quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

QUE PAPELÃO, PERRELA: PERDER PONTOS NO TAPETÃO!

QUE A MINHA memória se lembre apenas time pequeno perdia pontos no Tribunal por colocar em campo jogador irregular. A diretoria do Cruzeiro autorizou o técnico Adilson Batista colocar Wellington Batista pra jogar contra o Uberlândia sabendo que ele não tinha condições legais.

ACREDITOU numa cruzeirada do auditor-presidente do TJD e na história antiga de que esse tipo de punição tá na lei só pra proteger os grandes contra qualquer surpresa diante dos pequenos.

TANTO É verdade que a imprensa celeste, amiga dos Perrelas, nem tomou conhecimento do assunto.

A TRINCHEIRA avisou quando o assunto explodiu que a lei estabelece o cumprimento da suspensão automática no primeiro jogo oficial subsequente. Não pode ser convertida em multa.

O PRESIDENTE do TJD não tem competência pra ignorar a lei e transformar a punição em multa. Apenas se fosse caso de suspensão aplicada pelo órgão em jogos. Wellington teria cumprido, digamos, um deles e os demais convertidos em cestas básicas, ou sei lá o quê!

O TIME FAZ bonito no gramado e goleia. A diretoria perrelista faz feio fora de campo e é goleada. Como fica a torcida? Bota na conta do Cruzeiro aí: três pontos menos no Mineiro.

PERAÍ, não vamos julgar Gilberto por suas duas expulsões na Libertadores. Na primeira, contra o Real Potosi, tudo bem. Foi infantil. Na última, vi e revi o lance tapei os ouvidos pra não ouvir as bobagens de Márcio Resende: no máximo Gilberto merecia cartão amarelo, por imprudência.

ELE OLHAVA a bola e levantou a perna. Acertou o adversário sem intenção. Achar que Gilberto é imbecil , convocado pra seleção, e provocar sua expulsão num jogo da Libertadores com dois minutos, é demais.

PIOR os argentinos fizeram e o juiz uruguaio – tudo farinha do mesmo saco – só fez aplicar amarelo. Amarelou a defesa toda do Velez Sarsfield e se amarelou, também, ao deixar o beque Sebastiãn que chutou Kleber sem bola, em campo.

COM DOIS beques amarelados e Diego Renan tremendo como vara verde, Adilson Batista devia logo no primeiro tempo trocar nomes. Evitaria a expulsão do limitado Gil. Aliás, merecida.

A saída de Diego e a entrada de Thiago Heleno não resolveu pouca coisa, porque o buraco do lado esquerdo da defesa continuou. Com 9 jogadores não dava pra fazer quase nada. Gostei do Elicarlos e da entrada de Wellington Paulista.

É PRECISO agora estudar o problema Gilberto com consciência. Nada de precipitação. A fase de grupo apenas começou, apesar da pressa do comentarista do Sportv, Lédio Carmona, já botar o Cruzeiro numa situação difícil. Vá te catar, cara!

JÚLIO CÉSAR CÁCERES, 30 anos, barrou o garoto Werley, que, segundo Luxemburgo, é novo e tem muito que aprender. Sem dúvida, prestar atenção em Cáceres e Julio Santos ajudará bastante ao garoto.

TWITTER DO ANSELMO: Imagino Pelé com 16 anos, titular do Galo, e Obina chegando...

CARINI E CÁCERES, portanto, enfrentam o Uberaba, sábado, no Triângulo. Cáceres assinou contrato com o Galo até o final de 2011. Werley terá que esperar pacas.

CARLOS ALBERTO, Paulinho e Bellini. Laerte, ORLANDO e Coronel; Sabará, Livinho, Vavá Walter e Pinga. Este era o time do Vasco que evitou o tetra campeonato do Flamengo em 1956, sendo campeão carioca.

A dupla de área do Vasco, Bellini e Orlando, foi titular na Copa de 1958, na Suécia.

ORLANDO PEÇANHA só não foi bicampeão mundial no Chile, porque teve o passe vendido ao Boca Juniors. Na Suécia, foi apelidado de Sarrafo Humano.

BOBAGEM, era um jogador clássico. Teve um lance na Copa de 58 que Orlando aplicou um lençol num atacante dentro da área; o capitão Bellini o repreendeu duramente:. “Se repetir, apanha”.

AO QUE Orlando teria respondido com sarcasmo ao amigo e líder: “Faço porque sei fazer”.

