terça-feira, 31 de maio de 2011

PACOTE SEM MEDO DE SER FELIZ NO RIO



Marcelo Pacote Oliveira não revelou quem será o substituto do volante Leandro Donizete, que sofreu uma distensão muscular na panturrilha e permaneceu em Curitiba. O mais provável é que Willian comece jogando. No entanto, ele ainda se recupera de lesão no tornozelo, e caso não tenha condições, Tcheco ou Marcos Paulo pode ganhar uma chance.
- O Willian é a primeira opção. Mas também podemos começar com o Tcheco e o Marcos Paulo, que vem jogando - disse o treinador.

PEIXE TEM REFORÇO DE JONATHAN



técnico Muricy Ramalho confirmou a escalação do Santos para o confronto decisivo contra o Cerro Porteño-PAR, nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no estádio Pablo Rojas, La Olla, em Assunção, pela semifinal da Taça Libertadores. Recuperado de edema na coxa direita, Jonathan volta à lateral direita. Alex Sandro assume a esquerda, no lugar de Léo, machucado

LÁ SE VAI OUTRO AMIGO: PAULO ROBERTO



Na estrada entre Poços de Caldas e Alfenas, parte da equipe de esportes da Rádio Capital ali formada por Andorinha, ao volante; Vilibaldo Alves, Paulo Roberto e por mim, chefe das feras na época, curtia a paisagem bela, dos cafezais em flor. Tínhamos transmitido o jogo do Galo no domingo e nesta segunda mudávamos o pouso, diga-se de passagem, por insistência de Vili e contra a opinião de Paulo, pra transmitir outro jogo do Campeonato Mineiro na quarta-feira. A discussão corria na base da brincadeira sobre o pão-durismo de Vili que quis trocar o Hotel Nacional de Poços por um de Alfenas, com diária pela metade. Pra botar fim no acalorado bate-papo, elogiei o cafezal em flor. Paulo Roberto, sentado no banco do carona, sempre reservado para ele, me cortou: “Que isso, chefe? Não é flor e a geada forte da noite que cobriu de branco os pés de café”.
Vili retrucou, rindo: “Você não sabe nada de cafezal, Pé Podre. Isso não é geada p. nenhuma”. Aos 60km, no seu melhor estilo, Andorinha ouvia tudo, calado. Até que não agüentou mais. Jogou o carro para o acostamento, pulou a cerca e arrancou um galho do pé de café coberto de flores. Botou na cara de Paulo Roberto: “Isso é geada, Paulo Roberto?” Mas o extraordinário e polêmico repórter não tinha hábito de perder nenhuma discussão. Devolveu na hora: “ Só se aqui cafezal dá flor, por isso é o melhor do Brasil. Lá na minha terra, Serro, café não dá flor”. Não adiantou nada que afirmar que o café de Caratinga, um das melhores bebidas do País, dá flor e muita.
Assim era Paulo Roberto Pinto Coelho, cuja morte eu soube somente quando cheguei a Beagá, após três dias na Santa Terrinha. Já tinha passado até o enterro. Lamento muito.
Fizemos juntos várias viagens ao exterior. Trabalhamos na Guarani. Aqui me tornei o seu chefe. Depois na Rádio Capital. Aqui ele me chefiou e depois assumi a chefia. Estivemos juntos no Mundialito de 80 em Montevidéu e na Copa de 82, na Espanha. Aos 71 anos, debilitado pelo diabetes, Paulo Roberto subiu para o andar de cima. Mais um reforço espetacular para a equipe de cronistas esportivos que o Pai Eterno chefia por lá. E pra nós aqui, velhos dinossauros, apenas saudade dessa turma de fazer inveja. Assim seja!
Não sei como o Chico Maia conseguiu a foto daquela equipe da Rádio Itatiaia com PR na meia-esquerda. Roubei a obra e peço desculpas. Mas a memória jornalística, apesar de tantas fotos que PR participou, em plena atividade, nenhum ficou registrada no Google.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

MEIO DE CAMPO INVEJÁVEL



CONFORME A TRINCHEIRA PREVIU Há COLUNAS atrás, o sonho de Dorival Júnior é escalar meio de campo do Galo com Dudu Cearense, Serginho, Felipe Soutto e Geovani Augusto, este como armador. Richarlyson seria lateral sem as funções de tal. Seria outro armador com Soutto fechando ali. Isso deve acontecer contra o São Paulo, dia 8, na Arena do Jacaré. Esperemos. Tal formação me agrada também.

ELES ESTÃO DE VOLTA COM SEUS NÚMEROS E ADVINHAÇÕES

A melhor que a invenção dos campeonatos de futebol é a criação dos estatísticos e profetas do acontecido que a internet nos deu de presente. São fantásticos. Mas tão formidáveis que passaram a acreditar nos seus poderes de bruxos sem bola de cristal. Alguns conseguem convencer a eles mesmos da capacidade que possuem em adivinhar os números da mega-sena, da Lotofácil, enfim de todos os jogos inventados pela Caixa Federal pra tomar dinheiro da gente.
Outro dia, um deles falava comigo: “acerto num jogo quase toda semana; quando não só, em algum bolão. Gasto uns 400 reais por semana e ganho pequenas fortunas no balanço mensal”.
Fingi que acreditei e saí da lotérica, afirmando ao sortudo: “ vou parar de jogar então; eu estou é queimando minha pobre grana, gastando 4 reais toda semana, sem nenhum resultado”.
Mas como viver sem estes caras na internet, pitacando sobre loterias e futebol. Garantindo que time tal será campeão, mal terminou a segunda rodada. Adivinham ainda os times do G-4 do Bem e os do G-4 do Mal.
“Querem casar algum contra meus palpites?”, perguntam. “Sem chance, dou o troco imediato. Azarado do jeito que sou se aposto no Verde, dá Azul; se aposto nos dois dá Vermelho”.
Não serei estúpido a ponto de dizer que os estatísticos não têm valor algum. Isso é burrice. A estatística é coisa histórica, preserva a evolução do mundo.
Sem eles, como eu saberia que com a vitória sobre o Avaí (3 a 1), em Floripa, o Galo acabou com o tabu de 21 anos sem vencer o time barriga-verde.
De grosso modo este tabu surge importante, mesmo porque não informa quantas vezes os dois times enfrentaram-se nesse período.
Eu não sabia, também, que desde agosto de 1990 o Galo não vencia as duas primeiras rodadas do Brasileiro.

Agora sei que em 90, o time superou o São Paulo ( 2 a 1) , na capital paulista, e na sequência o Fluminense (4 a 2) em Belo Horizonte. O Galo ainda se manteve invicto por mais 12 rodadas (4 vitórias e 8 empates). Foi campeão? Não.

Precisamos então melhorar as estatísticas: que o Galo vença as dois partidas iniciais, como fez, e que emende uma sequência de 12 todas com vitória.
E no final, o estatístico possa informar: o Atlético foi campeão do ano.

Aliás, o próximo compromisso do Galo é o São Paulo, na Arena do Jacaré, dia 8, adiado para atender à Mamãe Globo. O São Paulo também venceu os dois jogos que teve, porém a liderança está com o Galo e o Vasco.
Ambos têm 6 pontos e estão iguais em todos os itens dos critérios de desempate. O estatístico pode até afirmar, seguramente: “se o campeonato terminasse hoje, a decisão seria na moedinha. E que Cruzeiro e América não cairiam”.
Que Deus nos abençoe !!!

