quinta-feira, 31 de março de 2011

VOCÊ VIU UM BICHO-PREGUIÇA POR AÍ?

A ATRAÇÃO DESTA NOITE - terá televisão para nós, simples mortais que não temos grana pra comprar o tal de pagar-pra-ver, tão caro como o olho da cara? - será o Galo de Dorival Júnior enfrentando o Grêmio Prudente, no interior paulista. Se vcs querem saber o que espero, respondo: não espero nada! Vai que baixa o bicho-preguiça que
infernizou a vida dos cruzeirenses ontem, em Assunção. Não se iludam: a responsabilidade do Galo hoje é a mesma do Cruzeiro ontem. Ambos contra adversários fracos. O Galo não deve cair no marasmo dos azuis. Se fizer um gol, busque o segundo - que eliminará a partida de volta - o terceiro, o quarto, e daí em diante.

O comentarista Bob Faria esteve bem perto de refletir meu sentimento e,com certeza, de milhões de torcedores celestes sobre a atuação do Cruzeiro em Assunção: de um time displicente, sem objetivo diante da fragilidade do adversário e apenas interessado em fazer o tempo passar. A cartilha da Rede Globo não permite exageros dos comentaristas e narradores. Tenho convicção de que Bob gostaria de afirmar que o Cruzeiro que estava em campo contra o Guarani paraguaio era uma equipe de preguiçosos, com raras exceções. Eu livraria a cara de Fábio – com três ou quatro grandes defesas; de Victorino - seguro, eficiente e classudo; de Gil – pela disposição; de Ortigoza que com apenas 10 minutos fez mais WP-9 e Wallyson juntos; e Roger, por correr além da conta e até pregar.
O placar de 2 a 0 foi mentiroso. No máximo, os azuis mereceriam aquele minguado l a 0 feito com Thiago Ribeiro aos 17m do primeiro tempo. No mais, foi uma sequência de gols perdidos por pura displicência de TR e Wallyson. Além de sustos atrás de sustos pregados pelos fracos atacantes paraguaios neutralizados pela excelente fase do goleiro Fábio, que não brinca em serviço. A zaga de Victorino e Gil corria desesperada pra salvar os erros de passe de Henrique, Paraná e – quem diria? – de Walter Montillo. Este esteve perfeito no lançamento do primeiro gol. Depois bem que tentou fazer o dele, mas a bola, caprichosa, tomava outro rumo.
É difícil analisar uma atuação de Montillo. Não vi ainda nenhuma atuação ruim dele. Já o viu jogar, como em Assunção, abaixo da média alta de suas atuações. Porém, jamais lá em baixo. Medíocre como foram Wallyson e Pablo, por exemplo. A preguiça de ambos foi enervante e Cuca, sádico,deixou-os em campo mesmo após o primeiro tempo ridículo. Nos 15m finais, Montillo quase marcou um belo gol por cobertura e aos 47m o paraguaio Ortigoza justificou sua fama de artilheiro.
No final da partida, Cuca tinha o semblante que este filho do Sodico tinha do outro lado da tela. Decepção pura apesar do placar de 2 a 0. Por causa do bicho-preguiça – ou raposa preguiçosa? – que os azuis se transformaram em Assunção. Com aquele futebol, não creio que consigam derrotar o nosso Guarani, neste final de semana, na Arena do Jacaré, pelo Campeonato Mineiro.

O Tolima tirou pontos do Estudiantes, na Colômbia, com o empate e favoreceu ainda mais o Cruzeiro, cujo saldo de gols é espetacular. No encerramento do Grupo 7, em La Plata, numa conta ligeira, os hermanos precisam golear o Cruzeiro pelo placar impossível de 8 a 0, se quiserem o primeiro lugar da chave.
Só não duvido se o bicho-preguiça entrar, outra vez, em campo.

Nada de anormal na Copa do Brasil: o Avaí tirou o Ipatinga de goleada (4 a 1); o Santa Cruz bateu o São Paulo, apertado ( l a 0); o Coritiba de Marcelo Oliveira passou por cima do Atlético-GO ( 3 a 1). O “o espetacular” Vasco de Diego Souza e Bernard empatou com o ABC (0 a 0), em Natal e o Botafogo do estreante Caio Júnior venceu o Paraná, que lançou Caio Júnior como jogador e técnico, por (2 a 1) em Curitiba. São os resultados que mais me interessaram.

A disputa agora na Copa Libertadores se polariza entre Internacional, que derrotou o Jorge Wisterlman da Bolívia ( 3 a 0) e o Cruzeiro. Qual será o melhor time da competição.

quarta-feira, 30 de março de 2011

AZUIS PEGAM MISTÃO DO GUARANI ATRÁS DO PRIMEIRO LUGAR

O Cruzeiro quer vencer o Guaraní nesta quarta-feira, no velho estádio Defensores del Chaco, em Assunção, Paraguai, para conquistar a sua quarta vitória na Copa Libertadores de 2011 e, confirmar matematicamente a sua passagem às oitavas de final e manter-se como líder do Grupo 7. O jogo começa as 21h50 (de Brasília), horário que a TV Globo gosta.
Se vencer e for beneficiado por uma vitória do Tolima sobre o Estudiantes, em Ibagué, na Colômbia, também nesta quarta, mas às 19h30 (de Brasília), horário da filial global Sportv, o time azul garante o primeiro lugar do grupo com uma rodada de antecedência.

Se contar no dedo, assusta. Na prática, faz pouca diferença. Depois de Obina, Diego Tardelli e Diego Souza, o Galo sofre mais uma baixa, e de novo no ataque: dizendo-se infeliz no clube, Jóbson pediu pra voltar ao Botafogo, que o emprestou ao Galo até o fim do ano. O alvinegro pagou R$ 300 mil pelo empréstimo. Dinheiro jogado fora.
Na fala de Eduardo Maluf está a verdade: “De todos que saíram, o único que jogava era o Tardelli”. No caso dele, informou, o substituto já foi contratado: “A reposição para o Tardelli foi o Guilherme”.
Sei lá, mas cheira que Magno Alves vai ser o próximo. Só saíram atacantes.

Boa nova: Dorival Júnior divulgou a lista de 19 atletas relacionados para o jogo desta quinta-feira, contra o Grêmio Prudente, pela Copa do Brasil. A novidade é a presença do meia-atacante Leleu, revelado nas categorias de base. Quem sabe, ne?

Claudionor Souza de Jesus, de 18 anos, está na Cidade do Galo desde 2008, no infantil. No começo desta temporada, subiu para o júnior. Desde a semana passada, Leleu está treinando com o elenco profissional. No último coletivo, inclusive, foi testado entre os titulares.Em Prudente, Dorival não poderá contar com Wesley e Mancini, lesionados, e com Richarlyson, suspenso por uma expulsão quando ainda jogava pelo São Paulo.

Irênio e Jean Batista receberam o terceiro cartão amarelo na derrota para o Cruzeiro. O primeiro fará falta, mas o lateral não. É bem fraco. Não aguentou o repuxo contra Wallyson no clássico. O América joga sábado contra o Tupi, em Juiz de Fora, pela nona rodada do Campeonato Mineiro.

terça-feira, 29 de março de 2011

O DOMADOR DE CAVALO BRAVO

No auge de sua luta contra o câncer, que o derrotou e o matou nesta terça-feira, José de Alencar, metade Caratinga, metade muriaense, casado com uma caratinguense, inspirou-se a escrever o conto abaixo. De certa feita, ao sair mais uma vez do hospital em São Paulo, José Alencar, chamado pelos amigos de Caratinga, carinhosamente de Zé 55,seu número no Tiro de Guerra local, com as melhores das expressões que a doença era um cavalo bravo. E que estava acostumado a domar cavalos bravos na fazenda de seu avô. Presto-lhe a derradeira homenagem neste conto:

"Zé Alencar degustou o mingau de milho verde preparado por sua mãe com apetite dos 10 anos. Saiu. O sol nascia. Se bem que antes do cotidiano. Cara de sono, Zé saudou a bela Estrela Dalva, que reinava entre as outras. Brilhante e absoluta. Sentado no tamborete de madeira, enquanto tirava leite na vaca Mimosa, seu primeiro serviço do dia na fazenda, imaginou: “a estrela me diz que o dia será radioso pra mim”.
Maquinalmente, enquanto ordenhava, não perdia seu fascínio pela Estrela Dalva. Mas, com pena afastava o esfomeado bezerrinho que queria exercer seu direito nas mamas maternas: “Eu sei que ocê tem preferência , Cavaquinho, mas o que fazê? ´spera só um pouquinho”.
A mula Estrela, cruzamento do jumento Cretino e da égua Justina, esperava Zé Alencar no curral. Tinham algumas diferenças a acertar. Bicho bravo aquela égua do cão. Há dias tenta montá-la, sem sucesso. Estrela escoiceava e o ameaçava com mordidas.
Zé Alencar tomou café com pão no alpendre da fazenda, após bater uma pratada de mingau maisena na cozinha. Pegou o chapéu de palhinha, presente do pai, que deixava sempre pendurado no mourão da varanda e desceu os dez lances da escada de madeira, sob o olhar vigilante do capataz Zé Corisco, tomando seu café, calmamente, na mesa dos peões.
“Num tá cedo dimais procê ir mexer com essa mula teimosa, sô minino?” perguntou por perguntar, porque sabia que nada demoveria o destemido garoto.
“Que nada, seo Corisco. A Estrela Dalva me alumiou mais e mando o recado que hoje é meu dia de montá a mula Estrela”.
Com ares de gente grande, experiente, Zé Alencar acercou-se do curral. Pegou a corda enrolada na porteira, fez um enorme laço, rodou acima da cabeça e o atirou no pescoço de Estrela. Que habilidade: no alvo! A mula sanhuda pôs-se a pular e distribuir coices à vontade. Aí enrolou a corda na estaca cravada no centro do curral e puxou-a com calma.
Nem pensou mais em botar sela, nem cabresto na montaria. Segurou a corda com a mão esquerda e agarrou-se na crina da mula com a direita. Pulou no lombo da fera em pelo. Ela disparou, aos saltos, em volta da cerca. Zé aguentou alguns saltos até ser atirado à uma boa distância. Levantou-se, sacudiu a poeira e montou de novo. Sorriu par Estrela e desafiou:
“Você vai me derrubar quantas vezes quiser, mas eu levanto e te monto”.
A mula parece que atendeu à determinação do jovem. Rendeu-se. E se quedou vencida, mansa.
A doença/mula continuou a derrubar o menino. Até o ato definitivo. Então já não importava mais: o menino se fez homem importante e cumprira seu papel na Democracia do Brasil. Foi um vice-presidente atuante.


(Homenagem ao menino guerreiro José Gomes de Alencar, vice-presidente da República, exemplo de que este Brasil tem jeito.)

segunda-feira, 28 de março de 2011

IMPERADOR ENTRA NO TIMÃO PISANDO NOS AMIGOS

Gilmar Rinaldi desabafou nesta segunda-feira. Depois de dez anos cuidando da carreira de Adriano, o empresário anunciou oficialmente o que todos já sabiam desde o acerto com o Corinthians: ele não trabalha mais com o Imperador. Apesar do rompimento, o ex-goleiro pediu que o Timão cuide com carinho do goleador, mas não poupou críticas ao comportamento de Ronaldo, um dos responsáveis pelo acordo com o clube paulista.

Em uma entrevista de aproximadamente uma hora, em seu escritório, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, Gilmar Rinaldi revelou que a crise com Adriano começou no processo de rompimento de contrato com o Roma-ITA e mostrou claramente que carrega uma mágoa por ter sido colocado para escanteio pelo centroavante nas últimas semanas.

