sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Guerra dos Fanfarrões: Brasil Perde

Kun Agüero, aquele menino mimado que o Atlético de Madri buscou na Argentina e sonhou fazer dele um novo Lionel Messi, fechou a batalha dos fanfarrões nos jornais de Buenos Aires ao declarar que na partida no Gigante de Arroyito, em Rosário, os argentinos têm 80% de chances da vitória, contra 20% dos brasileiros. Não cotou o empate.

Isso foi pra dar o troco em Adriano que se diz conformado com a reserva hoje à noite, só de ver que a Seleção Argentina, também, treme com ele no banco de reserva.

Esta fase da batalha de Arroyito, revivendo o ambiente que precedeu o clássico sul-americano no Mundial de 1978 – estava lá e fui testemunha ocular de tudo que sucedeu fora dos gramados, inclusive dentro, também, quando Chicão botou Leopoldo Luque, o mais falastrão pra jogar atrás dos seus beques, lá na defesa.

E pra dizer a verdade esse tal de Gigante não é tão gigante assim. Já escrevi isso aqui na Trincheira. Trata-se de um Penidão melhorado e maior. Os argentinos, que precisam da vitória de qualquer jeito, não só pra garantir o emprego de Dieguito Maradona.

Mas, e principalmente, por causa da posição que ocupam na tabela de classificação. Têm medo de ficar fora do Mundial na África, o que duvido. Seria mais fácil o jacaré engolir o Tarzan.

Tranquilo, líder das eliminatórias, praticamente classificado pro Mundial/2010, o técnico Dunga até já escalou a equipe brasileira. Nada de três atacantes, como este filho do Sodico previra, e com Elano no lugar de Ramires – o que não é nada bom – e Luizão no de Juan, lesionado.

Quero deixar bem claro o seguinte: penso que o meio-campo estará bem servido com Elano, Kaká, Gilberto Silva e Felipe Melo. Porém, Ramires oferece outra opção: é meia que chega pelas beiradas do campo, de surpresa, com maior facilidade que Elano. O ponto a favor do ex-santista é que ele tem uma patada responsável da entrada da área.

Minha bola de cristal não me ajuda entrar na cabeça de Adilson Batista; e ele, também, não dá nenhuma dica. Então vou na intuição: algo me diz que o esquema contra o São Paulo será na base do 4-4-2 com Bernardo do lado direito e Gilberto do lado esquerdo. Farão as jogadas de passagem com Jonathan e Diego Renan, respectivamente.

A zaga improvisada de Gil e Fabinho sofrerá pela ausência de Leonardo Silva. No ataque eu daria preferência – sei que nunca serei atendido – por Guerrón e Wellington Paulista. Ah, você quer saber de Kleber? Tá em lua-de-mel e de chinelinho, tranquilo, tranquilo.

Coisa mais fora de moda: a mídia paulista quer, porque quer, criar clima de revanche entre Cruzeiro x São Paulo. Tudo por causa da Libertadores. Este jogo de amanhã no Mineirão não precisa de nenhum apelo extra pra fazer a adrenalina subir. A situação deles no Brasileiro revela que ambos precisam da vitória. O Cruzeiro mais que o São Paulo.

PITACO:A gente faz as críticas na hora errada. Foi que aconteceu comigo. Desabafei. Ficou por ali mesmo. O pessoal entendeu. Eu estava de cabeça quente. Já pedi desculpas ao grupo” de Diego Tardelli, encerrando como devia o ti-ti-ti sobre ele e Werley.

A tal de cabeça quente serve de desculpa pra tudo. Quem nunca esteve de cabeça quente e soltou os cachorros em alguém ou em alguma coisa? Digo por mim, que sou useiro e vezeiro (arre!) nesse tipo de explosão. Alexandre Kalil me rotula de cão raivoso. Nem tanto quanto, mas uns 10% dele, verdadeiro urso pardo.

Celso Roth, com certeza, cheio de experiência, botou gelo na cabeça dos meninos e os chamou pra responsabilidade de amanhã, diante do Santo André. A página do Inter precisa ser virada e o Atlético tem de fazer do Santo André “o cristo” da história. Que o santo paulista pague por aquilo que os outros fizeram com o Galo nos últimos seis jogos.

