sexta-feira, 1 de julho de 2011

KALIL GARANTE DORIVAL



Qualquer pessoa escolhida pela mídia ou torcedores como culpada pelos atuais desastres do Galo será bode expiatório. Não consegui salvar ninguém nos apagões que o time deu no Rio, diante do Flamengo, e na Arena do Jacaré, contra o Internacional. De Renan Ribeiro a Guilherme; de Dorival Júnior (foto de Maria Tereza/EM) à Comissão Técnica – muita gente inclui o presidente Alexandre Kalil e ele já botou a carapuça – todos têm culpa no cartório. Uns menos, outros mais. Citá-los é chover no molhado.
Alexandre Kalil não prometeu morrer abraçado com Dorival Júnior conforme fez com Vanderlei Luxemburgo. Mas garantiu que o técnico e sua comissão técnica ficam. Até quando só Deus sabe...
Entretanto, gostaria de salientar alguns aspectos: o jovem Renan Ribeiro, antes uma das maiores revelações do futebol mineiro, continua no mesmo patamar. Não vejo nada individual em suas falhas: é questão de quem o treina. O treinador de goleiro do Galo não tem feito direito o dever de casa.
Renan anda indeciso, sem confiança e soltando demais a bola pra área de domínio dos matadores adversários. Está preso em excesso debaixo dos três paus. Sai pouco e mal nas bolas alçadas. As torres gêmeas entraram em parafuso com a falta de bons laterais na marcação e a ausência de volantes de marcação confiáveis, desde a saída de Felipe Soutto.
Magno Alves chegou ao limite dele. A vez agora é de outro, quem sabe um centroavante enfiado, forte e entrão, bem no estilo de vários que o Galo teve em suas fases de sucesso. Ah, claro, o homem da armação. Os que o Galo tem negam fogo constantemente.
Dorival Júnior tem de rever seus conceitos sobre a parte tática defensiva. A zaga está vulnerável aos contra-ataques inimigos. Kalil fez o que pode, contratou 66 jogadores, bem ou mal, mas contratou.
Agora convém dar uns berros na Cidade do Galo. Acordar os dorminhocos e vigiar a turma da madrugada. Não há preparador físico que consiga colocar em forma tantos baladeiros juntos. E parar com as promessas de reforços. O melhor é contratar e tuitar de madrugada.
A diretoria atleticana resolveu fugir da urucubaca da Arena do Jacaré. O clássico contra o América, no qual o Galo é o mandante, marcado para a Arena do Jacaré, pela nona rodada foi transferido para o Ipatingão. A partida será dia 10 de julho – domingo – às seis e meia da noite.
O lateral Guilherme que gesticulou pra dois torcedores, com a mão direita apontando para o saco, pediu desculpas à torcida em geral. Justificou-se: ao sair de campo expulso estes dois torcedores o insultaram, xingando-o de “macaco”. Mais correto teria sido Guilherme chamar a PM e pedir a abertura de BO com base na Lei Afonso Arinos do que a grosseria de agarrar os culhões que a teve mostrou para o mundo todo.

Um comentário:

  1. Não engulo seus comentários cheios de "sabedoria". Você e essa mídia fedida de BH protegem demais essa m... de timeco de Vespasiano. ô dureza sÔ.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.