sexta-feira, 25 de setembro de 2009

SEM PISAR NO FREIO

Terminada a guerra, recolhidos os tanques, ensarilhadas as armas, Cruzeiro e Palmeiras catam os cacos do cansaço e da concentração mental pra iniciar hoje outras batalhas. O líder Palmeiras, mais refrescado, recebe o indigesto Furacão de Curitiba no Palestra Itália; o Cruzeiro, machucado e com o rabo entre as pernas, terá de buscar ânimo novo e devolver a goleada ( 4 a 2) que o Grêmio Barueri meteu-lhe em pleno Mineirão. Ambos vão morro abaixo, sem pisar nos freios. Ótimo.

Não duvido que, ainda, reste alguma dignidade em vários atletas. O suficiente pra engolir os discursos de justificativas das derrotas em casa e correr atrás do impossível e do possível. Vou lembrar que a essa altura o Cruzeiro não está livre do rebaixamento, nem garantido na Copa Sul Americana e com chances mínimas, milagrosas, de atingir o G-4.

Arrombada a porteira, os intrépidos defensores celestes apareceram. Até parece que ninguém sabia que Evandro Roman aprontaria, pois aprontou em dois jogos anteriores do Cruzeiro, e a diretoria daqui não teve força pra vetá-lo em jogos futuros.

Apenas pra se ter uma ideia, a coisa funciona que nem no campeonato mineiro: a FMF acode os grandes e ferra os pequenos. No Brasileiro, eles provam do veneno: a CBF protege os poderosos do Eixo de interesse da Rede Globo, lá onde o dinheiro mais gira, e ferra os estados menores, de PIB pequeno; de muita conversa política e pouca ação prática.

Xingar, amigos, faz parte da nossa existência de mineiros. Como me escreveu um leitor enraivecido com Adilson Batista e me perguntando por que o considero inteligente? Porque sim, ora. É uma avaliação minha, democraticamente minha. Entender que Roman prejudicou escandalosamente o Cruzeiro, também, faz parte da minha visão de comentarista.

E os leitores atleticanos que mandaram mensagens contestando-me têm tal direito, mas torçam pra que Roman jamais apite jogo do Galo. Ainda bem que, mais atento e ensinando o outro lado da lagoa como administra o futebol de um clube grande, Kalil pulou na frente. Já esteve na CBF e deixou seu recado pra Sérgio Corrêa: o Atlético tá de olho nele.

Minha intenção ao criar um blog foi exatamente essa de permitir que meus leitores deitem o malho em quem quiser, sem baixar o nível. Critiquem à vontade. Nem sempre os responderei, se julgar que a colocação é justa e nem merece resposta.

Leram a carta de Zezé Perrela? Tá no blog dele e foi enviada à Imprensa. Não tem nada de novo e as acusações de incompetência, maldade, parcialidade, dirigidas a Sérgio Correa e Evandro Roman tapam alguns buracos e deixam outros escancarados. Adilson Batista, por exemplo, caiu na fase do viver perigosamente: a escalação de Elicarlos permite que o leitor rebata-me quando destaco sua inteligência.

O que pretendeu? Deixou dois laterais de ofício no banco e improvisou um volante limitado, brucutu tomador de bola. Bom no trabalho de cão buldogue, caçador de pernas adversárias. E a palhaçada com Kleber, Máfia Azul e outros na véspera? Ajudou em quê?

Até eu que sou leigo, não tenho rótulo de raposa do futebol, sabia que Murici Ramalho exploraria tudo envolvendo o gênio explosivo de Kleber. Foi por pouco, ou não foi? Aquela cotovelada em Wendel, alguém viu?

O melhor é esfriar as cabeças de Adilson, Kleber, Perrela, Maluf e quem mais estiver fervendo e correr atrás da dignidade que resta ao Cruzeiro no Campeonato. E olha que sobrou muito pouco até agora, pelo tanto que se prometeu.

