quinta-feira, 1 de outubro de 2009

NEM SONHOS OU NÚMEROS. GALO BUSCA PONTOS

Se Diego Tardelli até acordou assustado por causa do sonho quase real que teve sobre a conquista do Brasileiro, o técnico Celso Roth põe os pés na terra, não flutua; prefere evitar os números das projeções com a justificativa que endosso: “se o futebol fosse matemático não teria graça”. O negócio é matar um leão a cada jogo, ponto a ponto, até chegar aos 74 pontos que, segundo os futurólogos de plantão, é a pontuação de segurança do campeão.

Vou pisar nas pedras do Portal Uai. Se eu tentar escolher minhas próprias pedras, afogo. No papo que teve com Celso Roth o Portal tirou do treinador a ideia de que 6,609% de chance que os institutos dão ao Galo valem pouco. Eu diria: quase nada. Faltam 12 rodadas. O time de Roth com 44 pontos terá de fazer 84% em aproveitamento, ou seja, ganhar 30 dos 36 pontos.

Roth tá coberto de razão: futebol não é ciência exata. “É puramente emotivo”, diz ele. A matemática some quando o volante do time menor acerta uma bomba de fora da área e o goleiro dele pega tudo assegurando uma vitória considerada improvável. Na linguagem comum; zebra.

Por exemplo: os pontos do jogo de amanhã às seis e meia no Mineirão contra o Grêmio Barueri tem que entrar na contabilidade dos lucros. Ainda que Roth não queira os jogadores envolvidos nessa história, em casa, junto dos irmãos, esposas, namoradas e cunhados, só falam disso.

A ordem é avançar passo a passo, diz Celso Roth. Mas haja paciência nos que estão em derredor.

Poetas, seresteiros, cantadores, correi: Diego Tardelli garante à repórter Daniela Mineiro, do Portal Uai, que “seus sonhos costumam ser realizados”. E depois do jogo contra o Peixe, Diego Tardelli, artilheiro do Brasileiro com 13 gols, sonhou que era carregado pelas ruas de Beagá, em comemoração ao título de 2009.

PITACO:Aqui não tem vaidade, todos respeitam a decisão do Celso Roth, do titularíssimo Werley

Adilson Batista só não usará Leandro Lima em Floripa contra o Avaí domingo às seis e meia se não quiser. A bruxa esteve solta na última quarta-feira e encheu, de novo, a enfermaria da Toca da Raposa. Wellington Paulista, Kleber, Guerrón, Fabinho e Fernandinho calçaram outra vez os chinelinhos. Penso que tal fatalidade abriu caminho pra se testar o potencial de Leandro.

Taí uma enquete boa pra Trincheira provocar seus leitores: o volante Henrique fica sem contrato no fim do ano. Titular absoluto de Adilson, Henrique é do Júbilo Iwata, do Japão. Sua liberação custa U$ 1 milhão, por 50% dela. Se quiser todos os direitos, o Cruzeiro teria de pagar U$ 2 milhões. Você gostaria que Perrela gastasse esta grana no Henrique?

A minha resposta seria sempre SIM. Contra todas as críticas ácidas, vejo Henrique como excelente volante.

Dê seu pitaco sobre o assunto no meu blog: www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

Quem pensou que as inscrições de jogadores para o Brasileiro encerrariam na sexta-feira passada esqueceu-se que a CBF é assim, ó, com Flamengo e Corinthians. Estendeu o prazo pra registro de Edno, contratado junto à Lusa e Gil – lembra-se dele, aquele do Cruzeiro? – também tivesse tal privilégio.

Não são duas maravilhas, coisas do outro mundo, mas tal privilégio confirma como funciona o esquema na nossa poderosa CBF. Aos amigos, os favores da lei. Aos inimigos, a lei.

Barack Obama e Michelle ao lado de Chicago; o Rei Juan Carlos e a Rainha Sofia em defesa de Madrid; Lula e dona Mariza na Trincheira do Rio de Janeiro; Pelé e...e quem? Não importa.

