quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

PAREM O CARRO, QUERO DESCER

Mas não vou fazer isso. Já tive manifestações contrárias, além do que fiz no título apenas um jogo de retórica. Poderia ter escrito. EU QUERO MINHA MÃE. Afinal, foram 20dias, mais da metade na praia, longe das intrigas do futebol. Pensei que estaria de espírito renovado no começo de um novo ano depois de enfrentar barra pesada no que passou. Devorei três livros – Chico Xavier e Castro Alves (ótimo, recomendo) e reli os dois tomos de Os Miseráveis, de Victor Hugo.

* Que nem Os Sertões, de Euclides da Cunha, daqui a alguns anos lerei esta obra de Hugo de novo. Vale a pena acompanhar a saga de Jean Valjean.

SEM O VELHO GÁS

Interessante, voltei sem gás. Só não foi pior em razão das boas contratações do Galo. Léo Silva, Richarlyson, Mancini e Toró abrem boas perspectivas ao técnico Dorival Júnior.

*O América não parou e dentro dos seus conformes buscou o que podia trazer. O tempo dirá se acertou ou não.

GALO NO PAPEL

As contratações atleticanas, no papel, passam mais possibilidades de acerto. Não compartilho das preocupações da torcida azul em função da paradeira de Zezé Perrela e companheiros. Já vi este filme antes. Falam do caixa vazio, por falta de negócios, em prejuízo alto nas competições, jogam m. no ventilador com especulações sem anexo e, de repente, anunciam reforços.

*Normalmente, o Cruzeiro não anuncia nenhuma contratação de buscar no aeroporto no primeiro semestre.

DESOBSTRUIR A SAÍDA

Por enquanto, a ordem é desobstruir o portão de saída e diminuir o inchado elenco. E parte deste planejamento já foi feito com bom índice de acerto. Jonathan queria sair e saiu. Bom jogador, é desfalque. Contudo, na sua cabeça ele imagina que joga muito mais do que, realmente, joga. Espaço aberto pra Rômulo e Afonso, esse do júnior.

* De estalo, pode resolver Perrela sair negociando as pratas da casa e ninguém segura o homem. Bernardo, Dudu, Uchoa, Sebá e outros estão na prateleira à espera de compradores.

CAMPEONATO MINEIRO

Orlando Augusto manifestou preocupação com a falta de divulgação e de interesse da mídia com o Campeonato Mineiro que bate à porta. Tem razão! O assunto nós discutimos no Jogada de Classe, da TV Horizonte, e chegamos à seguinte conclusão: grande parte da nova crônica mineira, que nunca curtiu a verdadeira competição estadual, é contra ela.

* Os jovens condenam-na sem conhecê-la em sua importância. ao apedrejamento das adúlteras do Irã.

VOLTA DOS DINOSSAUROS

E nos acusam de dinossauros presos ao passado. Pobres coitados, não sabem que há algum tempo atrás nós tínhamos o Mineiro em dois turnos, uma folga para os times excursionarem ao Exterior – e a maioria das rádios fazia belas coberturas com transmissões dos jogos e torneios -, além da Libertadores e do Brasileiro.

* A cartolagem pôs fim nas excursões e reduziu os estaduais a esses caça-níqueis pra Rede Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.