domingo, 13 de dezembro de 2009

MELHOR SERIA JOGAR A PRIMEIRA AQUI

INÚMERAS vezes, este filho do Sodico tem revelado a sua preferência por fazer o primeiro jogo em casa em qualquer mata-mata. Nas disputas, então, contra times que tiram vantagens da altitude, como é o caso do Real nos 3.900 metros de Potesi, nada melhor do que eliminar tal vantagem ao jogar como mandante a primeira partida.

O CRUZEIRO terá pela frente o problema recente do Fluminense, na Copa Sul Americana quando estrear na Libertadores, dia 27 de janeiro, na Bolívia. O tricolor carioca levou 5 a 1 da LDU em Quito, a 2.890 metros, e só conseguiu fazer 3 a 0 no Maracanã, com muita luta.

NEM VOU citar os acontecimentos da primeira Libertadores de Adilson Batista como técnico do Cruzeiro. Na fase de grupos, fez 3 a 0 aqui e no último jogo, já classificado, foi goleado por 5 a 1 em Potesi. Esse jogo não tem nada a ver com o mata-mata de agora.

NAQUELA ÉPOCA, os celestes estavam classificados e brigavam apenas pelo primeiro lugar geral que o tiraria da rota de colisão com o Boca Juniors. A goleada em Potesi foi danosa porque provocou exatamente o que o time mineiro não queria; e com razão.

ACABOU por enfrentar os argentinos e deu-se mal. História que todos conhecem. Agora, além dos pontos em disputa, existe a questão do saldo de gols e dos gols marcados na casa do adversário. Ser goleado, outra vez, em Potesi, significa novo fim prematuro do sonho na Libertadores.

UMA MATADA no peito, dentro da área, revelou a velha categoria do “Capitão América”. A barriga saliente, no entanto, estabelecia que o beque Adilson, de passagens pelo Cruzeiro, Atlético, Grêmio e tantos outros clubes famosos e pela Seleção é, atualmente, apenas uma foto na parede.

MAS VALEU a pena ver na festa de despedida de Danrlei tantos ex-craques famosos, com barriguinhas e cabeças brancas, pernas duras, mas a categoria viva. Num contra-ataque rápido, Nunes e Jardel reviveram os grandes momentos gremistas. Jardel, de peixinho, marcou e a torcida foi à loucura. Como na matada no peito de Adilson “Capitão América”.

O SUB 20 azul nem se classificou na primeira fase do Campeonato Brasileiro da categoria em Erexim, no Rio Grande do Sul. E olha que tinha Neguete, Uchoa, Dudu, Eliandro, Fidel e outros nomes já conhecidos pela torcida.

POR FIM, Renato Gaúcho deixará de ser um treinador apenas carioca. Sem Paulo Bonamigo, contratado pelo futebol árabe, o Bahia resolveu apostar em Gaúcho pra voltar à divisão de elite. Como fui admirador de Renato futebolista, torço pelo Renato técnico.

LEANDRO SILVA vem acertar com o Galo esta semana. É uma boa contratação, mas necessariamente não devia provocar a saída de Thiago Feltri. A torcida tem arrepios ao ouvir seu nome nas escalações, porém é um jogador de grande utilidade.

POR OUTRO lado, a vinda de Carini e sua consolidação como titular levou Aranha ao ostracismo. O contrato termina dia 31 e seu nome só aparece na relação daqueles que não interessam mais ao clube. Será?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.