Rompimento
"Falar de ídolo é complicado. Eu sei que isso dá desgaste, mas não posso deixar para lá. Eu tenho que me posicionar. Se eu não conhecesse o Adriano, poderia relevar. Minha preocupação não é deixar de ser o agente. Não fui avisado por ele e por ninguém que não sou. Agora, estou comunicando. Falei para a mãe dele, tentei ligar para ele, mas não atendeu. Não vou trabalhar mais para ele. Quando ele me chamar, se precisar, eu vou".

Ronaldo na negociação
"Decepcionado não estou com ninguém. Se ele pensasse no bem do Adriano, eu seria a primeira pessoa a conversar. Eu acho que, de forma irresponsável, ele vem e convence o Adriano de que, talvez, não seja melhor fazer contrato via Gilmar. O Ronaldo não falou comigo, não perguntou como estava o Adriano. Ele sabe que sou o agente. Eu apresentei os dois. Parece fácil, uma grande jogada de marketing. Aqui não é o marketing que está importando. Estamos falando de um homem, pai de dois filhos, que vai continuar depois dessa aventura. A vida dele continua depois de Corinthians".

domingo, 27 de março de 2011

CRUZEIRO DESLIGA-SE HOJE DO CLUBE DOS 13

O Coelho entrou no gramado do Melão ganhando o clássico. Seu uniforme novo, lançado durante a semana, chamava mais a atenção dos desportistas.
Bem mais bonito.
No entanto o que se viu no primeiro tempo: um juiz apavorado a distribuir cartões amarelos à vontade, a falta de condições do gramado alto; um jogo ruim tecnicamente. Quase desliguei a tevê e fui dormir.
O gol do América, aos 4m deu chega pra lá na insônia.
Belo chute de Leandro Ferreira de fora da área.
Leandro teve tempo e espaço pra fazer o que quisesse.
Com certeza, se Henrique e Victorino estivessem em campo, não aconteceria o lance.
Abriu-se uma avenida na entrada da área e convidou-se: faz o gol Leandro! E ele fez.
O jogo tornou-se chato defesa contra ataque.
Destaque de Pablo vindo por trás, com vontade. De Montillo, apesar de bem marcado.
Mas o melhor era Roger, ocupando todo espaço.
Só que apesar desse volume intenso, o Cruzeiro chutou pouco. Flávio quase não levou susto. Do outro lado, Fábio só assistia.

No segundo tempo, meus amigos, o caldeirão ferveu. Logo de cara, Roger cruzou da direita e o becão Léo marcou 2 a 1. Não deu nem tempo da Raposa piscar pro Raposo, diria o saudoso Jota Júnior, e Leandro Ferreira, de novo: 2 a 2.
Uns cruzeirenses do twitter reclamaram de Fábio. Que é isso, gente? Chute forte, de fora da área e no canto baixo do goleiro azul. Golaço de Leandro Ferreira.
Ele seria o dono do jogo, caso Cuca não tivesse mexido. Fez entrar WP9 e Everton. Adiantou Wallyson, apagado e fez dele, de novo, ponta-direita. Pra desgraça do lateral esquerdo americano, João Batista. Levou um baile. Veio de Wallyson, após driblar JB, o passe na medida pra Montillo cavalgar alegre. Azuis, 3 a 2.
Classificados pra semifinal do Mineiro.
De qualquer forma, Leandro Ferreira e Montillo foram as feras que desfilaram à solta no segundo tempo excelente do clássico em Varginha. Cidade do ET.

Depois da abertura da 8ª rodada do Mineiro, no meio da semana, com uma surpresa – o empate entre Galo x Uberaba ( l a l) – e outra igualdade entre Democrata Pantera e Caldense( 1 a 1), o fechamento voou alto.
Em Teófilo Otoni, o América local teve que mostrar tudo que sabe pra derrotar o Guarani ( 2 a 1, de virada), e assumir a vice-liderança da competição.
O Funorte surpreendeu o Tupi – candidato à uma vaga no G-4 – e o venceu em MOC ( l a 0), complicando sua caminhada.
O Ipatinga na briga contra o descenso fez o Villa Nova correr bastante em Nova Lima. Abriu l a 0, levou o empate e marcou 2 a 1. Cedeu o empate apenas no finalzinho: 2 a 2. Resultado ruim para os dois.

O Cruzeiro mantém sua briga contra o Clube dos 13. Perrela anunciou que apresentará o desligamento do clube neste início de semana. O Clube dos 13 alega que nenhum clube pode desligar-se ou assinar com outra emissora porque têm pedidos de empréstimos bancários feitos por meio da entidade.
Zezé Perrela está preparado. Informou que arrumou empréstimo bancário em ajuda do Clube dos 13 e vai liquidar a antiga dívida. A Rede Globo não dá murro em ponta de faca.

BRASIL VENCE E ESCOCESES JOGAM BANANA NO GRAMADO

Ao final do segundo tempo do amistoso entre Brasil e Escócia, no Emirates Stadium, em Londres, neste domingo, a torcida presente na arquibancada jogou uma banana no gramado do estádio do Arsenal. Após a vitória brasileira por 2 a 0, o volante Lucas, do Liverpool, lamentou o ato de racismo por parte da torcida.

"Acredito que o racismo no mundo que vivemos hoje não tem mais espaço. E na Europa, que dizem ser primeiro mundo, é onde acontecem mais essas coisas. Hoje, cor e raça não querem dizer nada. Só pedimos respeito", afirmou o meio-campista, em entrevista ao canal SporTV. O próprio Lucas, durante a partida, retirou a fruta do gramado para que não atrapalhasse os atletas.

o FUTEBOL brasileiro mostrou a individualidade de nossos craques e os europeus mostraram como continuam escravagitas, discriminadores e imbecis. A Fifa tem tomado providência e espero que tome tb neste caso. Aliás, quem atirou a banana no gramado devia jogar óculos e bengala para o juiz da partida. Um cego que nem os daqui mesmo.

quinta-feira, 24 de março de 2011

MELÃO DE TRISTE MEMÓRIA PARA A GENTE AZUL

O Estádio Dilzon Mello, o Melão, que eu vi sair do chão e transformar num dos mais bonitos do interior de Minas, recebe no domingo o clássico América x Cruzeiro pela segunda vez na sua história. Na primeira, no dia 3 de março de 1966, eu estava lá na cobertura do jogo para a Band e gravei três gols americanos contra nenhum dos azuis. O Coelho esteve impossível naquela tarde de sol muito quente em Varginha.
O Mineirão estava interditado, com obras no gramado, e não sei porque os times optaram por Varginha, largando o Independência de mão. Campo do América, mandante do jogo. Creio que umas 20 mil pessoas foram ao campo. A lotação permitida agora é de 15 mil. Celso, o atacante rápido e técnico do América, tornou-se o algoz celeste, com dois gols. Evanilson, lateral que logo depois seria contratado pelo Cruzeiro, marcou o outro gol. Irritado com o baile, Zezé Perrela inventou a desculpa de que o Campeonato Mineiro não interessava ao Cruzeiro.
Era pequeno demais pra seu time. Rotulou- “Campeonato Rural”.
E a daneira do apelido pegou que nem febre amarela.
Não quero entender a discussão em torno da contratação do atacante Guilherme, ex-Cruzeiro, pelo Atlético. Imagino lenha na fogueira de gente com dor de cotovelo do outro lado da lagoa. Guilherme só não é velocista como Diego Tardelli. Dribla tão bem e tem maior visão de gol que o ex-atacante atleticano. Não se esqueçam de que Tardelli chegou na Cidade do Galo desvalorizado e na reserva do Flamengo. Assim como Obina.
Nas duas temporadas que fez no leste europeu, Guilherme esteve no Dínamo de Kiev, que comprou seus direitos, e no CSKA de Moscou que o conseguiu emprestado. Como titular, fez 32 jogos nas temporadas. Em 17 deles fez gols. Total de 15.
Até o Cruzeiro ganha com a vinda de Guilherme. Receberá 2,75% dos valores que o Galo pagar ao Dínamo de Kiev.
Na bucha, conforme manda a Fifa. Os celestes formaram Guilherme, maranhense, de Imperatriz.
Veio para a Toca da Raposa com 14 anos.
Alexandre Kalil diz que não tem medo. Contudo, a gente sabe que jogar contra a Rede Globo é terrível. O São Paulo que o diga. Inimigo declarado da CBF e da Globo, aliado ao Clube dos 13 – como o Galo – terá menos jogos transmitidos este ano, no primeiro turno, com relação ao ano passado. Caiu de 8 para 5. O departamento de marketing do clube tá assustado. O Corinthians, aliado global, terá um jogo apenas a menos que em 2010. Em vez de 15, o Corinthians terá 14 jogos na tevê aberta.
No Rio de Janeiro, a coisa ficou parelha entre os grandes. Flamengo com 10 jogos, Vasco, com o mesmo número. Flu, campeão brasileiro, e Botafogo terão apenas 4 jogos na tevê aberta.
No entanto, como a gente não sabe como ficará esta mixórdia, com as demais propostas, tudo pode acontecer. Inclusive nada.
O Corinthians tem cantado de galo, numa esnobação sem fim. Disse o seu presidente:
“O ideal seria cada um fechar com a emissora que quisesse. Todos têm o direito de transmitir. Mas para isso precisam fechar pelo menos seis clubes. Isto é democracia. Cada emissora passa os jogos dos seus clubes. Espero que todos os clubes, assim como o Corinthians fez, achem seu melhor caminho e sejam felizes.”
Por parte do Corinthians, a satisfação é geral: “Fizemos um contrato histórico, jamais registrado pelo clube em tempo algum”, afirmou seu cartola maior.
Numa ousadia bem corintiana disse, também, que o contrato do seu clube com a televisão está entre os cinco maiores nas negociações de direitos de transmissão no mundo todo. Arre, égua!
Para provocar os demais participantes e incentivar os que estão contra a Globo a desistir dos outros interessantes, o cartola corintiano informou que seu clube receberá entre R$ 90 mi a R$ 130 mi. Alguma coisa igual á verba oferecida e aceita pelo Flamengo.
A festa de arromba que Ronaldinho Gaúcho promoveu nas comemorações de seus 31 anos para 500 convidados se estende até hoje. Sem a participação do craque, claro.
números pipocam nos jornais, nas colunas dos analistas. Querem saber o tamanho do rombo nos cofres do craque e até que horas durou o evento.
Ronaldinho ficou até o fim e no dia seguinte já treinava no Ninho do Urubu. Sem falar com os repórteres, principalmente sobre números e gastos.
O meia Thiago Neves decidiu falar. Informou que esteve lá com a esposa e saiu mais cedo. E sorrindo disse: “pelo que me consta a festa foi até às seis ou sete da manhã!”
Outra preocupação atual da mídia carioca: descobrir qual fica mais tempo no trilho: ou o “Trem bala da Colina”do Vasco da Gama, ou o “Bonde Sem Freio” do Flamengo?”Fluminense levou “não”de vários treinadores porque pretendia fazer uma sacanagem. O treinador chegado teria mandato tampão até a vinda de Abel Braga, em julho. Topou o esquema o menino Enderson Moreira, ex-treinador vitorioso das bases do Cruzeiro e do Atlético. Teve passagens no profissional do Ipatinga e no time B do Inter de Porto Alegre. Terminou dispensado nos dois casos.
Já o Botafogo sem Joel Santana levou um sonoro “não” do desempregado Adilson Batista.
Porém, praticamente acertou com Caio Júnior, dispensado na Arábia e descendo no Galeão por esses dias.

Futebol brasileiro é assim, amigos. Não se deve é dormir de touca.

terça-feira, 22 de março de 2011

CRUZEIRO ACERTOU E A GLOBO ESPERA GALO

Zezé Perrela anunciou o acerto do Cruzeiro com a Rede Globo por R$ 50 milhões por ano até 2015. É grana pra chuchu. Alexandre Kalil mantém como um poste, fixo na sua ideia de apoiar o Clube dos 13 e esperar o acerto com a RedeTv que nunca sairá. Nem com a Record, que é foguete molhado.