E proteja o professor Cuca. No sábado, na bela e fatal Rio de Janeiro, o técnico do Cruzeiro terá de montar uma equipe sem o goleiro Fábio e o volante Henrique – ambos na Seleção de Mano; Victorino, convocado pelos uruguaios.
Roger, lesionado, fica parado 15 dias. Brandão, ainda que entre em campo será desfalque. Não tem nada, nem futebol, e a torcida sonha que ele não jogue. Cuca está inclinado a deixar o o jovem Anselmo Ramon no ataque.
O técnico tá certo. Depois de perder aquele gol incrível, Anselmo não se abateu como era esperado. Fez o gol de empate e quase se transforma no herói após uma virada e um chute de esquerda rente à meta de Marcos.
Se a torcida tem alguma dúvida quanto à ausência de Fábio o melhor que faz é dar aquela força pra Rafael. No futuro, o gol azul será dele, podes crer!
Fábio, Henrique e Victorino terão o mesmo destino em suas seleções: banco de reserva. Victorino sentou-se confortavelmente e apenas viu o amistoso entre Alemanha x Uruguai, em Sinsheim, território alemão.
Mauro Fernandes reclamou da arbitragem na derrota contra o Vasco (2 a 0) por causa do pênalti cometido por Thiago Carleto, o segundo dele na competição, e do gol marcado por Rodriguinho, anulado pelo bandeira. Não falou nada de Dudu.
Rei dos cartões amarelos e vermelhos, o volante Dudu foi expulso na derrota (3 a 0) diante o Vasco. No íntimo, Fernandes achou bom, porque afinal já pensava em estrear o volante experiente Glauber, ex-Lusa, contra o Internacional em Campo Grande-MS.
Além dessa novidade, a melhor será a volta de Marcos Rocha à lateral-direita. Este menino é um conforto para o Coelho e uma dor de cotovelo para o Galo que o liberou de graça.
Alguns americanos me queixaram e perguntaram o motivo do jogo em Campo Grande contra o Internacional. O reduto é gaúcho e o estádio Morenão estará lotado de torcedores colorados.
Melhor assim, diz Marcos Salum – “combateremos à sombra da notas de 100 reais!” A questão está nos prejuízos constantes que o Coelho tem tido na Arena do Jacaré.
Com certeza, Salum não para de agradecer ao ex-Governador Aécio Neves e ao atual Antônio Anastazia que botaram Mineirão e Independência no chão sem qualquer planejamento. Beagá só ficou com o estádio Baleião

domingo, 29 de maio de 2011

GALO CONFIOU NO BAIXO ASTRAL DO AVAÍ E A FORÇA VEIO DO ALTO

Dorival Júnior surpreendeu meio mundo e acertou ao manter o time da estreia em Floripa apenas com a volta de Léo Silva. Cabra turrão e corajoso este Dorival! Deixou Dudu Cearense de fora e prestigiou Toró e entregou ao jogador a responsabilidade de calar os críticos. Toró tapou as bocas ácidas. Dentre elas, deste locutor que vos fala. Lutador, raçudo, bom tomador de bola, apesar de afoito, Toró teve destaque especial no jogo de Floripa.

A VITÓRIA por 3 a 1 sobre o Avaí, na Ressacada, mostrou o espírito vencedor da equipe. Os gols saíram em bolas paradas através das torres gêmeas.

Vale afirmar: além dos contra-ataques com Guilherme e Magno Alves, o Galo tem agora as jogadas aéreas com Rever e Léo Silva.

Leandro fez boa partida no lugar de Guilherme Santos. Richarlyson confirmou que tem vaga neste meio-campo, onde Serginho voltará após dois jogos de suspensão.

Como fazer? Dorival no futuro terá Renan Oliveira, Serginho, Gilberto, Daniel Carvalho, Richarlyson, Dudu Cearense, Felipe Soutto, Toró e Geovani. E outros meninos mais.

Como solucionar? Problema bom para Dorival Júnior. Só dele. Da melhor qualidade, incrivelmente confiável.

Fui contra a presença de Patric, porém elogio a confiança do técnico no atleta.

Não nada espetacular: um operário aplicado e eficiente, com as características que a posição exige. Patric defende melhor que apoia, em que pese os dois gols importantes que anotou este ano.

Dorival só não deve mexer no outro Guilherme, o ex-cruzeirense. (Esta é a ultima vez que faço tal referência. Afinal, ele agora é atleticano no duro).

Ou Mancini, ou Neto Berola, ou Magno Alves – de preferência este- qualquer um pode fazer dupla com o Baixinho lá na frente.

Quem apostou no futebol-arte, cooperativo, de toque de bola e de valores individuais acertou com a vitória e o título da Liga Europeia com o Barça.

Arregaçou a equipe poderosa do Manchester United, como se esperava.

Xavi, Messi e Villa não são deste mundo. A vitória por 3 a 1 foi pequena, longe do máximo que este time de Guardiola jogou ou pode jogar.

A fórmula de Cuca no 4-3-3 não vingou por falta de decisão dos homens de ataque. Wallyson, Thiago Ribeiro e Brandão decepcionaram.

No primeiro tempo, os azuis chutaram apenas uma vez ao gol de Marcos com Wallyson. Uma bomba de fora da área que quase trincou a trave direita.

No segundo tempo, o Cruzeiro melhorou alguma coisa. Anselmo Ramon entrou no lugar de Brandão. No primeiro lance dele, ganhou um presente de Wallyson, num lance que começou com Thiago Ribeiro.

Ele tomou a bola de um adversário no meio campo e lançou Wallyson livre, na corrida. Marcos saiu do gol e Wally tocou pra Anselmo, sem goleiro, meta vazia.

Anselmo atrapalhou-se com a bola que saiu pra linha de fundo.

Melhor em campo, o time celeste tomou o gol aos 16m, marcado por Luan, num chute de virada no ângulo alto esquerdo de Fábio. Indefensável!

Aos 20m, Ortigoza que entrara 3m antes no lugar de Thiago Ribeiro perdeu, também, gol incrível. Tentou o lençol no Marcão e jogou por cima do gol.

Aí pensei comigo: não tem jeito, gol o Cruzeiro não marca mais. Os deuses de novo estão contra.

Marcou! Aos 29m, Everton, que entrou no lugar de Wallyson, cobrou um escanteio, Montillo resvalou de cabeça e Anselmo Ramon se redimiu. Livre, empatou em l a l.

Contudo, o sabor amargo de derrota acompanhou todos ao vestiário.

Será decidido, nas próximas 24 horas, o destino de Gilberto. Segundo o reticente atleta, sua decisão de ficar ou ir embora será revelada primeiro ao Presidente Perrela que esteve em São Paulo.

Foi visitar o Senador Itamar Franco, que está hospitalizado e deve se afastar da política. Como suplente, Zezé Perrela, sem nenhum voto – nem o dele – torna-se Senador da República. Que Deus nos ajude!

Sobre a reação da torcida na Arena do Jacaré, mau humorado, grosso, mal-educado, Gilberto disse que ela reage como quiser.

Sobre a imprensa mineira, que sempre o tratou pra lá do merecido, disse que é um direito seu dar entrevista ou não, no que tá coberto de razão. Só não precisa ser grosseiro.

Vamos estender um tapete vermelho na despedida.

Mais dinheiro fora do esperado no caixa azul. O lateral Jonathan praticamente foi negociado pelo Santos com o Fiorentina. O preço total: 5 milhões de euros.

Na brincadeira, os celestes levarão 2,5 milhões. Por isso que Perrela gosta de botar a turma da base na vitrine. Rende sempre boa grana.

Essa rodada mostrou como grande zebra a vitória do Ceará sobre o Internacional, em Porto Alegre por l a 0 e que, por ironia do destino, foi anotado por Iarley.

O paraense fez sucesso no colorado e até foi homenageado antes da partida. No gol, recebeu abraços, porém, constrangido, não comemorou.

Ainda no sábado, o mistão do Santos, preservando os titulares que disputam a Libertadores, apanhou do Botafogo por l a 0, gol do zagueiro Fábio Ferreira.

O jogo foi tão chulé que o técnico Murici Ramalho desceu a borduna nas duas equipes. Justiça seja feita: o Fogão esteve desfalcado, também, de cinco titulares.

Outro joguinho intragável de sábado foi entre São Paulo e Figueirense, no Morumbi, vencido sob vaias pelos são-paulinos por l a 0, gol do do garoto Lucas aos 48m do segundo tempo, num chutaço de fora da área.

Salvou o pescoço de Paulo César Carpeggiani por mais alguns jogos.

Bahia e Flamengo fizeram um jogo movimentado em Pituaçu. Terminou no empate de 3 a 3 e foi cheio de alternativas. Ronaldinho Gaúcho fez um dos gols do Mengo.

