segunda-feira, 22 de novembro de 2010

BOAS NOTÍCIAS DE UM VENCEDOR

Trem bom é coisa boa. A gente receber mensagem de amigos sumidos é uma dessas coisas boas. E gosto de repercuti-las pra não ser egoísta e, também, mostrar como a gente cultiva boas relações de amizade com pessoas do meio, porém do outro lado da fita, e que sabem separar as críticas necessárias dos elogios falsos. O campeão da Série B e que trouxe o Coritiba de volta à Divisão de Elite, meu amigo e conterrâneo Nei Franco dispensa elucubrações de qualquer tipo, visto ser um vencedor. Nasceu assim. Tomou banho nas águas de Caratinga e Vargem Alegre.

* Então mandou esta mensagem à Trincheira: “Grande Flávio, que bom ter informações do futebol mineiro lendo suas colunas. Queria te agradecer pelo carinho a mim dispensado já a longos anos Estou num momento muito especial , tanto profissionalmente quanto na vida particular. Além do titulo brasileiro da série B, Deus me deu de presente,neste ano, no dia do meu aniversário ( 22 de julho) a Eduarda, uma menininha linda, juntando-se assim ao Felipe, meu filho de cinco anos a família está crescendo e minha união com Hérika ficando ainda mais sólida e frutífera. Obrigado por tudo. Um abraço do amigo. Ney Franco. PS: Dê um abraço no Flavinho por mim”.

* Que bom! Agora a gente torce pelo sucesso de Nei como Coordenador das divisões de base da CBF e treinador da Seleção Olímpica. Homem de confiança de Mano.

OLHO VIVO, MAURO! - Outro que faz por merecer sucesso e alcançar o objetivo buscado na Série B é o técnico Mauro Fernandes. Não foi possível com a combinação de resultados na rodada passada, porque o Ipatinga perdeu pra Lusa. O Coelho buscará a última vaga, que enche, também, os olhos da Lusa, em Campinas. Vai ganhar da Ponte Preta lá dentro e ser recebido em festa na Capital mineira domingo que vem.

* Mauro Fernandes acerta quando diz aos seus rapazes que não haverá moleza em Campinas. Só erra no pretexto: não será porque a Macaca quer terminar bem o campeonato, mas sim por causa dos incentivos extra-campo.

TRINCHEIRA E TRIBUNA - Não é o que falo sempre? Vocês têm aqui uma trincheira em defesa de seus interesses e uma tribuna pra que botem a boca no trombone contra quem quiser. No momento, ela serve para uma troca de ideias de alto nível entre o caratinguense Mário Sérgio, tricolor carioca – ajuda boa do Heber Lopes, domingo, hein Mário? – e do conterrâneo do Senador Aécio Neves, Rubens Bagni Torres.

* Para os menos avisados, trata-se da bucólica São João Del Rei.

BONS TORCEDORES - Em sua mensagem, Rubens diz: “Primeiramente meus sentimentos pela perda de seu estimado pai, pois eu sei qual a dor que este fato causa. Concordo quando você diz que o Fluminense também foi prejudicado. Sou de uma família de tricolores e incentivado por meu saudoso pai aprendi a torcer para o tricolor das Laranjeiras e acompanhei de perto o time tricampeão carioca 83/84/85 e campeão brasileiro 84. Paulo Victor, Duílio, Ricardo Gomes, Aldo e Branco, Jandir, Delei, Assis, Romerito, Washinton e Tato, além de Renato, Vica, Leomir, Renê, Paulinho, dentre outros.

* Gosto de torcedor assim: sabe o time do coração de cor e salteado


SOBE E DESCE TRICOLOR - Continua Bagni: “Ví o tricolor cair três vezes em seguida, duas para a série B e uma para a série C, acompanhei a decisão da série C contra o São Raimundo 2x0 (gols de Roger em começo de carreira), e foram tantas alegrias e decepções que fazem parte do futebol durante este tempo, títulos perdidos e a síndrome do quase que tomou conta do tricolor, quase Libertadores visivelmente prejudicado pelo pênalti não marcado em cima do Washington (coração valente) ainda no primeiro tempo; Sul-americana (Fred perdeu literalmente a cabeça), Copa do Brasil para o Paulista de Jundiaí, lembra do Márcio Mossoró, cadê ele?”