Americanos, de dentro do campo e das arquibancadas: a vaga na Série B tá garantida, todos sabem. O título da Série C é o plus que Givanildo de Oliveira quer conseguir. Direito de todos, da diretoria ao porteiro do Estádio Independência. Mas não se esqueçam das palavras do goleiro Flávio, no alto de seus 38 anos:

“O grupo do ASA tem qualidade e não chegou à final da competição por acaso. Por esse motivo, temos de ter muita atenção. Já atuei várias vezes em Arapiraca, defendendo o CSA e sei que lá urubu voa de costas.

Fausto Pimentel Cortes Júnior, de Vila Velha/ES, acessou meu blog www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com e pitacou “Entramos na segunda fase do Brasileirão, a janela de transferência já está fechada e aqueles técnicos que têm, realmente, o elenco na mão, começam a se destacar. Quem olhou pra divisão de base e soube garimpar talentos consegue montar um time pra ir à final do campeonato; outros que por não terem divisão de base ou elenco, começam a ficar pelo caminho”.

Escreveu mais: “Cruzeiro e Atlético, os times de Minas, são uma fotografia em preto e branco desta realidade, ou seja, o Atlético começa a ficar pelo caminho, pois não tem elenco, e o Cruzeiro porque não tem técnico capaz de valorizar a prata da casa e montar time com ambição de chegar a algum lugar. Ficar jogando com 4 volantes, e uma defesa com Thiago Heleno? Será que de todos estes times, realmente temos apenas 2 técnicos capazes? Murici e Wanderley?”

Resposta:Quem quiser contestar ou apoiar o doutor Fausto, de Vila Velha/ES, fique à vontade.

Aliás, encerro hoje a pesquisa atual do blog: “Quem vai chegar na frente no Brasileiro? Atlético ou Cruzeiro”. O time celeste, mais uma vez, bombou com 52% dos votos e o Atlético ficou com 43%. Cadê a imensa massa alvinegra? Desanimou com o time?

Quem dia, hein? O centroavante Afonso Alves deixou o Middlesbrough, da Inglaterra, onde foi contratado pelo absurdo de R$ 40.5 milhões junto ao Heerenveen da Suécia, e vai jogar no Al-Sadd, da Arábia, ao lado de Felipe, ex-Galo, Flamengo e Vasco, pela bagatela de R$ 50 milhões. Afonso pode ser limitado, mas sabe ganhar fortunas. E faz muita gente ganhar dinheiro, também, em Beagá.

Na Inglaterra, Afonso foi tratado como o maior bonde comprado pelo clube inglês. Não vingou, não saiu do banco de reservas e contribuiu decisivamente na queda do Middlesbrough pra segunda divisão. Ao ser apresentado no seu novo clube, Afonso Alves revelou que o uniforme dele é bem parecido com o do Atlético, “meu time do coração”. Será que prepara a cama pra voltar após essa aventura das arábias.

3 comentários:

  1. josé antonio mendes de souza e silva4 de setembro de 2009 14:11

    Muito bom o comentário do Fausto Pimentel. Só acrescentaria que infelizmente a janela não ajudou o Cruzeiro. Teria ajudado se o Thiago Heleno, tivesse aceito ir para o Ajax da Holanda.Teremos que aguentar a apoixonite do Adilson por ele o resto do ano. Quanto aos dois técnicos citados; o Wanderley é mais marketing do que profissional.Wanderley nunca disputou uma final de libertadores, e demonstrou que não é o que dizem que é quando desembarcou no Real Madrid. Na minha modesta opinião ele está descendo a escada da fama

    Abraços,

    José Antonio Mendes de Souza e Silva

    ResponderExcluir
  2. Confira minha entrevista no blog: http://www.pitacosdobodaum.blogspot.com/
    Entre e comentem. Espero o seu apoio.
    E visite o meu também: http:esportetotalbh.blogspot.com
    Aguardo retorno

    ResponderExcluir
  3. o Blog é: http://esportetotalbh.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.