quinta-feira, 29 de outubro de 2009

BUZINAÇO AZUL PELA VITÓRIA NA RAÇA –

Confesso que já estava com a tolha na mão pronta pra ser jogada, sinal de uma frustração inarrável, quando, aos 38m, Gilberto cruzou e o garoto Eliandro, com personalidade, empatou o jogo. Senti-me mais aliviado; claro que, ainda, frustrado com a chance que o Cruzeiro deixava passar, diante do Santo André, no Mineirão. Bravo adversário, todavia freqüentador do buraco negro do descenso.

Guerrón, o primeiro dele no time azul, ao fazer 1 a 0 criou-me enorme expectativa de vitória sem problema, apesar de sentir que a zaga de Thiago Heleno e Caçapa - principalmente este – jogava mal, muito mal. O Santo André virou o placar com Nunes e Júnior Dutra, aos 17 e 27 minutos do segundo tempo. Baixei a guarda. Monsieur Caçapá me decepcionava; no gol de Nunes levou um drible infantil.

O empate do garoto Eliandro demorou a acontecer: só onze minutos depois. Mas o gol da vitória saiu seis minutos depois: a jogada de Jonathan pelo lado direito e o cruzamento na cabeça de Thiago Ribeiro, que nem subiu pra fazer 3 a 2, nos acréscimos finais. O Cruzeiro não merecia nem empatar e muito menos perder.

Recolhi a toalha, suspendi a frustração e assumi uma vontade louca de sair às ruas, como os vizinhos, no meio do buzinaço que sacudiu os bairros Santo Antônio e Luxemburgo. A Prudente de Morais, acostumada às festanças do futebol e às enchentes de São Pedro, foi dormir, de novo, na madrugada. Desta vez, por motivos justos.

PITACO DE JUSTIÇA:- Meus aplausos pro técnico Adilson Batista. Coloco-o no pódio nesta vitória. O momento exigiu ousadia e ele ousou ao colocar Leandro Lima no lugar de Monsieur Caçapá, numa triste noite.

Se a CBF não der um jeito a arbitragem do Brasileiro vai fazer a competição terminar numa delegacia de polícia. No empate (1 a 1) entre Atlético Paranaense e Santos, na Baixada, os dois gols foram irregulares. Na vitória do Botafogo (1 a 0), outro gol irregular. O pênalti que Juninho converteu na vitória botafoguense não existiu.

E o pior, o Náutico teve um gol anulado injustamente. Na Arena Barueri, onde o Flamengo danou-se todo, o início do primeiro gol do Grêmio local foi irregular: o craque Thiago Humberto saiu do impedimento, deu um lençol num flamenguista e entregou de bandeja pra Val Baiano marcar.

Depois correu tudo normal e a vitória do Barueri (2 a 0) agradou ao Cruzeiro, que tomou o quinto lugar do Flamengo. Ambos com 51 pontos e os celestes têm maior número de vitórias: 15 contra 14.

A torcida pelo empate entre Grêmio e Avaí não adiantou nada.Os gaúchos fizeram 3 a 1 nos barrigas verdes chegaram 47 pontos. Por enquanto na frente do Goiás.

Finalmente, em Salvador o Timão derrotou o Vitória (1 a 0), numa partida que não tempo grande importância na briga pelo G-4.

O São Paulo assumiu, finalmente, pela primeira vez a liderança do Brasileiro, mas apenas está dormindo como líder. A postagem deste blog acontece aos 12 minutos de quinta-feira, 29, e por enquanto a vitória (1 a 0) sobre o Internacional, gol de Washington, fez os são-paulinos lideres.

Nesta quinta-feira tem Palmeiras, 54 pontos, contra o Goiás, 47. no Palestra Itália. Pra continuar líder, o Verdão tem que vencer. Se perder ou empatar corre risco de ficar em segundo, caso o Galo, 53, derrote o lanterna Fluminense.

A briga passa a ser emocionante pela quarta vaga: Inter, 52; Cruzeiro e Flamengo, 51, são os mais cotados. Ou seja, o Brasileiro embolou de vez com a subida sensacional dos cruzeirenses.

9 comentários:

  1. Puta merda, pegou mal pacas eu afirmar que estava com a tolha na mão. Não me entendam mal, por favor. Erro de digitação. Quis dizer que estava com a TOALHA na mão. Afinal, não ando com a "tolha" na mão pela casa afora, né? Flávio Anselmo

    ResponderExcluir
  2. Caro Flávio Anselmo, não gostei de seus comentários acerca do Caçapa.
    Deveria reconsiderar, uma vez que ele teve que marcar o ataque adversário e seu companheiro de zaga Thiago Heleno.
    Este sim horroroso e não se sabe porque não foi criticado, talvez voce esteja tentando ajudar os Perrela a vendê-lo.

    ResponderExcluir
  3. O mais interessante seria ver você JOGAR a tolha, por um "frustração inenarrável"...

    ela faiô, n´é ?

    ResponderExcluir
  4. Flávio Anselmo, você é tão cruzeirense que larga de lado sua função de comentarista "teoricamente isento" e fala de 4 erros de arbitragem e se esquece do maior de todos .... No terceiro gol do Cruzeiro não tinha só um impedido não, tinha três jogadores impedidos e nem o bandeirinha, nem o árbitro (?) e nem você viram .... Aliás depois que o Cruzeiro foi "garfado" contra o Plameiras a choradeira dos Perrelas funcionou, o Cruzeiro ganhou do Barueri escandalosamente, do Botafogo não tão escandaloso, ams com uma mãozinha providencial e ontem foi uma vergonha.
    Vou falar para o Kalil aprender com o Perrela.
    Abraços
    Rubem Myrrha
    nzssib@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. Tá bom, Henderson. Não falo do Thiago Heleno, porque não perco mais tempo. Agora, vc me confunde com empregado do Perrela, ou empresário? Você não me conhece moço.

    ResponderExcluir
  6. Rubem, convenhamos que nossas opiniões são diferentes. Ainda que eu fosse cruzeirense como vc diz, a opinião adversa seria de um atleticano, portanto nada tb isenta. Bom é respeitar a opinião alheia. Não creio que Kalil tenha nada que aprender com Perrela.

    ResponderExcluir
  7. Poisé, Iraq, com certeza vc não haveria de querer saber onde eu jogaria a tolha. Faiando ou não vc estaria interessado nela?

    ResponderExcluir
  8. Eujácio Souza Prates30 de outubro de 2009 01:27

    Caro Flávio, você esqueceu de inserir dentro das falhas dos árbitros, o 3° gol do cruzeiro. O pessoal do Santo André chiou pra caramba. Abs.
    Resposta: Esqueci não. No dia seguinte comentamos no Jogada de Classe um possível impedimento de Bernardo no início da jogada. Não vi impedimento em lugar nenhuma.

    ResponderExcluir
  9. Ferroubunito... sem tolha...

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.