terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

KLEBER LEVOU MESMO FOI BOMBA NOS EXAMES MÉDICOS

NO FUTEBOL mineiro, o pessoal tem a mania de tentar mascarar a verdade. O acerto de Kleber com o FC do Porto só não se concretizou por causa dos exames médicos. O jornal português Record confirma que o cancelamento do negócio deve-se “ao facto do jogador brasileiro ter chumbado nos testes médicos”.

TÁ LÁ ESCRITO! Eu já havia escrito no blog ( www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com) que a história de desencontro no acerto financeiro cheirava mal.

AFINAL, o próprio carregador de melancia Giuseppe Dioguardi, empresário do Gladiador, quando do anúncio da venda, revelou que a proposta irrecusável estava com ele desde a pré-temporada.

BASEADO NISSO, o Cruzeiro acertou com o Porto e com Farias, o atacante argentino que entraria no negócio. Como é que, de repente, há a falta de acerto financeiro lá em Lisboa na hora da assinatura de contrato?

CLARO QUE passaram a existir dúvidas sérias quanto à recuperação da cirurgia de púbis que Kleber fez ano passado.

A BOMBA agora é do Cruzeiro: o time poderá, realmente, contar com o Gladiador inteiro na Libertadores ou ele jogará uma partida e ficará duas parado?

PITACO: NENHUMA VERSÃO, ainda que a três mãos, supera a verdade dos fatos. De qualquer forma, boa parte da China Azul comemorou.

ABRI UMA enquete no meu blog sobre o assunto. Veremos a conclusão em seis dias. Acesse e vote.
TWITTER DO ANSELMO: Por que a torcida adora vaiar Adilson Batista? O serviço dele é bem feito, mas ele não negocia e nem contrata jogadores.
UAI, O PERRELINHA cismou, também, de relacionar atletas para os jogos no seu Twitter? Diz ele que Kleber vai pro jogo desta quarta contra o Real Potesi. Adilson autorizou a informação?
CONSIDERO bem arriscado o aproveitamento de Jonathan contra o Potesi. Se ele diz que não está 100% e mostrou isso no primeiro jogo e contra o Ipatinga, por que, então, sua escalação?
O FATO DE o professor aprovar Correa como primeiro volante, necessariamente não significa que ele passará atuar ali e abrirá espaço pra entrada de Obina.

COMO, TAMBÉM, o torcedor atleticano jamais verá seu time com a formação do segundo tempo, quando Luxemburgo tirou Fabiano e Evandro e colocou Marques e Renan Oliveira.

NUMA SITUAÇÃO de jogo, tudo bem. O momento exigia ousadia na busca da vitória e Wanderley ousou. Encheu o time de atacantes e, ainda, pôs Leandro e Coelho pela beiradas.

ME ENTUSIASMA qualquer esquema de vários atacantes, ou meia atacantes, desde que a linha de quatro beques seja uma realidade; mais o primeiro volante de marcação.

AÍ O TIME terá cinco atacantes, mas só funcionará se dois forem meias – um canhoto e outro destro ; com dois velocistas pelas extremas, no estilo dos antigos pontas e um homem forte de área.

NADA DE ESPECIAL nisso: é o velho 4-3-3 que levou o Brasil ao título mundial em 58, 62 e 70. Não é saudosismo. Salvo melhor juízo, na Europa tem time jogando assim.

DIVINAS MARIAS estará à disposição dos amigos dia 23 próximo no Marilton`s Bar, na Floresta. Vou confirmar a data com o grande maestro da família Borges. Um local digno, gostoso, acolhedor, pra receber meu primeiro livro, realmente, de poemas. Aguardem.

“CARO AMIGO FLAVIO. Leio sua coluna todos os dias. Mas hoje venho por meio desta informá-lo que sou auxiliar técnico do Alemão aqui na Caldense e que o nosso time foi muito bem contra o Zebu, pra não dizer melhor. O resultado justo seria vitória da Veterana. Um abraço do amigo Aranha, ex-goleiro do Cruzeiro”.

POIS É, Aranha, otro dia cometi o deslize de informar que você estava como auxiliar do João Francisco na Caldense.

NA REALIDADE é do Alemão, de quem, também, gosto tanto quanto do João Maluco. Espero que a Veterana consiga seus objetivos.

“Amigo Flávio Anselmo, se eu soubesse que você estava na praça, teria sugerido o EC Caratinga ou o América FC pra contratá-lo com a sua saída do Ipatinga, meu quarto zagueiro”. Fausto Fernandes Quintela

O FAUSTO vem na onda das gozações por causa do erro que cometi ao trocar Flávio Lopes pelo meu nome. Mas, também cometeu seu errinho, meu lateral esquerdo; eu era o beque central.

NA QUARTA zaga daquele timão do América de Caratinga jogava nosso Cota que a danada da uca não o deixou jogar num grande time mineiro.

O WIGAN, um modesto clube do futebol inglês, passou a perna no Palmeiras e demais interessados: levou o goleador Marcelo Moreno emprestado por uma temporada. O jogador que o Cruzeiro negociou com o Shakatar Donetsk, da Ucrânia, estava em litígio com o clube. Não queria mais ficar.

COM DUPLA cidadania, boliviano e brasileiro por parte de pai, Marcelo Moreno deixou-se levar pelo lado tupiniquim ao não aceitar a reserva no Shakatar. Coisa de jogador brasileiro.

ALIÁS, FALANDO em jogador fujão, o maior de todos chegou à Vila Belmiro debaixo de festa e de mãos dadas com o Rei Pelé que dedicou sua vida a dois times: ao Santos e ao Cosmos de Nova Iorque, no final da carreira.

