terça-feira, 13 de setembro de 2011

ESTE AMISTOSO DÁ PRA ASSISTIR

RG-10, dono da Seleção Brasileira também

O amistoso desta quarta feira entre Argentina e Brasil, na bela Córdoba – primeiro jogo do Superclássico das Américas (antiga Copa Roca) – é perfeitamente “assistível”, que os puros me desculpem o neologismo. É normal a gente nem lixar para estes amistosos chulés que a Seleção Brasileira faz como aquele contra Gana. Todavia, contra os hermanos, valendo um caneco, não dá pra ficar longe da tevê. Vendo e ouvindo as lamúrias ou os arroubos ufanistas de Galvão Bueno.
Mano Meneses tem uma salada nas mãos. Enquanto eu produzia estas linhas, a Trincheira não recebera qualquer informação sobre a escalação inicial de Mano. Pouco importa. Eu antecipo com a minha intuição usual: Jefferson, Danilo, Rever, Dedé e Kleber; Paulinho, Casemiro, Ralf, Ronaldo Gaúcho; Neymar e Leandro Damião.
Digamos que Mano, não tão ousado, coloque Márcio Fernandes na lateral e puxe Danilo para primeiro volante. Sairia Paulinho. Ou então Renato Abreu e mantenha Danilo de ala na direita.
Então, RG-10 deixaria o setor e jogaria na frente ao lado de Neymar. Leandro iria para o banco.
Uma lástima, não! Deixar de aproveitar o talento do moço do Internacional e seu faro pelo gol. Da mesma forma é usar três volantes (suposição minha claro) e deixar Oscar, também colorado, de fora.
Na zaga, não vejo como não ser a dupla formada por Dedé e Rever. Os outros zagueiros são Rodolpho (SP) e Henrique (Pal), bem fracos.
No Sheraton Hotel, Mano Meneses tem à sua disposição este grupo: os zagueiros Dedé e Rever, os meio-campistas Paulinho, Raf, Renato Abreu, Rômulo, Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves, além de Fred; e mais Bruno Cortês e Jefferson (Botafogo); Danilo, Rafael e Neymar (Santos); Casemiro, Cícero, Lucas e Rodholfo (São Paulo); Henrique (Palmeiras); Kleber, Leandro Damião e Oscar (Internacional); e Mário Fernandez e Victor (Grêmio).
Se me perguntam quem falta, já que os dois países acordaram não chamar ninguém do estrangeiro, direi que falta Jhimmy, o goleador do Boa Esporte. Um gol por partida. Moço fera e olha que o passe dele é do Galo. O jogo será às 21h50, no estádio Mário Alberto Kempes, uma das feras da Copa de 1978. Eu estive lá e confirmo,
Os hermanos perderam uma peça importante: Juan Sebastian Verón, desligado por causa de problemas físicos.
O meio-campista, de 36 anos, apresentou-se ao técnico Alejandro Sabella, contudo, como tem vergonha na cara e sabe que o peso da idade não ajuda, pediu desligamento. Verón tem sofrido com limitações durante a temporada. Recentemente, ele foi obrigado a realizar uma artroscopia no tornozelo direito.
Sabella, entretanto, não descarta a possibilidade de convocar Juan Roman Riquelme -
O técnico Alejandro Sabella avisa que o experiente meia Juan Román Riquelme - ídolo do Boca Juniors – outra fera do futebol sul americano, também já machucado pelo tempo. Sei lá se Riquelme aceitaria, pois foi esquecido na lista inicial do jogo contra o Brasil, pelo Superclássico das Américas.
Preocupado com as condições físicas dos convocados, Sabella também não quis revelar seu time. Mano Meneses e ele farão mistérios até a hora do jogo? Sei, a rivalidade é tamanha que vale tudo entre brasileiros e argentinos.

2 comentários:

  1. FÁBIO PACELI - BRASILIA14 de setembro de 2011 10:40

    Flageraldo, a seleção jogou foi contra GANA e não contra o GAMA. Outra, da coluna anterior: a terra do vinho na Argentina é Mendoza e não Córdoba.
    Se cuida.

    Abraço.
    Paceli

    ResponderExcluir
  2. FLAVIO GERALDO ANSELMO14 de setembro de 2011 10:43

    CHII, mano, quanta besteira junta. Claro que � Gana e o lapso constante de mem�ria me colocou em C�rdoba e me fez ignorar Mendoza, onde estive em 78 na Copa. Lament�vel, com as minhas desculpas

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.