O domingo de futebol encerrou-se mal para o futebol das Geraes. O América, em São Januário, tomou um passeio de bola do misto do Vasco. Os titulares foram preservados para a primeira partida decisão da Copa do Brasil, quarta-feira contra o Coritiba, no Rio.

Bernardo (coça o cotovelo, Cuca) marcou seu terceiro gol no Brasileiro, numa cobrança de pênalti, cometido por Thiago Carleto, num imprudente carrinho. Segundo pênalti dele na competição.

Enrico, revelado pelo Atlético, fez 2 a 0 no segundo tempo. O América teve um gol anotado por Rodriguinho anulado pelo assistente de forma equivocada. Não houve nada irregular.

No finalzinho, Elton fez Vasco 3 a 0.

Em Goiás, o Fluminense surpreendeu o Atlético local. Venceu por l a 0, gol do beque Leandro Eusébio, Outra partida fraca tecnicamente e que se encerrou sob vaia dos poucos torcedores que compareceram ao Serra Dourada.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

DORIVAL CASTIGA DUDU CEARENSE


Dorival Junior preferiu manter o time do Galo do jeitinho que bateu no Atlético Paranaense, só com a volta de Léo Silva à zaga.
O grupo leva fé danada na questão psicológica, como aconteceu no primeiro clássico Atlético x Cruzeiro, este eliminado na quarta-feira anterior da Libertadores.
Torce que o Avaí, também, tenha sentido forte golpe na derrota por 2 a 0, na Ressacada, para o Vasco e que o tirou da decisão da Copa do Brasil.
O caso de Dudu Cearense me faz lembrar do falecido Jorge Mendonça, ex- Palmeiras, Guarani e Cruzeiro, na Copa de 78. O técnico Cláudio Coutinho o chamou para entrar e o botou pra aquecer. Esqueceu-se dele. Mendonça aqueceu 30m, o jogo terminou e ele não entrou. O episódio entrou para o folclore do futebol mundial.
Daniel Carvalho também segue sem ser relacionado. A principal novidade na lista é a presença de Jonatas Obina, que ainda não estreou pelo Galo. Mancini e Guilherme Santos, vetados da primeira partida do Atlético, estão entre os relacionados, mas não devem começar no time titular. Serginho, suspenso, e com o meia Renan Oliveira, que se recuperou de uma torção no joelho direito ficam na Cidade do Galo treinando. .
Vale dizer que o time será o mesmo que derrotou o Furacão(3 a 0) na estréia. Leandro e Toró estão mantidos entre os titulares. Guilherme Santos na reserva.


Visite o site Superesportes do EM e leia a reportagem que o excelente repórter Antônio Melane o melhor repórter fotográfico das Geraes, Jorge Gontijo, fizeram com Dedê.
Lembra-se dele? Dedê começou no Galo. Vinha de uma família cheia de atletas que foram todos para a Cidade de Deus, mas sem sucesso quanto ele. Foi vendido ao Borússia Dortmund onde jogou 320 partidas e marcou 12 gols. É um ídolo no futebol alemão.
Aos 33 anos, Dedê está de volta e pretende jogar mais quatro anos por aqui. Tem várias propostas, de clubes europeus e brasileiros, - aqui do Flamengo e do Grêmio – porém não tem do seu clube do coração: o Galo.
O melhor que você faz é acessar o Superesportes e ler a matéria do Melane, acompanhado da bela foto da mansão de Dedê em Beagá.
Em tempo. A casa de Dedê fica ao lado da Toca da Raposa II. Como o Cruzeiro está na precisão de um lateral esquerdo gabaritado e experiente, quem sabe?
Será boa a corrida entre Kalil e Perrela

quinta-feira, 26 de maio de 2011

KLEBER TIRA NOITE DE SONO DOS AZUIS



OS AZUIS passarão a noite de sábado pra domingo sem dormir. O filé de pescoço que tem na Arena do Jacaré neste domingo é de engasgar ou tirar o sono. O matador, o gladiador, o marrento Kleber vem cheio de moral a fim de infernizar Léo e Gil, e, porque não, Marquinhos Paraná e Henrique.
Cuca perdeu Roger por 15 dias – ainda penso que é bem estranha essa história entre eles - e não contará com Brandão. Assim, o técnico adiou novamente a escalação da equipe pra enfrentar o Palmeiras de Felipão.
As ausências certas: Victorino, que jogará pela Seleção Uruguaia contra a Alemanha, no domingo; Roger, em recuperação de estiramento na panturrilha esquerda; e Diego Renan, de mal com Cuca.
Caso tenha outra derrota, agora em casa, a situação interna do Cruzeiro piora bem, mesmo no início do campeonato.
Ainda outro dia, em conversa com um treinador amigo meu, em visita à Beagá, ele que pediu pra que eu não revelasse seu nome, por questão de ética profissional, afirmou-se admirado com Cuca pela falta de ousadia no lançamento de gente nova.
Afirmou, ainda, que desconhece o motivo do não aproveitamento de Diego Renan que joga na lateral esquerda, na direita e é excelente meio-campista. Jovem, cheio de gás e arremata bem tanto com a direita quanto a canhota. “Uma jóia rara que Cuca despreza”, concluiu. E eu não sei disso.
Por outro lado, Gilberto insiste em querer mudar para o Rio de Janeiro. Segundo ele, tudo por causa da família. Mudou o discurso? Fluminense na parada.


Eu que torço para o Coxa desde menino pequeno lá na República de Caratinga - agora reforçado pelo amigo Marcelo Oliveira - não agradei do sorteio da decisão da Copa do Brasil. Aposto que os curitibanos gostaram; eu acho uma m. fazer o jogo decisivo em casa, tese que defendo há anos.
Se o seu time leva uma bordoada bem dada, ou até mesmo uma derrota pela contagem mínima, será o bicho tirar a diferença no jogo decisivo.
Não nenhuma ciência exata, tanto que Vasco não teve este problema na semifinal. Empatou por l a l em São Januário e todos entendiam que o Avaí o ferraria na Ressacada. Levou de 2 a 0.
O jogo final da Copa do Brasil será no estádio Couto Pereira, casa do Coritiba. Na próxima quarta-feira, dia 1º de junho, Vasco e Coritiba se enfrentam em São Januário, no Rio, às 21h50m (de Brasília). Na semana seguinte, quarta-feira, dia 8 de junho, os times fazem o duelo decisivo em Curitiba, às 21h50m.


Pelo que li sobre declarações do técnico Mauro Fernandes não escondo a intenção de concordar com Dorival Júnior. O treinador do Coelho, com elenco e time mais simplórios, avisou com os reforços serão lançados aos poucos na equipe titular. Que nem disse Dorival!
Na vitória de 2 a 1 sobre o Bahia, na Arena do Jacaré, quatro reforços estiveram em campo: o volante Amaral e o lateral Thiago Carleto começaram como titulares. Alessandro e Rodriguinho – que fizeram os gols do América – entraram no decorrer da partida.
Mauro Fernandes tem nova opção para o jogo de domingo contra o Vasco,em São Januário: beque Anderson cumpriu a suspensão de quando ainda jogava no Santo André, na Copa do Brasil. Pode estrear. Mas será opção no banco de reservas.
No CT Lana Drummond especulava-se que o lateral esquerdo Gilson, do Grêmio, é a nova contratação americana, junto com Fabrício, meia revelado no próprio Coelho e que andou pelo mundo afora até voltar. Se Mauro pretende lançar os reforços aos poucos, com esta quantidade de gente, só terminará suas experiências em 2012.