Estão duvidando demais da contratação de Guilherme, como se ele fosse um cabeça de bagre qualquer. Até os azuis levarão grana na transação como clube formador. Pegarão 2,75% do valor escondido que o Galo pagou por ele. Guilherme teve duas temporadas na Europa e foi bem no CSKA de Moscou onde esteve emprestado. Nas duas temporadas, ele marcou 15 gols , em 17 jogos que atuou como titular. Só no CSKA, no seu melhor momento, marcou 10 jogos em 10 gols. Por isso os russos quiseram ´contratá-lo em definitivo.
Joel Santana perde o emprego no Botafogo, mas não vai Flu. Abel Braga já anunciou um pré contrato com os tricolores a partir de julho, quando volta das Arábias. Joel não é bobo de ficar segurando emprego pra ele.

segunda-feira, 21 de março de 2011

O VIRA NO ANÚNCIO DE GUILHERME

O Leão parava o Galo na Arena do Jacaré.
Havia feito l a 0 no primeiro tempo, com o argentino Palermo e merecia mais. As mudanças que Dorival Júnior anunciara no time para aumentar sua qualidade, resultaram em nada.
No intervalo do jogo em Sete Lagoas, com a torcida vaiando, Dorival ousou mais: tirou Wesley e colocou Neto Berola.
Quando os times voltavam para o segundo tempo, Alexandre Kalil mandava twitter de Kiev: “Direto da Ucrânia: Guilherme é do Galo por 4 anos”.
Se a informação chegou, ou não, aos atacantes atleticanos, não importa.
A coincidência é que 20m após o anúncio, o desacreditado Ricardo Bueno empatou em l a l.O mito do vira-vira atleticano voltou a funcionar: aos 47m Magno Alves fez uma jogada pela direita, chutou forte.
A bola desviou num beque do Villa Nova e entrou: 2 a 1.Pura sorte das conveniências e das coincidências.

Outra virada que não mereceu festa da Massa na Arena do Jacaré. As enquetes da hora também não endossaram a vinda do jovem Guilherme, ex-Cruzeiro, 23 anos e na reserva do Dínamo de Kiev.

Por que não endossaram? Talvez porque o maranhense de Imperatriz tenha vindo menino pra Toca da Raposa e se revelara com a camisa azul antes de ser negociado por 5 milhões de euros ao futebol da Ucrânia.

Guilherme foi embora em 2009. Começou bem e caiu depois que foi emprestado ao CSKA de Moscou. Os russos fizeram inclusive proposta pra ficar com ele, em definitivo, mas não houve acordo. A falta de adaptação de brasileiros no frio do leste europeu não é novidade. Guilherme é mais um caso.

Isso, contudo, não desqualifica a contratação. É um excelente centroavante, com todas as qualidades possíveis, exceto não ser alto. Romário era? Reinaldo era? Guilherme se não tem as qualidades desses dois gênios da bola caminha por uma trilha igual. Conhece os atalhos da grande área.

Será que os atleticanos já se esqueceram da presença de Guilherme nos clássicos? Em 8 jogos, em artista de apenas 1,74 de altura fez 6 gols no Galo.

Vem para substituir Diego Tardelli e, tenho certeza, que a troca dará certo.

As torres gêmeas atleticanas atuarem juntas pela primeira vez e apresentaram os velhos erros de sempre. O gol do Villa saiu de uma cobrança de tiro de meta do goleiro Vagner.

O argentino Palermo, com dois toques, ficou na cara de Renan Ribeiro e marcou.

A corrente em favor de Thiago Ribeiro aumenta. Lembro-me até do ditado árabe: “cavalo venceu o primeiro páreo, sorte. Venceu o segundo, olho no cavalo. Venceu o terceiro, aposte no cavalo”.

No sábado, Thiago marcou mais dois gols com a camisa celeste. É o artilheiro do time na temporada, com 8 gols. Passou Wallyson que parou de fazer e virou assistente. WP9 marcou, mas de pênalti.

A seu favor, diga-se que foi uma cobrança perfeita. Goleiro num campo e bola forte no outro.

Interessante: este Brandão que o Cruzeiro apresentou como novo reforço, tem mais o perfil de atacante para o Galo. E Guilherme que Kalil repatriou da Ucrânia tem mais o perfil dos azuis.

O tropeção do Coelho (3 a 1) diante do seu xará de Teófilo Otoni botou Marcus Salum e equipe, mais o treinador Mauro Fernandes de sobreaviso.

A derrota aconteceu em casa, na Arena do Jacaré, campo de jogo do América.

O próximo adversário do Coelho é o líder Cruzeiro, no Melão, em Varginha.

Sem falar que o Tupi derrotou o Guarani, por 2 a 0, em Divinópolis e que a Caldense, pelo mesmo placar, bateu no Ipatinga e cresce na competição. Bom, o Villa ta ali por perto!!!

No outro resultado da rodada, o Democrata Pantera voltou a perder pontos em casa, no empate (2 a 2) com o Uberaba. Sua situação periga cada vez mais. Descenso à vista.

A Imprensa francesa destacou a saída de Brandão do Olympique de Marselha.

A coisa teria acontecido rápido demais.

Ninguém acreditava nela, principalmente após o próprio Cruzeiro ter anunciado que não se interessava mais pelo atacante.

Motivo de sobra existe: Brandão virá por empréstimo até 31 de dezembro, tempo que acredita suficiente para baixar a poeira na França sobre a acusação de violência sexual que pesa contra ele.

Só que na França, nessas situações a poeira não baixa fácil como acontece aqui na Terra de Santa Cruz.

quinta-feira, 17 de março de 2011

NOVELA DOS DIREITOS TEM NOVO CAPÍTULO

Alguns coleguinhas aqui e alhures (arre, égua!) falam sobre a discussão da compra dos direitos de transmissão do Brasileiro como se viessem da mesa de negociações. Tudo bem que tenham seus informantes de fé. Também os tenho, exceto do lado azul da Lagoa da Pampulha. Lá reina absoluta má vontade com este filho do Sodico que não reza na cartilha dos Perrela. Muito menos, senta-se na galeria dos seus puxassacos.

A Record teria oferecido R$ 100 milhões por ano a Corinthians e Flamengo. Pra cada uma Ou voltou de novo à briga ou trata-se, como da primeira vez, de um foguete molhado. Sua intenção é apenas desestabilizar a Rede Globo.

O anúncio feito nesta quinta-feira pelo pessoal da Record deve estender-se a outros. Não com valores idênticos. Perto dos R$ 50 milhões que Alexandre Kalil desconfia. E qualquer coisa próxima dos 20% a mais sobre a verba da Globo pedidos pelo Cruzeiro.

Confiem, desconfiando. A Rede Record, que retirou no último instante a proposta na concorrência do Clube dos 13, vencida pela Rede TV, passou a negociar individualmente com os clubes. Oferece a cada clube bons contratos no período de 2012 a 2016.
A mudança de postura foi comunicada pela assessoria de imprensa da emissora. A Record, assim, entra na disputa com a Globo, até então a única a tentar as negociações individualmente com os 11 clubes dissidentes.

Diz a Record: “Agimos de acordo com as determinações do CADE e da livre concorrência. A proposta é de R$ 100 milhões por ano, para cada um dos clubes, pela transmissão de, no mínimo, 19 jogos a cada temporada dos Campeonatos Brasileiros de 2012 a 2016".
Além de Corinthians e Flamengo, outros nove clubes negociam individualmente: já desfiliados do Clube dos 13: Fluminense, Vasco, Botafogo, Palmeiras, Santos, Cruzeiro, Grêmio e Coritiba.
O Grêmio já anunciou oficialmente acordo com a Globo e assegurou que receberá R$ 60 milhões por ano. O contrato terá duração de quatro anos. O mesmo período oferecido pela Record a Corinthians e Flamengo.

Um dia depois do anúncio deste acerto a Folha de S. Paulo publicou que a Globo já voltou a ter, praticamente, o domínio sobre o futebol nacional. Segundo a publicação, a ela acertou com mais da metade das agremiações que integram o Clube dos 13. Já tem contrato assinado com 11 das 20 equipes. Nada novo, portanto nesta informação. Notícia requentada.
A previsão de que o grupo tenha mais dois ou três representantes até o final de semana procede, também. Um deles o Corinthians. A Folha informou, ainda, que a Globo propôs contratos de quatro anos (2012 a 2015) e não mais de três (2012 a 2014) oferecidos pelo Clube dos 13.
O ranking das cotas é o seguinte: Fluminense, Cruzeiro, Botafogo e Grêmio estão em um terceiro nível nas negociações, abaixo de Vasco, Palmeiras e Santos, enquanto Corinthians e Flamengo receberão os maiores valores.
Outra informação: a proposta da emissora mantém o monopólio no Brasil, já que se trata de direitos em todas as mídias (TV aberta, TV fechada, pay-per-view, internet e telefonia), além de negociar a venda de placas de publicidade.
Esta decisão que contraria as orientações do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). clube. O acerto terá duração de quatro anos e ultrapassa a projeção gremista, que teria pedido R$ 40 milhões.
Na proposta anunciada pelo presidente do Grêmio Paulo Odone, seu clube terá uma verba mais que dobrada com relação à de hoje.
No Clube dos 13, o Grêmio faz parte da terceira prateleira, com cota de R$ 32 milhões, igual a Cruzeiro e Atlético.
Como então passaria a ganhar R$ 60 milhões? Os mineiros, também? Aliás, não tenho visto o nome do Atlético em nenhuma relação. Nem da RedeTV.
Bom, aí vem o problema maior já antecipado por esta Trincheira: e nos jogos de times que têm contratos com emissoras diferentes?
Segundo o gaúcho Odone quando um time com contrato junto a Globo jogar contra outro que tenha contrato com a Record a partida não poderá ser transmitida.
Ou seja, que se dane o torcedor!!

ZOO DO JACARÉ AMANHÃ TEM BRIGA BOA: COELHO VERSUS DRAGÃO

No reino animal, coitado do coelho numa briga dessa. Enfrentar o imaginário dragão de fogo nas ventas e infinitamente maior.
Na vida real, o Coelho tá por cima historicamente. Ainda vive o seu melhor momento nos últimos tempos. O Dragão de Teófilo Otoni faz boa campanha no Mineiro e tem sido indigesto, dentro e fora de casa.
Cruzeiro que o diga. Foi lá no Mucuri e arrancou a vitória (2 a 1) só Deus sabe como. E o apitador da partida, também.
As novidades americanas nesta sexta-feira à noite são o volante Moisés, na vaga de Leandro Ferreira - desfalque sério – e Otávio na zaga, na vaga do xerife Gabriel.
Ambos fora pelo terceiro cartão amarelo.
Quem plantou a informação sobre a volta de Fábio Júnior à Toca não consultou o moço de São Pedro do Avaí.
Artilheiro do campeonato, com 10 gols. De bem com a vida, Cheio da grana e com um monte de vacas espalhadas nas baixadas de sua fazenda em Rio Casca, Fábio Júnior só quer se divertir.
Toca da Raposa é página virada, disse.
Sem ser categórico, no entanto: “dessa água não beberei jamais”

SOBRE O JOGO DE ONTEM: a goleada vale como referência na disputa da Copa Libertadores. Com certeza, mais este placar alto, o terceiro em casa na competição, meterá medo nos próximos adversários.
E valeu a classificação antecipada do Cruzeiro à fase seguinte.
Nos dois jogos restantes, contra o Guarani, em Assunção, e Estudiantes, em Buenos Aires, os azuis terão como objetivo o primeiro lugar do grupo.
Contudo, apesar de 6 a 1 poucos destaques individuais: Fábio, como sempre; Victorino, perfeito na sobra e Roger, autor de dois gols. Coloque-se na lista o nome de Gilberto que entrou bem: fez um dos gols e deu belo passe pra Thiago Ribeiro fechar a goleada.
E por que não o próprio TR? Entrou aos 20m do segundo tempo, no lugar de WP-9 – de importância tática e cheio de vontade sozinho lá na frente, só isso – e deixou sua marca de artilheiro.
Como, também, deixou Wallyson. Porém, no geral, omitiu-se. Ou foi obrigado a omitir-se pelo esquema louco de Cuca.
O Tolima mostrou sua fragilidade defensiva e ofensiva. Se tivesse um pouco mais de qualidade, o jogo teria sido pedreira. Talvez 6 a 5.
Como chutam mal os atacantes colombianos!
Montillo não consegue ser ruim, mas esteve abaixo do normal. Melhor pelo belo gol feito aos 3m de jogo.
Henrique, aos olhos de Mano Meneses, não jogou nada: marcou mal e errou passe à vontade. Do seu lado, Paraná fez tudo igualzinho a ele. Dois fracassos.
Pablo e Diego Renan, sem comentários. Vítimas do esquema maluco.
O que deu na cabeça do Cuca transformar Roger em assistente de Diego Renan? Por que fazer Wallyson marcador de lateral e deixar WP-9 sozinho na frente?
Direis: reclama o quê? O time enfiou 6 a 1. Tudo bem. Porém se aparecer alguém afirmando que o Cruzeiro jogou bem, viu outra partida.

