segunda-feira, 27 de setembro de 2010

COELHO FIRME RUMO Á ELITE

Após vencer o Ipatinga, sábado, lá no Vale do Aço ( 2 a 1) o Coelho entra firme na arrancada de volta à divisão de elite. É o segundo tempo, entre os mineiros, com a melhor campanha no Brasileiro. Está em terceiro lugar com 41 pontos, enquanto o Cruzeiro, na mesma posição – na Série A – tem 44. Entusiasmado, o técnico Mauro Fernandes pediu a presença da torcida nesta terça-feira na Arena do Jacaré no confronto indigesto contra a Portuguesa.
CADÊ A TORCIDA?
Aí o bicho pega, caro Mauro: no Independência a marca do América era 1.500; na Arena não tem passado de 700. É de se esperar que a turma arranque os pijamas desta vez ou, realmente, vá ao estádio fugindo da mentira que contam às esposas em casa.
ENCONTRO NA SEGUNDA.
“Vamos nos encontrar na Segundona!” Esta expressão de desespero é do atlético Antônio Sérgio, dentista da OAB, e que cuida da minha alva e completa dentadura natural. Além da sua paixão profissional que exerce com abnegação sacerdotal – e, claro, da família – o Galo ocupa o espírito do doutor Antônio Sérgio quase tanto quanto o do seu colega, doutor Arlen, que livrou-me de uma terrível dor por infecção de canal.
JOGARAM A TOALHA
Segundo doutor Arlen, “Antônio Sérgio é mais doente do que eu”. Porém ambos me confessaram que jogaram a toalha com o Atlético. Por que, meus amigos? Faltam ainda 13 jogos ou 39 pontos.
EXEMPLO DO FLU
Não adianta em rebuscar o exemplo do Fluminense ano passado que de caído fez-se em pé após uma vitória inesperada sobre o Cruzeiro no Mineirão e partiu pra uma recuperação histórica. Ou do Flamengo, que estava lá em baixo e disparou até chegar ao título já no meio da competição.
VENCER OITO
Nos 13 jogos que faltam, o Galo precisa chegar a 45 pontos e escapar do rebaixamento. Tem 21 e tem, portanto, de ganhar oito jogos, ou 24 pontos. Ou pra ser mais seguro vencer nove.
O MOMENTO ASSUSTA
Aos incrédulos, o momento não abre nenhuma perspectiva de que o Galo conseguirá tal objetivo. Ainda mais derrotado em casa como aconteceu neste domingo para o Grêmio (2 a 1).
SAUDADE DO MINEIRÃO
Doutor Antônio Sérgio defende a tese que ganha corpo na torcida: o time ressente a ausência do Mineirão e não se adaptou à Arena do Jacaré, ao contrário do Cruzeiro e do América. O atleticano Chico Maia cospe marimbondos quando ouve ou lê isso.
SEM TARDELLI
No confronto contra o Ceará, em Fortaleza, quinta-feira, Dorival Júnior não terá Diego Tardelli que sentiu depois de marcar o gol contra o Grêmio. Perda complicada, num momento tão importante.
NÚMEROS BOBOS
A interrupção da série invicta do Cruzeiro, ou a perda do título de melhor visitante até agora do Brasileiro não têm nenhuma importância na busca do título. O que assusta foi a atuação horrorosa da equipe contra o Santos, a goleada que sofreu e que restringiu o saldo de gols.
VIÓRIA TRICOLOR TAMBÉM
Claro que a vitória do Fluminense, em Salvador, sobre o Vitória (2 a 1) incomodou. Recolocou o Tricolor na liderança outra vez com boa vantagem: 48 pontos contra 44 dos celestes. No meio, o Corinthians derrotado pelo Inter, na Beira Rio, por 3 a 2, num jogaço, com 47 pontos.
EXPLICAÇÕES
Quem menos tem explicações a dar é o estreante Dorival Júnior. Mal teve tempo de conhecer os rapazes e já estreava, por opção própria, contra o forte time do Grêmio. Cuca sentiu-se decepcionado como a torcida azul.
APENAS RAZOÁVEL
A equipe esteve razoável no primeiro tempo apesar de levar 2 a 0, fez 2 a 1 e estava perto do empate porque o Santos jogava com 10. Que tristeza! Bateu apagão geral e sofreu a goleada de 4 a 1.
DIA PRA ESQUECER
Para Cuca, foi um meio tempo em que tudo deu errado. Aceitou a derrota por causa do apagão do time nesta fase, “nós nos desorganizamos; quando estava 2 a 1 ficamos mal posicionados e então vieram os outros dois gols em jogadas individuais e falhas nossas”.
DEUSES DORMIRAM
Cuca lembra que “tentei jogar a equipe pra frente o máximo possível, dentro de uma condição que o jogo oferecia, por ter um jogador a mais, mas não fomos felizes. Tirei Diego Renan e Fabinho, amarelados, e botei mais gente pra frente. Não adiantou nada”. É, Cuca, existem dias em que os deuses dormem na hora dos nossos jogos. Amém.
PALHARES
Prometi a mim mesmo que não usaria esta Trincheira pra falar de política, em que pese a enxurrada de mensagens provocativas. Apago todas sem ler. Contudo, abro espaço ao meu conterrâneo Aluisio Palhares, vice-prefeito de Caratinga, e moço que merece ir longe.
ESTADUAL 15615
Aluisio é candidato a deputado estadual, 15615, e avalizado por uma obra assistencial em recuperação de drogados, na Terrinha, que é fantástica. Por mim, eu lhe daria logo Prêmio Nobel. Não posso, dou-lhe meu voto e se você estiver sem candidato vote nele. Este eu conheço de sobra, e a obra dele, também.

REFORÇO DE ENCONTROS
Vocês podem encontrar comigo, também, no meu blog WWW.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com ou no twitter - @fganselmo

Um comentário:

  1. quais as propostas deste deputado que vc pede para que eu vote? so pq e seu conhecido vc pede para que eu vote nele?? So voto depois de ver as propostas e se elas me agradarem!!!

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.