domingo, 3 de outubro de 2010

GOLS BONITOS

AQUELE GOL DO RÉVER não para de passar na minha memória. Tento reviver como a bola chegou pra ele, como ele calculou a bicicleta, e com qual perna? Fantástico este futebol brasileiro!! Aliás, vi outro gol brasileiro lindo, marcante, também de zagueiro: do Alex cobrando falta da intermediária em favor do Chelsea contra o Arsenal. Um torpedo! Um companheiro seu na barreira saiu no momento certo e Alex acertou aquele espaço. A bomba saiu no peito do pé. Sensacional.

PROTEÇÃO PATERNA: O presidente Alexandre Kalil fez bem ao lembrar-se do pai como fonte de confiança recuperação do Galo. Foi legal ouvi-lo dizer que “Elias Kalil não vai deixar o Atlético cair, não”. Por que achei bacana? Porque, também, nesses momentos difíceis a gente tem que recorrer aos nossos falecidos pais, como suporte e inspiração. Faço isso até em excesso, pois atualmente vivo apertado e divido meu sufoco com Sodico, dona Geralda, Zito e Neném, estes meus irmãos que subiram fora do combinado.

EXEMPLO PRA DAR: Não tenho a menor dúvida, ainda que isso hoje em dia soe bastante piegas que Elias Kalil está atento aos apertos do filho aqui embaixo. Somos pais, também e sabemos que jamais abandonamos nossos filhos, aonde eles estejam e aonde estivermos nós. Mas é preciso ter fé e, realmente, lembrar sempre como Alexandre fez.

LÁ DE CIMA: “A torcida do Atlético pode ficar tranquila, porque meu pai está lá em cima olhando por nós e agora está na hora das coisas darem certo” de Alexandre Kalil, depois do jogo em Goiânia.

TURMA DA SECAGEM:O pessoal da secagem, presente de um lado ou de outro, ironiza a vitória do Galo, por sair aos 48m, contra um time também no buraco e fruto de muita sorte. Quer ver isso contra o Corinthians.

VENTOS QUE MUDAM: Tudo certo! Foi apenas outra partida e o Galo, ainda, necessita vencer sete em 13. Mas o conjunto dos acontecimentos mostra que os ventos tomam outra direção e que alguém ajuda com sopros divinos. .

PIADA NOVA: A Trincheira colabora com uma nova piada sobre o Galo. Demora a sair da zona de rebaixamento, porque vem de bicicleta. Óbvio que se trata de uma reverência ao golaço de Réver, no Serra Dourada. Ele tem dito que foi o gol mais bonito de sua carreira. Posso aumentar mais sua alegria: é o gol mais bonito que vi em 50 anos de janela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.