PATO DE ASA QUEBRADA


Vou repetir o que já escrevi na Trincheira. A Seleção Brasileira tem que esperar craque até o último minuto. Outros treinadores fizeram isso, exceto Parreira e Zagalo na Copa de 98, na França, com Romário.
Desconvocaram o Baixinho e chamaram Edmundo. Na final Ronaldo deu o pitiripaco e não confiaram em Edmundo, arruaceiro.
Mano Meneses disse que esperará por Alexandre Pato até o último minuto. Após deslocar o ombro esquerdo na última rodada do Italiano.
Pato foi avaliado pelos médicos José Luís Runco, da Seleção Brasileira, e Michael Simoni, ex-Fluminense, no Rio de Janeiro.
Só terá a sua situação definida no dia 7 de junho, quando Mano Menezes divulgará a lista dos atletas que disputarão a Copa América, entre 1º e 24 de julho, na Argentina. ( FOTO Cesar Greco/Folha)

DORIVAL DRIBLA TODO MUNDO

Chiiii, agora embaralhou tudo! Mais cedo, Dorival Júnior guardava o time na cabeça e depois do almoço divulgou uma lista de 20 nomes para o jogo contra o Avaí, neste sábado, sem nomes importantes que a gente esperava ver no time titular. Dudu Cearense nem vai a Florianópolis. O preparador físico Celso Resende explicou: “Se tivesse necessidade, ele até iria. Mas como temos outros atletas melhores nesta condição, achamos melhor ter mais tempo para ele treinar.”
O caso de Dudu me faz lembrar do falecido Jorge Mendonça, ex- Palmeiras, Guarani e Cruzeiro, na Copa de 78. O técnico Cláudio Coutinho o chamou para entrar e o botou pra aquecer. Esqueceu-se dele. Mendonça aqueceu 30m, o jogo terminou e ele não entrou. O episódio entrou para o folclore do futebol mundial.
Daniel Carvalho também segue sem ser relacionado. A principal novidade na lista é a presença de Jonatas Obina, que ainda não estreou pelo Galo. Mancini e Guilherme Santos, vetados da primeira partida do Atlético, estão entre os relacionados, mas não devem começar no time titular. Serginho, suspenso, e com o meia Renan Oliveira, que se recuperou de uma torção no joelho direito ficam na Cidade do Galo treinando. .
Vale dizer que o time será o mesmo que derrotou o Furacão(3 a 0) na estréia. Leandro e Toró estão mantidos entre os titulares. Guilherme Santos na reserva.

QUE EXISTE ALGO ERRADO NA TOCA, EXISTE.


Coloquei todos os meus espiões – os infiltrados e os de fora – para descobrir o que tem acontecido na base do Cruzeiro. Os jovens que lá estão manifestam-se pra quem quiser que não ir jogar nos profissionais por falta de chance. Na atualidade, o júnior excursiona pela Europa e a maioria preferiu viajar a esperar ansiosa por uma chamada de Cuca.
O Cruzeiro contrata gente nova de fora, não olha pra base. Serve de barriga de aluguel para os meninos contratados e depois os vende.
Aquele time de Nova Serrana, o Nacional, campeão da Segunda Divisão, pertence a Zezé Perrela (foto EM/Superesportes)e alguns amigos. Porém usa atletas jovens do Cruzeiro, emprestados.
POR OUTRO LADO, Zezé Perrella bate pé em defesa da permanência de Gilberto, 37 anos, que negou sua ida para o Botafogo, mas revelou outra coisa: seu time do coração é o Fluminense. Gostaria de voltar ao Rio e jogar nas Laranjeiras.
Ao saber do interesse de tão ilustre torcedor, o tricolor carioca passou então a assediar Gilberto. Ou seja, os azuis ficaram livres (?) do assédio dos botafoguenses e caíram nas garras dos tricolores.
Caso fosse um jovem com as qualidades de Bernardo, Perrella teria emprestado de graça.
Gilberto, que anda às turras com a imprensa mineira, acusando-a de seu mau humor e dissabores, sobre o seu amor pelo Flu afirmou que beijaria o escudo tricolor e que nunca fez isso com qualquer outro time onde jogou.
Com o devido respeito aos torcedores viúvas do Gilberto. O Cruzeiro bem que devia liberá-lo para beijar o escudo do Fluminense o dia todo. Só Cuca sentiria falta dele. De repente, manda Cuca de contrapeso.

"TURCO" SALUM QUER MAIS DINHEIRO


Segundo Marcos Salum, homem forte do América, seu time precisa arrecadar R$ 100 mil por jogo para não ter prejuízo. Na Arena do Jacaré terá sempre. Por isso, o diretor Alexandre Mattos( foto Superesportes)confirmou ontem à tarde que o jogo contra o Internacional será no Morenão, em Campo Grande.
A partida é válida pela terceira rodada e está marcada para cinco de junho, domingo. A colônia gaúcha é enorme no Mato Grosso do Sul e o Coelho pretende tomar um bom dinheiro dos colorados.

TIME DO GALO TÁ NA CABEÇA DE DORIVAL


DORIVAL JUNIOR BOTOU mais grilo na cabeça dos repórteres setoristas do Atlético no primeiro coletivo da semana. Mexeu pacas no time, contrário do que se previa. Voltou com Léo Silva e Guilherme Santos, tudo bem. Estava previsto.
Serginho de fora, ainda suspenso teve de início Toró no seu lugar. Na segunda parte do treino, tirou Toró e colocou Dudu Cearense. O time melhorou. Por fim, Dorival tirou Geovani Augusto e colocou Neto Berola. Ficou mais esperto no contra-ataque. Aí veio com Mancini por Magno Alves. Não vingou.
O pessoal precisa acostumar-se às vicissitudes de Dorival Júnior. Jamais colocaria em campo o time que terminou o coletivo. Berola e Mancini sentarão no banco. A dúvida ficará, realmente, entre a qualidade de Dudu Cearense e a garra de Toró.


O Fluminense, também, tem novo reforço. E bom! O jovem atacante Ciro, de 22 anos, ex-Sport. Simpático, o atacante se diz ansioso para conhecer logo os novos companheiros. Ele seguiu direto para as Laranjeiras.
Lá disse que veio ajudar companheiros e honrar o apelido que ganhou no Sport: "Guerreirão". Os do Flu, também, são chamados de Guerreiros quando ganham na raça.

BECÃO LIVRE NO MERCADO



Tem becão grande, desconjuntado, bom de bola dando sopa na praça
. Alex Silva não joga mais pelo São Paulo. O clube paulista decidiu liberar o jogador para resolver seu futuro e não utilizará mais o atleta em partidas pelo Tricolor.
Tanto tem de grande, como tem de boca enorme e cabeça de camarão esse moço Alex, bem diferente do irmão Luizão, ex-Cruzeiro e, atualmente, no Benfica. Outro dia, em entrevista à imprensa de Sampa desandou a bater no presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio.
Surge mais outro nome novo no futebol brasileiro descoberto pelo Botafogo. O jovem promissor foi apresentado e já falam em lançá-lo. Elkeson, que pertencia ao Vitória, assinou contrato de quatro anos. Para contratá-lo o Fogão fez mirabolantes transações: pagou quase R$ 5 milhões (R$ 2,3 para o Vitória, mais o empréstimo de três jogadores, e R$ 2,4 para o Benfica).
Curioso, este filho do Sodico quer saber: por que o Benfica?
Elkeson chegou ao Vitória com 12 anos, e deixa o Barradão nove anos depois. Outra questão: onde o Botafogo arrumou tanto dinheiro?

quarta-feira, 25 de maio de 2011

LABENDO OS BEIÇOS



O MILAN RENOVOU O CONTRATO de Seedorf por mais um ano e deixou lambendo os beiços vários clubes brasileiros que acreditam em Papai Noel e, também, acreditavam na chance de trazer o craque holandês para o Brasil (Foto EM/Reuter)

COPA DO BRASIL CONHECE SEUS FINALISTAS HOJE À NOITE

OU DE MADRUGADA NO HORÁRIO LOUCO DA TEVÊ GLOBO, depende do resultado da partida, a segunda ou a volta, nas semifinais. Ambos os jogos começam às 21h50m, logo após o último beijo da novela das oito que começa às nove horas.No primeiro jogo entre Vasco x Avai, em São Januário, houve empate de l a l.Se der 0 a 0, Avaí classifica-se. Outro l a l, pênaltis. Daí pra frente quem vencer leva.
O Avaí luta para chegar pela primeira vez a uma final de Copa do Brasil e para ser o terceiro catarinense a alcançar esta etapa da competição nacional: as outras foram o Criciúma, campeão em 1991, e o Figueirense, vice em 2007. Até hoje, o Avaí só havia chegado às oitavas de final. Por isso, o sonho é de levantar voos ainda maiores.
Pro Vasco, a partida pode significar a continuação ou o fim do sonho de encerrar um jejum de títulos na Primeira Divisão que dura desde 2003. O time já chegou à final da competição uma vez, em 2006, mas foi derrotado pelo Flamengo.
Na outra semifinal, ambos os times vêm de derrotas com suas equipes reservas. O Coritiba perdeu em casa para o Atlético-GO, na primeira rodada do Brasileirão, por l a 0, e o Ceará levou de 3 a 1 do Vasco, no Ceará, também ambos com reservas.
Foi a sua primeira derrota do Coxa em casa na temporada, logo na estreia do Campeonato Brasileiro 2011. No primeiro jogo, em Fortaleza, houve empate de 0 a 0 que ficou bom para os dois times. Quem vencer leva a vaga. Outro empate sem gols, pênaltis. Empate com gols dá Ceará.


