruzeiro, já que os baianos subiram pra 36 pontos.

Ou seja, Palmeiras quer a vitória pra ficar, de novo, tranquilo na liderança. E o Cruzeiro pra manter-se vivo na corrida pelo G-4. Tem 32 pontos e iria a 35, ainda longe do 4º colocado, o Goiás com 42 pontos. Mas, tais números não deram mais apelo ao clássico do que as farpas atiradas pelo apoiador Fabrício no meia Diego Souza, atual estrela dos palmeirenses.

Fabrício, aliás, não disse nenhuma mentira: Diego joga muito, graças à força física que tem. Além da bola, dá soco, cotovelada, briga, xinga, põe a mão na cara do juiz e sai de campo sem cartão. Tal blindagem de Diego estende-se ao STJD, que releva e endossa as ações do palmeirense. Outros atletas são punidos, quando “ignorados” pela arbitragem, via vídeo teipe. Não é o caso de Diego...

PITACO: “Se o Fabrício acha que vou entrar devagar, como uma mocinha, isso não vai acontecer. Vou jogar para vencer” devolveu Diego Souza e justificou: “sou grande e brigo pela bola como um prato de comida. Nunca machuquei ninguém".

Como Kleber, o Gladiador, periga jogar contra seu time do coração, sobe a temperatura do jogo. Ele terá de provar que suas declarações em São Paulo jamais afetarão suas atuações pelo Cruzeiro apesar de todo amor pelo Palmeiras. Veja que situação: de um lado, a raça de Diego Souza; de outro, a dúvida quanto as prioridades do Gladiador.

Adilson Batista elogia Guerrón e até diz que ele em breve será titular. Porém – aí que a coisa pega – precisa cumprir algumas determinações sem a bola. Olha a daneira: Guerrón joga aberto, do jeito que Adilson gosta;tem velocidade, como quer Adilson; sabe driblar, puxa bem os contra-ataques, é explosivo como “Dinamite” – seu apelido – devia ser titular. Mas não será enquanto não aprender a marcar. Jesus!

Quem falou que o Goiás tava na descida? Enfiou 4 a 1 no Corinthians, no Pacaembu, na volta de Ronaldo Fenômeno com atuação espetacular de Léo Lima, Fernandão, Leandro Eusébio e Iarlei. Pronto. O Goiás tirou o Galo do G-4 e tá a apenas dois pontos dos líderes. Voltou à briga pelo título como único time que venceu o mandante.

A imprensa goiana tornou-se a vilã na história das declarações de Hélio de Anjos. Ao levantar a possibilidade de racha no grupo por ciúme do salário de Fernandão e das regalias de Iarlei, a Imprensa provocou a reação de Hélio, sempre bronco e esquentado. Ao responder que não comandava um elenco de “homossexuais” (na verdade, deve ter dito bichas) Hélio provocou o furacão. O Timão pagou o pato.

Os velhinhos queimados do Flamengo têm feito a diferença: Adriano e Petkovic mandaram na vitória sobre o Coritiba e entra na briga pelo G-4. O Imperador assume a liderança os artilheiros, empatado com o Jonas do Grêmio, com 13 gols, mas o golaço marcado em cima do Coxa é item de desempate.

Tem jeito não: a goleada do Grêmio selou a vida do Fluminense na Série A. A diferença dele com o Náutico – oito pontos – estabelece a verdade. O Botafogo e o Sport com certeza não se salvarão também. Mas a briga ficou boa pelas vagas do G-4 e do título.

Por esse ângulo, o empate do Galo (0 a 0) no Recife diante do Náutico foi horrível. a rodada exigia resultado positivo. De qualquer forma, todos estarão vestindo azul amanhã. Em contrapartida a rodada, por enquanto, afastou os celestes do G-4. Todos os concorrentes venceram ou empataram.

Entende-se lá esse Ipatinga: outro resultado valioso por 2 a 0 em cima da Portuguesa, em São Paulo, e subiu pra nono lugar. No entanto, as derrotas anteriores afastaram o Tigre do objetivo de voltar à Série A ano que vem. Pode continuar na luta, mas subir acho difícil.

Objetivo alcançado, título conquistado, o América agora precisa esquecer a Série C. Pra ele foi o inferno que não merecia. Convém focar na Série B com ideia de passar por ela como trator na busca da elite, ou retornará à Série C. O time que vi contra o ASA de Arapiraca, na decisão do título, foi bom pra competição encerrada. Não se pode iludir...

Paulo Roberto Falcão comentou domingo, numa das poucas defesas de Vitor, do Grêmio, que no momento é o melhor goleiro em atuação no futebol brasileiro. Falcão falou como torcedor do Colorado reconhecido em busca de fazer média com os gremistas. Foi injusto em nem citar Fábio, do Cruzeiro.

Que maré a do Fluminense! Dos cinco gols que tomou em Porto Alegre dois foram contra, de cabeça. O primeiro de Adeilson e o segundo justo no momento de reação do tricolor carioca que havia acabado de fazer seu gol.

Quem acontecerá no futebol brasileiro: Gilberto ou Ricardinho? Acesse meu blog www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com e vote. E dê seu pitaco, também, sobre a rodada.

Por mais tentem convencer-me que Ricardinho não tem nem 10 dias de Cidade do Galo e seria arriscado usá-lo contra o Santos, domingo que vem no Mineirão. Fico na informação do técnico Roth: Ricardinho não se apresentou nem no mesmo nível de Jorge Luis e Correa, porém num nível bom. E este filho de dona Geralda emenda: e a qualidade dele faz a diferença. Aposto que entra na partida.

