quarta-feira, 15 de junho de 2011

MINHA INTUIÇÃO PRESSENTE: TOMBO NOS MENINOS DO GALO.

Daniel Carvalho tomou o lugar de Geovani?


Enquanto olho o prédio que levantam numa velocidade do som no cruzamento da Abre Campo com Prudente de Morais pra fechar, em definitivo, qualquer vista que eu tenha da minha sacada pra conturbada avenida, construo minha Trincheira de hoje.Na verdade, ficarei livre, também, de assistir às brigas dominicais entre torcedores rivais que não têm estádio pra ir e acompanham os jogos nos telões dos botecos ao longo da avenida. Nem me assustarei nas tempestades diurnas que aparecem por lá, arrastando carros e transformando por horas a avenida em largo e caudaloso rio.Dou uma mordida naquela goiabinha esperta vermelha da fazenda do Dr. Adilson Quintela. Na cesta, me esperam as enormes, maduras e incomparáveis mexericas Pokan do pomar da Fazenda Santa Maria, em Inhapim, cuidada com zelo maternal pela matriarca Isabel Bonfim Quintela. Fiz meu comercial, vamos ao assunto do título.
Daniel Carvalho jogou 30m em Salvador, participou dos lances mais importantes com assistenciais geniais, inclusive no gol de empate, marcado por Neto Berola. Dependesse apenas ele, e o Galo teria saído de lá com uma vitória tranqüila. Daniel Carvalho lançou e a turma da frente chutou pra fora. Antes, com Geovani Augusto em campo, o time rendia menos. Pudera, são características diferentes. Ainda que ambos sejam armadores.
Bem, em outro link, vejo Fellipe Soutto passando por uma artroscopia e ameaçado parar uns 20 dias entre a recuperação da cirurgia e a da condição física. Enquanto isso, Dudu Cearense sobe melhor condicionado. Por mais que Dorival Júnior queira insistir no brucutu Toró, mais dia ou menos dia ele será atropelado por Dudu. Talvez permaneça titular no momento em razão da saída de Fellipe. Quando este voltar, como será composto o meio-campo.
Os corneteiros que adoram medalhões de fora falam que meio será formado por Dudu Cearense, Toró, Serginho e Daniel Carvalho. Então, Renan Oliveira, Fellipe Soutto e Geovani Augusto – a trinca de nomes compostos – sentará no banco e o Atlético perderá a grande força que o tem movido nesse início de Brasileiro? Penso que na cabeça de Dorival não passa, por enquanto, a possibilidade de sacar do time Geovani e Fellipe.
Quem corre mais perigo é Geovani Augusto apenas por jogar mal duas partidas seguidas. Os críticos não olham para trás, num passado recente, em que o garoto destacou-se de tal ordem que recebeu elogios de todos os lados. Peraí, minha gente!
Não me surpreende porque nem Renan Ribeiro, titular absoluto agora, ao assumir o gol do Galo não dissipou as dúvidas quanto às suas condições. Precisou de uma seqüência e a confiança dos treinadores e dos diretos.
Qualquer falha normal sua ganhava proporções de desastre e a contratação de um goleiro experiente era de imediato exigida. Aí ninguém se lembrava de Marcelo, Fábio Costa, Aranha, aquele uruguaio e o monte de gente que passou por lá antes de Renan Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.