segunda-feira, 24 de outubro de 2011

OS ESTATÍSTICOS SURTAM NOSSA CABEÇA

Queiram acompanhar todos os detalhes dos estudos e projeções dos estatísticos sobre as probabilidades de descenso dos nossos times no Brasileiro e acabarão malucos que nem eles. Há pouco menos que dois meses, diziam que o Cruzeiro tinha 36% de chances de cair e o Galo 60 e alguma coisa. No momento, mudaram tudo.

Se a bela vitória por 2 a 0 do Galo sobre o Flu não foi suficiente pra fazê-lo superar seu arquirrival no futebol mineiro foi o suficiente pra arrancar o alvinegro lá de baixo. Ficou atrás dos celestes um ponto na classificação geral, porém nas contas dos matemáticos tem menores chances de cair ( 31/4%) do que o adversário que teria 33,7% .

Que doideira é essa? Os matemáticos imaginam que o Cruzeiro tenha reduzidas chances de vencer o Botafogo no Rio e que os seus jogos seguintes são mais pesados do que os do Atlético. Avaliam os homens das bolas mágicas, que o Cruzeiro jogará duas vezes no Rio de Janeiro, contra Botafogo e Flamengo. Duas sentenças de morte para eles, eu imagino. Já o Galo terá duas partidas seguidas na Arena do Jacaré, contra Palmeiras e Grêmio. Não levaram em conta que o Galo teve três – Ceará, América e Santos e ganhou apenas cinco pontos. Lembram-se?

O Botafogo ganhou 34 pontos em casa em 45 possíveis. O Palmeiras, adversário do Galo, nem aparece entre os 10 melhores visitantes. Mas é um time grande. Se empatar traz imenso prejuízo. Se a tabela para os azuis é mais complicada nas duas próximas rodadas, não se esqueçam que nas últimas rodadas o Galo terá dois times que brigam pelo título como adversários, Botafogo e Corinthians, enquanto o Cruzeiro terá quatro confrontos diretos para encerrar a competição, contra Avaí, Atlético-PR, Ceará e o próprio Galo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.