segunda-feira, 5 de julho de 2010

APÓS ESTA SELEÇÃO VELHA, PREOCUPA-ME O MUNDIAL EM CASA

Flávio Anselmo: 6/7/10

O PRESIDENTE Ricardo Teixeira, arrogante e dissimulado, despachou Dunga por telefone, sem coragem de enfrentá-lo olho no olho. E sem fazê-lo qualquer agradecimento por atender a ordem de renovação de nomes imposto pelo cartola do cartola após o Mundial de 2006, na Alemanha. Dunga deu a cara a tapa e saiu da Seleção de mal com a Imprensa e respeitado por boa parte da torcida.

TEIXEIRA ESTABELECEU desde já que o novo treinador terá de promover uma renovação completa na idade da Seleção. Aí me assusta! Em 2014, as principais forças – Espanha, Alemanha, Holanda, Argentina e Inglaterra – virão pouco mudadas.

E AINDA TERÃO as eliminatórias pra se ajustarem. A Seleção Brasileira mudará 60% do elenco e do time. Além disso, não terá as eliminatórias – como país-sede – pra ajustar sua equipe.

NO ELENCO DE Dunga somente Ramires teve característica de renovação. Por outro lado, a seleção da Alemanha, até agora apontada como favorita ao título, tem 9 jogadores com 23 anos ou menos ainda.

ALGUNS DELES destaques na competição: os meias Mesut Özil, de 21 anos e Thomas Müller, de 20. Outros atletas de destaque já passaram dos 23 anos, mas ainda são jovens e têm anos de serviços à seleção alemã como Podolski e o excelente Schweinsteiger, ambos com 25 anos.

O ARTILHEIRO KLOSE tem 32. Um dos pontos de equilíbrio entre experiência e juventude na equipe. As outras jovens promessas são os defensores Dennis Aogo, Serdar Tasci, Holger Badstuber e Jerome Boateng e os meias Sami Khedira, Marko Marin e Toni Kroos.

NA ESPANHA, a seleção campeã européia de 2008 é tida como a melhor que o país jamais teve. São seis jogadores com o máximo de 23 anos: o meio-campo Busquets, de 21 anos e o zagueiro Piqué, de 23, são titulares de Vicente Del Bosque.

NO BANCO DE reservas estão os ótimos Cesc Fabregas, meia de 23 anos, e o atacante Pedro, 22, destaques de Arsenal e Barcelona respectivamente, na última temporada. O meio-campista Javier Martinez e o atacante Juan Mata completam os novos talentos espanhóis.

ATÉ O ESCRETE URUGUAIO, saco de pancada nas eliminatórias e que se classificou pra Copa na repescagem, chegou surpreendendo às semifinais com quatro jogadores com menos de 23 anos.

UM DELES O goleador Forlan, centroavante do Atlético de Madrid, transformado em meia armador no Mundial da África. Na mesma idade, o destaque Luiz Suarez, expulso no jogo contra Gana.

O MEIO-CAMPO Nicolas Lodeiro, 21 anos, também fazia bom Mundial, até sofrer uma fissura no pé direito. O atacante Cavani, de 23 anos, titular não conseguiu fazer gols apesar das boas atuações. Por fim, o zagueiro Martin Cáceres, 23 anos, da Juventus da Itália, que ainda não jogou.

A HOLANDA É A QUE destoa entre as equipes semifinalistas. Tem apenas dois jogadores com até 23. Só Gregory Van Der Wiel, 22 anos, é titular. Destaque na zaga holandesa, O atacante Eljero Elia, 23 anos, é reserva.

A SELEÇÃO DE GANA apresentou a média de idade mais baixa da competição: 24 anos e 9 meses. Base do time que conquistou o mundial sub-20, ano passado, na decisão contra o Brasil, que só teve Ramires nesta partida.

O TIME GANÊS contou com 11 jogadores até 23 anos. Destaque para o beque Jonathan Mensah, de 19 anos e os meias Andre Ayew, de 20 anos e Kevin Prince Boateng,

O VOLANTE RAMIRES foi o único jogador da seleção brasileira que se enquadrava na categoria sub-23. O Brasil teve a média de idade mais elevada da Copa da África do Sul: 29 anos e três meses.

TWITTER DO ANSELMO: Tem gente que gosta de dizer que jogo se ganha com menino e campeonato com adultos. Sei lá se tal regra vale pra uma Copa do Mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.