sexta-feira, 1 de abril de 2011

PIOR MESMO FOI O GALO EM PRUDENTE

Pior do que se viu do Cruzeiro em Assunção, mas com vitória foi ver o Galo em Prudente ser derrotado pelo Grêmio local por 2 a 1. O alvinegro tinha obrigação de vencer e bem. Para eliminar o jogo de volta. Agora, terá de acontecer a partida de volta e o Galo terá de vencer, nem que seja pelo placar mínimo. O empate classifica o fraco time paulista.

Dorival Júnior teve de utilizar dois atletas da base – Bernard e Cláudio Leleu. Este, principalmente, mostrou qualidades com a perna esquerda. O técnico atleticano começa agora a pensar como arrumar um time pra vencer o Democrata no domingo, às seis e meia da noite, em Governador Valadares.

Já o Cruzeiro terá de jogar, ainda, dia 13 de abril contra o Estudiantes em La Plata pela Copa Libertadores, mas garantiu antecipadamente a classificação às oitavas de final como primeiro colocado do Grupo 7. A próxima meta dos celestes é garantir a liderança na fase de classificação do Campeonato Mineiro.

Ou você acredita que os azuis perderão de 8 a 0 na Argentina?

Neste domingo, às 4 horas, o Cruzeiro enfrenta o Guarani de Divinópolis na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Se vencer e chegar a 25 pontos a classificação antecipada como primeiro dependerá de um empate entre o Galo e o Democrata.

Em Juiz de Fora, neste sábado, Mauro Fernandes escala pela quarta vez seguida um ataque diferente no Coelho. É o setor que menos tem funcionado, apesar de Fábio Júnior ser o artilheiro do Campeonato. Olho no Tupi que tá de olho na vaga do América no G-4.

As mensagens chegam em profusão repercutindo o conto que escrevi em homenagem ao ex-vice-presidente José Alencar, cremado nesta quinta-feira, em Belo Horizonte:

De Cláudio Vianei, diretor do Jornal de Bolso, Ipanema/MG: “Flávio, parabéns pelo texto intitulado "O Domador de Cavalo Bravo”. Excelente. Gostaria da sua permissão para publicá-lo no meu Jornal DeBolso, . Para que muita gente tenha conhecimento do que foi um dos políticos que ainda se pode dizer corretos e de opinião neste nosso país”.

De Ulisses Souza – Brasília - Beleza de comentário de um contista, triste com a viagem do meio sangue caratinguense, assim como outros mineiros- muitos da gema como ele-que lamentam o falecimento de um bravo!”

De Adão Rodrigues , artista plástico, BH : “Belíssimo conto! Sêo Zé Alencar era um grande amigo também de minha esposa, que é de Ubá”.

De Antônio Pires – Ibirité – “Sua criatividade logrou produzir um texto à altura do homem que ocupava a vice-presidência da República e que nós esperávamos ver na Presidência definitiva não fosse essa maldita doença. Contudo, sua luta em favor da vida engrandeceu mais sua passagem por aqui e fará que seu exemplo de persistência não acabe nunca. Parabéns pelo “O domador de Cavalo Bravo”.

De Carlos Prudente – Sete Lagoas – “Acompanho suas colunas no jornal local Boca do Povo. Admiro sua franqueza e a beleza de seu texto. Mais, ainda, passo a admirar seu trabalho depois de ler “O Domador de Cavalo Bravo”. Doutor José Alencar, que tive a honra de conhecer pessoalmente, é uma das figuras mais importantes da atual geração de políticos brasileiros. Que seu exemplo de vida, seriedade e honestidade sirva para limpar a mancha que, infelizmente, enoda a nossa política. Parabéns.”

De Celsius – Brasília: “Fábio, como não tenho o e-mail do Flávio te faço portador dos meus cumprimentos pela beleza da coluna sobre o José Alencar (não creio que ele tenha a partícula de), uma justa homenagem a este ilustre brasileiro”
“Conto nos dedos da mão direita os poucos políticos hodiernos que tenham a sua dignidade. Sabe de quem me lembro? Do Israel Pinheiro, do José Maria Alkimim, do Último de Carvalho, do Tancredo, do Pedro Aleixo, do Pinheiro Chagas e outros tantos que pautaram sua vida pelos mesmos princípios do Zé55. Poderíamos não concordar com sua ideologia, mas, caramba, sabíamos que não havia nunca maricagem, eles nunca andariam longe deles mesmos. É, me lembro e penso comigo mesmo: já não se fazem mineiros como antigamente”.

Resposta: Obrigado a todos que têm se manifestado e a Trincheira continuará aberta, reproduzindo todas as mensagens numa homenagem póstuma ao ubaense/caratinguense, José Alencar.

Dentre as mensagens o pitaco de sempre. Vem de Luiz Correa – BH:
“Caríssimo Flávio, a velha máxima prevalecerá: Manda quem pode (quem paga mais - Globo) obedece quem tem juízo (os clubes, de quaisquer das prateleiras)! Em tempo: leia-se: "quem tem juízo", "quem quer dinheiro" !! E na hora do "vamô vê": Cadê o CADE?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.