terça-feira, 13 de setembro de 2011

CUCA COROADO É DE PROFUNDO MAU GOSTO


Outro dia recebi um email com críticas severas sobre o meu vício de informar-me "tão somente" no Superesportes e citá-lo constantemente como fonte. "Por isso vc erra tanto". Talvez sim eu erre muito. A velha cabeça cansada e abatida no momento comete deslizes que vários leitores já aprenderam a perdoar-me. E até me mandam mensagem corrigindo. Pura integração. Não me informo apenas no Superesportes, mas principalmente por ele. Por um simples motivo: ele é ótimo. Tem excelente repórteres e os melhores e criativos fotógrafos. Além de sua preferência pelo futebol mineiro que é a minha, também. Todavia não está o portal imune de cometer erros grosseiros que já critiquei aqui, sem citar nomes, pois os reporteres e fotógrafos, conforme eu disse, merecem sempre minha louvação.
Por exemplo: a matéria abaixo do repórter Eugênio Moreira, apesar do sentido prático de informação, corre o risco de cair no perigoso caminho da galhofa. Em quatro partidas, Cuca comandou o Galo em três vitórias e uma derrota. Então o apelidaram apressadamente "como o rei do returno". O campeonato não é de um único turno e nem começa no returno. O Atlético continua com a pontuação da zona de rebaixamento. Pulou fora porque tem mais vitórias que o Bahia.
Vamos ler a reportagem de Eugênio Moreira:

"Foram apenas quatro rodadas até agora, mas a segunda parte do Campeonato Brasileiro aponta algumas tendências para a sequência da competição. Derrotado em seus primeiros seis jogos no cargo (dois deles pela Copa Sul-Americana), Cuca emplacou três vitórias e tirou o Atlético da zona de rebaixamento. No Cruzeiro, a situação se inverteu: o mesmo time que terminou a metade inicial da disputa em sétimo lugar não venceu mais e despencou sete posições. O América, por sua vez, não consegue se livrar da lanterna.

O técnico atleticano parece consolidar a condição de especialista em returnos na era dos pontos corridos. Em 2003, somou 44 pontos em 23 rodadas (a segunda melhor campanha, atrás apenas do campeão Cruzeiro) e levou o Goiás da lanterna à nona posição final. Em 2009, com sete vitórias e quatro empates nos 11 últimos jogos, salvou o Fluminense de um rebaixamento dado como certo pelos matemáticos. No ano passado, fez o Cruzeiro brigar pelo título até a última rodada e ser vice-campeão. Apenas em 2007 ele contrariou esse retrospecto, ao liderar boa parte do turno com o Botafogo e não manter o rendimento no returno.

Nesta fase, o Galo de Cuca tem três vitórias e a derrota para o São Paulo, no Morumbi, nas quatro primeiras rodadas. Trata-se da terceira melhor campanha, atrás apenas de Fluminense e Grêmio. Se os triunfos foram diante de adversários também na briga para deixar a zona de descenso, pelo menos o alvinegro conseguiu interromper a sequência de quatro derrotas no fim do turno e ganhou confiança para as próximas partidas, diante de times mais qualificados. Sábado, às 18h, enfrentará o Atlético-GO, no Serra Dourada".

Outro erro: quais times o Galo venceu? A reportagem não alerta pra qualidade deles e suas colocações. Só se lembra da derrota para o SP, no Morumbi.

"Na Raposa, a virada de turno foi catastrófica. Depois de vencer o clássico com o Atlético por 2 a 1 e atingir a melhor posição na competição (sétima, assim como na 10ª e na 11ª rodadas), o time conseguiu piorar o desempenho pífio do início do turno e conquistou apenas um ponto em 12 disputados, campanha só superior à do Flamengo nesta segunda metade do Brasileiro. Consequência: a queda para o 14º lugar e o fantasma do rebaixamento à Série B começando a assombrar a Toca da Raposa".

Mais do que a pontuação, o que preocupa o torcedor celeste é o péssimo futebol apresentado pela equipe. O técnico Emerson Ávila ainda não venceu nenhuma partida e os problemas de suspensão e contusão se sucedem. A esperança é que, com todo o grupo à disposição, o novo treinador consiga melhorar o rendimento da equipe já a partir do clássico com o América, domingo, às 18h, na Arena do Jacaré, e a faça se afastar das últimas colocações.

No América, a situação continua dramática. Na lanterna há 11 rodadas, a equipe de Givanildo Oliveira não demonstra força de reação, mesmo contra adversários fracos, em casa, como no empate por 2 a 2 com o Avaí, sábado. Se a campanha no returno não é das piores, ainda é insuficiente para tirar o Coelho da zona de rebaixamento e fazer o torcedor acreditar que comemorará na Série A o ano do centenário do clube".

Quanto a Cruzeiro e América nada a reparar. A Raposa fez um monte de besteira e pediu pra cair no segundo turno. Ao América falta, realmente, qualidade.
Mais: a foto de Cuca, clicado por Alexandre Guzanshe, e que o departamento de arte botou com uma coroa na cabeça foi de profundo mau gosto. Creio que nem Cuca gostou!! De qualquer forma, estou aí no quintal de vocês sempre.

Um comentário:

  1. Grande Flávio, beleza?

    Até eu fiquei surpreso com a montagem da coroa na cabeça do Cuca, sem querer desmerecer as vitórias do Atlético neste returno, mas o Galo venceu adversários diretos contra o Z-4 e ainda tem muito returno pela frente, cedo demais para tamanha brincadeira com o Cuca.
    Encarando cada partida como decisão, o Atlético poderá ter dias melhores.

    Grande abraço e fica com Deus!

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.