segunda-feira, 12 de setembro de 2011

GILBERTO PÕE FOGO NA TOCA



(Superesportes - reprodrução TV Alterosa)

Enquanto o Senador biônico admira a beleza de Brasília de sua confortável poltrona de um amplo gabinete no Senado Federal o ambiente esquenta na Toca da Raposa. O inexperiente Emerson Ávila, atirado aos leões, não sabe o que fazer e o time despenca em direção à zona de rebaixamento, separado dela apenas por quatro pontos. Lá dentro do Cruzeiro, a divisão entre as estrelas entrou em clima de guerra. Gilberto declarou isso claramente ao reagir no aeroporto aos insultos da torcida. Existem as correntes dos estrangeiros e dos evangélicos, esta responsável pela queda do técnico Joel Santana, por suas atitudes pouco ortodoxas.
Dimas Fonseca, o diretor de futebol, verde também na profissão, escorrega no quiabo e Valdir Barbosa, o gerente, não dá conta sozinho.
A situação entre Gilberto e a torcida do Cruzeiro estremeceu-se mais ainda após a derrota para o Santos, por 1 a 0, na Vila Belmiro. A torcida compareceu ao Aeroporto de Confins para cobrar do time e do jogador o momento ruim no campeonato e a ausência do lateral na partida contra o Fluminense. O atleta alegou problemas emocionais para não entrar em campo contra os cariocas. No duelo ante o Peixe, Gilberto voltou ao time, só que foi substituído no 2º tempo com problemas físicos.
Surpreendido pela reação da torcida, Gilberto atacou as críticas, pediu para não ser cobrado de forma individual.“Protestar só comigo acho exagero sim. Só comigo, não. Eles (torcida) elegeram vários jogadores como craques e até escolheram o craque da galera. Portanto, não devem cobrar apenas de mim. Tem que cobrar do Fábio e do Roger também. Viemos de uma situação complicada no campeonato com mudança de treinador e saída de jogadores. Temos que ter brio. A cobrança tem que ser feita para todos os jogadores ”.
Chii, ou Gilberto quis salvaguardar Montillo, ou então não o considera craque. Jogou Roger, seu desafeto, na fogueira, junto com o Fábio, o grande ídolo dos torcedores. E conforme se sabe o líder da corrente evangélica do clube. Pior que o futebol mal jogado em campo e o racha no grupo. Então ninguém segura mesmo a queda.

Um comentário:

  1. Novamente Flávio Anselmo e suas fontes ``certeiras de bastidores`` entra em ação...a mesma que cravou Fabrício no Atlético MG. Agora, ele surge falando que há duas correntes no Cruzeiro, evangélicos e estrangeiros. Todo mortal sabe que o Fábio é evangélico, ele citou apenas Fábio e ninguém mais..e ainda sugeriu que as duas correntes são opostas, então Montillo e Fábio não se dão ?? Os estrangeiros ja possuem tanta moral assim pra liderar correntes ? E em que corrente está Gilberto e Roger ?? Nada a declarar na coluna, apenas um amontoado de informações, ora óbvias, ora totalmente sem nexo e sem embasamento nenhum, típico do que tem sido suas colunas. Sugeriu que a corrente dos evangélicos derrubou Joel, porque não alertou isso antes da demissão ?? Prever o ocorrido é fácil...jornalismo mãe Dinah é o que mais tem.
    Os bastidores do Flávio Carvalho se resumem a ´´monofonte`` Superesportes, ou a amigos (atleticanos imagino eu ) que são incansáveis em produzir bobagens...
    Márden de Pádua, BH, MG.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.