Todos os sites de jornais dedicam hoje mais espaço ao craque Neymar que o próprio jogo Santos x Cerro Porteño pelas semifinais da Taça Libertadores, no Pacaembu, no horário absurdo da Globo, quase 10 horas da noite. O site Globo.com explora o fato de Neymar não se colocar como um cara supersticioso. Mas o craque, segundo o site, reconhece que tem certo xodó pelo "próprio da municipalidade bandeirante" como o saudoso Fiori Giglioti chamava o velho estádio Paulo Machado de Carvalho.
Neymar, de 19 anos, salienta que foi no Pacaembu onde estreou pelo time profissional. Aos 17 anos, entrou no segundo tempo da partida contra o Oeste, pelo Campeonato Paulista de 2009, pelas mãos de Vagner Mancini. No mesmo ano e também no Pacaembu,marcou seu primeiro gol,na vitória por 3 a 0 sobre o Mogi Mirim. Há um ano, Neymar levantou a primeira taça como profissional diante do Santo André nas finais do Campeonato Paulista. Há uma semana, ele marcou o gol que classificou o time à semifinal da Libertadores, no 1 a 1 com o Once Caldas

terça-feira, 24 de maio de 2011

REINO PODRE NA FIFA




Algo de muito podre ocorre no reino da Fifa. Envolve o vice-rei tupiniquim Ricardo Teixeira. A entidade máxima do futebol tenta barrar judicialmente a divulgação de um documento que revela a identidade de dois dirigentes que foram forçados pela justiça a devolver dinheiro de propina.
A afirmação é do programa de televisão Panorama, da BBC, que apurou que um dos dirigentes envolvidos é o brasileiro Ricardo Teixeira, que integra o Comitê Executivo da Federação Internacional.
O atual presidente da entidade, Joseph Blatter, que tenta ser reeleito no próximo dia 1º de junho, prometeu recentemente uma política rígida no combate a corrupção. Todavia, os advogados que atuam em nome da Fifa contestam a decisão de um promotor de Zug, cidade no nordeste da Suíça, que determinou a divulgação de detalhes do caso.
O acordo que encerrou uma investigação sobre propinas pagas a dirigentes da Fifa na década de 1990 por uma empresa de marketing esportivo, a ISL (International Sports and Leisure). Até falir, em 2001, a ISL comercializava os direitos de televisão e os anúncios publicitários da Copa do Mundo para anunciantes e patrocinadores.
O mesmo programa, no ano passado, acusou três integrantes do Comitê Executivo da Fifa de receber propinas da ISL. Além de Teixeira, também foram citados o paraguaio Nicolas Leoz e o camaronês Issa Hayatou.
Os pagamentos feitos aos três cartolas - no caso de Teixeira, a uma empresa ligada a ele - estavam em uma lista secreta obtida pelo Panorama de propinas pagas a dirigentes esportivos pela ISL em um total de US$ 100 milhões. A lista de pagamentos incluía uma empresa de fachada em Liechtenstein, chamada Sanud (Dunas ao contrário), que recebeu um total de US$ 9,5 milhões.
Em investigação, o Senado brasileiro concluiu que Teixeira tinha relação muito próxima com a empresa. O inquérito descobriu que fundos da Sanud haviam sido secretamente desviados para Teixeira por meio de uma de suas companhias.
Além de Teixeira, a BBC ainda cita o ex-presidente da Fifa João Havelange, e ex-sogro de Teixeira, e conclui que a decisão da promotoria suíça ao encerrar o caso também aponta que a Fifa falhou em coibir o pagamento de propina.
Blatter teria conhecimento de casos de propinas pagas a colegas do Comitê Executivo da Fifa pelo menos desde 1997, quando um suborno de US$ 1 milhão destinado a Havelange, então presidente da Fifa, foi enviado por engano para a entidade. A Fifa se recusou a comentar alegações específicas e reafirmou que o caso está encerrado. (colaborou Fábio Anselmo – correspondente da Trincheira em Brasília)

segunda-feira, 23 de maio de 2011

QUE VOLTE LÉO SILVA E SÓ: PEDE A MASSA



Caso ouça os pitacos de torcedores naqueles momentos de passeios pelo shopping ou nos almoços pelos restaurantes caros da Capital do doutor Lacerda, o técnico Dorival Júnior haverá de ouvir, com certeza: “não mexe no time não, a torcida não quer não!” Porém, não há jeito de evitar alterações contra o Avaí, domingo. Léo Silva, por exemplo, cumpriu a suspensão. Ficaria de fora?
Serginho terá que cumprir mais um jogo; então ali no setor dele pode ficar o Richarlyson que jogou muito contra o Furacão.
Na lateral-esquerda, volta Guilherme Santos e sai Leandro. Algo contra?
Mancini de retorno no lugar de Guilherme? Toró (foto de Maria Tereza/EM) continua onde: no lugar de Renan Oliveira ou de primeiro volante?
Duas coisas certas - ou seriam três? - Geovani Augusto, Felipe Soutto estão garantidos, o que deve ser, também, a situação do Magnata. Ou não?
Dorival tem a semana toda pra pensar se compensa mexer mais no time além das necessárias. Entendo que não.
O Galo fez um jogo surpreendente contra o Furacão e enfrentará um adversário que em casa é fera. Ainda que exista dúvida quanto ao seu procedimento nesta partida.
No meio da semana, o Avaí joga a decisão de uma das vagas da final na Copa do Brasil contra o Vasco, na Ressacada.
Houve empate no primeiro jogo, em São Januário (1 a 1), porém o treinador Silas promete todos os titulares contra o Atlético.
Se passar pelos cariocas, os barrigas-verdes irão cheios de moral pra cima do Galo. Em caso de derrota, entretanto...

VICTORINO DESFALCA AZUIS CONTRA VERDÃO



OS AZUIS, ao contrário do que se anunciava antes da paulada em Florianópolis, querem trocar os pneus do avião agora em pleno ar. Cuca anuncia mudanças contra o Palmeiras na Arena do Jacaré e que podem afetar a defesa onde Pablo está cotado a voltar à lateral direita e Everton à esquerda.
Victorino convocado pra amistoso da Seleção Uruguaia, na Alemanha, viaja nesta quarta e só volta na segunda. Marquinhos Paraná retornaria à condição de primeiro volante, mas disputa com Fabrício. Montillo é titular, apesar da péssima partida na estréia e Roger – que Cuca digere forçado – deve ir pra reserva.
O meio teria ainda Henrique e Gilberto ao lado de Paraná e Montillo. Na frente, Wallyson corre risco de sentar no banco e Brandão jogar com Thiago Ribeiro.
Todo esse mexe-mexe não é bom. Mostra visivelmente que o Tigre favorito era apenas de papel. Bastou uma derrota provocada pelo desastre de um gol contra que o treinador se apavora.
Afora isso, a equipe mostrou-se cansada e se arrastou em Floripa. Despertou com a entrada de Dudu, porém sem a ajuda dos homens de ataque, muito menos de Ortigoza que entrou no lugar de Montillo, nada pode fazer.
Cuca, por seu lado, nada faz, também, para rejuvenescer o time cansado.
Pela programação feita pela Asociación Uruguaya de Fútbol (AUF), Victorino deverá chegar à Alemanha nesta quarta-feira.
Há treinos previstos para quarta, quinta e sexta. No sábado, treino de reconhecimento no Estádio Rhein Neckar Arena. O amistoso entre Uruguai e Alemanha será no domingo, às três da tarde


