sexta-feira, 22 de abril de 2011

KALIL ENCARA ESBULHO DA REDE GLOBO



O CADE deu tênue esperança aos clubes e dirigentes sérios de que o monopólio da Rede Globo acabaria. Ficou nisso. Na verdade, fez o jogo da Poderosa. Há tempos, a emissora desconfiava das tendências dos dirigentes do Clube dos 13. Igualmente, a CBF desconfiava que a associação dos clubes pretendesse tirar-lhe a força, como tentou certa ocasião, deixando com Ricardo Teixeira apenas a incumbência de cuidar da Seleção Brasileira. Quando o CADE anunciou o fim do monopólio já era tudo combinado. Haveria um vencedor fajuto na concorrência, os clubes negociariam direto com a Globo, e o Clube dos 13 seria implodido. Foi o que aconteceu. A maioria negociou com o parceiro de sempre e levou uma lambuja de cala-boca. Nada comparável se houvesse outro pretendente sério na jogada.
Ainda bem que Alexandre Kalil não teve medo. Encarou a discussão, numa briga em interesse do Atlético. Sua posição aberta e bem divulgada, porque encontrou algumas tribunas pra falar a verdade dos fatos, pode ser que evite uma perseguição maior da Globo e da CBF ao Galo. Contudo, Kalil tornou-se inimigo da Globo e será visado, como aconteceu com o presidente do Atlético Paranaense anos atrás. Sua trincheira será a presidência do Atlético e seus combatentes a grande Massa alvinegra.
A torcida tem que acreditar na posição de Kalil. Precisa descobrir que a Globo extrapola às suas funções de meio de comunicação. Não informa. Tenta formar a opinião pública e consegue agregados nos meios mais desavisados ou alienados. Já não se trata mais de uma briga por maior ganho. Kalil exige respeito ao Atlético.
Ao manifestar publicamente seu repúdio pelo contrato de negociação dos direitos de transmissão, Alexandre Kalil quis, também, mandar um recado à Nação atleticana. “Não posso ficar sozinho e desamparado nesta briga. Ela é de todos nós”.
Sua entrevista à ESPN Brasil foi um manifesto e uma convocação. Ele questionou o valor da negociação, o fato de não ter havido concorrência para as demais mídias e os critérios de escolha da companhia de viagem utilizada.
"Eu não tenho como assumir uma imposição que está sendo feita a nós de uma forma que nem a conta está fechando", disse.
A Globo apresentou uma conta de R$ 4,8 de passagens aéreas que, segundo Kalil, ele tira por R$400 mil. Frisou que há cerca R$ 1 milhão desaparecendo no meio do imbróglio e quer saber para onde vai tanto dinheiro. Não apenas ele, todos nós queremos. Gostei da posição do presidente ao afirmar que não houve conversa entre a emissora e o Atlético. O que é isso, gente? De que valeu aquele papo do Cade? Onde está o Ministério Público tão zeloso com as coisas do povo? Tá certo Kalil em não assinar o contrato e entregá-lo ao Conselho Deliberativo, na expectativa de que a maioria dos conselheiros tenha culhões pra apoiá-lo nessa empreitada.

7 comentários:

  1. SENSACIONAL!!! A MAIS PURA VERDADE DOS FATOS FINALMENTE ESCRITA!!!

    ResponderExcluir
  2. Miguel Carlos Manoel23 de abril de 2011 08:29

    Flávio Bom Dia!Leitor assiduo de sua coluna,eu nunca dei muita importancia ao que fala o kalil,Perrella e cia.Creio que administar os bastidores de clube deve ser muito dificil,por isto gosto mais de ver seus comentarios do que acontece dentro das quatro linhas.Mas desta vez vou fugir a regra.O kalil falou "N"vezes,que é muito bom ser presidente do galo mineiro.Ele é o dono da caneta,das decisões quem manda é ele.assim como falou que morreria abraçado com o luxa.Que galo não teria mais os "mexerica da vida"Cambalhota tá na area.Ele jura que não assina com a globo,mas se o conselho assinar ele não pode fazer nada.Isto não soa estranho?

    ResponderExcluir
  3. Seria esse Kalil um Dom Quixote, ou só um flastrão, jogando para a plateia? Seja um ou outro, o seu fim é o fracasso.

    Luiz

    ResponderExcluir
  4. AMIGOS - SUAS PARTICIPAÇÕES ENGRANDECEM O BLOG TRINCHEIRA DE DISCUSSÕES INTELIGENTES. SOBRE KALIL ELE ERRA E ACERTA COM A INTENSIDADE DA PAIXÃO DE QUEM TORCE E COMANDA O CLUBE. NÃO HÁ COMO FAZER A DICOTOMIA DISSO COMO MUITA GENTE IMAGINA. ESPEREMOS POIS!!

    ResponderExcluir
  5. Kalil teve a coragem e a descência que tantos outros não tiveram. A questão não é pra ser tratada a nivel de torcida e sim do que é certo e errado. O problema é que a maioria dos dirigentes esportivos sócuida dos próprios interesses e o clubes, na condição de escada, que se danem. Queria que todos fossem iguais a ele. Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Enquanto isso os Tres Patetas

    ResponderExcluir
  7. TRÊS PATETAS, ANÔNIMO? QUAIS? VOCÊ SERIA UM DELES OU É APENAS UM COVARDE NÃO FALA NO ANONIMATO?

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.