quarta-feira, 15 de junho de 2011



Alessandro é daqueles que têm time pra jogar. Ele conseguiu dois: América e Ipatinga. Não jogou nada em mais lugar nenhum. No Cruzeiro, reclamou da reserva e foi dispensado. Agora quer vingança e aguarda ansioso o jogo deste sábado.
O atacante finge ignorar que a breve passagem pelo Cruzeiro, em 2009, não lhe tenha deixado marcas. Diz não guarda mágoas de seu ex-clube, mas confirma uma relação conturbada com o técnico da época, Adílson Batista.
Alessandro já marcou três gols no Brasileiro, após quatro rodadas, e divide a artilharia com outros cinco jogadores (Anderson Aquino, Bernardo, Borges, Elton e Willian). Porém o americano só disputou uma partida como titular até agora - no empate diante do Avaí, por 2 a 2, na Ressacada, em Florianópolis.
Dois jogadores farão falta ao esquema de Mauro Fernandes: Marcos Rocha expulso em Florianópolis e Luciano, a cabeça pensante da equipe, outra vez entregue ao departamento médico. Luciano fará falta, joga muito. Ele, no entanto, é daqueles que os próprios boleiros chamam de “canela de vidro”. Machuca-se à-toa. Luciano foi submetido a um exame de ressonância magnética, que apontou outro pequeno edema na parte posterior da coxa esquerda. Com isso, ele ficará mais dez dias em tratamento e só tem chance de retornar ao time do Coelho diante do Santos, em 25 de junho, na Vila Belmiro.
Também ficou afastado no empate diante do Avaí, na Ressacada, em recuperação de um edema na coxa esquerda. Ele aproveitou o tempo sem jogar para retirar um dente siso e refez os exames de ressonância magnética, já que reclamava de dor no local. O resultado indicou um novo edema e o departamento médico do Coelho achou mais prudente manter o jogador inativo por mais um tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.