Nem América, onde começou, nem Galo, onde se consagrou. O destino de Gilberto Silva, 34 anos, é o Grêmio de Porto Alegre. O pentacampeão de 2002 deixou o Panathinaikos da Grécia, com o fim de seu contrato e acertou com os gaúchos. Assinará contrato de 18 meses. Depois, quem sabe...
“Boa tarde, Brasil. Acertei meu retorno ao futebol brasileiro junto ao Grêmio de Porto Alegre. Saudações à toda torcida tricolor” escreveu Gilberto Silva no seu Twitter
No sábado, o Grêmio já havia anunciado a chegada do atacante argentino Miralles, do Colo Colo..
Qual seria, no entanto, o meia armador argentino que o Atlético Mineiro estaria acertando com ele e que em breve aparecerá no twitter de KalilO Peixe deverá anunciar a qualquer momento a contratação do atacante Borges, ex-Grêmio. O jogador aguarda apenas a liberação do Grêmio, que já o afastou do elenco.
Contratado na última semana pelo Corinthians, Emerson Sheik provocou o Fluminense de novo. Disse que comemorará se fizer um gol pelo Corinthians, seu novo time. Emerson deixou o Flu de forma conturbada no início de maio
Os times se enfrentam já na 4ª rodada do Brasileirão, dia 12 de junho, em São Paulo. “Vou dar até cambalhotas”, garantiu o Sheik.

domingo, 22 de maio de 2011

FAVORITO SEM ESPÍRITO DE CAMPEÃO PERDE EM FLORIPA




É melhor que o elenco do Cruzeiro e sua comissão esqueçam de uma vez por toda a influência negativa que parte da torcida e a quase totalidade da mídia azul exercem sobre eles com essa história de favoritismo a tudo. Era favorito na Libertadores e acabou desclassificado em casa por uma equipe chinfrim que apenas tinha mais coração e raça que eles.
Depois quase ficou sem o título mineiro no qual entrou como imbatível favorito. Perdeu o primeiro jogo por 2 a l. o placar seria bem maior, não fossem o goleiro Fábio e a falta de pontaria dos atleticanos. Venceu a decisão por raiva e em resposta às provocações. Agora, de novo, no Brasileiro, é um dos maiores favoritos, conforme se mancheteia por aí.
Com aquele futebol de mentira que mostrou em Florianópolis, na derrota (1 a 0) para o fraco Figueirense, que veio da Série B este ano, não chegará a lugar nenhum.Direis: é a primeira rodada! E daí? O Cruzeiro tem time preparado há tempos. Só que alguns se sentem “favoritos” realmente e que, em campo, são imbatíveis.
Quem viu Gilberto ser lateral esquerdo, realmente, e atuar na marcação, ganhando os pés de ferro? E o Thiago Ribeiro, por que Cuca o manteve até o fim apesar de sua atuação medíocre? E Wallyson, longe do gol é farinha podre? Será que a desculpa pra Walter Montillo é apenas marcação cerrada? Ninguém viu que ele tem pisado na bola,não tem dado sequência às jogadas, enfim nada fez nas últimas partidas que justificasse sua condição de titular.
Montillo só fez uma coisa boa no jogo em Floripa. Nem foi durante a partida, foi após.Fez uma declaração corretíssima ao, de cara fechada, de mau humor, ao excelente repórter Odilon Amaral: “Temos que melhorar muito pra ser campeões”.
É isso aí, Montillo, um passe de craque ou gol de placa, como queiram.
As mudanças de Cuca são tão previsíveis que irritam os atletas: com 6m, depois de levar o gol contra de Marquinhos Paraná, resolveu trocar Roger por Dudu. Sempre Roger.
No gramado, Thiago Ribeiro e Wallyson eram foguetes molhados. Aí quando Montillo pisou na bola pela décima vez, decidiu tirar o argentino e colocar o paraguaio Ortigoza.
Outra troca equivocada. Se tem Fabrício e Everton no banco põe um deles.
O fato de estar perdendo não quer dizer que três atacantes resolverão o problema. Mesmo porque dois não jogavam nada.
No fim, colocou Fabrício na vaga de Paraná que nem devia estar lá. O Cruzeiro não tem três jogadores da posição: Pablo, Vitor e Diego Renan? Se Pablo anda mal, coloca outra. Chega de improvisações.
O gol deles foi uma fatalidade: três escanteios seguidos, no terceiro Fábio sai de soco e a bola pega na nunca de Paraná e entra. Isso é sinal dos deuses contra a arrogância.
Ainda bem que se trata de campeonato de pontos corridos e serão disputadas mais 37 rodadas, tempo suficiente para Zezé Perrela tirar na cabeça dele e do elenco a história de favorito. Só o goleiro Fábio tem esse direito: caso tratasse de um mata-mata ele teria salvado, de novo, o time com defesas impossíveis.

GALO MASSACRA FURACÃO


AINDA QUE TENHA sido no seu terreiro, Arena do Jacaré, o Galo ao contrário do arquirrival mostrou espírito de competição. Superou suas limitações para fazer 3 a 0 no seu xará de Curitiba, com total autoridade. E olha que o Furacão é adversário mais credenciado que o Figueirense. Magno Alves fez dois gols de cabeça e Toró abriu o marcador. Foi o primeiro gol do Brasileiro/2011. A estréia de Guilherme foi discreta, mas suas qualidades visíveis. O grande nome da partida foi o garoto Geovani Augusto, com aplicação e ótimas assistências nos três gols. Se jogar assim mais uma três vezes, que coloquem, também, o Galo no rol dos favoritos. Por favor!
O Flamengo que é sempre favorito de qualquer Brasileiro, pois tem o maior número de títulos, goleou o mistão do Avaí por 4 a 0, em noite que até Ronaldinho Gaúcho marcou o seu.
O Vasco virou pra cima do Ceará, em Fortaleza, com dois gols de Bernardo e um de Jeferson. O placar: 3 a 1. Que dor de cotovelo Bernardo passa para Cuca e adjacências...
Reserve um espaço de favorito, também, para o Corinthians: virar em cima do Grêmio (2 a 1) no Estádio Olímpico, credencia o vencedor.
O Palmeiras, com futebol de resultado no estilo Felipão, venceu o Botafogo (1 a 0) e vem atrás de mais três pontos na Arena do Jacaré, contra o Cruzeiro, na segunda rodada. Acorda a moçada, Cuca!
Marcelo Oliveira viveu momentos de glória e ainda vive com a chance de ganhar a Copa do Brasil. Porém estreou mal no Brasileiro, na volta do Coritiba à Série A: derrotado no Couto Pereira pelo Atlético-GO por 1 a 0, com gol do atacante Marcão.

COELHO ESTREIA COM VIRADA



NO HORÁRIO NOTURNO, o Coelho evitou que o futebol mineiro terminasse a primeira rodada com uma vitória e três derrotas. Virou em cima do Bahia com importante atuação do técnico Mauro Fernandes que mexeu bem na equipe no segundo tempo.O Coelho levou l a 0 na fase inicial, gol de pênalti cometido num toque do estreante Thiago Carleto e convertido por Souza, aos 20m. Sete anos depois, o Bahia voltava a marcar um gol na Série A.Foi difícil, mas o Coelho conseguiu furar o bloqueio dos baianos. Logo aos 4m, Rodriguinho que entrara no intervalo, aproveitou uma jogada de Eliandro e fez l a l. O gol da vitória americana foi marcado aos 43m pelo goleador Alessandro, ( foto EM) outra alteração de Fernandes.
Fechando a rodada e mostrando que tudo vai bem no Morumbi, o São Paulo de PC Carpeggiani venceu o Fluminense, ainda sem Abel Braga, por 2 a 0, no Engenhão. Rivaldo, em paz com PCC, entrou aos 40m do final. Teve pernas pra jogar 8 minutos. Arre égua!

