sábado, 21 de novembro de 2009

EMPATE NÃO TIRA SONHO DA LIBERTADORES

Ficou mais complicado, ainda, mas o Cruzeiro pode continuar sonhando com uma vaga no G-4 graças aquele gol de Leonardo Silva no finalzinho da partida na Arena da Baixada e que resultou no empate (1 a 1) com o Atlético Paranaense. Foi um jogo de péssima qualidade e a julgar por ele, o Cruzeiro não mereceria esta vaga e nem o Furacão continuar na Primeira Divisão.

No primeiro tempo, os azuis tiveram a melhor oportunidade com Fabrício. Escapou livre e chutou em cima do goleiro. No mais, era o Furacão atacando pelo lado esquerdo da defesa cruzeirense, o Leonardo Silva errando muito e Adilson Batista olhando tudo, sem tomar providência.

No segundo, exceto Henrique, o resto não jogou nada. Adilson Batista tirou Wellington Paulista aos 10´ e deixou o time sem centroavante. Leandro Lima entrou e não jogou nada. Marquinhos Paraná e Fabrício foram omissos. Jonathas cheio de empáfia foi outra negação. O garoto Diego Renan voltou a ser o buraco na defesa celeste.

Gilberto fez a besteira maior do jogo: desafiou Paulo César de Oliveira e levou cartão amarelo. Após o lance do gol, disparou um palavrão e o juiz não gostou. Foi embora antes do apito final. Com isso, não joga mais este ano, na fase mais importante do time.

No Pacaembu, O Náutico virou em cima do Corinthians e apresentar da boa atuação de Ronaldo Fenômeno – um dos quatro titulares do Timão em campo – e adiou mais seu sofrimento. Foi pra 38 pontos, mas não tá livre do descenso. Vai brigar nas duas últimas partidas, tentando puxar Botafogo ou Fluminense pro seu lugar.

Na segunda divisão, a Portuguesa botou água no chope da festa do Vasco e venceu o campeão da Segunda (1 a 0) num joguinho marcado no final pela imbecilidade do pessoal administrativo do Maracanã que passou um cadeado no portão do campo e impediu os atletas que estiveram fora do jogo entrar no gramado.

O presidente/deputado Roberto Dinamite botou a boca no trombone e os jogadores da partida negaram-se a comparecer no pódio. Após grande atraso, com o público esperando nas arquibancadas, o portão foi aberto para os atletas receberem suas medalhas e o troféu.

A vitória da Lusa não adiantou nada. Além do Vasco, subiram pra Primeira Divisão Guarani de Campinas, Ceará e Atlético Goianiense.

PITACO INTERNACIONAL: “Quando Maradona fez o gol de mão, todos disseram que ele era extraordinário. Agora Henry é criticado por causa disso. Por que existe esse tratamento diferente? – do técnico francês Raymond Domeneche.

Meu primo Iraq Rodrigues, grande atleticano, manda eu consertar a besteira que coloquei na Trincheira de ontem: o banco que patrocina o Cruzeiro é o Bonsucesso e não o Econômico conforme escrevi. “De péssimas memórias de Calmon e asseclas” acrescenta Iraq. De cá, peço desculpas pelo imbróglio.

Sobre o patrocínio do BMG diz Iraq- “o que vai ocorrer com o patrocínio do BMGato é o seguinte: o patrocínio gira em torno de R$ 15 mi por ano, o que dá uma quantia aproximada de 1,25 mi por mês. O BMG vai desembolsar cerca de 88 mil por mês e o restante deve ser abatido na dívida que o Galo tem com o RG...”

Já o advogado Fernando Gomes manda uma mensagem interessante: “Perguntaram ao General Norman, do Exército dos Estados Unidos, se ele perdoaria os terroristas de 11 de setembro de 2001 (Como os do PCC, os traficantes, os políticos corruptos, os invasores do MST etc...)

A resposta: "Eu creio que a tarefa de perdoá-los cabe a Deus. A nossa é de simplesmente promover o encontro".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.