Apesar de os tropeços e trapalhadas que teve com a zaga, o uruguaio Carini estreou bem no Recife. Coisa normal, problemas de idiomas. Carini gritava algo e a zaga parava à espera de tradução. E ele prometeu gritar ainda mais com seus zagueiros. Convém Roth colocar logo o paraguaio Benitez naquela bequeira do Galo.

PITACO DE LEITOR: “Flávio, tenho certeza que a língua do Fabrício coçou, pra dizer que o Diego Souza é tão indisciplinado quanto seu colega Kléber, porém, atuam em equipes amigas da CBF e são sempre absolvidos. Veja bem, Tiago Feltri e Renan, ainda que primários, foram punidos com 2 jogos; atletas do Cruzeiro, mesmo sem o advogado de defesa em audiência, foram absolvidos”.

“O Alex Alves veio para o Galo, caro, não deu o retorno desejado do mesmo modo como o Edmundo e o Rincon vieram ao Cruzeiro. Só que o Alex, na época, agradou ao atleticanos, recebeu certinho, não levou o Galo à Justiça, como tantos "cabeças de bagres" mais baratos que vieram para cá. Essa é a diferença do Kalil. É hoje disparadamente o melhor dirigente do futebol brasileiro”.

Resposta: essa acusação de que atletas não tiveram advogado de defesa na audiência é mais grave que serem absolvidos. Perrela sabe disso? Quanto o segundo tópico, não entendi o motivo dele. Sua avaliação sobre Kalil é correta; ele tem feito a diferença...

FALEI BOBAGEM? PITACO EM MIM...

Renato Mello disse...

Ao postar que o título do Coelho será "o único título nacional que o futebol mineiro conquistará em 2009", é exercício de futurologia ou provocação ao amigo Alexandre Kalil (que como você disse na coluna de ontem, o elogia a ponto de dizer que não pode se afastar do jornalismo, pois assim não teria com quem brigar...?)? Sei que, como você já disse aqui em seu blog antes, por mais que seja cruzeirense, na hora de exercer sua profissão não torce; por isso mesmo não entendi a frase. Quando digo que não entendo é pelo fato de, como membro isento da imprensa que sempre foi (sim, o acompanho há mais anos do que pensa... Minas Esporte com Chico Maia,anos 80...era muito legal...) imaginava que estaria acreditando que o GALO é capaz sim de chegar ao título, ainda mais com diferença tão pequena para o líder, de apenas 4 pontos. Fora as contratações FANTÁSTICAS, culminando com a de Ricardinho. Então, caríssimo, se puder me explicar o sentido da frase acima, ficaria muito grato. Ah, não precisa me dar as boas vindas, pois leio seu blog todos os dias já (como todo material de qualidade que se preze, não fico sem, oras!); é só o primeiro POST. Grande abraço.

Resposta: Explicar o inexplicável, Renato? Não me abandone...

ANDERSON disse... Incrível como tentas rebaixar qualquer mérito do Cruzeiro. Adilson Batista não é um senhor técnico realmente, mas no mercado não tem outro para substituí-lo no comando de tradicional time como o Cruzeiro. Guerron tem que saber marcar... e é imprescindível isto para o tipo de jogo que o Cruzeiro faz... pq vc não disse dos desfalques que o Cruzeiro vem sofrendo?! Se bem entendo... são mais de 60% do time fora. Acho que comentar é muito fácil. Quem critica... tem por obrigação... fazer melhor... Sobre as contratações do patético... não vejo como revolucionárias... trazer jogadores campeões para Minas é menos importante do que fazê-los campeões em Minas. Inveja de Ricardinho?!!! Nenhuma. O plantel do Cruzeiro é anos luz melhor que do patético.

Resposta: no jogo democrático das opiniões estamos em lados opostos de novo. Adilson é sim um senhor técnico; apenas tem umas recaídas e então preciso chamá-lo ao mundo dos mortais. E eu teria inveja sim da contratação de Ricardinho. Gostei, vamos discutir mais...

José Antonio M. de S. e Silva disse... Sobre o pitaco do Anderson; me faz lembrar do cidadão que encontrou a mulher transando no sofá da sala, achou melhor vender o sofá que trocar de mulher.Se o Perrela pensar igual, vamos ter muitos cruzeirenses infartados. Sobre o Ricardinho, deixando a bola que ela joga de lado; foi eleito pelos seus pares do futebol brasileiro como o maior "traíra" do meio. Agora que o Nelsinho Piquet está desempregado o Kalil, poderia contratá-lo para pilotar o ônibus do clube

Resposta: Zé, Zé: não queira nem pensar em Piquet e Kalil juntos!

José Antonio M. de S. e Silva disse... Parabéns pela análise sobre o Cruzeiro x Inter. Quanto ao bola fora do Bruno Azevedo, eu aprendi que por mais capaz que um profissional seja, é impossível fazer duas coisas bem feitas ao mesmo tempo. É bíblico.Não se pode servir a dois senhores. O que a Itatiaia em pleno século XXI tem feito com os que não possuem assinatura na Net para ver os jogos ao vivo, é uma covardia. Transmitir dois jogos simultaneamente?....sem comentários.Agora três?? O melhor é mudar a sintonia.

Resposta; Registro, Zé, porque vc é bola cheia...mas o assunto é sopa requentada.

Almir Roberto disse...

Meu guru. É um grande prazer dar o meu 1º pitaco no seu blog, como seu grande admirador e amigo e as vezes filho,"com a devida vênia de Alexandre, Flavinho e Juliana". Estou junto com você na tresloucada parada americana estarei engrossando o coro no Independência junto com meu sobrinho Gabriel(15) que é fanático pelo América e vai a todos os jogos em BH com bandeira e tudo que tem direito. Só não concordo quando voce diz que este será o único título nacional dos mineiros. Ainda acredito no "GRORIOSO" Um grande Abraço, Almir.