sábado, 21 de maio de 2011



CRISTIANO RONALDO É O MAIOR ARTILHEIRO DA HISTÓRIA NO FUTEBOL ESPANHOL, com os dois gols marcados neste sábado na goleada por 8 a 1sobre o Almeria, no Santiago Bernarbeu. De que fria escapou o goleiro Diego, ex-Atlético, negociado no princípio do ano para o Valência. O título ficou com o Barcelona. Os três times que desceram para a Segunda Divisão são Deportivo La Coruña, Hércules e Almeria. A divisão inferior não é novidade para o Deportivo La Coruña, que participa da Liga Brava desde 1929; seu estádio Riazor foi inaugurado em1944. Seu primeiro acesso foi na temporaa 40/41. Depois de sucessivas quedas e subidas, foi vice-campeão eo 49/50. Entre as temporadas 72/73 e 91/92 só disputou a segunda divisão. Em 92 contratou os brasileiros Bebeto e Mauro Silva e no ano seguinte disputou a Copa da Uefa pela primeira vez.
Na Temporada 93/94, o Deportivo alcança a marca de melhor defesa da história da Liga Espanhola em uma única temporada, quando levou apenas dezoito gols .Ganhou a Copa do Rei, em Madrid, em 95. Nos anos seguintes foi vice-campeão e terceiro colocado, além de outra Copa do Rei e a Supercopa Espanhola. O PRIMEIRO TÍTULO nacional foi na temporada 99/2000, no comando de Javier Irureta, time que tinha Djalminha, Donato e Mauro Silva.Nesta época, Djalminha estava cotado a jogar aCopa do Mundo, mas numa discussão durante um treino deu uma cabeçada no técnico Irureta e foi cortado da Seleção Brasileira.

BAITA MÉDIA DE MANO ESTA CONVOCAÇÃO DO GOLEIRÃO FÁBIO.



Não são poucos os amigos que encontro e aos quais pergunto por onde andam.
Respondem que andam tocando e vivendo a vida. Mas bem longe do futebol.
São os desiludidos com a violência das torcidas organizadas, a falta de caráter da maioria dos cartolas, treinadores e atletas e as manipulações de bastidores em favor de alguns clubes, na inversão de resultados e, principalmente, na falta de respeito com a Seleção Brasileira.
Por estarem desiludidos, só acompanham os grandes jogos pela televisão, mesmo assim em casa. Nada de botequins, bares ou restaurantes que as torcidas organizadas da elite e da plebe ignara invadiram e tomaram conta. Desiludidos com as manobras no escrete canarinho. Por isso, Seleção só em Mundiais.
Entendo quase todas as queixas dos meus amigos.
Existe, entretanto, limite nas reclamações por conta do Bem e do Mal. Há as boas torcidas organizadas que não promovem badernas. E as más, símbolos da violência e do vandalismo.
Nem todos os treinadores ou atletas são indignos.
Cruzes! Há gente boa demais no meio – como os treinadores que temos aqui: Dorival, Mauro e Cuca.
No caso dos atletas, apenas uma mínima parcela apodrece a cesta boa.
Ah, e os cartolas? Torpedos disparados dos submarinos ocultos da dissimulação, da corrupção. São contra o bom-senso, a honestidade. Também a saúde pública, por que não? Afinal são eles que matam os torcedores do coração.
Há controvérsias! Certamente não compõem a maioria. Existem os cartolas que são cartolas no sentido pejorativo do termo; e os cartolas que são dirigentes na expressão que o futebol adotou como apodo carinhoso, brincalhão.
Não existem certas expressões assim. Alguém diz “você é um filho da puta”, numa discussão de trânsito, dá morte. Mas um amigo dirige ao outro, numa brincadeira, “deixa de ser filho da puta, ô cara!” tudo bem. Ninguém se ofende, ninguém morre. Assim é o cartola no sentido de dirigente.
Que esses se sintam com a barra limpa na Trincheira.
Não me peçam nomes, porque não darei. Chamo, às vezes, o pessoal de “cartolagem” e todos nesse tratamento são amigos. Quando não gosto do cartola,trato-o pelo cargo e nome próprio e o esculhambo a meu gosto. Sem medo.
Não tolero que brinquem com a Seleção Brasileira. Seja técnico amigo, ou distante, cartola/cartola ou cartola/dirigente, atleta respeitado ou pano de chão. Viro fera.
A Seleção agora virou loja de vitrine de liquidação; a comissão técnica é pau-mandado dos patrocinadores e empresários. Vira coisa mais um pouco séria nos Mundiais, vigiadas por 180 milhões de brasileiros.
Nem a Copa América, no meu caso, levo em consideração. Direis: e nas eliminatórias? É coisa séria, também. Eliminatórias estão inseridas no Mundial.
Em amistosos, principalmente, nada é levado a sério. Os treinadores, seja o atual e os anteriores, só usam os amistosos pra suas médias políticas com os cartolas da CBF, os empresários/procuradores. os clubes, as torcidas e, na maioria das vezes, com a Imprensa.
Não preciso ir longe. Tai o exemplo atual: a convocação de Fábio, reclamada pela torcida, gritada pela imprensa brasileira, como o melhor goleiro do País. O treinador Mano Meneses, ainda de fraldas, iniciante, mas já contratado pra fazer comercial pra cerveja, faz baita e equivocada média. Chama Fábio para amistosos, e sabe que não o chamará pra Copa América porque tem seus dois preferidos escolhidos há tempos: Júlio César, da Internazionale; e Vitor, do Grêmio, seu conterrâneo.
Na relação de 28 atletas para dois amistosos – contra a Holanda, dia 4 de junho, em Goiânia; e Romênia, dia 7, no Pacaembu, na despedida de Ronaldo Fenômeno – Mano Meneses convocou quatro goleiros. Pasmem: 4 goleiros. Julio César, Jeferson, Vitor e Fábio.
O nome do goleiro do Cruzeiro é o último. Se atuar num desses amistosos será, sem dúvida, na despedida de Ronaldo por tratar-se de uma festa. Depois virá a convocação da Copa América e apenas dois goleiros serão inscritos. De certo, Júlio César e Vitor, conterrâneo do homem.
Por tratar-se de profissional sério, moço educado e que nunca provocou qualquer confusão, Fábio acatou a convocação e até fez festa. É um sonho dele.
Seus admiradores, contudo, como eu, cuja paciência já foi pro brejo há tempos, rotulado de estopim curto por dona Geralda, podem esculhambar à vontade.
Baita sacanagem, falta de respeito, de Mano Meneses. Antes não tivesse chamado o Fábio, porque desfalcará o Cruzeiro numa partida importante que vale três pontos, num campeonato de pontos corridos.
Meninos bons, cheios de ternura e respeito às decisões superiores, Fábio e Henrique deram a impressão que haviam conquistado outro título quando chegou à Toca da Raposa a notícia de convocações. Mal sabem que tudo faz parte de um pano de fundo.
Henrique, cujos direitos nem pertencem ao Cruzeiro, mas ao cartola banqueiro Ricardo Guimarães, tem sido convocado por Mano Meneses pra ficar na prateleira. Ou na vitrine internacional, como queiram. Na hora que os compradores chegarem, vai embora e a torcida azul terá de sentar no meio-fio do portão da Toca e chorar à vontade.
Nem consolo haverá, visto que, pelas informações sérias, o Cruzeiro não terá nada de lucro. Nem devolução dos R$ 130 mil pagos religiosa e mensalmente ao volante. Tudo bem que ele justificou em campo, como profissional sério e jogador de nível. Mas, nem um mísero trocado?
Henrique foi convocado pela primeira vez para o amistoso – viram como é? – contra a Escócia, em abril. Fábio esperava a chance há quatro anos. Dunga o chamou pela última vez em 2006. Pra quê? Jogar amistosos contra a Argentina e País de Gales.
Fábio sabe que vive o momento mais importante de sua carreira. Tem pegado até pensamento de atacantes adversários. Ainda assim, humildemente, reconhece que a convocação de Mano veio na hora certa. Em vez de Fábio, se o goleiro fosse Flávio e filho do Sodico, mandava Mano enfiar a convocação naquele lugar.
Bom moço, educado, religioso, este Fábio que nem é o Paceli, outro estopim curto da Anselmada, prefere orar e agradecer a Deus por iluminar Mano Meneses. Bom Jesus do Itabapoana!!!
Outra coisa conspirava em favor do chute no balde de Fábio: o nome dele era exigido na Seleção por todos os credos, raças e mídias, há dois anos.
Como se não tivesse televisão em casa e nunca tivesse treinando uma equipe que tenha atuado contra o Cruzeiro de Fábio no gol, o técnico Mano Meneses foi a Sete Lagoas assistir à goleada dos azuis sobre o Tolima da Colômbia por 6 a 1. Foi e não falou nada, além do óbvio.
Fábio vai sentir-se em casa, junto com o Henrique. Terá a companhia dos ex-cruzeirenses Fred, Luizão e Ramirez que conviveram com ele na Toca da Raposa e o conhecem bem.
Vou transcrever exatamente o que escreveu o site que leio agora: “Tenho primeiro de agradecer a Deus, a todos que em vários momentos me deram apoio e tranquilidade. Agradeço também a todos vocês da imprensa. E a quem não cobrou, agradeço da mesma forma. Agradeço imensamente ao torcedor cruzeirense, que teve o maior carinho comigo ao longo dos anos”. Esse cara não existe, gente!
Quem ler agora a justificativa de Mano Meneses: “Venho observando Fábio faz algum tempo e acho importante a oportunidade de conhecer melhor o jogador, ver como ele pensa e aliar esta convivência com a transmissão de outras informações mais técnicas.” Até parece que ele convivia com os outros, todos os dias.


