quarta-feira, 10 de março de 2010

DEPORTIVO ITÁLIA E CRUZEIRO TÊM HISTÓRIAS!

AS SUAS ORIGENS nas colônias italianas formadas por imigrantes, principalmente durante a Segunda Guerra, em determinada época fizeram Deportivo Itália e Cruzeiro primos próximos. Essa amizade criou intercâmbio entre os dois times, mas o mineiro sempre passeou diante dos venezuelanos.

MAS MUDOU de 1967 pra cá. O povo da Venezuela, país amante do boxe, do basquete e do beisebol, além do futebol americano, resolveu gostar do soccer – o nosso futebol. O Cruzeiro contribuiu pra isso. Gente de espírito cruzeirense foi trabalhar lá.

COMO TIO Orlando Fantoni, ex-jogador e técnico cruzeirense. O Deportivo Itália funcionava como “embaixada brasileira” com os laterais Massinha e Tenório; o centroavante Elmo e o atacante Dirceu Pantera.

OS CELESTES trouxeram Fazzano, goleiro da seleção deles, mas baixinho e que veio brigar pela posição com Raul Guilherme Plasmam.

AS FACILIDADES que o Cruzeiro teve na Copa dos Libertadores de 67 ao golear o Deportivo Itália 3 a 0 lá e 4 a 0 aqui no Mineirão, não serão encontradas nesta quinta-feira em Caracas.

NESTE HIATO de 40 anos, entre os jogos citados e o de agora o futebol venezuelano profissionalizou-se e ganhou a preferência local pelo beisebol, basquete e boxe. Até dos concursos de Misses Mundiais.

ADILSON BATISTA não fez questão de esconder o time, como, normalmente faz. No treino tático, usou o esquema 4-4-2 Fábio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Pedro Ken e Roger; Kléber e Thiago Ribeiro.

MUDOU no transcorrer do treino o esquema com Gil no lugar de Roger: virou 3-5-2. Liberou mais os dois laterais Jonathan e Diego Renan. Por fim, colocou Bernardo na vaga de Gil.

NÃO ME perguntem qual esquema prefiro, porque já sabem: gosto do 4-4-2 com variações para o 4-3-3, com laterais cumprindo suas funções de prioridades defensivas. Começa pela linha de 4 beques e a segunda linha de três volantes e três atacantes ligeiros, conclusivos e dois pelas beiradas de campo, como ponteiros autênticos.

TWITTER DO ANSELMO. Na teoria, Kalil acertou na mosca ao contratar Edson Mendes, 30 anos, meia dos bons da LDU e da seleção equatoriana. Que venha cheio de gás em julho.

VI PELA televisão Mendes, meia atacante, fazer coisas do arco da velha pela LDU e marcar três gols. Salvo engano contra o Fluminense. Cá embaixo, no nível do mar, andou em campo, não jogou nada.

TEM SIDO, pelos tempos essa história dos atletas das altitudes só jogarem lá. No Cruzeiro, os exemplos são vários. O último é Guerrón. O Galo terá que abrir mão de uns dois estrangeiros pra ficar com Mendes. Possivelmente, Carini e Benitez.

NÃO EXISTE nenhum histórico fabuloso, também, sobre as passagens de Edson Mendes pelo futebol europeu. Nada, contudo, invalida a contratação.

O CARA É bom mesmo e se tiver tempo de adaptação sai andando tranquilo na bicicleta. Ninguém desaprende.

A GENTE NÃO tem nem tempo de curtir os jovens craques que florescem todo ano no futebol tupiniquim. O caso de Maicon, atacante bola cheia do Fluminense, que o Lokomotiv de Moscou vai levar embora por quase R$ 10 milhões.

JÁ, JÁ os meninos do Santos, Newmar, Paulo Henrique, Wesley e André tomarão rumos parecidos. Ninguém (pais, empresários, procuradores) conseguem suportar o peso dos sacos de euros oferecidos.

CONVÉM Dunga convocar Joana Machado, a noiva de Adriano, se pretende, realmente, levar o Imperador pra Copa da África. Entre tapas, os beijos com a noiva, Adriano engorda cinco quilos. Perde a cabeça e a forma.

PITACO. “Ela é minha mina de fé; é dela que gosto e ponto final” de Adriano ao entrar de mãos dadas com Joana no Ninho do Urubu. Nenhum dos dois sorria.

SEGUNDO amigos do casal, os dois vivem uma relação de amor e ódio constante. Nos últimos meses, Adriano teve crises de ciúme e proibiu a amada até de ir à praia. Por outro lado, é Joana quem segura o ímpeto do Imperador nas noitadas e no consumo de álcool “.

O GOLEADOR Amauri, da Juventus da Itália, não serviu pra Dunga, mas disputará o Mundial pela Itália. Segundo o Corriere dello Sport a Prefeitura de Turim assinará esta semana o documento que dá dupla nacionalidade ao atacante.

A CONVOCAÇÃO de Amauri, porém, depende do técnico Marcello Lippi que já encheu sua bola em tempos atrás, mas agora tem até evitado falar no assunto.

8 comentários:

  1. Até que enfim falou o bom senso: Kalil conseguiu na justiça liminar que impede o resto de jogo, contra o América-TO, aconteça hoje. O TJD deveria ter sido consultado pra se marcar nova data, coisa que não foi feita. Mais um vez atropelaram o regulamento. Schetino e sua turma palestrina estão se mostrando um bando de incopetentes. Kalil é rei.

