domingo, 14 de agosto de 2011

PITACOS DO LEITOR

Fiz opção conforme já avisei pela Trincheira em responder os e-mails aqui no blog. Então relacionei alguns possíveis de publicar e responder. Direto no blog o leitor continua liberado pra pitacar direto e, por responsabilidade exclusiva dele, escrever o que quiser. Claro, se for educado, sem palavrão.

LANGLEBERT DRUMOND, Governador Valadares: Flávio, eu lhe encaminho email recebido do Chico Sampaio, desejando ouvir sua quase "impossível" opinião.

“Langlebert, você que é amigo do Flávio Anselmo, favor pedir a ele, mesmo que seja uma tarefa quase impossível; sua opinião do por quê do galo ter jogadores que notoriamente e por opinião unânime de vários torcedores, não terem futebol para jogar num time da série A, estão no Galo. É por causa de patrocinadores, empresários etc. Langlebert, nós não merecemos esse sofrimento todo. Tem jogador no Galo que não serve nem para o nosso DEMOCRATA (PANTERA). Não vou citar nomes, por questão de respeito (apesar que a eles não têm respeito com os torcedores). Deveriam se envergonhar dos altos salários que recebem em relação ao futebol fraquíssimo que estão jogando.

Resposta: Caro Chico, o Langlebert passou por isso tudo e sabe melhor do que eu. A responsabilidade de uma diretoria ou do presidente cessa no instante em que ele entrega a direção ao diretor de futebol remunerado e ao técnico. Eles indicam e o presidente contrata ou não dependendo do valor da transação. No caso do Atlético, acreditou-se nos técnicos importantes como Luxemburgo e Dorival. São vitoriosos, também. Contudo, as contratações em excesso, talvez até algumas forçadas por empresários no esquema de “levam este, mas têm que aceitar este contra-peso”. Coisa normal no futebol há tempos e até nos negócios das cervejas de antigamente. Leva a Brahma cerveja, porém junto vai o Guaraná, uma porcaria. Lembra-se? Acertar este elenco de 34 jogadores é que é o problema agora do Cuca. Sei lá se vai conseguir!

JOSÉ ANTÔNIO M. DE S. E SILVA - BH

”Amigo, eu me pergunto diariamente, quando vejo os programas esportivos pela televisão, e aparece a figura do Joel Santana, se um treinador de futebol, ostentando seis air bags no abdome, tem realmente condições de treinar e exigir fundamento de um atleta. Amigo, este Joel, tá igual museu, vive do passado. Tentei lembrar de algum título importante, exceto o rural fluminense que o Joel, tenha conquistado e não encontrei nada. Será mais um ano que o Perrela engana o torcedor cruzeirense. Primeiro bancou o Adilson, como aprendiz de treinador, durante três temporadas, não ganhou nada. Contratou o Cuca e nada, agora vem esse dinossauro. Até quando??

Resposta: Clique no Google ou entre no site do Cruzeiro e você verá a relação de títulos ganhos pelo Joel Santana. Engano seu: ele ganhou mais títulos do que o citado por você. Gosto do trabalho do Joel e penso que, se não existem tantas variações táticas no seu trabalho, ou na sua prancheta como gostam de goza-lo, posso afirmar que as poucas existentes são de bons fluídos. O problema normal é a teimosia com certos medalhões, no caso, Gilberto e Everton, por exemplo. Joel acaba afogando-se abraçados a eles. Com o elenco que tem, herança maldita dos treinadores anteriores, sem nenhuma responsabilidade com a renovação de base, prevejo que o Cruzeiro chegará, através de Joel mais longe que se imagina. Se o Senador deixar, claro.

IRAQ RODRIGUES “DO MENINO JESUS” - Lagoa Santa “Flávio - para alguns jogadores do Galo, sugiro o banho de afogamento. É um banho de imersão com mãos e pés amarrados e com uma pedra de 100 kg presa ao corpo do distinto que é para ele não voltar”.

Resposta: Senhor Bom Jesus do Galho, Iraq! Onde está a humanidade gravada na sua certidão de batismo? “Menino Jesus” jamais o perdoará.

MARIO SÉRGIO – Brasília/Caratinga

Este rapaz que vi de calças curtas em Caratinga, filho de Eva e do saudoso amigo Mário Careca, tem grave defeito: como o pai é Fluminense, doente. Se ao menos fosse igual ao tio, Carlos Carraro, que é Galo doido, vá lá. Seu email é respondido com atraso, após a ferrada que o Coelho aplicou no tricolor carioca:
“Flávio, Muito feio mesmo. Mas o time atual já está muito longe daquele que foi campeão! Pelo menos espero que o Coelho tire pontos de outros times também e fique na primeira divisão. Sobre o pênalti, seus colegas da Globo, Sportv, jornal Lance e site Globo esporte disseram que não foi! Sei que você gosta muito deles, especialmente do PPV! Rsrsrs”.

Resposta: pessoalmente gosto mesmo, Mário Sérgio, de alguns deles, principalmente do Sportv onde trabalhei por cinco anos. Porém, entre acreditar na versão deles e na minha, que também acompanhei o lance, o pênalti foi escandaloso. Rodriguinho – parece – foi calçado por trás. Faz mal não. O certo é que o Coelho triturou o Flu por 3 a 0. Pena que não fez o mesmo contra o Botafogo, no Engenhão!!

PAULO HALMACEK – BH

“Caro analista, depois de tantas idas e retornos, tudo continua na mesma no nosso futebol. Volta Cuca, com seu esquema ousado, marcando pressão na linha do meio de campo, tomando a bola no campo adversário, etc. Como sempre, depois de alguns meses, será defenestrado por maus resultados. Preste atenção no lateral esquerdo Bruno Cortez, 24 anos, bom porte físico, jogador para ser titular da atual seleção brasileira”.

Resposta: Está cedo, no caso de Cuca, pra ele implantar qualquer esquema novo. Tentou alterar alguma coisa contra o Coritiba e piorou o time. Não teve tempo de treinamento e de ajustar os novos atletas no esquema. Se é que houve algum! Quanto ao Cortez tenho visto ele jogar é me impressiona. Porém, penso ser cedo pra qualquer avaliação. O entusiasmo dele, que jogou este ano por uma equipe pequena, é enorme. Tem domínio de bola, porém é preciso avaliar melhor seu QI. Caso contrário, é outro Guilherme Santos que vem por aí. Abs

Um comentário:

  1. Prezado Flavio,

    Permita-me discordar em relação à sua afirmação de que a responsabilidade do Presidente cessa ao nomear o diretor e treinador. Primeiro, porque a escolha é dele, e portanto tem responsabilidade in eligendo, como diriam os latinos.

    Mas o principal é que o kalil, depois da desastrada experiência do ano passado, quando delegou demais ao Luxa e desmontou um time no meio do campeonato mais difícil do mundo, disse ter aprendido a lição. Acho que não, porque na reta final do mineiro delegou de novo e deixou o enganador Dorival desmontar outro time (aliás já notou que ele só briga com bom jogador, cabeça de bagre ele passa a mão na cabeça?) e agora estamos tentando de novo montar time no meio do campeonato. Só que, ao contrário do ano passado, não temos mais Tardelli, Obina e Diego Souza para resolver na hora H, como tinhamos ano passado.A meu ver responsabilidade total da direção, do presidente e do "melhor diretor de futebol do brasil".

    Abraço,

    Ed.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.