O Galo não fez força ou não quis atender aos apelos do irmão Richarlyson.
Por isso, o atacante Alecsandro acertou com o Vasco por R$ 2,3 milhões para o Internacional de Porto Alegre.
Alecsandro, que passou uns tempos na Toca, fez 54 gols em 116 partidas jogadas no Inter. Entretanto, a torcida o vê como “um dos vilões” na eliminação surpresa no Mundial da Fifa.
O técnico Celso Roth, maior responsável, fez-se de morto na época.
Agora tá vivinho no Inter. Ontem goleou de virada (4 a 1) o Jorge Wilsterman, lá nas alturas de La Paz.

Nem Ganso, nem Neymar. O Peixe caiu, de virada, diante do Colo Colo não sem antes fazer a festa dos narradores da Paulicéia Desvairada que acompanhavam outros jogos. Fecharam a boca quando os chilenos chegaram aos 3 a 1. Voltaram a um momento de êxtase no gol de Neymar e silenciaram-se definitivamente ao placar final de 3 a 2.
Santos se complica no Grupo 5,. Tem dois pontos em três partidas. O líder da chave é o Colo Colo, com seis pontos. No próximo dia 6, brasileiros e chilenos voltam a se enfrentar na Vila Belmiro.

Alguém já ouviu, ao menos, falar de Huanuco, onde o Grêmio joga hoje contra o tal de Leon pelo Grupo 2 da Copa Libertadores?

Lugar comum este de Mano Meneses, após ver Fábio jogar contra o Tolima e se destacar: “A gente tem Júlio César, Fábio, Gomes, todos na faixa de 34, 33 anos. Dependerá muito daqueles que aproveitarem a oportunidade. No momento certo, Fábio pode perfeitamente estar na Seleção porque faz boa temporada”.
E a tal oportunidade dada aos outros, Mano? Fábio não teve. Falta coerência.

Os bocas azedas já vendem Henrique, mal ele chegou à Seleção.
Noticiam até que seus dias estão contados na Toca da Raposa.
Tão logo se encerre a Libertadores.
Investidores detêm maior percentual dos direitos econômicos do atleta de 25 anos.
Cruzeiro só tem 25%.
Na época do Adilson Batista no Peixe os investidores chegaram a negociá-lo por 4 milhões de euros.

Kleber e Felipão reclamaram do gramado do Uberabão. A crônica mineira chia sobre as condições de trabalho no que era bom antigamente no Estádio Engenheiro João Guido.
Problema resolvido: o Palmeiras enfiou 4 a 0 e o Uberaba vazou na Copa do Brasil.
Sobrou pra nós. No Mineiro.

quarta-feira, 16 de março de 2011

MAURO ESTÁ FELIZ: COELHO AGORA TEM VÁRIAS OPÇÕES

Particularmente eu torcia por uma boa estreia de Netinho no América. Calma aí! Não o conheço, nunca troquei duas palavras com ele. De repente, os “inimigos” dirão que eu torço pelo sucesso do moço porque tenho interesses no negócio.
Netinho faz para de um gênero de jogador em extinção.
É obrigação de que gosta do futebol bem jogado defender a raça. Com unhas e dentes.
Meia de ligação conforme nomenclatura antiga, canhoto, habilidoso, solto no gramado sem preocupação de marcação é peça rara.
Tipo Roger e Ricardinho. Ou o mágico Alex, hoje na Turquia. Ou aquele Alex, ex-Internacional. Ou Conca. Ou Bruno César, do Corinthians.
O maior de todos no momento, Lionel Messi, do Barcelona.
O bolo não é grande, paro por aqui.

Devo esclarecer, no entanto, antes de análises dos precipitados, que não faço nenhuma comparação entre os citados.
Apenas estabeleço o parâmetro ideal, que os treinadores de hoje têm de engolir, ainda que tentem mudar o estilo dos rapazes.
Em vez de habilidade, querem truculência e marcação rígida.
Eles não sabem fazer isso!

Netinho entrou no segundo tempo, no lugar do volante Nando. Teve participação em dois gols do Coelho na goleada (4 a 2) sobre o Guarani, em Divinópolis.
Diz a descrição do site Uai: “Netinho sofreu o pênalti que resultou no gol de empate do América...Na sequência, Netinho cobrou falta pelo lado esquerdo e o zagueiro Gabriel subiu e marcou o gol da virada de cabeça”.

A felicidade de Mauro Fernandes está em ter tantas opções para o meio-campo, setor vital de qualquer equipe. Camilo, emprestado pelo Cruzeiro, é outro destaque. Sem contar com a experiência de Irênio, titular absoluto. Mauro conta no grupo com sete jogadores de armação: Camilo, Irênio, Netinho, Davi Ceará, Caleb, Luciano - parceiro de Fábio Júnior no ataque -, e o volante China.
Parte de tudo isso, vocês podem acompanhar nesta sexta-feira, às 8 da noite, na Arena do Jacaré no jogo contra o América-TO.

Diferenças à parte, por questões impostas na difícil função de crítico, a Trincheira não deixa de cumprimentar o Filho do Vento Euller que comemorou esta semana 40 anos.
Afinal, ele – como este Filho de Caratinga – tem uma história gloriosa no futebol mineiro.
Diria, com dose de humildade: ele me supera, posto que voou mais longe.
E eu, quando muito, saí alguma coisa deste quintal das Geraes.

Cara, tem momento que me baixa a sensação de fazer como Ronaldo Fenômeno. Parar. Os males que me afetam não vêm do joelho, mas da cabeça. Os leitores me puxaram as orelhas e com razão.
Numa frase, cometi dois absurdos erros na coluna anterior.
Repito a oração usada em um comentário sobre a preferência de Cuca por WP-9:
“Apesar de os atacantes terem feito festa em cima do GUARANI de Divinópolis, WP-9 terá nova oportunidade contra o GUARANI paraguaio”.
Tudo errado: o primeiro deveria ser DEMOCRATA PANTERA; o segundo, TOLIMA da Colômbia. Perdoem-me.

Dragão mesmo que eu conheça e admire é o meu extinto EC Caratinga. Atualmente, dedicado tão-somente à área social.
O América-TO tomou-nos por empréstimo o apelido de Dragão. Como somos vizinhos – há que diga que TO pertença à Grande Caratinga, como Gevê de Langlebert – vamos deixar assim mesmo.
Convém, no entanto, destacar que este Dragão está bem vivo e pra lá de motivado após aplicar a goleada no Funorte (5 a 1), no último fim de semana.
Seu treinador é Gilmar Estevam, que não conheço, mas louvo. O América-TO, afinal, está em quinto lugar na tabela com nove pontos, dois a menos que o Villa Nova, quarto colocado.

Alertei na coluna anterior que não haveria nenhuma declaração – ou anúncio – espetacular de Alexandre Kalil na coletiva da última terça-feira. Falei com ele, por telefone, e quase tudo que pretendia afirmar na coletiva me foi antecipado.
Kalil pretendia apenas rebater as críticas sobre as saídas de Obina, Diego Souza e Diego Tardelli e ratificar como sucederam tais negociações. Notícia requentada.

No caso específico de Diego Tardelli, Kalil disse que foi estabelecido o preço e que o interessado teria de acertar, também, com o atleta. Foram contratos espetaculares para as partes, informou o presidente atleticano.
E acrescentou: “Atlético compra e vende, e não tem esse negócio de micar, igual já micamos com outros jogadores”.
Reconhecer que “micamos com outros jogadores” foi legal. Talvez dolorido.

Duas outras declarações que a Trincheira antecipou:
a) Sobre o interesse em Adriano (sem clube), Kléber (do Palmeiras), Keirrison (do Santos), Fernandão (do São Paulo) e Alecsandro (do Internacional), Kalil respondeu: “Todo nome que vocês falarem agora eu falo que sim.”
b) “Trazer jogador que a torcida quer que eu traga não é uma coisa de uma hora para outra. Se quiser, contrato 15 centroavantes em 15 minutos”. c) Estamos procurando. Não vou vender o Tardelli e trazer o Zé Maria”.
Esta baboseira de contratações e especulações não passa de material de geladeira pra encher espaço.
O produto real, substituto de Diego Tardelli, não está tão disponível como querem.
É preciso oportunidade, como ocorreu no caso do próprio Tardelli. Com um pouco de boa vontade todos se lembrariam como foi.

A Trincheira contará aqui, de acordo com a entrevista de Kalil, os meandros da novela dos direitos de transmissão para TV aberta Brasileiro.
a) De acordo com Kalil a novela está no meio, ainda não teve fim, mas entende que todos já perderam dinheiro. Pensa que se houvesse união dos clubes e concorrência, o negócio poderia chegar a R$ 3,9 bilhões em três anos.

B) Kalil disse que gostaria de que todos entendessem que aqui se fala de dinheiro e muito dinheiro. Lembrou que a licitação feita pelo Clube dos 13 teve apenas a proposta da RedeTV: R$ 516 milhões anuais, num total R$ 1,54 bilhão.

C) O racha no Clube dos 13 - clubes como Corinthians, Santos, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Cruzeiro e Grêmio deixaram a entidade - a Globo e Record não participaram da licitação. Prometeram negociar em separado com os clubes.

D) Kalil acha que foi estranho clubes que participaram da formação do edital, de tudo que aconteceu, que aprovaram, deram palpite, que foram ouvidos, de repente pularem para o outro lado. E) A alegação deles é que no Clube dos 13, afirmou Kalil, não havia ninguém que soubesse negociar. - “Numa concorrência não tem que saber negociar, é quem apresenta o preço maior. Isso é conversa de amador”.

E sentenciou: “agora sim preciso saber negociar é agora, se for clube a clube. Acho que, nessa história toda, quem vai ganhar é o Corinthians e o Flamengo. Quem está indo atrás é um monte de bobo. Na hora em que sentássemos juntos, poderíamos encolher esse abismo. Mas tem gente que gosta de ficar debaixo de guarda-chuva de carioca e paulista, o que não é o caso do Atlético.”

É briga de cachorro grande. Cá de lado, este filho do Sodico entende que a Torre de Babel tá prestes a ruir. Não haverá o último a sair pra apagar a luz, mas que se queimará dinheiro, não há dúvida. Os Marinhos e os Bispos da Universal não dão ponto sem nó.