Resposta: o Independência me enche de saudade. O caldo do Verdinho...o macarrão nos óculos...e o Martinelli lembrando que conhece todas as taxistas da praça. rsrsrsrsrsrs

iossi disse...

Te "conheço" desde os idos tempos do Minas Esporte no anos 90. É muito bom ler seu blog “de peito aberto”, o que parece, devido a idade, sem se importar tanto com o respeito e opiniões dos outros, fugindo do óbvio. A propósito, nem os colegas da imprensa escapam, como deve ser, a concorrência é contra o corporativismo. Por isso foi meio engraçado ler a carta do Ivan Drummond, que acho péssimo, clamando pelos tempos de uma impressa que se protegia, coesa etc. e tal.

Resposta: ao contrário, Rossi, a opinião alheia vale mais que a minha. E olha que a minha tem tempero pacas.

Anônimo disse...

Como sempre essa imprensa mineira querendo plantar crise dentro do Cruzeiro,vide Itatiaia e os Associados,deixem meu Cruzeiro em paz e parem de falar que o grupo esta rachado!!! Principalmente esse Ivan Drummond que só sabe botar toda culpa no Adilson Batista! Até que enfim temos um treinador que peita essa imprensa que quer criar um mal estar no Cruzeiro!Vigília>>>www.imprensamineira.org

Resposta: ô anônimo, registrei agora, mas não registro mais. Bota seu nome, cara!

CARLOS disse...

Caro Flávio Anselmo , gostaria primeiramente de poder dar parabéns a você que para mim , hoje , é o único comentarista que enxerga as coisas da maneira que são e não se deixa levar por presidentes que querem mandar na imprensa como fazem (PERRELAS). Adoro ouvir seus comentários na Rádio Alvorada. Parabéns , e continue assim : imparcial e sincero.

Resposta: grato pelo apoio, amigo Carlos.

MARCUS disse...

Hoje, à noite, tive a infelicidade de escutar seu pitaco, sobre os times mineiros...;e, é com grande insatisfação e um sentimento de revolta que redijo meu comentário. Como é de praxe todos os comentaristas paulistas denigrem a imagem dos clubes mineiros, e é inacreditável que os profissionais mineiros contribuam para o mesmo. O Kalil está fazendo um grande trabalho, e, como um "atleticano nato", eu e todos da família atleticana sempre acreditaremos no sucesso do GALO!! E lembre-se: o Marketing negativo é 10 vezes maior que o positivo, e pode ter certeza que eu e nenhum dos meus amigos escutaremos mais suas participações grotescas em nenhum programa que o "Sr.pessimista" esteja!!!!

Resposta: não acredito que vocês vão abandonar-me num momento tão bom. Duvido. Você – já que não pode falar por seus amigos – estará sempre me acompanhando aqui, na Alvorada FM e na Jogada de Classe. Vocês me adoram...

Rodrigo Maia disse...

Olá Flavio, sou seu fã desde a época que eu era garoto e assistia você na Record com o Carlos Valadares, Flavinho Jr., Orlando Augusto, etc. Assim como você, tenho ódio dessa máfia do PPV (Paga pra ver) e ouvindo um dos seus comentários na Alvorada, percebi que você assiste aos jogos pela internet. Compartilhe o site pelo qual você assiste aos jogos conosco.
Parabéns pelo Blog.

Resposta: Um abração, Rodrigo. Acesse Justin Net e terá as informações necessárias.

Ricardo disse...

Boa noite. Essa gente da imprensa azul não se manca mesmo. O sr. Emanuel ( ofensas não publico) disse que o JOGO ESPERADO DO ANO É CRUZEIRO E PALMEIRAS e QUE TODOS SÓ FALAM NESSE JOGO. MENTIRA. Ninguém tem comentado, até porque o Palmeiras está em declínio e o Cruzeiro é o 13º colocado. Ele sempre faz questão de divulgar mensagens de torcedores do Cruzeiro dizendo que tal cidade tem quase 100% de cruzeirenses.
MENTIRA. Nenhuma cidade e nenhum clube tem essa proporção! Ele tem feito de tudo p/ desestabilizar o Atlético. Criou até o DOSSIÊ do Galo. Ontem ao invés de enaltecer o trabalho da diretoria, voltou a falar em dívidas. Com certeza atendendo uma ordem do anão de jardim.
Por que esse......não cria o dossiê Perrela? Por que ele nunca falou de problemas do clube , do seu técnico, sua torcida e de sua diretoria? (ofensas não ). A imprensa de fora de Minas tem falado de tudo sobre esse blindado clube. Tem falado sobre o Adilson Batista . E aqui esses (ofensas não)se calam.
O (ofensa) já entrou no ar p/ detonar com Artur Morais.Toma jeito Emanuel ( ofensas não).Deixe o Ricardinho em paz e fale do Kleber ( ofensa não) que ganha 280 mil e isso tem deixado os demais ( palavrão).. com o Cruzeiro. O Lélio já está manjado e ridicularizado com essa babação pra cima do Cruzeiro e seus dirigentes. Isso por medo (ofensas não)

Resposta: Penso que o rádio mineiro tem uma grande safra de ótimos comentaristas. Como decano da categoria ( junto do Maurílio Costa), já que Emanuel Carneiro é dono e tem apenas róbi de comandar a Turma do Bate-Bola e a Grande Resenha, posso dizer que Lélio Gustavo, Júnior Brasil, Mário Marra, e Bob Faria são bons no que fazem. Aviso logo minha posição contra os contra.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

XÔ SECADORES E AZARENTOS

E não é que algumas expressões maldosas povoam as cabeças dos descrentes, secadores e azarentos. Não creio que sejam americanos. São debochados. Aquela da torcida caber numa Kombi será difícil acabar com ela, mesmo sendo óbvio que se trata de brincadeira. Porém, depende mais da própria torcida americana tirar o pijama em situações normais e aparecer; ela se acostumou a desenrustir-se somente nas ocasiões especiais, como a de hoje.

