quinta-feira, 7 de julho de 2011




Os caras que estão no exterior e não encontram mais espaço nos times de lá querem voltar ao Brasil com o mesmo ganho. Para alguns famosos são armados esquemas de marketing, como nos casos de Ronaldo Fenômeno, Adriano e Ronaldinho Gaúcho. Não jogam, mas seus nomes vendem. No caso de Diego, ex-companheiro de Elano e Robinho no Santos, não vende nem picolé de coco no bar da esquina. E tem goela larga.
Seu pai Djair, um chato de galocha, esteve aqui conversando com Alexandre Kalil, a pedido de empresários, e pediu R$ l milhão de salários mensais pra jogar no Galo. Senhor Bom Jesus...do Galho! Nem pela metade.
Diego é bom meia, mas a assessoria do pai causa-lhe problema em todos os times onde passa. Não fica e o investimento é perdido. É fria maior do que as anteriores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.