O Cruzeiro apresentou o meia-atacante Bruninho
Ele tem 21 anos e foi recebido com o 11º reforço na temporada. Destaque do Bahia de Feira na conquista do Estadual. Teve 50% dos direitos adquiridos por valor não revelado. O clube baiano continua com 40% e empresários, com 10%.
Cheio de confiança, Bruninho participou do coletivo tático na equipe reserva. No fim do treino, ele cobrou faltas. E afirmou: “Foi bom, o professor Cuca me deu orientação, falou que marcar é muito importante. Ele mandou bater uma faltas, graças a Deus bati bem e espero continuar assim". Coitado do jovem! Não sabe de nada. Se um dia chegar a jogar no time principal será o quinto jogador na fila de cobradores de falta, a não ser que se torne uma estrela antes disso. Coisa, também, complicada, porque "o professor" Cuca, bom de serviço, bom treinador,tem birra de trabalhar com gente nova. Me conta aí o nome de alguém jovem que tenha lançado na Toca da Raposa. Dudu não vale. Foi lançado antes e rejeitado por Adilson Batista, outro que se arrepia ao falarem com ele em renovação. O menino Bruninho disse mais: "Me falaram que baianos se dão bem com a rapaziada mineira, espero fazer um bom campeonato aqui, levar a equipe do Cruzeiro a ser campeão brasileiro”. Lembro-me de nomes da Bahia que foram astros fugazes na Toca da Raposa. (Foto EM)



Guilherme será uma das atrações do Galo na estreia contra o Atlético Paranaense, no Campeonato Brasileiro/2011. Estará ao lado de Magno Alves, com seu talento todo mostrado no júnior e no time principal do Cruzeiro antes de ser negociado, prematuramente, com o futebol ucraniano. O Galo o repatriou e conquistou um excelente centroavante. (foto Renato Weil/EM)



FALHAS TIRAM PRESTÍGIO INGLÊS DO GOLEIRO GOMES



Em meio às já tradicionais especulações sobre possíveis transferências nesta fase de transição de temporadas, Gomes vê seu nome ser mencionado para um retorno ao PSV, clube pelo qual se consagrou. Segundo a imprensa europeia, o goleiro do Tottenham seria visto como a opção número 1 para defender a meta da equipe holandesa em 2011/12.
Segundo o "De Telegraff", os torcedores do PSV anseiam por um ‘herói’ no gol de sua equipe, e o clube de Eindhoven já estaria se mobilizando para tentar repatriar o arqueiro brasuca.
O jornal holandês, no entanto, lembra que a diretoria do Tottenham não mostra interesse em liberar Gomes, apesar das falhas cometidas durante alguns compromissos pela Liga dos Campeões. O goleiro ainda goza de prestígio perante a direção e a torcida dos Spurs.

VOLTAS QUE O MUNDO DÁ

José Mourinho não quer Kaká mais no Real Madrid. Tudo após o esforço do clube merengue que pagou € 65 milhões (R$ 148,6 milhões) para trazer o jogador. Agora não sabe como desfazer dele. O Milan, após a conquista do título italiano, disse que reconquistará, agora, o grande meia do Real Madrid. Tomara. A informação de que Mourinho não quer mais Kaka foi dada à uma revista madrilenha por um representante de Florentino Pérez.
Por falar em Mourinho, jornais da Europa destacaram ontem que o ex-craque Diego Maradona vai trabalhar no futebol árabe e com salários bem superiores ao do técnico do Real, até então o mais bem pago treinador do mundo.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

MUDANÇAS NO GALO, NA RAPOSA E NO COELHO



O Galo terá de fazer cinco mudanças forçadas no time que enfrenta o Atlético Paranaense, seis e meia neste sábado na Arena do Jacaré. Sem Léo Silva e Serginho, suspensos; Guilherme Santos, Renan Oliveira e Mancini lesionados assistirão a estréia do time no Brasileiro/2011 nas cadeiras especiais. Em compensação, Guilherme jogará finalmente ao lado de Magno Alves. No meio-campo, Dorival Junior optou por Toró no lugar de Renan Oliveira e Richarlyson no de Serginho. Atrás, a zaga terá Werley no lugar de Léo Silva, ao lado de Rever.
Justo porque o time está bem mexido, eu entendia que Dorival iria colocar novos estreantes como Dudu Cearense no lugar de Serginho, puxar Richarlyson pra lateral esquerda e entrar com Guilherme na frente. O lugar de Renan Oliveira seria de Daniel Carvalho, reserva imediato de Renan no entendimento de Dorival, mas optou – para desespero da torcida – por Toró que é volante de marcação. Sei lá, Dorival! (Foto Maria Tereza/EM)


No Cruzeiro, que estará na bela ilha de Floripa pra enfrentar o Figueirense, às 4 da tarde, jogo da tevê pra algumas cidades das Geraes comandada pelo doutor Tonico Anast-azia ( cadê os 10% de aumento prometido antes das eleições, seu Tonico, para os inativos?), teve uma baixa antes do treino desta sexta: o grande Victorino voltou a sentir o incômodo muscular e foi vetado. Gilberto, no entanto, passou e joga. O Cruzeiro, segundo mestre Cuca, será o mesmo da decisão, exceto pela ausência de Victorino, substituído pelo valente Léo.
Cruzeiro apresentou o meia-atacante Bruninho, de 21 anos, 11º reforço na temporada. O jovem jogador foi o destaque do Bahia de Feira na conquista do Estadual da Bahia e teve 50% dos direitos adquiridos por valor não revelado. O clube baiano continua com 40% e empresários, com 10%.O atacante Anselmo Ramon é a nova aposta cruzeirense para o ataque. O jovem atleta, de 20 anos, pertence ao Cruzeiro desde 2007, quando o clube o contratou, ainda na categoria juniores, depois de se destacar na Copa São Paulo daquele ano, pelo Bahia. Anselmo foi vice-artilheiro da competição, vencida pelo próprio Cruzeiro.


Os jovens americanos de pijama talvez nem guardem mais a última vez que o Coelho disputou a Série A do Brasil. Na época do goleiro Milagres, do beque Wellington Paulo e do atacante Alessandro. Milagres está lá, treinando os juniores; Wellington Paulo foi embora e deve ter parado. Alessandro retornou ao clube e estará em breve jogando ao lado de Fábio Júnior. Depois de 10 anos, o América volta à elite enfrentando o Bahia. Perigoso, no domingo, às seis e meia da noite. Por causa do horário esdrúxulo espera-se que a diretoria consiga colocar mais de 500 torcedores no estádio. Cruzes! O time de Mauro Fernandes está escalado: Flávio; Shelson, Gabriel, Micão, Thiago Carleto; Dudu, Amaral, Leandro Ferreira, Irênio; Eliandro e Fábio Júnior.