Pior são as outras. Tipo: coisas que só acontecem ao América; enterraram um sapo com a boca costurada no campo do América; o Coelho é assim: quando mais se espera por ele, prega peça. E por aí vai. Só se esquecem que ele não pregou nos campeonatos mineiros ganhos na época de ouro, nem na Copa Sul-Minas de 2000, nem no Brasileiro da Série B em 1997 e nem no último título estadual, em cima do Galo, no Mineirão, em 2001.

Com o devido respeito, mas o ASA de Arapiraca pode sonhar a vontade em virar o jogo, mas não terá vez. O Coelho entra hoje no gramado do Independência como campeão da Série C e só sairá derrotado se todos os deuses do Olimpo jogarem contra e os rapazes de Givanildo de Oliveira tiverem diarréia coletiva.

O pessoal fala dessa remota possibilidade como se fosse caso rotineiro. Não é nada disso. O normal é o time que obteve vantagem tão expressiva mantê-la sobre controle e a experiência do time americana e de seu técnico contará bastante quando a bola rolar. Cada minuto tem que ser vivido com a intensidade de uma vida inteira.

Como gosta de afirmar Wanderlei Luxemburgo ao perguntarem-lhe sobre os perigos do placar favorável por 2 a 0: “Mas que perigos? Eu quero entrar em todos os jogos ganhando de 2 a 0”. E eu, também, Luxa. A maior preocupação e o cobertor curto estarão nas mãos do ASA. Basta ao América jogar com inteligência e a torcida apoiar bastante.

O Coelho não terá a experiência de Evanilson. Lamentável. Mas joga o garoto Danilo que compensa com fôlego e vontade. Euller, outra soma de experiências iguais em conquistas e decisões, estará no banco. Conta muito essa força.

Parabéns, de novo, ao Portal Uai e à TV Alterosa que transmitirão a decisão ao vivo. Quebra a mesmice global e mostra a nova cara do Coelho pra Minas toda via tevê e para quem gosta de futebol no mundo todo, via internet. Segundo o pessoal dos Associados, o jogo de ida foi visto em 39 países. Excelente.

Não se pode esquecer que hoje tem também Portuguesa x Ipatinga, na Arena Barueri, em São Paulo e que o Tigre vem de boa vitória sobre o Bragantino. Que repita a dose agora fora de casa e não se mire no exemplo do time horroroso que levou de 5 a 1 do Campinense.

Fora da Sul Americana, o Galo só pensa agora na Libertadores, no G-4, no Campeonato Brasileiro e quem sabe, tudo é possível, no título nacional. Celso Roth acerta nas mudanças que anuncia no Recife amanhã: o uruguaio Carini e o apoiador Márcio Araújo.

Duas alterações que mudarão a cara do Galo: a zaga, com certeza, estará mais tranquila com a experiência de Carini no gol em vez do menino inseguro Bruno; o meio-campo terá maior velocidade na puxada dos contra-ataques com Márcio Araújo.

PITACO DO PELÉ: “O único gol que Maradona fez de cabeça foi com a mão”. Boa, meu Rei.

O leitor William Tito Soares, com a costumeira linha e educação, discorda da minha coluna de quinta-feira, 17. Então espaço pro William pitacar à vontade: “Na coluna você fala da mágica do Kalil em adquirir os reforços para montar o time. Não tenho nada a ver com isto, afinal não torço pelo seu time, mas quem acompanha futebol há mais tempo sabe que mágica é esta”.


"O Kalil, antes de ser um dirigente, é um apaixonado torcedor do seu clube e age mais como torcedor como dirigente. Ele é aquele mesmo que deixou de vender o Guilherme e o Marques por uma pequena fortuna e pouco tempo depois o clube ficou sem os 2 sem o dinheiro. Em 2003, o Perrela não trouxe o Alex Alves porque ele custaria para o clube mais que o Alex Talento o Deivid e o Aristizábal juntos. O Kalil bancou a vinda dele.

“Mais recentemente o Renteria. O Perrela disse que ele se tornaria o jogador mais caro do plantel e não trouxe. O Kalil trouxe. Se os números do Perrela são verdadeiros, ele tem o salário maior que o de Tardelli e de Eder Luis juntos e não joga o que qualquer dos dois joga. Que o Atlético não está nadando em dinheiro, todos sabemos. Portanto, é esperar para ver...”.

Resposta: O presidente de qualquer clube tem por obrigação ser o maior torcedor do time de futebol. Ou Perrela não torce pelo Cruzeiro com igual fanatismo? A mágica de Kalil está em colocar os pagamentos em dia e contratar reforços. Sem dinheiro no cofre. Outra coisa: há quanto tempo você acha que acompanho futebol?

Por outro lado Luis Rossi Filho, atleticano, escreve pra dizer “até quando o torcedor atleticano terá de esperar pela explosão dos foguetes que, devem estar totalmente encharcados como Renan Oliveira, Tchô, Chiquinho, e este Renan que na estréia contra o Cruzeiro fez gol contra, no jogo seguinte contra o mesmo Cruzeiro, fez penalti; ontem atrasou a bola para o goleiro no penalti por ele batido”.

