sexta-feira, 13 de novembro de 2009

ENFIM, TOSTÃO MARCA DE NOVO UM GOL DE PLACA

É difícil eu concordar com o que Tostão escreve. Radical demais pro meu gosto. Além de exercer ilegalmente a profissão de jornalista. Minha admiração por ele como jogador, contudo, nunca se apagou. Fantástico. Um gênio. Por não gostar do que escreve ou fala, foram raras as vezes que li algo dele, ou ouvi qualquer comentário. Sei, também, que o sentimento é recíproco. Sem qualquer admiração, claro. Afinal nunca fui gênio da bola, nem campeão do mundo.

O texto que me chegou pela quinta vez, via Internet, só decidi ler desta última vez porque me foi enviado pelo meu amigo Wagner Carone. Confesso que eu perdia um dos melhores momentos de Tostão, iguais àqueles que curti quando repórter, na cobertura do Cruzeiro, no Barro Preto. Nessa época existia outro Tostão. Mas vamos ao texto:

Na semana passada, ao chegar de férias, soube, sem ainda saber detalhes, que o governo federal vai premiar, com um pouco mais de R$ 400 mil, cada um dos campeões do mundo, pelo Brasil, em todas as Copas.

Não há razão para isso. Podem tirar meu nome da lista, mesmo sabendo que preciso trabalhar durante anos para ganhar essa quantia.

O governo não pode distribuir dinheiro público. Se fosse assim, os campeões de outros esportes teriam o mesmo direito. E os atletas que não foram campeões do mundo, mas que lutaram da mesma forma? Além disso, todos os campeões foram premiados pelos títulos. Após a Copa de 1970, recebemos um bom dinheiro, de acordo com os valores de referência da época..

O que precisa ser feito pelo governo, CBF e clubes por onde atuaram esses atletas é ajudar os que passam por grandes dificuldades, além de criar e aprimorar leis de proteção aos jogadores e suas famílias, como pensões e aposentadorias.

É necessário ainda preparar os atletas em atividade para o futuro, para terem condições técnicas e emocionais de exercer outras atividades.

A vida é curta, e a dos atletas, mais ainda.

Alguns vão lembrar e criticar que recebi, junto com os campeões de 1970, um carro Fusca da prefeitura de São Paulo. Na época, o prefeito era Paulo Maluf. Se tivesse a consciência que tenho hoje, não aceitaria.

Tinha 23 anos, estava eufórico e achava que era uma grande homenagem.

Ainda bem que a justiça obrigou o prefeito a devolver aos cofres públicos, com o próprio dinheiro, o valor para a compra dos carros.

Não foi o único erro que cometi na vida. Sou apenas um cidadão que tenta ser justo e correto. É minha obrigação.”


De tão bom, o texto não justifica qualquer comentário por parte deste filho do Sódico, mas cabe uma pergunta: não houve, também, a doação de um terreno na então valorizada área do Bairro Mangabeiras, que Fontana, Tostão, Piazza e Dario ganharam?

5 comentários:

  1. Realmente esses caras ganharam um lote no Mangabeiras, mas como disse o Tostão, ele tinha 23 anos. Cabeça cheia pela súbita fama e achar uma justa homenagem. Acho que devemos relevar. A culpa é dos políticos que não perdem oportunidade de aparecer, sempre com o dinheiro do contribuinte.

    Uassalã,

    Iraq, o bem-lançado, vos saúda e manda brasa.

    ResponderExcluir
  2. Flavio bom dia! acho errado mas a profissão de nornalista não precisa mais de diploma.
    abraços

    ResponderExcluir
  3. Flávio Atleticano Anselmo,

    se liga! Para ser jornalista hoje, não precisa nem de diploma. Então ninguém que resolve escrever por ai, pode se dizer que é um "ilegal".
    Acredito que o fato de lê mais e se informar mais, também seria bom para ser um bom jornalista ou blogueiro, não?!

    ResponderExcluir
  4. O fato do diploma ter sido rasgado pelo STJ não elimina o efeito moral do exerício ilegal. Igual a besteira que vc escreve contra porque dei minha opinião a respeito e vc vem com esta babagem de Flávio Atleticano Anselmo. Além do mais anônimo. Que moral vc tem Flávio Anselmo

    ResponderExcluir
  5. Oh Flávio vamos entaõ pedir a anulação do Campeonato Brasileiro desse ano, Sport Recife e Palmeiras querem anular o jogo, vai dar um Banzé Danado do tamanho do Boi Zebú, o que tivemos de lambanças nesse campeonato, e o ''Record'', Juizes afastados erros grotescos enfim, nunca vi em toda minha vida em que acompanho futebol tamanha quantidade de erros e desacertos, e so pra lembrar, mais essa agora os horarios dos jogos, nos torcedores que prestigiamos e pagamos ingresso e que temos que adaptar aos horarios dos jogos, 16hs horario de verão 15hs horario correto passar das 16hs para as 17hs eu ae concordo por causa do sol que racha e trinca todos nos, mas ai vem os jogos que das 18:30hs passam para as 19:30hs ninguem mereci, e os jogos isolados na quarta e dona Globo voce manda mas so causa rancor em todos, um dia eu desisto de acompanhar o futebol por causa das lambanças que todos os inrresponsaveis pra não dizer responsaveis fazem com o futebol no Brasil...

    Ronald Araujo Alves

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.