ORLANDO PEÇANHA morreu nesta quarta-feira, aos 74 anos, no Rio. Outra lenda do futebol brasileiro muda pro andar de cima mais cedo.

ALÉM DO VASCO, Orlando que nasceu em Niterói, jogou pelo Vasco, Boca e Santos. Antes de aposentar-se no Santos disputou a Copa do Mundo de 1966, em Londres. Virou treinador, sem grande destaque, de vários clubes.

EU O VI em campo algumas vezes. Fantástico. Seu substituto em 62 foi Zózimo, que formou com Mauro Ramos de Oliveira, uma dupla de área sensacional, mais técnica. Hideraldo Luis Bellini, o capitão de 58, ficou na reserva de Mauro Ramos, capitão do bi.

8 comentários:

  1. Se o Gilberto não teve a intenção, foi no mínimo imprudente. O que pesou foi o fato de entrar com o pé muito alto e no peito do argentino.
    Imagine se fosse um argentino que fizesse uma falta daquela aqui, em pleno Mineirão. O que diria a imprensa mineira? Então, vamos falar de alguns lances da partida que ficaram esquecidos: um lance que o zagueiro do palestra enfia a mão no olho do atacante argentino. O Tiago Pé Torto Ribeiro pisa e chuta o argentino caído no chão – lance pra expulsão. O Kléber, antes de ter sido chutado, enrosca as pernas no argentino num lance bizarro que estava mais para futebol americano ou rugbi. O argentino merecia ser expulso, mas e o kléber ao provocar daquela forma? Acho que o palestra perdeu a cabeça durante todo primeiro tempo e preocupou-se mais em forçar a expulsão de um argentino do que jogar bola. Esses lances refletem bem o que falei.

    ResponderExcluir
  2. Libertadores é sempre essa lenga lenga de favorecer times argentinos!!! Dizem que o juiz deu 2 amarelos pro mesmo jogador argentino! Quem sabe um dia muda. Num guentei a cara do Juiz rindo de nós! Henrique, kleber e cia apanharam pro resto do ano. A raposa até que se segurou bem jogando com 9. Se este tal de velez fosse bom mesmo, era pra ter aplicado uma goleada nao acha? E se fosse o galo jogando com 9 contra os argentinos? puxa, gostaria de ver! aushaushaush

    Foi so o primeiro jogo, nada pra desesperar, Avisa pra torcida arco-iris que a camisa do colo-colo já está a venda... aushaushaush

    ResponderExcluir
  3. parabens flavio por criticar a proteçao que existe ao cruzeiro da imprensa mineira!! sao poucos q tem essa coragem, e geralmente nao duram mto em seus cargos qdo isso acontece, temos varios exemplos disso ai... ah, acompanho seus comentarios desde a epoca do programa da record com carlos valadares apresentando e o "flavio anselmo de peito aberto"!! abraços

    ResponderExcluir
  4. Precisamos de pessoas dignas e sem "rabo preso" com A ou B. Alguns profissionais, da imprensa ficam receisosos de perder o emprego ou ser mandado para Siberia, e agem como torcedores ou membros das assesorias de imprensa dos clubes. Parabéns Flávio sei que vc é diferente desta turma.

    ResponderExcluir
  5. amigos, LI TODOS E OBRIGADO PELA RASGAÇÃO DE SEDA COMIGO. QUANTO Á PERGUNTA DO JOSÉ; 'QUEM SER JULIO SANTOS' TÕ NO BURACO; VC ME APERTOU SEM ME ABRAÇAR. MANDE MAIS DEIXAS. ABRAS A TODOS

    ResponderExcluir
  6. Olá flávio,

    "Senti" a morte do Orlando, apesar de nunca te-lo visto jogar. É que meu pai, que era vascaino, queria colocar o nome dos filhos com os jogadores do Vasco. Temos o paulo cesar, bellini e, na vez do Orlando eu atrapalhei seus planos...rs Depois que se mudamos pra BH, ele se apaixonou com o Cruzeiro, comecou a colocar os nomes dos meninos de acordo com o time celeste, temos o Eduardo, vulgo tostao e por aí vai.

    Obrigada pela homenagem a ele e nos fazer relembrar momentos tao ricos que viveram nosso amado Futebol!

    abraçao

    ResponderExcluir
  7. JOSÉ ONDE SE LÊ JULIO SANTOS, LEIA-SE JULIO CAMPOS, MESMO PORQUE VC NÃO É BOBO NEM NADA.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.