“Tá duro de aguentar esta turma; será que não está na hora de emprestá-los para ver se melhoram alguma coisa, pois oportunidade foi o que mais tiveram. O Bruno também é um desastre, pois na hora da penalidade se o batedor der a famosa paradinha, o goleiro tem de ficar quieto e aguardar a decisão do atacante e não pular para qualquer lado antes da batida. Pelo visto vai demorar muito para consegui defender um penalti, deveria pedir ao João Leite uma aulas. Seu blog está ótimo, continue assim e meus parabéns.”

Resposta: falou Luiz Rossi. A opinião tem suas boas razões. Quem não gostar que as conteste. Guardo minha boca pra comer minha farinha.

Meu blog: www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com Mande seu pitaco ou participe de nossa enquete atual. Quem vai estourar no futebol mineiro: Gilberto ou Ricardinho? Xiiii.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

MELHOR OUVIR OS VITORIOSOS

Minha saudosa mãe costumava alertar-me, sem acreditar na eficácia dos conselhos: “se você andar com gente ruim, corre sério risco de ser um deles; se andar com gente boa, com certeza, será um deles”. Trocando em centavos: ao lado de gente ruim, a vida, além de desagradável, pode ser curtíssima. Com gente boa, a vida terrena será festiva e a eterna sem o crematório diário.

Se minha mãe disse, quem sou eu pra duvidar, ainda que suas metáforas sobre cremação diária nas profundas tenham me assustado apenas em certa época. Depois, bem depois, ah, deixa pra lá.

Sábia macróbia da ex-rua das Flores, 241, em Caratinga! Tive que atingir a idade dos contemplativos pra sorver melhor o gosto de mel das suas saborosas palavras.

Dona Geralda ensinou-me naquela época qual o melhor caminho de 50 anos depois. Por isso, cada dia mais me acerco dos bons, dos bem aventurados; e afasto-me dos invejosos, preguiçosos, dissimulados. Dos que não agem, reagem.

O melhor exemplo que posso citar é o rumo que minha vida tomou depois que passei a participar da gigantesca obra social da Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, do Lar dos Meninos e do Lar dos Idosos. Além das 45 outras obras tocadas pelo empresário Jairo Azevedo, do Grupo Seculus.

Ele deixou o comando das empresas na direção de seus irmãos/sócios e mergulhou de corpo e alma nessas obras sociais. Uma história de vida que todos conhecem, porque Jairo é o construtor da Cidade dos Meninos, em Ribeirão das Neves.

Anteontem, conheci pessoalmente outro membro da família Azevedo: Artur Geraldo. Atual presidente da empresa holding do Grupo Seculus. Foram duas horas de conversa da qual sai bem leve e acreditando mais nesse Brasil que tantos tentam destruir.

Cruzeirense de andar com boton celeste na camisa, debaixo do paletó, Artur, conselheiro do clube, após mostrar-me como funciona a humildade dos vitoriosos, a exemplo de seu irmão mais velho, Jairo, desfiou-me uma série de razões que justifica a preocupação de qualquer torcedor apaixonado, mas sem perder o juízo.

A visão do torcedor mantém viva, porém orientada pela cultura empresarial. Artur Azevedo comunga ideias semelhantes às minhas: qual será o destino do Cruzeiro quando se esgotar o estoque de mercadoria que insiste em vender como maior fonte de arrecadação?

Como eu, Artur considera os irmãos Perrela grandes vencedores e responsáveis por momentos históricos do Cruzeiro. Mas a fobia quanto a falta de dinheiro num futuro qualquer pretexto pra vender dois ou três jogadores por ano pode levar o Cruzeiro à perigosa insuficiência que martiriza vários clubes formadores e vendedores de craques, atualmente.

Artur sugere que se busque outra fórmula. Antes que a fonte seque de vez. Que tal pensar um pouco em formar equipes vencedoras como a de 2003? Ou os Perrela perderam o entusiasmo de ganhar após tantos títulos? Seria bom que eles - e, porque não todos nós? – ouvissem o que este vencedor tem pra dizer.

PITACO: “Prezado Flávio. essa do blog do Zezé acompanhei e, realmente, detectei somente comentários positivos. Mas o pior mesmo é o site oficial do clube. Uma vergonha ! Só noticia qualquer tipo de estatística, desde que favorável ao clube.
Não traz uma notícia sequer que possa contrariar o interesse da diretoria.
Garantidor de emprego dos que se dizem profissionais de jornalismo esportivo.
Um abraço. Fernando Carlos Gomes”.

A opinião de Fernando Carlos Gomes veio por intermédio do meu blog. Faça como ele. Acesse www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com e dê seu pitaco ou participe da enquete.

Na nossa enquete da semana, o blog quer saber se você é favor ou contra a liberação de Kleber depois que ele se declarou interessado em voltar ao Palmeiras? O sim bate, por enquanto, de goleada: 71% contra 29% de não.

Vale dizer que o Gladiador perde Ibope, e não poderia ser de outra forma, ao insistir com essa dupla personalidade. Na imprensa paulista diz que quer voltar ao Palmeiras; em Minas, jura eterno amor ao Cruzeiro e quer ficar. Eta ferro!

Última do Cruzeiro e exclusiva da Trincheira: a diretoria não fala na renovação de Adilson Batista porque o técnico já avisou que não aguenta mais a pressão e tem excelente proposta pra retornar ao futebol japonês.

Quem não beijou o defunto, que beijasse! O caixão foi fechado. Torcedor do América pra assistir o jogo contra o ASA de Arapiraca, na decisão da Série C, só no Portal Uai ou na TV Alterosa. Os 10 mil ingressos colocados à venda na quarta-feira, acabaram no mesmo dia. Sensacional. Não disse que sairia o Estandarte do Sanatório Geral?

A Coelhomania vai descer numa folia inesquecível pra fechar a noite de sábado na Praça da Estação com o caneco conquistado. Preparem logo um caminhão do Corpo de Bombeiros. Alguém tem dúvida?