    Desobedeceram o parágrafo segundo do artigo 42 do regulamento:
    § Segundo – A partida iniciada e suspensa no seu transcorrer pelo árbitro por motivo fortuito, será jogada os minutos restantes, depois de ouvida a Justiça Desportiva, quando possível, caso contrario, por seu referendum.

    Segue também todo o artigo 42:

    Art. 42 – Qualquer partida em virtude de mau tempo ou por motivo de força maior, poderá ser adiada ou suspensa pelo Árbitro designado, obedecendo ao que estabelece o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), de acordo com o Delegado da Federação Mineira de Futebol.
    § Primeiro – No interesse da disputa do Campeonato, o Delegado do jogo, de acordo com o Departamento de Futebol da Federação Mineira de Futebol poderá programar a nova partida, quando for o caso, para o dia posterior ao da não realização da mesma, mantendo local e horário. Dela poderão participar todos os atletas em condição de jogo na data programada da partida remanejada, e, por ocasião da nova partida não estejam cumprindo pena imposta pela Justiça Desportiva ou suspensão disciplinares oriunda de Cartão Amarelo ou Expulsão.
    § Segundo – A partida iniciada e suspensa no seu transcorrer pelo árbitro por motivo fortuito, será jogada os minutos restantes, depois de ouvida a Justiça Desportiva, quando possível, caso contrario, por seu referendum.
    § Terceiro – Os torcedores portadores de ingressos da partida remanejada terão acesso gratuito ao estádio, quando da realização da nova partida, os demais pagarão ingressos.

    ResponderExcluir
  2. E aí, Flávio? O que vc me diz dessa manobra do Atlético para fugir mais uma vez do jogo em Teófilo Otoni? Quero ver se o Peito Aberto vai se encher de ar de novo para esbravejar contra essa decisão. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Uai MArcelo,

    Quando o Cruzeiro usa o CBJD vc diz que o mineiro não segue o CBJD, mas quando o seu time usa ele é válido??

    Quando o TJD dá ganho ao Cruzeiro se baseando em lei escrita (CBJD) ele é vendido, corrupto e corporativista, mas quando o ganho de causa é do seu time vc diz que eles tem bom senso??

    E a FMF? quando ela nega pedido de alteração de data de jogo do Cruzeiro ela está certa (após negativa do seu time em aceitar a mudança por pura birra), mas quando nega pedido semelhante do seu time (por birra do America-TO) ela é "azul" e aí o TJD que era corrupto passa a ter bom senso?

    Suas opiniões são muito coerentes....

    Att.
    Fabrício Oliveira

    ResponderExcluir
  4. Fabrício, no caso foi usado o regulamento da competição, disponível no site da Federação Maracutaia de Futebol: http://www.fmfnet.com.br/regulamento_moduloI_10.htm

    Tem de cumpri-lo, ou não tem? Mais uma vez você quer rasgá-lo? Parece que o Flávio Anselmo também quer rasgá-lo. É competente um presidente da federação que desconhece o regulamento da principal competição? O que fazer com um cara desses? Fora, e intervenção da FIFA na FMF e no TJD já.

    ResponderExcluir
  5. E no caso do Palestra contra o Tupi é caso diferente, Fabrício. Você é inteligente e sabe que é. Não houve paralização de partida e nem motivo de força maior para interrompe-la. Sejamos honestos e razoáveis. no mínimo. Use o bom senso para comentar.

    ResponderExcluir
  6. Marcelo,

    Só questiono que se há interpretação favorável ao Cruzeiro, como no caso Wellington, é por que há mutreta. Se a decisão é pró-atlético, é de bom senso.

    PArticularmente eu acho que deveria ser dado o jogo como encerrado, mantendo o 1 a 1, visto que houve mais de 60 minutos de partida. Já ocorreu caso parecido muitas outras vezes. Além do próprio bom senso em relação aos custos que serão impostos principalmente ao Atletico para jogar só 20 minutos.

    No caso Wellington, me parece que o Cruzeiro tem razão, mas só saberemos após o STJD julgar. Se eles entenderem que a interpretação do Cruzeiro é correta, ela é correta. Senão serão retirados os pontos. Só não acho que é uma coisa tão clara e absoluta.

    Sinceramente acho que TJD e FMF sempre favorecem Cruzeiro e ATletico. Eles são azul, preto e branco.

    Att.

    fabrícIo Oliveira

    ResponderExcluir
  7. Fabrício, o senhor Tarabal ou Tabaral, que é o presidente do TJD, que converteu a suspensão automática do WP em 5 rapaduras, que também é o presidente do tribunal pleno do TJD, o que deu ganho de voto ao palestra por 6 votos a 1, esteve domingo no programa meio de campo da rede aécio minas e disse com todas as letras: O WP JOGOU IRREGULAR E DEVERIA TER CUMPRIDO A AUTOMÁTICA, SIM. O PALESTRA FOI ABSOLVIDO PORQUE O TRIBUNAL ACHOU QUE O PALESTRA NÃO AGIU DE MÁ FÉ AO PEDIR A CONVERSÃO DA PENA. Ou seja, você pode matar, mas se o tribunal achar que você não matou por má fé, está perdoado. Durma com um barulho desses. Para se informar sobre a causa e sobre porque o procurador recorreu ao STJD, vá ao site http://www.justicadesportiva.com.br e pesquise, vasculhe, se mexa, faça qualquer coisa, saia do lugar comum, aperte a tecla F5, atualize-se.

    ResponderExcluir
  8. Já estamos sentindo falta dos comentários e das querelas desta arena. Felicidades

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.