As especulações, algumas de gente sem qualquer crédito na praça, literalmente falando, contam que o Gladiador viajou com a delegação, mas não volta. Não gostou das vaias, não gostou das ameaças feitas por torcedores à sua esposa, enfim só gostou dele mesmo, ao ver-se no espelho do vestiário todo molhado e com o dever cumprido: não fez mal ao seu Palmeiras.

Tá expresso na Constituição Federal o direito de ir-e-vir do cidadão tupiniquim. Se Kleber não quer mais jogar no Cruzeiro, tem esse direito. No entanto, ir jogar em outro time, precisa da liberação daqui. E Perrela diz que libera com U$ 10 milhões nos cofres celestes. O resto, gente, é conversa fiada...

PITACO EMPRESARIAL de Giuseppe Dioguardi, do atacante Kleber. "Ele sabe que o clima está ruim, eu não vou ser hipócrita de dizer que o clima não está ruim. Agora, a gente entende que está ruim por uma bobagem".. Palmas pra ele...

A sugestão de Murici Ramalho pra que Dunga convocasse apenas “estrangeiros” nos jogos restantes da Seleção, já classificada nas Eliminatórias, contra Bolívia e Venezuela, não vingou. O Palmeiras perderá seu melhor jogador –e o melhor da competição – Diego Souza e desfalcará a equipe contra adversários fracos: Avaí, no Palestra Itália e Náutico, nos Aflitos. Sorte de campeão.

O São Paulo, vice líder, perderá o beque Miranda contra o Coritiba, no Morumbi e o Flamengo no Rio. Sorte dos sãopaulinos que Dunga convocou Adriano do Flamengo. Menos mal. O Mengo tá na briga do G-4, em oitavo lugar. O Inter fica sem Sandro e o Grêmio sem seu goleiro titular Victor. Problemas sérios.

Entretanto, o mais prejudicado será o Galo que perderá o artilheiro Diego Tardelli contra o Botafogo, no Engenhão, e no clássico contra o Cruzeiro. Com 41 pontos, o Galo é vivíssimo na briga do título, da vaga da Libertadores, enfim de qualquer coisa positiva neste Brasileiro. Dunga não teve remorso e nem perderá noite de sono por causa disso. Os demais treinadores sim.

E tem mais: Renteria também foi convocado pra seleção colombiana que sonha, ainda, com vaga no Mundial da África. A Colômbia pega o Chile, dia 10, e o Paraguai, dia 14. Que azar, hein?

Imagino ser estratégia pré-jogo pra iludir (rs,rs,rs,rs) Wanderlei Luxemburgo, o time do Galo no coletivo de quinta-feira: sem Jonilson e Ricardinho no meio e Coelho na lateral-direita. Roth insistiu com Carlos Alberto adaptado na lateral, Renan de primeiro volante e o seu protegido Evandro na armação. Só foi coerente com a entrada de Eder Luis porque Renteria não tem jogado mais que ele.

E vou contar pra vocês: o time sem os nomes citados é bem mais fraco. Carlos Alberto seria bom reserva pela versatilidade na lateral e no meio-campo. Coelho é especialista da posição, além de ótima opção de bola parada. Renan é fraco e Jonilson que não é nenhuma Brastemp joga mais. Quando tirou Evandro, o técnico colocou Renteria. Ou seja, só pode ser pra enganar o adversário. Se Luxemburgo for muito bobo...

Acesse meu blog. Os pitacos chegam e existe um bom foro de discussões. Vote na enquete: que será o melhor: Gilberto ou Ricardinho? www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

Um comentário:

  1. caro flavio, boa noite. Meu avô, Adil de Oliveira, ja falecido, foi vice presidente do Cruzeiro por muitos anos na epoca do felicio Brandi.Gostaria que escrevesse um pouco a seu respeito, caso você se lembre dele.queria tambem fazer uma homenagem postuma para ele.você sabe como posso fazer isso?
    um abraço
    flavio de oliveira

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.