quinta-feira, 4 de agosto de 2011

EMPATAR COM O GRÊMIO FOI BOM OU RUIM?

André tem cumprido sua missão (foto Marcos Michelini/DA Press)

ACEITAR O DISCURSO QUE O EMPATE com o Grêmio em 2 a 2 ontem à noite foi bom, diante das circunstâncias é passar atestado de descrédito total nas possibilidades do Galo sobreviver à avalanche de desaforos que passa pela cabeça do torcedor. Que se dane o histórico gremista escrito num roteiro de glórias, campeonatos títulos mundiais, continentais, e coisas tantas! O que importa é o momento e o dos gremistas é pior que dos atleticanos. Portanto, o Galo devia chegar lá, pedir desculpas ao gremista eterno Lupecínio Rodrigues, e sapecar uma "goleada" por l a 0. O time esteve melhor que nas partidas anteriores. Serve de desculpa, ainda que se leve em consideração a ruindade do Grêmio. O jogo foi dramático nas alternativas? Foi. O Grêmio marca com Leandro - a jovem revelação sulista que começa bem fraturando com covarde soco o nariz de um colega de profissão, Eron, tão jovem quanto ele e ninguém de arbitragem viu. Um minuto após o gol gremista, o belo chute de André empatando. O Grêmio passou de novo à frente num pênalti pra lá de duvidoso que Fábio Rochembarch converteu. E uma das torres gêmeas, Léo Silva, ficou em pé pra salvar, numa cabeçada que o goleiro Vitor, da Seleção de Mano, aceitou aos 43`. Resultado de tudo isso: os dois molham os pés na zona de rebaixamento. Cuidado, Dorival!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.