* Epa! A coisa tá boa. Mário Sérgio tem isso tudo, também, na cabeça, podem crer!

ROUBO CONTRA O TIMÃO - “Enfim vamos ao que interessa: o Flusão foi claramente prejudicado no primeiro turno no jogo contra o Corínthians; teve um gol legítimo do Rodriguinho anulado, até agora não sei por que, mas jogando em casa o Flu deu mole e perdeu para eles.O meu comentário foi daquela forma, pois ainda estava sobre o efeito entorpecente da indignação. O "roubo" foi direto; ou seja, foi em um jogo decisivo e sobre o concorrente direto, no caso o Cruzeiro”.

* “É notório que o Flu também foi prejudicado neste balaio de gato, mas poderia estar na liderança se não fosse a bobeira de domingo contra o Goiás.
Vou torcer agora somente para o Corínthians, perder todas e se ferrar no final, pois por uma questão de credibilidade para o campeonato e justiça, seria de suma importância que a equipe do Parque São Jorge não fosse a campeã. Saudações Cruzeirenses e Tricolores”.

OLHO NA JUSTIÇA - Pesquisa IPEA - País reprova a Justiça – Desonesta, lenta, cara, parcial e injusta. Este é o conceito que parte de 2.770 pessoas ouvidas em todos os estados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. A pergunta foi: “De zero a 10 que nota você daria à Justiça Brasileira?” A nota média foi 4,5. Baixa segundo os pesquisadores; seria a avaliação da esmagadora maioria dos entrevistados, de diversos segmentos sociais, raça, grau de escolaridade e sexo.

* Pode ser, porém não representa a verdade. Generalizar é correr o risco de cometer o mesmo erro que se comete com a classe política. Cria-se a opinião mal elaborada de que ninguém presta ao basear-se em pesquisas e na atuação de uma minoria.

* Desonesta, cara, parcial e injusta, a Justiça brasileira não é. Lenta, sim, porque emperrada por leis absurdas e malfeitas, paridas nas casas legislativas. A pesquisa tá no site do Correio Brasiliense.

* Que nem a Justiça Desportiva. Tem muita gente ruim de serviço; mas uma boa parte séria e responsável.

FORÇA PAULICÉIA - Por que o pessoal da Pauliceia Desvairada colocou em dúvida apenas o pênalti que Carlos Eugênio Simon apitou em favor do Vitória e ignorou os dois gols anulados e o pênalti não marcado em favor dos baianos? Aliás, este lance foi igualzinho ao do Gil em cima de Ronaldo que o Sandro Ricci não titubeou em dar. A derrota do Timão seria bem ruim para o Galo, mas ótima para o Cruzeiro.

* A justiça dos deuses do futebol é implacável. Não me surpreenderia se o vento passasse a soprar pros lados da Toca nessas duas rodadas restantes.

INDIGNAÇÃO VIRA FORÇA - Indignado com a entrada maldosa do zagueiro Fabrício, do Palmeiras, que o tirou do jogo, Diego Tardelli faz do lance um motivo pra se aplicar no tratamento e não ficar fora do jogo decisivo contra o Goiás, na Arena do Jacaré. Tardelli explicou que houve maldade sim, pois ele fez o drible e saiu; Fabrício veio na maldade pra matar a jogada. Depois pediu desculpas ao atacante alvinegro.

* Dorival Júnior quer toda atenção contra o rebaixado Goiás. A goleada que levou do Peixe, em pleno Serra Dourada, não anima o técnico atleticano a dizer que a parada de domingo será como empurrar bêbado ladeira abaixo. Tá certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.