Na carta de despedida do atacante Diego Tardelli um texto me chamou mais a atenção, pelo seu ineditismo.
Disse Tardelli que “gostaria de agradecer a todos da imprensa mineira. Mesmo com algumas críticas à minha pessoa, sempre procurei entender e me fortalecer, procurei respeitar todos, assim como sempre me respeitaram. Um abraço especial ao meu amigo Mário Caixa! (TA TA TA TA RRRRAAA TA TA TA TARDELLI NELES GALO TARDELLI NELES GALO”.
Legal, eu nunca vi isso antes de qualquer outro atleta negociado.

terça-feira, 15 de março de 2011

Charge do Edra

ARENA TODA AZUL NESTA NOITE DE LIBERTADORES

Se este filho de dona Geralda já tinha tremenda admiração pelo goleiro em fase esplendorosa, mais, ainda, aumentou este conceito pela personalidade do ser humano Fábio.
Bate aqui, goleirão!
A presença do técnico Mano Meneses na Arena do Jacaré nesta quarta-feira pra assistir Cruzeiro x TOLIMA DA COLOMBIA pela Libertadores, tem nenhuma importância no seu caso, realmente.
Abono o que você afirmou.
A presença do treinador canarinho reveste-se da situação de torcedor ou de admirador l comum de futebol.
Nada mais que isso.
Pense assim na hora do jogo. Nada de querer impressioná-lo.
Só não comungo – desculpem-me o trocadilho pelas divergências religiosas no caso – das declarações exageradamente evangélicas do goleiro. Com devido respeito:
“A presença dele para mim é indiferente. Minha motivação vem de Deus”.
Não é bem assim, Fábio.
Ele não disse: “Faça sua parte...”
Poisé, sua motivação vem de você mesmo.
Lá de dentro, como grande profissional e ser humano que é.
Aí sim, independentemente de quem esteja no campo, do outro lado.

Boa notícia para os azuis: Maurício Victorino foi liberado do amistoso que a Seleção Uruguaia fará contra a Irlanda dia 29.
Estará em campo, dia 30, em Assunção, contra o Guarani local.
Sem ele, a velha zaga tem sabor de sorvete de jiló com molho de boldo.
Victorino, por causa do terceiro cartão, não enfrenta o Funorte domingo. Aí dá pra aguentar a velha zaga.
E por causa da Seleção dele, que joga amistoso com a Estônia dia 25, não enfrentará o Coelho, em Varginha.
Aí dá aquele friozinho na barriga do torcedor celeste.
Sem falar que Henrique estará com o Brasil, em Londres, no amistoso com a Escócia, dia 27. Mais friozinho...

Cuca, realmente, tem grande amizade por WP-9.
Apesar de os atacantes terem feito festa em cima do Guarani de Divinópolis, WP-9 terá nova oportunidade contra o TOLIMA DA COLÔMBIA.
Nem que seja no banco.

Gostaria de ter a convicção de Alexandre Kalil a propósito desta pendenga na renovação de contrato dos direitos de transmissão do Brasileiro.
Falei com ele por telefone esta semana e me garantiu que não arreda pé do Clube dos 13. Lá tem R$ 1,500 bi – afirmou.
Ainda não me convenci da origem desta grana. A RedeTV não tem tanto. Mantenho o posto de vista: esta tevê foi boi de piranha.
Por trás vem a Rede Globo.
Porque não pertence ao Clube dos 13, o Coelho do Marcus Salum fica só na espreita. Salum é primo de Kalil.
Após dobrar o primeiro “turco” do Galo, o novo dono do Brasileirão terá outro embate com o “turco” do Coelho.
Cara, os dois são paradas indigestas!!
Leio no Blog do Paulinho Azeredo, narrador da Inconfidência e meu companheiro de bancada na TV Horizonte, Jogada de Classe:
“Neste domingo fui surpreendido após o clássico Fla-Flu com a saída do técnico Muricy Ramalho do comando tricolor.
Desde a última sexta feira, quando foi anunciada a demissão do vice-presidente de futebol Alcides Antunes, já se especulava a possível saída de Muricy.
Mas, sinceramente não acreditava”.
Não é negócio, Paulinho, surpreender-se com saída de treinadores no futebol tupiniquim.
Primeiro, por ser fato corriqueiro.
Segundo, porque se é aqui, ninguém lá se surpreende. Noticia apenas. Depois de aplaudir.
Sabe o que penso?
O Flu perdeu excelente treinador. Em compensação da Imprensa carioca ficou livre de um tremendo chato, pedante e dinossauro.

Lá vai o Coelho de novo.
Jogar de noite, sexta-feira, na Arena do Jacaré pra atender a televisão fechada.
Melhor que será às oito horas.
Melhor, ainda, que terá a volta de Flávio ao gol. Uma segurança!
O América -TO – na rodada anterior enfiou 5 a 1 no Funorte - traz o seu Obina.
Que tem cheiro de gol como o xará famoso.
O pitbull Dudu – rei dos cartões amarelos e vermelhos – após cumprir mais uma suspensão pela série de 3 cartões será escalado por conta e risco de Mauro Fernandes.
Pior do que isso serão as ausências do beque Gabriel e do volante Leandro Ferreira, suspensos pelo terceiro cartão.

Enquanto os clubes fizerem leilão entre eles por causa de Adriano Imperador mais ele se sentirá incentivado a ser o que é atualmente.
Desdenhar como têm feito o Flamengo e o São Paulo vale a pena.
Não pode é a presidente do rubro-negro, Patrícia Amorim, vereadora no Rio de Janeiro, querer fazer média com a torcida que a elegeu.
Futebol tem que passar ao largo das tramóias e médias políticas.
Torcedor toca-se pela paixão. Poucos dias antes de viajar pra se apresentar à Roma, na Itália, Adriano levou enorme vaia da torcida no Engenhão.
Repúdio do torcedor à falta de compromisso do jogador.
Sumia, não comparecia aos treinos e vivia nas farras no morro do Cruzeiro.
No momento, pela falta de gols e de atacante de ofício no time, os flamenguistas gritam por Adriano Imperador.
Lá do alto do morro, há 45 dias sem treinar ou jogar, ele se delicia. E tome farra.

Dorival Júnior mostrou ser profissional cumpridor do que assina.
Até prova ao contrário. Afinal verdade no futebol não tem durado nem 20 minutos.
Imagino por isso que não será nenhuma proposta milionária que o fará romper seu compromisso com o Galo.
E cair nos braços do Fluminense, de onde saiu Murici por falta de estrutura.

Antecipara possíveis decisões de Dorival Júnior com mudanças no time após o empate em Ipatinga. Ledo engano!
Por teimosia, o técnico dará uma sequência de jogos a Ricardo Bueno. Deixar o Jóbson no banco é teimosia das grossas. Perigosa.
Mudanças só por conta dos cartões amarelos de Serginho e Ricardinho.
Entram Rafael Cruz e Mancini disputa uma vaga com Wesley. Galo não pode errar domingo na Arena do Jacaré. O Villa de Wilson Gotardo vem quente, como o Leão dos bons tempos.

domingo, 13 de março de 2011

AZUIS GOLEIAM PANTERA E ESTÃO PRONTOS PARA PARAGUAIOS

A goleada de sete – conta de mentiroso – sobre o Democrata Pantera mostrou que o Cruzeiro está pronto para enfrentar o Guarani do Paraguai, nesta quarta-feira.
O pobre time de Zé Maria Pena pagou pelo que não fez.
A briga por vaga no ataque celeste esfomeou os rapazes de Cuca.
Mais, ainda, Thiago Ribeiro, autor de 3 gols.
Sua titularidade fora contestada nos últimos jogos, e ele perdeu a posição pra Wallyson.
Ainda tem WP-9 que nem estava no banco. Sofreu com a concorrência dos que foram relacionados.
Entraram e mostraram serviço: Ortigoza, Farías e André Dias.
Cada qual fez seu golzinho. Wallyson passou em branco de novo e precisa acender seu foguete. Caso contrário, volta para o banco.
Imagino como esteja meu amigo Langlebert Drumond, em Gevê! Ex-presidente da Pantera, fica desnorteado com uma pancada igual a essa.

Thiago Ribeiro e Bernardo, atualmente no Vasco, e autor de 3 gols na vitória do seu time sobre o Madureira (4 a 2), pedirão música ao Thadeu Schmidt do Fantástico.
Sugiro a música que ouvi Paulinho Pedra Azul cantando, de sua autoria, hoje no programa da TV Câmara. Me ajuda aí, Gabriel!


Média excelente de gols nesta rodada. Que assim fosse sempre! No sábado, América-TO 5 x Funorte l; Coelho 4 x Guarani 2, em Divinópolis, e de virada.
Fábio Júnior fez 3, também, e é outro mineiro com direito a pedir gols. Se o regulamento do Fantástico permitir, pois este jogo foi no sábado. Que azar!
Todo São Pedro da Cabeluda, onde Fábio nasceu, na área de domínio da Grande Caratinga, estaria à espera do Fantástico.

As mudanças que Dorival Júnior fez na equipe do Galo, principalmente a entrada de Jóbson, evitou a derrota no Ipatingão para o Tigre.
Fez a equipe sair do marasmo do primeiro tempo. Já nessa fase merecia uma ferrada de conforme do Ipatinga.
Alessandro perdeu gols incríveis. Acabou fazendo 1 a 0, com a colaboração de Renan Ribeiro. Ninguém jogou nada entre os atleticanos nesta fase.
Nem Rever. Nem Richarlyson. Nem Ricardinho. Nem Berola. Muito menos Leandro, Renan Oliveira e Ricardo Bueno.
No segundo, o Galo voltou enfoguetado – com Jóbson e Wesley na frente - e marcou logo o empate com Berola.
Dois minutos depois, a zaga falhou de novo e o Ipatinga fez 2 a 1.
Pronto, o Galo ficou, de novo, entregue. Talvez desse algum susto com jogadas individuais de Jóbson. O outro que entrou, Wesley desapareceu.
Richarlyson na lateral esquerda melhorou bastante de produção e o setor.
A injustiça do placar e a maldade dos deuses do futebol vieram aos 32m. Rever de calcanhar pra Renan Oliveira, que driblou o goleiro e empatou.
Tudo errado! O Galo já estava entregue. Renan Ribeiro não merecia nada, menos ainda o gol. E Rever safou-se, por ser fera, com aquela assistência de calcanhar.
A torcida comemorou, mas como toda viúva tá que chora as saídas de Obina, Tardelli e Diego Souza.

No Ipatinga é preciso destacar, enquanto tiveram fôlego, Léo Medeiros, Max, Leanderson, Rodrigo Antônio – muito bom apoiador – e o veterano Alessandro, apesar dos gols perdidos.
Porém, o melhor do time foi Donizete Marinho, um lateral esquerdo moderno e competente.
Já tinha ouvido falar. Confirmei: Guilherme, como treinador, mudou o perfil de derrotado do Ipatinga. Esperança existe agora na fuga do rebaixamento.

Pitacos dos leitores: Eujácio – BH “Caro Flávio, estou com você. É um gesto muito bonito do Kalil, mas o nobre cronista há de relembrar que ele já se ferrou uma vez. Como você disse, só acredito vendo, na minha modesta opinião a Rede TV não tem estrutura e a globo ainda leva essa”.

“O Kalil difere dos outros dirigentes, porque põe os interesses do clube acima de tudo, mas por outro lado a força do poder dominante é monstruosa. Quem se ferra é a instituição Atlético: 2ª divisão à vista”.
Resposta:Céus, Eujácio, que pessimismo.

Wagner Martins – Sabará: “Meu caro irmão do Zito... sou do tempo em que se ligava a TV no domingo à tarde, lá no Entre Folhas, um sinalzinho mixuruco que chegava ricocheteando desde o alto da Itaúna, onde fincaram o primeiro repetidor da região, e se podia assistir a um Cruzeiro x Atlético”.

“A impressão que se tinha, dada a precariedade do sinal é de que Dirceu Lopes estava duplicado, que o Hélio era dois dentro do gol do Galo, tão ruim era o sinal. Mas a bola era grande! Impregnados pelos efeitos de uma certa proximidade com o litoral, clássicos como Fla x Flu, ou até mesmo os embates fantásticos de Cruzeiro x Santos com Pelé e Cia. Ltda. nos chegavam mansamente pelas ondas que aportavam na telinha mágica”.

