terça-feira, 17 de novembro de 2009

QUE PELADA, MINHA GENTE!

Quem perdeu tempo de ligar a televisão pra acompanhar o último amistoso do ano da Seleção Brasileira, o segundo nas Arábias, teve uma decepção enorme. E teve porque quis. Todos nó sabemos que estes amistosos servem apenas pra encher a CBF de grana e pra Ricardo Teixeira fazer campanha política porque pretende ser Presidente da Fifa, um dia, se Blatter deixar.

Serve, também, pra CBF carregar seus apaniguados da Imprensa do Brasil todo. Viajam por conta da entidade; ficam em hotéis de luxo e - dizem - alguns recebem até diárias. Ô loco! O Brasil venceu por 2 a 0, e o primeiro gol foi de Newmar, grande nome da excursão e que a cada dia vai garantindo mais sua posição no elenco da Copa. O segundo gol foi contra. A Seleção de Omã, adversária brasileira, é uma piada. A excursão, na realidade, foi uma grande piada.

6 comentários:

  1. flávio, o que vc tem contrea o Tostão,para odia-lo tanto assim?
    vc diz que ele não cai de paraquedas na imprensa. Ora porque vc não fala o mesmo de alguns como:paulo roberto prestes,dario, jair bala, neto, e tantos outros...?
    O tostão pelo menos tem dois cursos superiores(medicina e psicologia) e esses citados não tem nem primário. O paulo r. prestes disse no programa alterosa esportes que o Atlético já ganhou muitos "TROFÉIS" importante.Kkkkk..
    Por favor meu cara, deixe o tostão em paz! E pare de defender o prof. pardal e o zezé linguiça.

    ResponderExcluir
  2. Ratificando: vc diz que o Tostão CAIU DE PARAQUEDAS!!!

    ResponderExcluir
  3. Breno, não odeio o Tostão, como não odeio ninguém. Nem meus inimigos. Destes tenho desprezo; do Tostão pelo contrário tem admiração pelo craque que foi e pelo bom texto que tem. Mas não o aceito no meu meio. Como não aceito Jair Bala, Paulo Roberto Prestes, Dario, Palhinha. Gosto muito deles, como gente de minha relação pessoal. Quanto ao Neto, é zero à esquerda. E quanto a vc: quis me corrigir porque escrevi paraquedas e não para-quedas ou pára-quedas como estabelece Aurélio? E você viu a quantidade de erros que cometeu, também, usando letra minúscula em nome próprio. Vá assombrar o seu amigo Tostão, ô Breno! Flávio

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Flávio, blz?

    Enquanto a CBF não sabe onde coloca mais dinheiro, os clubes não sabem onde procuram dinheiro para pagarem duas dívidas.
    É um paradoxo!!!

    ResponderExcluir
  5. É verdade Waltinho. A Vale do Rio Doce, hoje apenas Vale, bancou os amistosos em Omã pra fazer média com o Sultão. Ou seja, os arabes fizeram festa com grana brasileira. E a CBF encheu os cofres: um milhão de dólares por partida, livres de quaisquer despesas, inclusive das passagens dos jornalistas sempre convidados, babadores nos ovos do Ricardo Teixeira. Bom dia pra vc também.

    ResponderExcluir
  6. Flávio, tudo bem?

    Gostaria inicialmente fazer uma comparação do
    futebol que o Galo joga, com os clubes de
    menor expressão, como Barueri, Avai, e até o
    próprio Fluminense, onde os jogadaores se
    matam em campo, atacando, defendendo e com
    toque de bola, tabelas, jogadas ensaiadas,
    coisa que o Atlético não tem nem a metade
    destes clubes. Não sei se é falta de treino
    pois, não conseguem acertar um passe de
    cinco metros de distância. È duro assistir
    uma partida do Galo, puro sofrimento.
    Estou chegando a conclusão que o Roth não é
    treinador de chegada, lembra do ano passado,
    me parece que é meio pé frio. Chô azar.
    Os jogadores do Galo dão a impressão que se
    sentem todos craques, não marcam ninguém e
    se deixam marcar com a maior facilidade.
    Está na hora de provar que honram esta camisa
    e se preciso comer grama para conseguirem a
    vitória. O Kalil deveria dar uma bronca nesta
    turma, inclusive no medroso do Roth.
    No mais, um abraço e tudo dem para voce.

    Luiz

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.