sábado, 4 de junho de 2011

OU MELHORA O CRUZEIRO OU SAI O CUCA



BOTA AS BARBAS DE MOLHO, CRUZEIRO! Em três partidas, sendo uma em casa, não conseguir vencer, é preocupante. Primeiro, o título da competição começa a sumior no horizonte. Depois, atrás vai a vaga da Libertadores, da Comenbol, e, por fim, pinta o desespero do descenso. Tá longe? Tá, mas o que a gente vê em campo não anima nada. O treinador Cuca protege os mais velhos e amigos. O time mostra-se sem reação e sem pernas. Contra o Fluminense foi assim. Os azuis foram superiores após os 20m iniciais após segurar os tricolores até os 19m. Aos 48m, Thiago Ribeiro fez falta sem necessidade. Conca cobrou e Rafael Moura, o He-Man, venceu o jovem goleiro Rafael com uma cabeçada no ângulo. Victorino e Gil ficaram olhando.
No segundo tempo, o time voltou com duas mudanças, uma delas errada: Brandão no lugar de Everton. Gilberto foi jogar na lateral esquerda e abriu a defesa mais ainda. O Cruzeiro fez bons 20m, marcou o empate com Anselmo Ramon que havia entrado no intervalo no lugar de Thiago Ribeiro. O gol foi aos 20m. Inexplicavelmente, o time de Cuca parou e o Fluminense voltou a mandar. Fez aos 26m o segundo gol, novamente com Rafael Moura. Daí pra frente foi só Fluminense.
Vou na caravana do torcedor: ou Cuca arruma logo este time ou Perrela trata logo de trazer outro torcedor. Caso contrário, que faça convênio com a Pax de Minas pra enterrar torcedor, morto por ataque cardíaco. Na foto da Agência Reuters, Rafael Moura dá uma canseira no já cansado Marquinhos Paraná.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.