domingo, 30 de outubro de 2011

TUPI CHEGA NA SERIE C

Da Assessoria de Imprensa do Tupi Futebol Clube – Juiz de Fora:


Está escrito – ou deveria estar - nas regras dos deuses de futebol (e também nas do Deus único) que aqueles que perseguem uma glória com paixão a conseguem um dia. O dia e a hora do Tupi Futebol Clube chegaram: 30 de outubro de 2011, em Anápolis (GO), por volta das 18h50, ao final da partida contra a Anapolina: empate em 2 a 2. Foi o bastante: o Galo está nas semifinais da Série D e, principalmente, na Série C de 2012 – ano do centenário dos Carijós.

E como escreveu Homero, não há glória maior para um homem que aquela conquistada com os pés e as mãos. As mãos de Rodrigo e os pés de Adalberto, Wesley Ladeira, Silvio e Augusto; Assis, Marcel, Luciano Ratinho e Vitinho; Ademilson e Allan. Henrique, Chrys e Michel.

E não foi fácil, mas bem ao estilo Carijó. O time levou um golpe, aos 30 minutos do primeiro tempo (através de Nonato). No segundo tempo ficou com um jogador a mais e perdeu um caminhão de gols. Todos inacreditáveis. Com Allan, cara a cara, para fora; com Henrique, cara a cara, defesa do goleiro; Com Luciano Ratinho e com Ademilson, que demorou a chutar.

Os Deuses do Futebol costumam castigar e Celso fez o segundo gol do Anapolina, aos 30.

Mas, com o Tupi os Deuses do Futebol apenas avisam. E três minutos depois, Augusto cruzou, Wesley Ladeira escorou e Ademilson só cumprimentou. E aos 43 minutos, Henrique fez grande jogada e Ademilson colocou a bola no ângulo.

O Tupi jogou, empatou e se classificou com Rodrigo, Adalberto, Wesley Ladeira, Silvio e Augusto; Assis, Marcel, Luciano Ratinho (Chrys) e Vitinho (Henrique); Ademilson e Allan (Michel). Técnico: Ricardo Drubscky.

Anapolina, do técnico Nivaldo Lancuna, atuou com Edinho, Flávio, Duda, Celso e Jadilson (Dill); Emerson Cris, Jacó e Cleiton; Valdanes (Rivaldo), Nonato e Raylan (Potita).

Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR), auxiliado por Marrubson Mello Freitas e Luciano Benevides de Sousa (ambos do Distrito Federal – DF) cartões amarelos: Ademilson e Adalberto (Tupi), Duda e Flávio (Anapolina); Cartão vermelho: Emerson Cris. Público: 2.720 pagantes; Renda: R$ 16.085”



DO EDITOR: Quis publicar o texto como ele me veio. Tenho feito isso nos últimos jogos. Para manter nas palavras o sentimento de alegria e vibração de quem o escreveu. Parabéns ao meu amigo Ricardo Drubscky, um dos bons treinadores do espaço mineiro, e de resto à moçada do Tupi. Primeiro objetivo, o maior de todos, conquistado. Atrás agora do caneco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.