quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

CHIFRE NA CABEÇA DE CAVALO

Calma, meninos! Como explica o excelente goleiro Fábio, “tudo é no tempo certo, no tempo de Deus”. Pressa pra quê, então, se Fábio tem contrato com o Cruzeiro até maio de 2012 ? Ele não precisa de mais tempo pra eternizar-se na galeria de ídolos do clube, e servir de bons exemplos como Rogério Ceni, no São Paulo, e Marcos, no Palmeiras. Já tá lá há tempos.

RAIVA NO PERRELA

A cobrança de alguns impávidos coleguinhas parece muito com inexplicável procura de chifre na cabeça de cavalo. Ou buscam apenas fazer mais raiva no presidente Perrela?

ZÉ CARLOS NA FRENTE

Zé Carlos, uma das melhores pessoas que conheci no futebol, além de extraordinário jogador, tem o título de atleta que mais vestiu a camisa celeste: 619 vezes. E ganhou títulos importantes: o brasileiro de 1966 e a Libertadores de 1976. Se estender seu contrato por mais quatro anos, Fábio supera Zé Carlos.


RAUL APLAUDE FABIO


Raul Guilherme Plasmam esteve acompanhando o treino do Cruzeiro durante a semana e encheu a bola de Fábio. Palavra abalizada. Raul foi o maior goleiro que vi atuar, além de o bicampeão mundial Gilmar dos Santos Neves.

APLAUSO PRA ZEZÉ

Aliás, aplaudo a decisão da diretoria do Cruzeiro em contratar Raul e Zé Carlos pra trabalharem na base do clube. Atitude que resgata o esquecimento que o Cruzeiro impôs aos seus grandes ídolos.

PAI JOEL SEM MODÉSTIA

Podem criticar Joel Santana, chamá-lo de boleiro, folclórico e tudo mais. Mas ninguém ganha sete vezes o campeonato carioca, com times diferentes, sem ter mérito. Leio aqui na Internet que apenas o falecido Flávio Costa tem essa marca. Pai Joel, como se auto-intitula, é chamado, também, de Rei do Rio. Gostei de ver Joel deixar a modéstia de lado e assumir a condição de maior ganhador de títulos cariocas.

UMA LENDA NO RIO

Ao chutar o pau da barraca da modéstia, Joel disse que “eu sou uma lenda e vocês precisam aproveitar isso. Depois que eu for embora é que vão fazer um busto pra mim?Melhor que seja enquanto eu estou”. Aí, lembrei de Nelson Cavaquinho: “se alguém quiser fazer por mim, que faça agora.”


E O RENAN OLIVEIRA?

Os mil pitaqueiros que rondam a Cidade do Galo seja via rádio, jornal ou tevê, inclusive este locutor que vos escreve, escalaram o time de Dorival Júnior sem Renan Oliveira. Deram-se mal, por enquanto. Renan foi titular nos dois primeiros treinos, conforme promessa do técnico de manter a equipe do final de 2010. Depois é que vamos ver... quem tiver boca maior que engula o concorrente.

URUGUAIOS NA FESTA

O Galo fará uma festa pra torcida na apresentação dos 10 reforços contratados: os goleiros Geovani e Lee, o lateral Patric, o beque Leonardo Silva, os volantes Toró e Richarlyson, os atacantes Macini, Jóbson, Magno Alves e Wesley. A festa terá como pano de fundo o amistoso contra o River Plate, do Uruguai, na Arena do Jacaré semana que vem.

MAESTRO JUNIOR

O Júnior sabe que tem um fã de seu futebol aqui nesta Trincheira. Que jogador! Convivi em algumas oportunidades com ele no Sportv e posso até afirmar – com apoio do Flávio Júnior que viajou mais com ele – tratar-se de excelente pessoal. Mas o bordão de “Maestro Júnior” usado insistentemente pelo narrador Luiz Carlos Júnior, nas transmissões, enche o saco de qualquer telespectador.

GOL CRUZEIRENSE

Léo Moura, o lateral direito com o qual o Cruzeiro chegou a sonhar para o lugar de Jonathan, foi à linha de fundo como faz com enorme presteza, e antes que a bola saísse cruzou na marca do pênalti. Vanderlei, o centroavante que o Cruzeiro contratou e liberou depois, subiu com estilo e fez: Flamengo 2 x Volta Redonda 0, na primeira rodada do Campeonato Carioca.

VASCO NO BURACO

O Vasco da Gama foi o time do Rio que menos contratou, e olha que no Brasileiro andou pelas beiradas da zona de rebaixamento. Castigo veio na primeira rodada do Carioca: Resende l a 0, em pleno São Januário.

PEIXE VOA NO INÍCIO

O Peixe de Adilson Batista tem voado no início do Paulistão mesmo sem vários titulares. Inclusive Neymar. A maioria na Seleção de Ney Franco. A última vítima foi o Mirassol que levou 3 a 0, na estréia de Elano e Jonathan, no Pacaembu. Ambos mostraram serviço, porém a torcida tem saudade mesmo é de Paulo Henrique Ganso, em recuperação de séria lesão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.