sábado, 26 de dezembro de 2009

MORTE DE LINCOLN BORJAILLE

POSTADO ÁS DUAS E 15 DA TARDE

Recebi a informação da morte de Lincoln Borjaille, aos 53 anos de câncer, através de uma mensagem do meu amigo Langlebert Drumond, ex-presidente do Democrata Pantera. Sua mensagem lamenta a morte do amigo, tão prematura, e destaca as virtudes de Lincoln como pessoa, administrador de empresa e como árbitro.

Quando me afastei da Assessoria da FMF, com a chegada do Delegado que era vice-presidente de Elmer Guilherme, Lincoln e eu ficamos em lados diferentes. Não gostei do procedimento do Delegado, atual presidente, quanto ao até então companheiro Elmer, injustamente o único cartola punido no Brasil dentro daquela mentirosa CPI do Futebol.

Lincoln acompanhou o Delegado antigo companheiro. Chegou até a participar comigo como comentarista de arbitragem na Transamérica por uns dois anos. Depois, sem nenhuma explicação nem aviso afastou-se e assumiu a Chefia da Arbitragem. Impôs um estilo bem arrogante, ao contrário dos tempos de arbitragem. No gramado, era dócil e educado até na hora dos cartões. Não foi bem como chefe de árbitros.

Além de sair em razão da doença, que a FMF usou como justificativa do pedido dele, muita gente - inclusive eu - não acreditou, pois a pressão era forte pela saída dele.

De qualquer forma, é de se lamentar profundamente a perda de um desportista elegante, conhecedor de seu trabalho, educado e estudioso; sem falar na perda de um pai de família, e de um moço empreendedor. Nada justifica uma morte tão prematura a não ser os designios de Deus.

Que Lincoln Afonso Borjaille Bicalho descanse em paz...

3 comentários:

  1. Lamentavel o que o senhor kalil fez com esse cara...
    Acusou e ate hoje não provou nada

    ResponderExcluir
  2. Caro Flávio Anselmo;
    Vendo a enquete atual em seu blog, me permito discordar da forma que você a colocou: "VOCÊ É A FAVOR OU CONTRA O CAMPEONATO MINEIRO TAMBEM CHAMADO DE CAMPEONATO RURAL?". Ora, chamar nosso campeonato de "rural", sinceramente, é algo que até entendo por parte dos perrelas, por estarem atrás em número de conquistas do GALO. E, como costumam fazer com tudo o que não conseguem ou estão abaixo, desvalorizam(vide jogadores que o GALO passou rasteira neles; quando é assim, sempre dizem que "tinham desistido do jogador ANTES dele assinar com o Atlético"... tá, tá bom...).Nesse ponto sou a favor do que diz um comentarista aqui de BH (esqueci o nome agora,desculpe): diz ele que, se o campeonato é rural, que a raposa tire a coroa - como referência à conquista da tríplice coroa em 2003 - da camisa, e coloque em seu lugar um chapeuzinho de palha.Seria realmente o mais sensato a se fazer, não?
    Entendo que nosso campeonato tenha MUITO o que melhorar. Creio que o exemplo mais marcante que ocorre todo ano seja a indefinição de condições dos estádios, sempre resolvida a toque de caixa na última hora, só para ficar em Um exemplo. Mas se queremos que um dia realmente melhore a situação, não creio que será com esse tipo de "classificação" que ajudaremos.Deveríamos sim, cobrar para que os grandes da capital fizessem convênios com os times do interior, com o objetivo de fortalecê-los (sim, existem convênios hoje em dia, mas normalmente os contratos são "leoninos", dando vantagens praticamente somente aos times da capital); isso seria ótimo para o futebol do ESTADO. Será que alguém parou pra pensar que SP e RJ entram SEMPRE com uma vantagem imensa nos brasileirões, por terem jogos a mais em seu estado? Estados com 4,5 ou até mesmo com 6 times como foi SP esse ano,jogam "em casa" muito mais.Isso desequilibra as coisas terrivelmente. Mas também ocorre por um fortalecimento do futebol do interior. O RJ mesmo está com 2 equipes na série B e 4 na A;SP continua com 6 na A e têm várias na B; porque não fazermos o mesmo, fortalecendo nosso futebol do interior para um dia termos 4 equipes pelo menos na série A? Temos uma excelente chance em 2010, com América e ipatinga na série B.mas SÓ se Atlético e Cruzeiro derem u ma força. Seria bom pra eles também, inclusive.E com um maior número de times nas séries A e B,alguém duvida que teríamos um Mineiro mais forte?É questão de se PLANEJAR nosso futebol mais um pouco. Condições temos. Todas. Se não tivéssemos, talvez eu concordasse com a alcunha de "Campeonato Rural". Mas discordo principalmente por ver que com um pouco só de boa vontade, nossos times podem fazer bem mais no cenário nacional. Mas precisam se unir antes. Os grandes e os pequenos.
    Grande abraço,
    Renato Mello

    ResponderExcluir
  3. Fábio, se fosse REALMENTE "lamentável",o L.A.bicalho não teria se AFASTADO da arbitragem mineira. Detalhe: o lado azul da lagoa, através de seu presidente (???), TAMBÉM se mostrou favorável à saída dele, após algum tempo, ainda no Camp. Mineiro. Adivinha PORQUE o cara deve ter saído? Segundo Kalil falou desde o início, há MUITOS documentos comprovando falcatruas no futebol mineiro. E que na hora certa ele os mostraria. "Alguém" deve ter ficado com MUITO MEDO e achou melhor sair ANTES da bomba estourar, colega... só isso.
    Feliz ano novo ;)

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.