O repórter Wilson José, ou Dábliu Jota, grande municiador da Trincheira, avisa pra este filho do Sodico não se esquecer do trabalho que Jorge Murta faz no América. Ele é o responsável pelas subidas do lateral Danilo, substituto amanhã de Evanilson; do volante Moisés, grande revelação da competição, e apoiador Giovane.

Segundo ele, esses atletas já pertencem ao empresário Ricardo Guimarães, que tem olhado mais para o mercado do futebol do que pro sofrimento dos funcionários públicos que têm empréstimo consignado no seu banco BMG, cuja sede levou pra Contagem. Moisés já está negociado com o Internacional de Porto Alegre. Pois é, Kalil!

Agora o repórter dos furos integra a equipe de esportes da Rádio Montanhesa de Viçosa, uma das grandes emissoras do interior de Minas, comandada por João Bosco Torres e pelo filho Leandro. Pega até em Caratinga, gente!

O compromisso profissional manteve-me acordado até o final de Goiás l x Atlético 1. O jogo teve uns 25 minutos, se muito, de emoção no segundo tempo, quando os mineiros abriram o placar. Os goianos correram atrás, ganharam o pênalti do juiz Leandro Vuaden.

O empate gerou emoção a mais. Fiquei então aceso: decisão por pênaltis é adrenalina pura. Enquanto Bruno do Galo não saiu em nenhuma foto, pulando antes das batidas; o experiente Harley fez a diferença.

Na cobrança de Léo Lima, Bruno esparramou-se meia hora antes. Com a cara de tacho viu o adversário apenas rolar a bola pro outro canto. Quem treina os goleiros jovens do Galo?

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

ESTANDARTE DO SANATÓRIO GERAL

Não quero nem saber: só quero um lugar na janela numa das Kombis da Coelhomania. Das muitas Kombis em que se transformaram as gozações de antes e que encherão o Estádio Independência de gente enlouquecida e vestida de verde-e-branco, como quer Gegê Angelino, pitaqueiro galista infiltrado na torcida do Coelho.

Sábado o estandarte do sanatório geral lembrará os velhos corsos. Desceremos todos à pé pelo Viaduto da Floresta e faremos o carnaval temporão do único título nacional que o futebol mineiro conquistará em 2009.

Como diria Chico Buarque, “cada paralelepípedo da cidade do seu Lacerda na noite de sábado vai se arrepiar; ao lembrar que nesse trecho passaram pés imortais, que aqui, também, se sangraram aos nossos pés e que por aqui sambaram em festa nossos ancestrais”.

Que me desculpe o Poeta, mas bateu-me a saudade de Rômulo Paes, de Celso Garcia. Adaptei alguns trechos do imortal “Vai Passar”. Fazer o quê? Não dá pra criar outro específico em comemoração à conquista. Só se Paes e Garcia estivessem vivos.

Repito: não quero nem saber. Estou na euforia dos tresloucados, raptado pela ilusão de que o Coelho receberá, na realidade, o caneco da Copa Fifa. E não tem esse valor o título prum time que ninguém dava mais nada por ele, exceto sua valente e brasileira torcida? Brasileira por nunca desistir.

No sanatório geral não existe ceticismo, posto que nem otimismo há. Há que ser, quem dele participa, a própria imagem do Bem. É preciso estar Bem com a vida. Na imagem atual do América: de bem com a vida.

Se o querem ressurreto, porque o mataram fora do tempo, que incrédulos não matem agora o objetivo: o Coelho chegou lá. Está na Série B. Suas duas mãos seguram o caneco da competição e não tem como o ASA de Arapicara mudar o curso da história.

Sabem por quê? Porque alguns veteranos – permito-me citar quatro – tidos como acabados, mortos e sepultados, voltaram à vida em nome do amor ao América. Ressurretos, portanto, também. Evanilson, Irênio, Euler, Welligton Paulo, americanos da gema, e o goleiro Flávio, por adoção, não permitirão que o sanatório geral cante até o alvorecer do domingo.

Filho do Vento retorna pra não perder a festa: sem jogar desde 18 de agosto por causa da artroscopia no joelho direito, Euller voltou aos treinos com bola porque não quer ficar fora da decisão de sábado. Aí tá o espírito da coisa; nada toma esse título do Coelho.

Evanilson fez a parte dele, marcando um dos gols em Arapiraca. Levou o terceiro cartão amarelo e terá de ajudar fora de campo, junto do grupo. O técnico Givanildo de Oliveira pede humildade e vê a partida como complicada; acha que os alagoanos morrerão pelo resultado. Que o Coelho morra, também. Que morramos todos e ressuscitemos aos gritos no sanatório geral da conquista.

PITACO: “A sorte do Cruzeiro é que Ricardinho levou bomba nos exames médicos: só tem uma perna, a esquerda” gozação de atleticano anônimo jogada no meu blog: www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com Faça dele a sua Trincheira, também.

Calado, calado, conforme reclamei ontem aqui na Trincheira, Alexandre Kalil tira leite da pedra: renovou o contrato de Celso Roth por mais um ano. Meu Deus, que milagre é esse que o Urso Pardo tem feito? O Galo não estava falido, salários e dívidas atrasados? Me ensina, Kalil, me ensina, como transformar esperanças em ouro puro!


Dia 11 de outubro, 29ª rodada é o dia esperado. Gostaria que tudo corresse de acordo pra que Atlético x Cruzeiro entrem em campo com todos as suas estrelas. Fábio num gol, Carini no outro; Tardelli de um lado, Kleber do outro; Correa versus Fabrício; o xerife paraguaio Benitez e o ex-atleticano Caçapa; e, principalmente, as duas fantásticas pernas esquerdas no meio-campo, nas camisas 10: Ricardinho e Gilberto. Imperdível.