“Acho que o mundo cresceu, ou eu diminui. E quando você tem essa birra do "pagar pra ver" eu só posso fazer coro com você. Um dia eu disse que quando a tv(não só a Globo) assumisse a responsabilidade pelo futebol, teríamos para ele a mesma destinação que deram ao carnaval(não vi negros nos desfiles das escolas, a exceção de Mangueira, vi os destaques globais)”.

“Isso hoje é uma realidade. Vemos os jogos nos horários mais esquisitos do mundo. É como se estivéssemos em uma embarcação programada tal como acontecia no computador de Kubrik em 2001 - Uma odisséia no espaço(que fez sucesso nas telas do Cine Itaúna) sem condições de escolha do rumo”.

“Agora, porque mandam somos obrigados a assistir Adanaspor x Beypazan Sekespor, ou Istambul x Eskisehirsp no mesmo instante em que rola um Vila Nova x Tupi, e por aí vai..Dá pra entender isso não. Bração procê..”.

Resposta: é, meu poeta e escritor, enfurnado entre as jabuticabeiras de Sabará. Pra nós é melhor assim. Como diria o saudoso Stanislaw Ponte Preta: “lá ia eu, ladeira abaixo, comendo minhas goiabinhas, quando...”. Venha de lá, amigo, chupando suas negras jabuticabas!!!
Que futebol que nada...

sábado, 12 de março de 2011

COELHO DE VIRADA É LÍDER DE NOVO

O América mostrou, neste sábado, por que é líder isolado do Campeonato Mineiro. Em um segundo tempo impecável, o Coelho reverteu um resultado adverso de 2 a 0, fora de casa, diante do Guarani de Divinópolis, fez 4 a 2 e cravou 16 pontos em seis jogos na competição.

Fábio Júnior mais uma vez foi o nome do jogo e marcou três dos quatro gols do América no duelo. O atacante alcançou a marca de 10 tentos em seis partidas no campeonato e é artilheiro isolado.

O América segue como o único time invicto no torneio, com cinco vitórias e um empate. O próximo jogo do Coelho é contra o xará de Teófilo Otoni, na Arena do Jacaré, na próxima sexta-feira, às 20h. Já o Guarani recebe o Tupi, em Divinópolis, às 16h, no domingo.

CUCA FALA EM FORÇA MÁXIMA MAS SEM ROGER E MONTILLO

Cuca anunciou o Cruzeiro com força máxima contra o Democrata Pantera neste domingo na Arena do Jacaré. Mas como considerar os azuis no máximo sem Montillo e Roger, lesionados e poupados para o confronto do próximo dia 16, quarta-feira, contra o Tolima, também em Sete Lagoas? O time estará no máximo perto daquele que empatou sem gols com o Tupi, no meio da semana, em Juiz de Fora. E não agradou a ninguém.
Nada funcionou, inclusive Montillo que chutou um pênalti na trave.

O ataque mudado, sem WP-9, e com Wallyson e Thiago Ribeiro fracassou. Os dois não se entenderam. Pior foram as mudanças apressadas de Cuca: encheu o time de atacantes, com as entradas de Dudu, André e Farias sem nenhum esquema.
Estilo da melhor pelada de rua.
O botineiro Dudu, sem nenhuma dúvida, não fará falta ao Coelho. Nando tem mais estilo de primeiro volante que ele. Toma mais a bola sem pegar o adversário.
Porém o goleirão Flávio, liberado para o sepultamento de sua mãe, em Maceió, fará falta. Não me agradou o reserva França, apesar de experiente – 32 anos – nos jogos em que Mauro Fernandes tentou fazê-lo titular. Na marra.
Líder do Mineiro, com 13 pontos e um jogo a menos que o Cruzeiro, o Coelho enfrenta o indigesto Guarani neste sábado, em Divinópolis.
Não é sopa no mel.
Também neste sábado tem América-TO, em casa, recebendo o Funorte. Briga contra o descenso.
Domingo cheio de bons jogos pelo interior: Uberaba x Villa Nova, no Triângulo; Tupi x Caldense, em Juiz de Fora.
No Vale do Aço, o jogo da Dona Globo: Ipatinga x Atlético.

Pelo que li e ouvi durante a semana, Dorival Junior não fará profundas mudanças com a saída de Diego Tardelli. Ricardo Bueno joga de centroavante e Berola será o companheiro dele na frente.
Magno Alves sentará no banco de reservas.
Decore aí este time até a chegada dos reforços prometidos por Eduardo Maluf: Renan Ribeiro; Serginho, Réver, Werley e Leandro; Zé Luís, Richarlyson, Ricardinho e Renan Oliveira; Neto Berola e Ricardo Bueno.
Toró, Mancini, Jóbson e Leonardo Silva, também, ficarão quietinhos ao lado de Magno Alves.
Keirrison que pertence ao Barcelona e tem negado fogo no Santos pode trocar a Vila Famosa pela Cidade do Galo. Foi oferecido segundo Maluf.
Depende do Barça ajudar no pagamento dos salários altos dele, como faz no Peixe. Se houver acordo, em vem substituir Tardelli.
Convém lembrar aos pessimistas que Tardelli quando veio também não tinha apoio da Massa. Conquistou com gols e excelente futebol no gramado.
Dos 29 laterais esquerdos que passaram pela Cidade do Galo nenhum deu certo. Parece que dessa vez o Galo acertou ao trazer Guilherme, 23, ex-Vasco e que jogava no Valladolid da Espanha. Esperemos.


Jogador de Seleção dá nisso. Além de Henrique, o Cruzeiro periga ficar sem Victorino, convocado para amistosos que o Uruguai fará dias 25, contra a Estônia, e dia 29, contra a Irlanda.
Neste mesmo período, o Cruzeiro enfrenta o América, pelo Mineiro, e o Guarani do Paraguai pela Libertadores. Desfalques que farão falta no time de Cuca.
Maurício Victorino ficou de negociar com os uruguaios pra ver se consegue voltar a tempo de, ao menos, enfrentar o Guarani na Libertadores, em Assunção.


Permitam-me buscar Cuca, de novo, como personagem desta Trincheira. Ele baseou em “Se” pra defender WP-9 fora do jogo contra o Tupi, com o qual não concordo.

Disse Cuca: “Você já pensou se com todas as chances de gol que a gente perdeu, se o Wellington estivesse jogando? Ou se ele tivesse perdido o pênalti? (desperdiçado por Montillo) Já pensou como ia ser a cobrança em cima dele?
Poderia ser o contrário: Cuca pensou se com WP-9 em campo todas as oportunidades perdidas fossem convertidas? Se ele tivesse cobrado e convertido o pênalti que Montillo perdeu?
Com certeza deixaria de haver a cobrança em cima dele, ou não?

Boa notícia pra quem viu o Melão nascer e quase cair no esquecimento, como é o meu caso. Contratado pela Prefeitura de Varginha, na administração Dilzon Melo, minha produtora foi responsável pelo vídeo e os comerciais, que eu mesmo apresentava, sobre a construção e as fase do estádio.
América e Cruzeiro fizeram acordo com a Prefeitura de Varginha e jogam o clássico do dia 27, pela 8ª rodada do Campeonato Mineiro, bela cidade do Sul de Minas.
O vencedor ficará com 60% da renda. Caso haja empate, divide-se a grana.
O Melão tem capacidade para receber 16 mil espectadores – então diminuiu, porque tinha capacidade de 30 mil e ficou do tamanho da Arena do Jacaré.
O seu campo tem dimensões próximas às do Mineirão:110m x 70m, contra 110m x 75m do “gigante da Pampulha”.
Ou pula fora o Gladiador Kleber, ou o técnico Felipão. Os dois juntos no Palmeiras não ficam mais.
Kleber deixou clara sua insatisfação com o treinador do Palmeiras. O Gladiador no twitter e não perdoou irascível Felipão que após a partida contra o Noroeste mandou uma carapuça direto pra cabeça do Gladiador.
Afirmou que jogadores machucados deveriam tratar-se no clube e não na passarela do samba.
O atacante que se recupera de um problema na coxa direita, respondeu que acompanhou o desfile das escolas de samba em São Paulo, no sofá de casa. Será?

sexta-feira, 11 de março de 2011

CUCA FALA EM FORÇA MÁXIMA MAS SEM ROGER E MONTILLO

Cuca anunciou o Cruzeiro com força máxima contra o Democrata Pantera neste domingo na Arena do Jacaré. Mas como considerar os azuis no máximo sem Montillo e Roger, lesionados e poupados para o confronto do próximo dia 16, quarta-feira, contra o Tolima, também em Sete Lagoas? O time estará no máximo perto daquele que empatou sem gols com o Tupi, no meio da semana, em Juiz de Fora. E não agradou a ninguém.
Nada funcionou, inclusive Montillo que chutou um pênalti na trave.

O ataque mudado, sem WP-9, e com Wallyson e Thiago Ribeiro fracassou. Os dois não se entenderam. Pior foram as mudanças apressadas de Cuca: encheu o time de atacantes, com as entradas de Dudu, André e Farias sem nenhum esquema.
Estilo da melhor pelada de rua.
O botineiro Dudu, sem nenhuma dúvida, não fará falta ao Coelho. Nando tem mais estilo de primeiro volante que ele. Toma mais a bola sem pegar o adversário.
Porém o goleirão Flávio, liberado para o sepultamento de sua mãe, em Maceió, fará falta. Não me agradou o reserva França, apesar de experiente – 32 anos – nos jogos em que Mauro Fernandes tentou fazê-lo titular. Na marra.
Líder do Mineiro, com 13 pontos e um jogo a menos que o Cruzeiro, o Coelho enfrenta o indigesto Guarani neste sábado, em Divinópolis.
Não é sopa no mel.
Também neste sábado tem América-TO, em casa, recebendo o Funorte. Briga contra o descenso.
Domingo cheio de bons jogos pelo interior: Uberaba x Villa Nova, no Triângulo; Tupi x Caldense, em Juiz de Fora.
No Vale do Aço, o jogo da Dona Globo: Ipatinga x Atlético.

Pelo que li e ouvi durante a semana, Dorival Junior não fará profundas mudanças com a saída de Diego Tardelli. Ricardo Bueno joga de centroavante e Berola será o companheiro dele na frente.
Magno Alves sentará no banco de reservas.
Decore aí este time até a chegada dos reforços prometidos por Eduardo Maluf: Renan Ribeiro; Serginho, Réver, Werley e Leandro; Zé Luís, Richarlyson, Ricardinho e Renan Oliveira; Neto Berola e Ricardo Bueno.
Toró, Mancini, Jóbson e Leonardo Silva, também, ficarão quietinhos ao lado de Magno Alves.
Keirrison que pertence ao Barcelona e tem negado fogo no Santos pode trocar a Vila Famosa pela Cidade do Galo. Foi oferecido segundo Maluf.
Depende do Barça ajudar no pagamento dos salários altos dele, como faz no Peixe. Se houver acordo, em vem substituir Tardelli.
Convém lembrar aos pessimistas que Tardelli quando veio também não tinha apoio da Massa. Conquistou com gols e excelente futebol no gramado.
Dos 29 laterais esquerdos que passaram pela Cidade do Galo nenhum deu certo. Parece que dessa vez o Galo acertou ao trazer Guilherme, 23, ex-Vasco e que jogava no Valladolid da Espanha. Esperemos.


Jogador de Seleção dá nisso. Além de Henrique, o Cruzeiro periga ficar sem Victorino, convocado para amistosos que o Uruguai fará dias 25, contra a Estônia, e dia 29, contra a Irlanda.
Neste mesmo período, o Cruzeiro enfrenta o América, pelo Mineiro, e o Guarani do Paraguai pela Libertadores. Desfalques que farão falta no time de Cuca.
Maurício Victorino ficou de negociar com os uruguaios pra ver se consegue voltar a tempo de, ao menos, enfrentar o Guarani na Libertadores, em Assunção.