Negro de prestígio mundial como Barack; rei como as majestades espanholas e brasileiro fruto da pobreza como Lula que, também, saiu em frente, o ex-atleta Pelé se basta como trunfo hoje em Copenhague, Dinamarca, na briga pela sede da Olimpíada de 2016.

Sem pessimismo, mesmo porque não estou na turma do gargarejo da torcida pelo Rio de Janeiro. Mas se der o Rio é zebra.

Foi outra batalha dos Aflitos: Náutico e São Paulo quase mataram de ataque do coração seus torcedores, com ajuda do árbitro Francisco Nascimento. Ele expulsou quatro jogadores, dois de cada lado. Contando assim, parece simples. O Timbu perdeu pênalti no início. Quem bateu foi o ex-americano Bruno Mineiro, que por aqui ficou mais conhecido, também, pelos gols perdidos.

O próprio Bruno Mineiro fez 1 a 0. Os pernambucanos perderam várias chances e maior delas veio quando o juiz expulsou dois sãopaulinos. Nem assim, o Timbu abriu vantagem. O árbitro fez a tradicional média e expulsou, também, dois pernambucanos.

Então o São Paulo virou: 2 a 1. É vice-líder a dois pontos apenas do Palmeiras. Tudo vai do jeito que a Globo quer.

Mais dois times brasileiros dançaram na Copa Sul Americana. O Internacional, último campeão, não aproveitou a vantagem sobre a Universidad do Chile. A derrota (1 a 0) em Santiago, contra o empate (1 a 1) em Porto Alegre tirou os gaúchos.

Mal no Brasileiro, os colorados ficarão sem o que comemorar nas festas natalinas.

O Botafogo fez bonito no Engenhão e ganhou do Emelec( 2 a 0). Vantagem considerável. Em Quito aproveitou o descuido dos locais e marcou 1 a 0. Aumentou a vantagem. Tomou a virada (2 a 1), mas resultado insuficiente pra eliminar o Fogão. Ele segue em frente na Sul Americana.

No Brasileiro, o Botafogo tem 25 pontos e tá enfiado no buraco negro. Pega osso duríssimo no Serra Dourada domingo O Goiás perdeu a vice-liderança para o São Paulo, e espera retomá-la domingo. Pra sair, os cariocas têm que vencer e torcer pelo insucesso do Santo André diante do Vitória, no interior paulista. Que curtam então a Sul Americana..

Sétimo colocado no Brasileiro, a cinco pontos do G-4, o Vitória tem a melhor campanha do returno, com 14 pontos conquistados e aproveitamento de 74%. Priorizou a competição nacional e por isso caiu fora da Sul Americana no Barradão. Foi goleado (4 a 1) em Montevidéu e não passou do empate (1 a 1) com o River Plate uruguaio, em Salvador. Ficou no mereceu vencer. .

Como adoro polêmica, no final da Trincheira, resolvi questionar: qual dos motivos abaixo fez a enfermaria da Toca da Raposa lotar outra vez: a) a água que se bebe na Toca da Raposa? b) medo de viajar a Florianópolis e enfrentar o Avaí debaixo daquele aguaceiro danado que tem caído na região? c) ou estes jogadores recaídos voltaram fora do prazo, liberados apressadamente?

3 comentários:

  1. ´Fred 400 mil ? como se o cruzeiro o deve mais de 1 milhão de reais e nãom paga!!!!

    ResponderExcluir
  2. Flávio, Aqui pelas bandas de Vitória, nós torcedores do cruzeiro, já perdemos toda a esperança! E mais; perdemos toda a paciência com o Adilson. que apesar de novo é teimoso e acovardado, não tendo capacidade de aprender com os próprios erros.
    Então até quando teremos que suportar um time que joga dentro do próprio gol esperando que os adversários errem as finalizações durante o jogo?

    ResponderExcluir
  3. CRISTIANO
    EU QRIA Dizer o seguinte se o ATLETICO jogar oq jogou ontem vai peder de 1x0 para o time do barro preto na segunda dia 12,
    alguns jogadore tem q ser negociado ai vão
    renam oliveira , marcio araujo ,thiago feltri
    eder luiz....
    se atletico acha nergocio para vender qualque um desses jogadores faça nergocio urgente não dar mais..

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.