Ricardinho provou da emulação: parte da Massa foi recebê-lo em Confins o que não acontecia há anos. Disse que conhece a força da torcida do Galo jogando contra; vai conhecê-la agora a favor ou contra. Dependerá apenas dele e de seu talento.

O comprimido de Neosaldina que eu recomendaria pra dor de cabeça do técnico Adilson Batista saiu do próprio departamento médico do Cruzeiro: Soares, Thiago Heleno e Athirson, entre outros chinelinhos, devem ser vetados pro jogo contra o Palmeiras, dia 23. Se o técnico celeste pensa de outra forma, cá de minha parte pra torcida é alívio mesmo esse pessoal fora dos gramados.

O Thiago Ribeiro tem uma cara tão boa, tão simpática, que fica até chato pra gente criticá-lo. O saudoso Aluisio Martins diria: “Esse moço carregou água pra mãe dele, morro acima numa distância enorme pra merecer ganhar dinheiro com futebol”. Ou seja; gente boa parece ser, mas precisa mostrar no gramado que, também, é bom de bola,

A atuação de Ribeiro em Porto Alegre foi boa, acima da média, pouco abaixo de Gilberto. Nada, porém, que me fizesse entusiasmar com seu futebol. Tem que melhorar em vários quesitos técnicos: chutes a gol, assistência, último passe, drible e ferocidade dentro da área. O gol que fez, cansei de fazer.

Interessante a instabilidade do time de Emerson Ávila. É o perfil do seu presidente, xerox perrelista Itair Machado. O Tigre leva de cinco do lanterna e ganha (2 a 0) do Bragantino, time tradicional e forte do interior paulista; que já foi vice-campeão paulista com Wanderlei Luxemburgo.É vero que a partida foi no Vale do Aço, mas pesou mesmo a ameaça que paira sobre Emerson: ou ganha ou machado do senhor Itair lhe cairá sobre a cabeça. Horrível este!!!!


Mensagem do leitor Bruno Silva: “Prezado Flávio. Bom, acompanho sempre seus comentários, e gostaria de dar minha opinião sobre a atual situação de meu Clube Atlético Mineiro. Acompanho o Galo desde os 7 anos (tenho 28), e assisti de perto o incontestável domínio do Cruzeiro nos últimos 15, 20 anos. Ao ponto de meu filho aos 10 anos já me "esfaquear" ao ir para o outro lado. Coisa normal, porque de fato o time de lá nos últimos anos vem com melhores resultados. Porém, com esta administração do Kalil, que achei no início não daria certo, por ele ser extremamente centralizador, nos dá novas esperanças”.

“Como por exemplo, uma emissora vai sair de uma crise financeira sem melhorar sua programação e aumentar sua audiência, ou uma loja com dificuldade vai superá-la sem investir em bom atendimento variedade de produtos? No futebol, a mesma coisa, O Atlético só vai superar sua crise financeira investindo no seu maior produto, o futebol. Assim, o público aumenta, o olha que para isto não é preciso muita coisa, os patrocínios e novas competições aparecem. Só não entendo como vários dirigentes não enxergaram uma coisa tão obvia há mais tempo. O time pode não dar certo, mas o caminho está sendo trilhado, com organização e enxugamento do clube, e investimento no futebol. Que 2010 seja o início de um novo ciclo em Minas Gerais”.

Resposta: seja bem vindo, também, meu amigo e não deixe nunca de prestigiar minha Trincheira e o meu blog www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

terça-feira, 15 de setembro de 2009

NEM PROVOCAÇÃO TIRA KALIL DO SÉRIO

O Urso Pardo, realmente, hibernou. Nem as provocações durante a fase ruim de dias atrás tiraram-lhe da toca pra rebater alguma crítica com aquela cara feia, sem sorriso e de quem leva alguém à forca. Estou até sem saber o que provocou essa mudança. No caso de Zezé Perrela, a gente sabe a força que consegue impor-se nos principais veículos de comunicação da Capital. Mas o Kalil? Era bem mais interessante quando aceitava as provocações e disparava as coletivas, arfando e prometendo troco em que mexesse com o seu Galo.

Será que o twitter domou o urso bravo? Esse Kalil competente, que botou o Galo na briga boa do Brasileiro e não para de trazer reforços importantes tirou a graça dos críticos ácidos. Que nem os políticos humoristas do Planalto: vão acabar por desempregar os profissionais do ramo!

Quando deixei O Tempo, Kalil ligou-me pra se solidarizar. Entendia que eu não posso ficar fora dos jornais da Capital. Também acho, Kalil, modéstia às favas. Só que os donos não pensam assim; o que fazer? Menos mal que resolvi manter o comentário na Alvorada FM do Chico Bessa, dentro do Só Esporte do Flavio Carvalho e aceitar o convite de Orlando Augusto pra integrar à excelente equipe do Jogada de Classe na TV Horizonte. Não preciso de mais nada.

Eu estava desanimado, debatendo contra essa porcaria de diabetes. Flávio Júnior tentava o empurrão da volta, mas eu pensava seriamente em aposentar-me. Tirar o futebol da minha vida e mergulhar na literatura.

No telefone, o Urso Bravo não aceitou: “Só existe um Cão Raivoso. Com que vou brigar?”. Aceitei o desafio e fiquei. Criei o blog pra torpedear o twitter dele e o blog de Perrela. O que esses caras pensam? O veículo deles pra se comunicarem com a torcida é a Imprensa. Mas, por favor, que deixem a Imprensa livre e sem as mordaças das censuras administrativas.