Permitam-me buscar Cuca, de novo, como personagem desta Trincheira. Ele baseou em “Se” pra defender WP-9 fora do jogo contra o Tupi, com o qual não concordo.

Disse Cuca: “Você já pensou se com todas as chances de gol que a gente perdeu, se o Wellington estivesse jogando? Ou se ele tivesse perdido o pênalti? (desperdiçado por Montillo) Já pensou como ia ser a cobrança em cima dele?
Poderia ser o contrário: Cuca pensou se com WP-9 em campo todas as oportunidades perdidas fossem convertidas? Se ele tivesse cobrado e convertido o pênalti que Montillo perdeu?
Com certeza deixaria de haver a cobrança em cima dele, ou não?

Boa notícia pra quem viu o Melão nascer e quase cair no esquecimento, como é o meu caso. Contratado pela Prefeitura de Varginha, na administração Dilzon Melo, minha produtora foi responsável pelo vídeo e os comerciais, que eu mesmo apresentava, sobre a construção e as fase do estádio.
América e Cruzeiro fizeram acordo com a Prefeitura de Varginha e jogam o clássico do dia 27, pela 8ª rodada do Campeonato Mineiro, bela cidade do Sul de Minas.
O vencedor ficará com 60% da renda. Caso haja empate, divide-se a grana.
O Melão tem capacidade para receber 16 mil espectadores – então diminuiu, porque tinha capacidade de 30 mil e ficou do tamanho da Arena do Jacaré.
O seu campo tem dimensões próximas às do Mineirão:110m x 70m, contra 110m x 75m do “gigante da Pampulha”.
Ou pula fora o Gladiador Kleber, ou o técnico Felipão. Os dois juntos no Palmeiras não ficam mais.
Kleber deixou clara sua insatisfação com o treinador do Palmeiras. O Gladiador no twitter e não perdoou irascível Felipão que após a partida contra o Noroeste mandou uma carapuça direto pra cabeça do Gladiador.
Afirmou que jogadores machucados deveriam tratar-se no clube e não na passarela do samba.
O atacante que se recupera de um problema na coxa direita, respondeu que acompanhou o desfile das escolas de samba em São Paulo, no sofá de casa. Será?

quinta-feira, 10 de março de 2011

KALIL DESMANCHA O TIME SONHADO POR MEIA DÚZIA

Ô, vamos parar com isso!
As minhas poucas andanças neste carnaval me permitiram ouvir – sem discutir, porque não sou bobo – as reclamações de alguns torcedores atleticanos.
Alexandre Kalil desmancha o time que Dorival Júnior custou a montar.
Kalil vendeu Obina, Diego Souza e Diego Tardelli e deixou Ricardo Bueno para trás.
Seria interessante nessa hora dar uma passada pelo completo dicionário Houaiss.
Ver lá o significado de parceria. Em resumo: reunião de indivíduos com objetivos iguais. Sociedade.
Ao trazer Obina, Diego Souza e Diego Tardelli, o Atlético viveu três situações distintas.
Obina veio numa parceria. A torcida aplaudiu. Parceria tem que atuar nos dois lados. O Galo precisou dela, Obina veio. Os parceiros precisaram dela, Obina foi.
No caso de Diego Souza, o atleta, também, veio numa parceria. Mas não quis ficar. Foi claro com Kalil: “não quero ficar, não sou reserva, e no Vasco serei titular”.
O Atlético o liberou e recebeu o dinheiro que aplicou na parceria.
Qual clube quer ficar com jogador desinteressado e insatisfeito?
Diego Tardelli veio em troca de uma dívida do Flamengo com o Galo na compra do goleiro Bruno. Ou seja, de graça.
Dentro de um ano e meio fica sem contrato. Poderia até assinar um pré-contrato com outro clube e sair sem o Galo levar nada.
Lembra-se dos casos de Marques, Guilherme, Mancini, que saíram num pré-contrato e a torcida culpou a diretoria? Pois é, ela quis evitar isso agora.
Convenhamos: o dinheiro da venda de Tardelli – 5 milhões de euros – é muito bom!

Caso Tardelli na Rússia, via Domenico Bhering Press: o atleta vestiu a camisa do seu novo clube, foi apresentado à torcida, mas a documentação dele continua no Galo. Será liberada apenas quando chegar a grana russa.

Ainda Bheringpress: o Galo sairá atrás de outro atacante no nível de Tardelli. Só não fará as loucuras que a torcida quer e que a Imprensa alvinegra anuncia.
Nada de Imperador Adriano, Luiz Fabiano, Ricardo Oliveira, Keirrisson ou Guilherme, aquele ex-cruzeirense.
Analisemos: dois doidos no ataque – Jóbson e Imperador – seria loucura. Dorival não merece isso. Além do que, Adriano gosta mesmo é do Flamengo.
Luiz Fabiano. Sevilha acaba de comprar os 25% restantes de seus direitos econômicos. Sinal de que ou pretende ficar com ele ou vendê-lo bem.
E o atacante do Sevilha é bem mais valorizado no mercado europeu que Diego Tardelli, ou seja, a grana de Tardelli não paga nem a metade de Luiz Fabiano.
Ricardo Oliveira, Keirrisson ou Guilherme. Pode ser. Não há maiores empecilhos.

Portanto, não houve desmanche proposital da equipe. Concordo num aspecto na chiadeira da Massa.
Independentemente das defecções, o Galo já andava meio carente numas posições. Laterais, volantes e centroavantes. Urgente, Kalil.

Ah, me esqueci do Werley! Só a torcida não se esquece dele. Nos jogos, mal Werley bota os pés na bola toma vaia. É assim a partida inteira.
Então não é Kalil que quer se livrar dele, é a torcida.
Periga Werley seguir os passos dos companheiros e baixar no futebol russo. Por dois milhões de euros. Mau negócio.
Não pelo valor da transação. Beque sem fama não vale mais do que isso. Mau negócio porque a torcida erra o alvo, como errou no caso de Mancini antes.
Quem tem errado mais na defesa é o Réver, que volta de contusão e foi cortado da Seleção. Ou seja, tá mal física e psicologicamente.

O capetinha que Adriano Imperador traz sentado no seu ombro direito foi mais forte que o anjo da guarda que tem no ombro esquerdo. Seu lado teoricamente forte.
Tanto tentou que o atacante voltou à Itália apenas pra farrear. Fez oito jogos na Roma, marcou um gol e ganhou cartão vermelho definitivo do clube. Tá de volta.
A história registra casos iguais. Alguns atletas foram enterrados pobres, posto que gastaram tudo nas baladas e nas marias chuteiras.
Adriano conta a seu favor que é baladeiro, mau profissional, porém de boa índole. Tem péssimas companhias no morro onde morou e mora. Por lá mantém grandes obras sociais. É o que se informa.
Será que o Flamengo o aceitará de volta? A presidente Patrícia Amorim diz que a Gávea é a casa do Imperador. Veremos.
Ele saiu do rubro-negro vaiado, após colecionar títulos e idas a delegacias, além da amizade com traficantes, brigas amorosas públicas e atrasos, muitos atrasos.
Porém liderou o time na conquista do título brasileiro de 2009, após 17 anos.
Seu período de herói durou até a eliminação pelo Universidad de Chile, nas quartas-de-final da Copa Libertadores e perder o Campeonato Carioca para o rival Botafogo.

Tupi e Cruzeiro jogaram pela 10ª rodada do Mineiro. Isso é que desarranja a cabeça do torcedor que acompanha o dia-a-dia da competição, na classificação geral, artilharia e outros breguetes. Do jogo, empatado sem gols, sobraram as atuações do goleiro Rodrigo, do Tupi (mais uma vez destaque) e do beque azul Victorino. Sensacional.
Walter Montillo estava bem até chutar um pênalti na trave. Pediu pra sair com dores no joelho e o Cuca inventou. Encheu o time de atacante e sem meia armador.
As substituições corretas seriam: Diego Renan no lugar de Rômulo e Dudu no de Thiago Ribeiro. A nova dupla de área, Wallyson e Thiago Ribeiro, foi um vexame. .


Bem, afora o Flamengo, plantaram na Imprensa que o Atlético gostaria de contratá-lo. E que Felipão, também, abriu as portas do Palmeiras ao Imperador. Será?
O diabo é que nem Felipão tem emprego garantido em Palestra Itália. Por causa do saque da nutricionista Alessandra Favano da concentração do time. Como medida de economia - uma diária de hotel – Felipão quase saiu no tapa com um diretor.

Antes do jogo contra o Santo André, no Paulistão, Felipe Scolari naquela sua tradicional falta de educação, chegou ao Pacaembu cuspindo marimbondo.
Mandou seus assessores avisarem que não daria entrevista após a partida. Antes, contudo, na beira do gramado, falou qualquer coisa.
A cada pergunta sobre a nutricionista, respondia: “você não vai me perguntar sobre o jogo?” Ou seja, por oito vezes não respondeu nada.

Outro que queimou o filme é o becão Alex Silva. Barrado por Paulo César Carpegianni como titular do São Paulo resolveu levar o assunto à discussão no twitter. Foi sacado até da lista de reserva no jogo contra o Ituano, nesta quinta-feira.
A propósito, Alex Silva e Valdívia, do Palmeiras, por conta do clássico quando tiveram pequeno entrevero e o sãopaulino terminou expulso, batem boca até hoje no twitter. Um esculhamba o outro, com alguma classe.

Semana de carnaval, de alegria, menos para o Coelho. Fábio Júnior detecta que suas dores nas costas vêm de hérnias de disco. Troço danado pra doer.
É dúvida para o jogo em Divinópolis sábado.
Morre a mãe do goleiro Flávio e, claro, ele foi liberado. Está em Maceió e volta quando entender. Não joga, também.
E eu continuo esperando o Mauro Fernandes colocar o Netinho pra jogar!

Os atletas do elenco do Peixe tomaram, realmente, conta do clube. E nem estão com essa bola toda como no princípio do ano.
Conseguiram derrubar os dois últimos treinadores que exigiam disciplina: Dorival Júnior e Adilson Batista.
Agora fazem pressão na diretoria pra que seja efetivado Marcelo Martelotte. Pra turma, gente boa, competente. Ou seja, um igual entre os iguais.
Neymar é craque! Fez 2 gols na vitória santista sobre a Lusa por 3 a 0. O terceiro foi um passe dele para o Léo. Tudo bem. Mas está sujeito a não passar disso que joga hoje em dia. Não tem compromisso com o futebol.
Ouvi na Band, durante a transmissão de Tottenham 0 x Milan 0: “Neymar postou no seu twitter que assistia ao programa global, Malhação”.
E olha que ele tinha amigos em campo e um dia poderá estar ou no futebol inglês ou no italiano. O menino não crescerá jamais!

Juliano Beletti não é mais o mesmo. Outro que ficou rico e relaxou. Seu custo/benefício no Fluminense era alto demais: R$ 300 mil mensais. Senhor Bom Jesus do Galho!!!
Jogou apenas 18 partidas no período de um ano nas Laranjeiras, e marcou um gol. Foi mandado embora. Os olhos mineiros cresceram nele?

ESTOU DE VOLTA

Depois de alguns dias fora do ar estou pronto de novo para os grandes debates no futebol mineiro. Aguardem minha coluna desta noite. Vamos falar dos resultados na Europa e do futebol deste final de semana. O Cruzeiro na quarta-feira parou no esquema ruim de Cuca, nas mexidas mal feitas na escalação inicial, e no goleiro Rodrigo, do Tupi. No Cruzeiro valeu pelo futebol de Victorino. Sereno e impecável

quinta-feira, 3 de março de 2011

RESULTADOS MANTÊM ASTRAL ALTO

Os resultados obtidos por Atlético contra o Iape (8 a l) na Copa do Brasil e o Cruzeiro (0 a 0) diante do Deportes Tolima na Libertadores além de, na prática, representarem sucesso nos objetivos traçados, têm outros valores consideráveis: mantêm o astral dos times elevados nas competições.