NA SUA FALA, Bobinho disse:. "Não sou muito bom de discurso, meu forte é pedalar".

REALMENTE, necessita falar menos e pedalar mais. A batata dele, também, assa na Seleção de Dunga.

3 comentários:

  1. Prezado Flávio,

    Entendo que o senhor Zezé Perrela está redondamente enganado. Quando ele diz que sempre geriu o Cruzeiro assim e que não vai mudar, ele demonstra uma das maiores falhas possíveis de um gestor: A falta de atualização de suas técnicas gerenciais. Veja o exemplo na indústria fonográfica, que ganhava rios de dinheiro na década de 80 e 90, porém não atualizou o modelo de gestão, não ficou atento à modificação das características de seu público consumidor (ignorou o aparecimento do MP3) e consequentemente ficou para trás. Hoje a indústria fonográfica de arrasta, caminhando para falência, e tenta desesperadamente encontrar um novo modelo, o que já deveria ter sido pensado desde a década de 90. Ou seja, estão correndo atrás do prejuízo.

    Que este modelo baseado em vendas de jogadores já foi importante e eficaz, é inegável. Porém há que se ressaltar que as coisas mudam. A economia brasileira é outra hoje. O torcedor hoje deixou de ser apenas torcedor, se tornando torcedor/consumidor.O Sr. Zezé ressalta que o Corinthians tem 50 milhões de patrocínio e o Cruzeiro só 13. Mas por que???

    Em minha opinião, o que resultou neste enorme aumento de verbas do Corinthians, do São Paulo e outros é o seguinte: A presença de ídolos. A manutenção dos ídolos do São Paulo, que somente são vendidos por valores astronômicos (Os zagueiros do SP são vendidos mais caros que centroavantes Cruzeirenses) e a contratação de ídolos pro Corinthians, colocam o time na mídia, aumentando a exposição e consequentemente os valores de anúncio. No caso do Corinthians, é um modelo de risco pois a contratação pode dar errado. Porém o modelo são-paulino é perfeito.

    Zezé questiona que o público tem sido fraco. Será que um dos motivos não é o desestímulo dos torcedores que não conseguem ter ídolos, pois eles logo são vendidos??? Quem paga ingresso que ver seus ídolos, só que o Cruzeiro os vende prematuramente. Assim, o torcedor fica sem vontade de ir ao estádio.

    Será que mantendo os ídolos, o público aumentaria, o sócio-torcedor aumentaria e consequentemente ficaríamos menos dependentes de vendas?

    Pra mim, é um circulo vicioso este modelo de gestão do Zezé. Venda dos ídolos, conseqüente desestímulo do torcedor, com menor aquisição de produtos licenciados, camisas, venda de ingressos, adesão a projetos de fidelidade (O que impacta negativamente nas finanças). Com estes fatores de impacto, diminui a exposição na mídia, com conseqüente dificuldade de conseguir patrocínios mais robustos. Com isso, a entrada de dinheiro é menor, e deve ser compensada com a venda de ídolos, reiniciando o ciclo.

    Por que não mudar para um círculo virtuoso?. Mantendo os ídolos, ocorre estímulo ao torcedor, maior aquisição de produtos, camisas, mais venda de ingressos, maior adesão aos projetos de fidelidade. Todos estes fatores aumentariam a exposição na mídia, valorizando a marca, com conseqüente aumento dos valores de patrocínio. Isso tudo aumentaria a receita do clube, com conseqüente diminuição da necessidade de venda de ídolos, reiniciando o ciclo.

    É óbvio que não sugiro a contratação de Ronaldos, Robinhos e outros por valores astronômicos, o que pode ocasionar prejuízos maiores que os benefícios, porém é essencial que os jogares já adaptados ao clube e que já são ídolos da torcida permaneçam para estimular o círculo virtuoso.


    Atenciosamente

    Fabrício Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Flávio Anselmo.
    Pare , observe e reflita que crítico afiado vc tem sido do técnico Adilsom Batista , após cada derrota , empate , e até mesmo de mirradas vitórias do elenco azul. Dê um balanço no seu comportamento editorial, e verás.
    Seus elogios ao mesmo , acontecem fora das partidas jogadas e parecem filigranas de um profissional experiente que não quer que o cabrito morra nem que a onça passe fome.
    O Sr. Neuber Soares , no site "O Guerreiro dos Gramados" , enquadrou o Sr. Adilsom Batista em 31.01 : " Quem não tem competência , não se estabeleça".
    Essa frase ,quem sabe , é tudo que o probo Flávio Anselmo faltou dizer em seus mais belos momentos de apreciador do futebol ofensivo.

    ResponderExcluir
  3. CAROS FABRÍCIO E ROGER: Vamos por etapa. No pitaco do Fabrício, concordo com tudo que ele diz. Este modelo ditatorial de "eu vendo o time todo, eu mando prender, eu mando soltar", morreu há anos. Zezé torna-se um troglodita e por isso prepara o Perrelinha, que só espero tenha uma visão diferente. Vender pra manter time, na fase de aumentar a torcida/participante via sócio/torcedor fiel, é falta de imaginação.

    Quanto ao Pitaco do Roger, as críticas que eventualmente faço ao Adilson referem-se ao jogo que acabei de ver. No entanto, sempre disse que ele não tem a devida paciência com os jovens. Devia aprender isso com o Luxemburgo. Adilson é um menino cheio de futuro. Está quase pronto pra ser um dos maiores treinadores do futebol brasileiro. Só precisa acertar sua falta de ousadia em certos momentos de uma partida. Melhorar sua visão de jogo. Coisa pequena. Que a gente só alerta a quem se gosta. Abs Flávio

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.