Como tenho feito, não tomarei conhecimento dos jogos de hoje. O misto do Galo tenta manter-se vivo na Copinha Sul Americana diante do Goiás, no Serra Dourada. Ambos priorizam o Brasileiro. Vou priorizar Fiódor Dostoievski em “Memórias da Casa dos Mortos”. Li 40 páginas e me agarrei no romance.

Por sua vez, o jogo da dona Globo hoje à noite, pra variar, tem o Corinthians. Lá em Curitiba. Tirante a torcida pela vitória do Coxa, afinal pode impedir que o Timão, com 36 pontos, encoste nos 40 do Galo, nada me chama a atenção. Então não fugirei do meu cômodo sofá da sala pra saborear Dostoievski escritor preferido de Nelson Rodrigues.

Ou Carini, ou Aranha voltam logo, ou a torcida acaba, também, com o jovem Bruno, 21 anos. Até ele tem consciência de sua inexperiência, menos os vampiros da Massa que adoram sangue fresco. Mania que a torcida alvinegra não larga de forma alguma.

Vamos acreditar numa mudança de Ricardinho, ou na palavra de Coelho sobre a fama de desagregador do novo camisa 10 do Galo? Em um pouco de cada coisa. Ricardinho não vem atrás do título Brasileiro de “Senhor Simpatia”. Vem ajudar ao Galo ser campeão ou pegar uma vaga final no G-4. E tem condições para tanto. Principalmente se trouxer o velho talento na bagagem.

PITACO:“Já estamos conversando sobre a renovação e podemos fechar nos próximos dias. Nosso técnico será o Roth”, do surgido Alexandre Kalil.

Aleluia, Aleluia, o Cruzeiro tem a melhor campanha do segundo turno: em cinco partidas, conseguiu 10 pontos, com três vitórias, um empate e uma derrota – aproveitamento de 66,67% . Que nem o título de campeão do primeiro turno, na prática essa performance cruzeirense não lhe garante nada.

Os números estão longe de garantir uma vaga ao time de Adilson Batista na Libertadores do próximo ano. Nesse pique a Raposa chega à última rodada com 60% de aproveitamento e fora do torneio continental.

Você gostou da estréia do jovem Patric na lateral direita? Eu gostei. Penso que o time ficou mais solto, mais leve com ele atacando pelo setor. Espero que Adilson também tenha gostado e não invente como tem inventado com Guerrón que o rapaz é bom no ataque, mas não sabe marcar. Aliás, já, já o equatoriano estará queimado por Adilson. Exemplos existem aos montes.

A melhor notícia de hoje: o garoto Dudu voltou da Seleção Sub-17 como campeão do torneio da categoria na Coréia do Sul. Desses torneios pra empresários ver a moçada. Agora é esperar que tenha melhor aproveitamento entre os profissionais. Dudu entrou seis vezes no Brasileiro e não negou fogo.

Se você não conhece ainda o meu blog, tá esperando o quê? Acesse e participe da enquete: www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com Xingue à vontade, mas sem palavrão.

ENTRE NA FILA: a venda de ingressos para o jogo decisivo entre América e Asa, sábado às quatro da tarde no Gigante do Horto (?) já começou. A turma do Coelho evita o “já ganhou” mas eu duvido que alguma zebra venha atrapalhar a festa americana. Já integrante da Série B ano que vem, o América promove uma festança pelo titulo.

Nessa partida de 180 minutos, o América liquidou a fatura em Arapiraca. O ASA se conseguir repetir o marcador aqui, leva a decisão aos pênaltis. Precisa de 3 a 0 pra fazer 4 a 3 no placar geral e levar o título. São meras conjecturas. Se venceu lá, e bem, porque haveria o Coelho de perder em casa?

Claro que o time precisa ser sério, como quer Wellington Paulo. Sem seriedade o Coelho não vence nem o meu Fluminense da Rua do Sal lá de Caratinga. A experiência do goleiro Flávio leva-o a ser comedido e entender que se o ASA foi pego de surpresa lá em Arapiraca, pode surpreender aqui. São duas situações distintas. O América já entra vitorioso em 3 a 1.

Só Deus sabe como nós mineiros chegamos às quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. O Tupi ganhou vaga no índice técnico, porque a vaga direta ficou com o Macaé depois de dois empates: 1 a 1 em Juiz de Fora,e 0 a 0 no Estado do Rio. E nessas tabelas malucas, as duas equipes voltam a enfrentar-se e o primeiro jogo será em Xis de Fora. Pode?

O Zebu perdeu, mas levou. Havia vencido o Araguaia, do Mato Grosso, em Uberaba, por 2 a 0 e na volta perdeu por apenas 1 a 0. Os uberabenses vão enfrentar o Alecrim de Natal, com a partida de volta no Triângulo Mineiro. Como aconteceu na Série C com relação ao acesso à B, os 4 times classificados pras semifinais garantem acesso da Série D pra C.

Anderson escreveu no blog: “Incrível como tentas rebaixar qualquer mérito do Cruzeiro. Adilson Batista não é um senhor técnico realmente, mas no mercado não tem outro para substituí-lo no comando de tradicional time como o Cruzeiro. Guerron tem que saber marcar... e é imprescindível isto para o tipo de jogo que o cruzeiro faz... pq vc não disse dos desfalques que o Cruzeiro vem sofrendo?! se bem entendo... são mais de 60% do time fora. Acho que comentar é muito fácil. Quem critica... tem por obrigação... fazer melhor... Sobre as contratações do patético... não vejo como revolucionárias... trazer jogadores campeões para Minas é menos importante do que fazê-los campeões em Minas. Inveja de Ricardinho?!!! nenhuma. o plantel do cruzeiro é anos luz melhor que do patético”.

Resposta: Sem resposta. Opinião respeitada. Mande mais brasa.