No caso dos azuis, eles terão o Tolima de novo pela frente dia 16 de março na Arena do Jacaré. Cruzeiro líder da chave 7, não mais com 100% de aproveitamento.
Tem sete pontos, enquanto o Tolima chega aos quatro. Depois os mineiros saem, outra vez: pegam Estudiantes, em La Plata, e o Guarani, em Assunção.
O Galo fez uma festa daquelas para um pequeno público de pouco mais de 5 mil pagantes na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.
O Iape, mais saliente que bode no cercado de cabritas após o resultado em São Luiz, pagou o pato.
Levou de 8 a l com caixa pra bem mais. Até Jobson mostrou as caras.
A moçada de Dorival Júnior descansa no carnaval e volta a jogar na Copa do Brasil contra o Grêmio Prudente. A primeira partida será no campo inimigo.

Diego Souza, enfim, vestiu a camisa do Vasco e o Galo botou a mão em R$ 4,6 milhões. Ainda terá 15% dos direitos do atleta. Bom demais!

Quanto a questão da compra dos direitos de transmissão do brasileiro, assunto pra encher qualquer saco, tomem aí a opinião da leitora Mônica Santos – BH:
“Caro Flávio Anselmo, acompanhando algumas opiniões de leitores publicadas em sua coluna, gostaria também de dar um pitaco a respeito da licitação de TV no campeonato brasileiro”.
“Caso a Record faça um lance alto e supere a Globo, de onde virá este dinheiro?”.
“Obviamente que dependendo da proposta, o valor com venda de patrocínio não será suficiente para cobrir os custos e ainda dar algum lucro”.
“Não sou nenhuma defensora da Globo que já fez muita sujeira neste país, mas circular a sacolinha prá pagar conta de TV é inadmissível”.

Resposta: A Globo já se posicionou: não entrará na licitação. Discutirá o contrato com cada clube. Deixa o Clube dos 13 fora.
A Record informou que apresentará o envelope com a sua proposta e chamará os clubes pra negociar.
Por isso, certa vez, um empresário respondeu ao representante da Record sobre sua preferência global em certa promoção: “A Globo age, vocês reagem”.

A Imprensa costuma inventar e aumentar. No caso do título do Brasileiro de 1987 inventou e aumentou.
O juiz Francisco Alves dos Santos, da Justiça Federal do Pernambuco, desmentiu que tivesse cassado a decisão da CBF na divisão do título da Copa União entre Flamengo e Sport.

Numa nota oficial, o Meritíssimo diz que apenas deferiu uma petição inicial para interpelação judicial proposta pelo Sport contra o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.
Qualquer advogado recém formado sabe que Interpelação apenas resguarda direito, sem examinar o mérito.
Caberá ao Autor entrar, posteriormente, com a ação devida.
Ainda deu uma pequena aula de Direito:
“Não cabe, nos autos desse tipo de processo (a interpelação judicial), contestação, nem contra-interpelação. Só caberá esta em processo autônomo”
“Logo este Magistrado não revogou a Portaria da CBF, como foi noticiado, pois não poderia fazê-lo no tipo de ação escolhida pelo Sport.”
“Tampouco ameaçou nenhum dos Interpelados de prisão, também como foi noticiado em alguns sites de notícias”. Ou seja, alguém mentiu e aumentou.

Por que querem comparar os resultados do Cruzeiro com os do Santos ( l a l, com o Cerro Porteño, na Vila Belmiro”, e do Fluminense ( derrota por l a 0, no México) para o América?
Nitidamente, o Cruzeiro jogou com a preocupação do empate de 0 a 0. Arriscou-se nada, a não ser levar gol do Tolima.
Só não aconteceu por causa do São Fabio, ao defender o pênalti.
Aí o garoto do Placar da Globo, após a rodada, afirmou que não foi uma noite favorável ao futebol brasileiro na Libertadores.
No caso do Cruzeiro foi bom, só não foi excelente. Ruim será se perder em casa para o Tolima dia 16 de março.
Os azuis mantêm-se líder do grupo e com boa vantagem sobre o Tolima: 7 contra 4.
Os outros brasileiros correm risco de eliminação.
Ao contrário do empate frente os colombianos, em Ibagué, a 1.800 metros acima do mar e que deixou o Cruzeiro mais perto da fase seguinte.
É duro morar na província, né moço do Placar da Globo?

Se pensam que negócio de arbitragem ruim é so aqui, vejam o vídeo do Engenhão.
A bola do Botafogo não entrou e Pai Joel manteve-se empregado: seu time derrotou o River Plate nos pênaltis.

O futebol do mundo todo bem que poderia livrar-se dos treinadores pedantes, mal educados, grosseiros como os que perderam e poderão perder seus empregos já, já.
Murici Ramalho é um deles.
Teve uma recaída na Cidade do México e recusou-se qualquer contato com os repórteres tupiniquins,
Tudo porque alguém escreveu que ele estaria em rota de choque com o diretor de futebol do Fluminense.
Depois desta quase provável eliminação na Libertadores, com a derrota por l a 0 para o América, Murici, na verdade, tá na rota da forca.
O Santos, outro quase fora da Libertadores, anuncia que buscará novo treinador no exterior: El Loco Bielsa, o famoso criador de craques da Argentina.

Ipatinga bateu de novo, na última quarta-feira, no Rio Branco-ES, e classificou pra enfrentar o Avaí na próxima fase da Copa do Brasil.
O time de Guilherme brilhou nesta fase: l a 0 lá em Vitória e 3 a 0 em Ipatinga.
Já o Uberaba que eliminou o Santa Helena de Goiás na primeira partida (3 a 1) estava à espera do Palmeiras. Os verdes eliminaram o Comercial do Piauí quarta-feira.
O placar final de 4 a 1 é bem mentiroso: o Verdão só chegou lá quando o adversário tinha apenas nove atletas. Dois foram expulsos.

Um tópico em defesa de Diego Renan: a avenida do lado esquerdo da defesa não é apenas por culpa dele.
É o mal do esquema tático do time que privilegia o gol. Será difícil Cuca acertar isso com dois meias e dois atacantes.
Ou sacrifica um dos armadores, Roger e Montillo, ambos com espírito de ataque, ou manda Paraná sair menos e exercer a função de lateral, nas costas de Diego Renan.
Outra salutar medida, usada pelos europeus: a linha de 4 zagueiros. Aí teria de entrar Fabrício Carioca, que é canhoto e sair Diego Renan ou Paraná.
O time passaria a ter 4-1-3-2. Vamos escalar a partir do gol, como exemplo: Fábio, Pablo, Gil, Victorino (este como último homem), e Fabrício Carioca; Henrique (líbero na frente da zaga), Paraná, ou Diego Renan, Montillo e Roger: Wallyson e Thiago Ribeiro.
Escalei Thiago Ribeiro porque me desencantei com a atual fase de WP-9. Precisa recuperar a forma.
Também tenho achado Montillo cansado, menos disposto, ou desgostoso com a nova função de franco atirador. É, realmente, a melhor pra ele, sempre bem marcado.

quarta-feira, 2 de março de 2011

CRUZEIRO NA COLOMBIA, GALO EM 7 LAGOAS. MINAS EM CAMPO

Hoje a Trincheira tem que se dedicar às batalhas da Copa Libertadores e da Copa do Brasil.
O jornalista Fabrício Faria, da assessoria de imprensa celeste informa: Cruzeiro jamais enfrentou o Deportes Tolima, de Ibagué, Colômbia.
Tabu, então, não temos. Ou temos?
Bom, os azuis disputaram 19 confrontos contra equipes colombianas: Nacional de Medellin (5 vezes), Deportivo Cali (4), Seleção da Colômbia (3), América de Cali (2), Independente Santa Fé (2), Milionários (2) e Once Caldas (1).
Foram 11 vitórias da Raposa, 3 empates e 5 derrotas. Marcou 33 gols e sofreu 15. Na Colômbia, foram 15 partidas.
Os azuis venceram 8, empataram 3 e tiveram 4 derrotas.
O Cruzeiro fez 19 gols e levou 10.

Na Copa Libertadores, o Cruzeiro disputou 6 jogos contra times colombianos. Venceu 3 e perdeu outros 3; marcou 8 gols e sofreu também 8.
Na Colômbia, pela principal competição continental, foram 3 partidas, com 1 vitória celeste e 2 derrotas. A Raposa marcou 2 gols e sofreu 3.
Ou seja, o buraco lá é mais em baixo, meus amigos!

O buraco não tá nem em cima, nem em baixo, mas no lugar certo é no jogo de volta do Galo contra o Iape nesta quarta-feira.
Dorival Júnior já falou com seus rapazes: não há motivo pra pânico.
Nada que se assemelhe ao jogo que tirou a invencibilidade do Galo na temporada. A derrota para o Coelho, domingo passado.
A vitória no jogo de ida, os três gols feitos lá, a fragilidade do Iape nada antecipa cheiro de zebra na Arena do Jacaré pela Copa do Brasil.

Aliás, quem está num inferno astral daqueles é o nosso amigo Adilson Batista. O Peixe surpreendeu na noite de domingo ao demiti-lo, após grande pressão da torcida.
Capitão América, com certeza, sentiu saudade da Imprensa mineira e dos seus tranquilos anos na Toca da Raposa, com Perrela de pilastra.
A diretoria santista descartou Abel Braga e sonha com Ney Franco, nem que seja por empréstimo durante alguns meses. Já recorreu à CBF.
O caratinguense nascido em Vargem Alegre respondeu que no momento só pensa na Lagoa Silvana e na Seleção Sub-20. Menino esperto!

terça-feira, 1 de março de 2011

PÕ! QUEREM TIRAR ATÉ RICARDO BUENO DO GALO!

O presidente do Vasco, Roberto Dinamite, anunciou em seu twitter, que espera pelo apoiador Diego Souza nesta quarta-feira em São Januário para realizar exames médicos e assinar contrato. O futebol russo anuncia que vem aí com grana à vontade pra contratar Diego Tardelli.
O zagueiro Werley fala que desconhece mas sabe que o Lokomotiv Moscou, da Rússia paga até d milhões de euros pra levá-lo. E leva, porque a torcida faz pressão e Kalil não é bobo de rejeitar tal grana por um beque prata da casa.
Aí abro a Internet e tá lá: empresário negocia com o Galo a contratação de Ricardo Bueno. O Palmeiras estaria atrás dele e com pressa porque o prazo de inscrição do Paulista termina na quinta-feira.
Aqui todos nós fazemos cara feia quando Ricardo Bueno vai entrar. Lá na Paulicéia Desvairada o técnico Luiz Felipe Scolari confirma o interesse em Ricardo Bueno, artilheiro do Estadual do ano passado pelo Oeste de Itápolis, porque é cheio de qualidades. Cita várias, por isso está pessimista quanto ao sucesso do negócio.

Estive na sede do Galo esta tarde, com o presidente Alexandre Kalil e não vi ou ouvi nada com relação a negócios. O de Diego com Vasco, sim. A rescisão até foi assinada. A grana deve estar vindo de trem, pelo saudoso Vera Cruz.

Nesta quarta a maluquice da bola rolando volta. Cruzeiro na Colômbia e o Galo em Sete Lagoas. Os azuis têm uma parada indigesta contra o Tolima, campeão colombiano. Já o Galo, tá na moleza. Venceu o Iape lá em São Luiz do Maranhão, fez três gols e pode até correr o risco de perder aqui. Mas só de brincadeira. Perder pro Iape é o fim do mundo...em qualquer lugar.