domingo, 14 de agosto de 2011

GALO LEVA NOVA GOLEADA E ENTRA NO G-4 DO MAL

QUALQUER TORCEDOR EXACERBADO diria que o Galo foi, mais uma vez, espoliado pela arbitragem nacional e. notadamente, pelo gaúcho Leandro Vuaden sempre cheio de má vontade com os mineiros. Isso se for levado em conta o primeiro gol do Coritiba, em flagrante impedimento do autor Bill. Ou se for colocada alguma dúvida no segundo gol, de pênalti, cometido ( ou não?) por Toró em Rafinha; ou até mesmo no terceiro, também de pênalti, cometido (ou não?) por Serginho - expulso no lance - aos 44m do segundo tempo sobre Leonardo. São opiniões que podem ser discutidas, exceto o lance do gol impedido, porque são dadas em cima de lances discutíveis.
Uma coisa, contudo, não se discute. O Coritiba esteve o tempo todo melhor do que o Atlético. Nada proposto por Cuca funcionou. Vamos tirar do bolo o goleiro Renan que não teve nenhuma culpa. As duas laterais falharam demais; a zaga, idem, idem com a mesma data; no meio de campo ninguém jogou nada. A entrada de Felipe Soutto não acrescentou o esperado e Bernard valeu apenas pelo esforço; Toró, ridículo. Richarlyson nadou, nadou e morreu na praia. As mudanças não resolveram coisa alguma. Guilherme esteve no mesmo nível do seu xará da lateral.
NO PRIMEIRO GOL, anotado pelo centroavante Bill em completo impedimento, a jogada nasceu do lado direito da defesa atleticana. Tcheco chutou, a bola resvalou em Réver e chegou a Bill, totalmente adiantado. Aos 31m, o time de Marcelo Oliveira mandava na partida e fez l a 0. O segundo gol veio aos 31m do segundo tempo. Rafinha saiu driblando pela direita e teria sido derrubado por Toró, segundo a arbitragem. Há controvérsias. Rafinha cobrou, Renan Ribeiro defendeu, mas a bola sobrou pro cobrador, livre. A defesa do Galo olhando. Com calma, Rafinha colocou no canto oposto: 2 a 0.
NO TERCEIRO GOL, o domínio do Coxa era total. Desesperado, o Galo dava chutões e fazia faltas. Serginho foi amarelado. Num lance seguinte, derrubou Leonardo na área. Pênalti. Houve reclamação mais pra pressionar o juiz e evitar novo amarelo e o vermelho. Não aconteceu. Leonardo cobrou e fez 3 a 0. A nova derrota do Atlético no Brasileiro.
A última vitória do Galo como visitante foi contra o Avaí (3 a 1) na Ressacada. Esta é a sétima derrota fora de casa. Na realidade, nesse período o Atlético ganhou apenas dois pontos em empates com o Bahia ( l a l ) e o Grêmio (2 a 2).
Há esperança de que a era Cuca comece, realmente, nesta quarta-feira contra o Corinthians - um dos líderes, ao lado do Flamengo, ambos com 34 pontos - no Vale do Aço. O Timão ainda negando fogo. Nesta rodada empatou no Pacaembu em 2 a 2 com o Ceará.
COM ESTE resultado e combinado com os do final de domingo ( Bahia l x Internacional l; Grêmio 2 x Fluminense l) o Galo entrou na zona do rebaixamento. Com 15 pontos, empatou com o Santos, porém perde no saldo de gols menos ruim: -6 contra -10. Cruzes!!

Um comentário:

  1. Caro Flávio, primeiramente gostaria de agradecer-lhe pelo retorno em relação ao Carlayle, ex jogador do galo. Obrigado pelo interesse. Flávio, acho que o Atlético chegou no momento de chamar os jogadores as falas, e fazer uma proposta: irão receber por produção.
    Estipula-se um salário na carteira, (teto) para
    todos, e a comissão seria bicho por vitória,
    imagem, propaganda, etc. Da maneira que está
    não dá, o cara ganha uma fábula, em dia, e não
    consegue entrar em forma de maneira alguma, mesmo com tudo de bom que tem na cidade do Galo
    Ou o Kalil muda tudo isto, e o Cuca tira estes
    medalhões do time, ou teremos o filme do ano passado, e os caras não estão nem ai.
    Voces da imprensa poderiam fazer uma cobrança
    aos jogadores, afinal são um bando de come e dorme. A cidade do Galo mais parece um SPA.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.