domingo, 29 de maio de 2011

GALO CONFIOU NO BAIXO ASTRAL DO AVAÍ E A FORÇA VEIO DO ALTO

Dorival Júnior surpreendeu meio mundo e acertou ao manter o time da estreia em Floripa apenas com a volta de Léo Silva. Cabra turrão e corajoso este Dorival! Deixou Dudu Cearense de fora e prestigiou Toró e entregou ao jogador a responsabilidade de calar os críticos. Toró tapou as bocas ácidas. Dentre elas, deste locutor que vos fala. Lutador, raçudo, bom tomador de bola, apesar de afoito, Toró teve destaque especial no jogo de Floripa.

A VITÓRIA por 3 a 1 sobre o Avaí, na Ressacada, mostrou o espírito vencedor da equipe. Os gols saíram em bolas paradas através das torres gêmeas.

Vale afirmar: além dos contra-ataques com Guilherme e Magno Alves, o Galo tem agora as jogadas aéreas com Rever e Léo Silva.

Leandro fez boa partida no lugar de Guilherme Santos. Richarlyson confirmou que tem vaga neste meio-campo, onde Serginho voltará após dois jogos de suspensão.

Como fazer? Dorival no futuro terá Renan Oliveira, Serginho, Gilberto, Daniel Carvalho, Richarlyson, Dudu Cearense, Felipe Soutto, Toró e Geovani. E outros meninos mais.

Como solucionar? Problema bom para Dorival Júnior. Só dele. Da melhor qualidade, incrivelmente confiável.

Fui contra a presença de Patric, porém elogio a confiança do técnico no atleta.

Não nada espetacular: um operário aplicado e eficiente, com as características que a posição exige. Patric defende melhor que apoia, em que pese os dois gols importantes que anotou este ano.

Dorival só não deve mexer no outro Guilherme, o ex-cruzeirense. (Esta é a ultima vez que faço tal referência. Afinal, ele agora é atleticano no duro).

Ou Mancini, ou Neto Berola, ou Magno Alves – de preferência este- qualquer um pode fazer dupla com o Baixinho lá na frente.

Quem apostou no futebol-arte, cooperativo, de toque de bola e de valores individuais acertou com a vitória e o título da Liga Europeia com o Barça.

Arregaçou a equipe poderosa do Manchester United, como se esperava.

Xavi, Messi e Villa não são deste mundo. A vitória por 3 a 1 foi pequena, longe do máximo que este time de Guardiola jogou ou pode jogar.

A fórmula de Cuca no 4-3-3 não vingou por falta de decisão dos homens de ataque. Wallyson, Thiago Ribeiro e Brandão decepcionaram.

No primeiro tempo, os azuis chutaram apenas uma vez ao gol de Marcos com Wallyson. Uma bomba de fora da área que quase trincou a trave direita.

No segundo tempo, o Cruzeiro melhorou alguma coisa. Anselmo Ramon entrou no lugar de Brandão. No primeiro lance dele, ganhou um presente de Wallyson, num lance que começou com Thiago Ribeiro.

Ele tomou a bola de um adversário no meio campo e lançou Wallyson livre, na corrida. Marcos saiu do gol e Wally tocou pra Anselmo, sem goleiro, meta vazia.

Anselmo atrapalhou-se com a bola que saiu pra linha de fundo.

Melhor em campo, o time celeste tomou o gol aos 16m, marcado por Luan, num chute de virada no ângulo alto esquerdo de Fábio. Indefensável!

Aos 20m, Ortigoza que entrara 3m antes no lugar de Thiago Ribeiro perdeu, também, gol incrível. Tentou o lençol no Marcão e jogou por cima do gol.

Aí pensei comigo: não tem jeito, gol o Cruzeiro não marca mais. Os deuses de novo estão contra.

Marcou! Aos 29m, Everton, que entrou no lugar de Wallyson, cobrou um escanteio, Montillo resvalou de cabeça e Anselmo Ramon se redimiu. Livre, empatou em l a l.

Contudo, o sabor amargo de derrota acompanhou todos ao vestiário.

Será decidido, nas próximas 24 horas, o destino de Gilberto. Segundo o reticente atleta, sua decisão de ficar ou ir embora será revelada primeiro ao Presidente Perrela que esteve em São Paulo.

Foi visitar o Senador Itamar Franco, que está hospitalizado e deve se afastar da política. Como suplente, Zezé Perrela, sem nenhum voto – nem o dele – torna-se Senador da República. Que Deus nos ajude!

Sobre a reação da torcida na Arena do Jacaré, mau humorado, grosso, mal-educado, Gilberto disse que ela reage como quiser.

Sobre a imprensa mineira, que sempre o tratou pra lá do merecido, disse que é um direito seu dar entrevista ou não, no que tá coberto de razão. Só não precisa ser grosseiro.

Vamos estender um tapete vermelho na despedida.

Mais dinheiro fora do esperado no caixa azul. O lateral Jonathan praticamente foi negociado pelo Santos com o Fiorentina. O preço total: 5 milhões de euros.

Na brincadeira, os celestes levarão 2,5 milhões. Por isso que Perrela gosta de botar a turma da base na vitrine. Rende sempre boa grana.

Essa rodada mostrou como grande zebra a vitória do Ceará sobre o Internacional, em Porto Alegre por l a 0 e que, por ironia do destino, foi anotado por Iarley.

O paraense fez sucesso no colorado e até foi homenageado antes da partida. No gol, recebeu abraços, porém, constrangido, não comemorou.

Ainda no sábado, o mistão do Santos, preservando os titulares que disputam a Libertadores, apanhou do Botafogo por l a 0, gol do zagueiro Fábio Ferreira.

O jogo foi tão chulé que o técnico Murici Ramalho desceu a borduna nas duas equipes. Justiça seja feita: o Fogão esteve desfalcado, também, de cinco titulares.

Outro joguinho intragável de sábado foi entre São Paulo e Figueirense, no Morumbi, vencido sob vaias pelos são-paulinos por l a 0, gol do do garoto Lucas aos 48m do segundo tempo, num chutaço de fora da área.

Salvou o pescoço de Paulo César Carpeggiani por mais alguns jogos.

Bahia e Flamengo fizeram um jogo movimentado em Pituaçu. Terminou no empate de 3 a 3 e foi cheio de alternativas. Ronaldinho Gaúcho fez um dos gols do Mengo.

O domingo de futebol encerrou-se mal para o futebol das Geraes. O América, em São Januário, tomou um passeio de bola do misto do Vasco. Os titulares foram preservados para a primeira partida decisão da Copa do Brasil, quarta-feira contra o Coritiba, no Rio.

Bernardo (coça o cotovelo, Cuca) marcou seu terceiro gol no Brasileiro, numa cobrança de pênalti, cometido por Thiago Carleto, num imprudente carrinho. Segundo pênalti dele na competição.

Enrico, revelado pelo Atlético, fez 2 a 0 no segundo tempo. O América teve um gol anotado por Rodriguinho anulado pelo assistente de forma equivocada. Não houve nada irregular.

No finalzinho, Elton fez Vasco 3 a 0.

Em Goiás, o Fluminense surpreendeu o Atlético local. Venceu por l a 0, gol do beque Leandro Eusébio, Outra partida fraca tecnicamente e que se encerrou sob vaia dos poucos torcedores que compareceram ao Serra Dourada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.