segunda-feira, 20 de setembro de 2010

AZAR TAMBÉM CONTA

CONCORDO com a entrevista que Alexandre Kalil deu para um blog paulista no qual ele reclama, também, da falta de sorte do Atlético. Cita o jogo contra o Vitória, com 10 homens em campo desde os 27m do primeiro tempo. Nesta partida, o Galo chutou 27 vezes a gol - segundo estatística ele - e marcou 2 vezes. Os baianos chutaram 5 e fizeram 2 gols. As bolas atleticanas ou vão na trave ou nas bundas dos defensores adversários.

ESSE AZAR, caro Kalil, é reconhecido como ânsia, pressa, pressão, necesssidade de fazer. Em situação normal nada disso aconteceria. O Atlético brincou de jogar futebol após conquistar o título mineiro e apesar de cair na Copa do Brasil não prestou atenção que teria o Brasileiro pela frente. Planejou mal a continuação do ano e o que viria após o Mineiro e a Copa do Brasil. Quando acordou do sonho e quis trocar o desarrumado, suficiente pra ganhar mal o Mineiro, era tarde. O avião estava lá em cima.

NÃO TINHA nem uma base boa como acontecia no Cruzeiro. Desesperado e caindo pela tabela deixou-se dominar pela ansiedade e a necessidade de vencer. Aí o gol adversário encolhe e o seu fica imenso. Não há goleiro que consiga defender balisas tão imensas! Dificilmente o Galo conseguirá uma sequência vitoriosa, por exemplo, como tem o Cruzeiro. Terá de pensar jogo a jogo, degrau a degrau até se ver livre do perigo do descenso. Depois agradecer a Deus se conseguir tal feito. Sua sequência agora é infernal. Pegar o Fluminense, na vice-liderança, após ficar disparado na liderança e agora em evidente queda, é terrível pro Galo. Dizem os crédulos que é nesse momento que a mística da camisa alvinegra surge. Bem, não surgiu até agora...

ALGUMAS COISAS estão comprovadas no Cruzeiro: Jonathan ainda é o titular definitivo, porque oferece mudanças táticas; ou defender ou atacar. Léo e Edcarlos tem que ser a zaga titular, com Fabrício e Henrique na frente deles, mas apenas Fabrício soltando-se mais. Na lateral esquerda, ninguém melhor que Diego Renan, ou no ataque ou na defesa. Tanto faz pênalti - mal marcado - como sofre - bem marcado; Walter Montijo e Roger formam excelente par de armadores. Qualidade pura. Thiago Ribeiro e Ernesto Farias, por enquanto, ou Wellington Paulista aqui, bom ataque. Portanto, Cuca não invente nada além disso. Esse negócio de encher o time de brucutus e beques é pra time pequeno que não quer conquistar título.

AMERICA X AMERICA-RN às 10 horas da noite em Sete Lagoas é um convite ao fracasso financeiro que só a Rede Globo e o Sportv insistem em enfiar na goela da gente. Em troca de quê este horário? Por que o jogo será transmitido pra Natal depois do beijo final da novela das oito que começa às nove? É de rir: rs,rs.rs.rs.rs.rs

5 comentários:

  1. Em cartaz nos cinemas em 2011

    "vamos subir galooo"

    ResponderExcluir
  2. Não pega no pé do Cuca não seu chato ele tem muito mérito nessa fase do Cruzeiro.

    ResponderExcluir
  3. Alguns jogadores do Galo já estão cansados do treinador
    O que ninguém quer falar e que é guardado com muito cuidado é que vários jogadores do Atlético já estão cansados do técnico Vanderley Luxemburgo.
    Ninguém vai tirar dele o que ele já conquistou, mas alguns jogadores já estão cansados do discurso repetitivo.
    Na frente dele os atletas até ficam quietos, mas ouvir que ele já tem mais de 40 títulos e ser chamado de filho disso e daquilo também já cansou um grupo de atletas.
    Hoje em dia o nível intelectual dos jogadores já não permite muitos abusos.
    Eles querem ver conteúdo, ver prática.
    Eles sabem que as leis trabalhistas e os contratos são armas importantes.
    Luxemburgo já chegou a apelar para o lado emocional.
    Já tentou alterar taticamente, só não tentou se reciclar e o pior é que os jogadores já perceberam.
    Não sou dono da verdade, mas tenho certeza do que estou falando.
    É informação!!!

    ResponderExcluir
  4. É incrível, mas se eu te disser que o "projeto" do Galo inclui um treinador específico para a defesa, você vai rir de mim.

    ResponderExcluir
  5. Discordo categoricamente de vc com relação ao Cuca. Ele escalou o time altamente ofensiva, contra o Botafogo, jogando fora de casa, com os dois meias, Roger e Montillo. O time ainda tem laterais bastante ofensivos e 2 volantes q saem bastante pro jogo também. Quanto as alterações,no Rio apenas reforçou um pouco a defesa, principalmente o jogo aéreo,com Gil no lugar do cansado Thiago Ribeiro, adiantando o Montillo pra jogar com Walison com maior liberdade e deixando o Roger mais solto na meia, e diga-se, com isso ele anulou a perigosa jogada aérea do alvinegro carioca.E contra o Guarani ele foi ousado, tirando um volante e colocando atacante.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.