quarta-feira, 9 de novembro de 2011

BOM CLIMA DE ATIBAIA NÃO MELHORA ASTRAL DO CRUZEIRO

DESDE QUE APORTOU em Atibaia, conforme contam os coleguinhas que lá estão o Cruzeiro não conseguiu melhorar de astral para o jogo decisivo contra o Internacional, domingo, na Arena do Jacaré. Sem Montillo, tratando de uma distensão, e Victorino, na Seleção Uruguaia, paira no ar clima de desânimo.
A chegada do presidente ZZ Perrela, às escondidas, enfurnando-se no melhor apartamento do hotel, não melhorou nada. Ao contrário, piorou.
Segundo o porteiro que acompanhou a chegada do cartola, o Senador estava com cara de político derrotado nas eleições. Nem o conforto da viagem no Learjet particular – um dos dois jatinhos do Senador – botou sorriso no rosto presidencial, bem diferente daquele ZZ de priscas eras que andava de caminhonete entregando linguiça.
Então veio a informação nada boa: Wellington Paulista, indicado pra vaga de Anselmo Ramon, sentira problema muscular. Como ele se tornou usuário do ambulatório cruzeirense, logo se imaginou que WP-9 voltaria para o chinelinho.
VAGNER MANCINI terá de esperar pra definir a equipe. Sabe que a vaga de Montillo será de Roger e que a de Anselmo Ramon seria de WP-9, ao lado de Farias. Sem o estrangeiro Montillo poderá usar outro estrangeiro, Ortigoza.
Uma troca nada animadora, né?
Foi cogitada a volta de Leandro Guerreiro ao lado de Paraná e Fabrício. Três volantes e mais três zagueiros caso Naldo seja liberado do DM. Victorino não treinará durante a semana, porém volta antes da partida. Aí dependerá de Mancini. O mais provável é que Paraná seja de novo o lateral direito e que Naldo e Victorino forem a zaga. E que os deuses do futebol lá do Olimpo estejam menos rancorosos com o arrogante ZZ.
PRA NÃO SE DIZER que só falei de coisas ruins no Cruzeiro agradeço o convite do desembargador Eli Lucas de Mendonça, líder da chapa Estrela de Ouro de oposição nas eleições para a presidência do Conselho Deliberativo do Cruzeiro. O encontro com a imprensa foi num café da manhã no Hotel Caesar Business ao qual não pude comparecer por causa dos meus afazeres das manhãs, como remédios em horários definidos, alimentação especial e exercícios. De qualquer forma, presto aqui minha solidariedade ao Dr. Eli. Não sei se adianta alguma coisa, visto que nem voto eu tenho.
ADEUS SOSSEGO quer o Cruzeiro tentou buscar em Atibaia. Ao chegarem ao campo de treinamento, bem em frente, num quiosque do hotel, os jogadores encontraram uma esquentado pagode, com churrasco animado e bebida à solta. A turma fingiu ignorar e caiu no batente. Mas o som alto, aquele cheirinho malandro de carne assada, o tilintar dos copos de cerveja, Santa Mãe de Deus, é algo irresistível.
A turma da imprensa, testemunha ocular do fato, garante que ninguém se perdeu às tentações dos capetinhas que sentados à beira dos copos convidam ao salutar encontro com o deus Baco. Que era deus do vinho, e agora toma até chumbo derretido. Em tempo: a comemoração fazia parte da confraternização entre os funcionários de uma empresa de artigos esportivos.
                                              ( Foto Jorge Gontijo EM/DA Press)
E mais: não era em grande número, bem menos que a assistência da pelada dos churrasqueiros. Porém, a torcida do Galo, uniformizada, que acompanhou o treino azucrinou a vida de Mancini, lembrando que, antes de cair, o Galo, também, fez uma semana de treinamentos em Atibaia. Que secada!
Valdir Barbosa tentou explicar a cara de poucos amigos de ZZ: um problema médico. O gerente de futebol confirmou a chegada do amigo/presidente e que já tinha conversado com ele. ZZ preferiu ficar em repouso tratando-se uma hérnia cervical. Coisa de rico! Eu tenho este problema e nem por isso me afasto dos meus compromissos prioritários. No momento, o maior compromisso de ZZ Senador é pedir ajuda aos pais-de-santo, aos santos que o protegem, na busca de um milagre que salve o Cruzeiro do descenso e que ele seja obrigado a mudar de nome conforme prometeu.
O ELENCO DO TUPI retomou as atividades, após a festa da classificação, porque tem outra batalha pela frente. A conquista do título da Série D do Campeonato Brasileiro. Sob o comando do herói da empreitada, Ricardo Drubsky. Domingo, o Galo de Juiz de Fora joga no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio a primeira partida da decisão, contra o Santa Cruz (PE), marcada às 16h50.
GRATO AO AMIGO Geraldão, ex-zagueiro do Cruzeiro, do Porto, da Seleção Brasileira, com passagens em vários outros clubes estrangeiros. Atualmente, vive de renda e de bois, mas poderia perfeitamente, com o prestígio que tem no exterior, ser supervisor de algum clube brasileiro. Geraldão me mandou esta mensagem: “Parabens pela maravilhosas palavras que fico lendo e me deliciando pela sua crônica esportiva. E muito obrigado por poder participar dessa família esportiva. Abraçao”.
DEIXA EU VER se entendi bem: Cuca quer que a gente veja Richarlyson como ponta-esquerda. Ainda criticou quem o rotula de volante, zagueiro, meia de ligação ou lateral esquerdo. Será que Cuca imagina que sabe mais do que todo mundo, inclusive de outros treinadores que comandaram Rick? Antes mesmo de Cuca nascer eu já falava de jogador de “beirada de campo”, expressão que cunhei, junto com outra famosa: “um pé dentro e outro fora do gramado”, pra mostrar a função dos verdadeiros pontas.
Rick está no Galo há quase um ano. Já atuou em todas as posições possíveis, sem se dar bem em nenhuma delas. Ou seja, como definiu Emanuel Carneiro, no alto de sua sabedoria e experiência no ramo: Richarlyson não é ponta, nem goleiro, nem zagueiro, nem meia, nem lateral, nem nada. Afinal não mostrou nenhuma competência nas funções determinadas. Ou Cuca descobriu a pólvora ou tem algo novo pro Rick. Esperemos.
Para o jogo deste sábado, contra o Figueirense, Richarlyson acredita que não terá dificuldade para atuar como ponta-esquerda. “Meu melhor momento como jogador foi como segundo volante, quando chegue na Seleção. Mas quando comecei a jogar, era um meia ofensivo, quase a função que o Cuca quer que eu faça aqui, mas mais aberto. Tudo dentro do que sei fazer. Não é nada diferente, não é um bicho de sete cabeças e minha preparação é sempre mais importante que qualquer posição que eu venha a jogar.”
COM O COFRE DO CLUBE cheio após o jogo contra o Corinthians, em Uberlândia, a diretoria americana descartou nova mudança no mando de campo, trocando Sete Lagoas por Juiz de Fora contra o Botafogo, na 35ª rodada. Também a partida contra o Atlético-PR, a pedido de Cruzeiro e Atlético, será disputada na Arena do Jacaré. Não adiantou nada Teodomiro Braga, um dos cartolas da gestão americana, espernear. O América está na cruzada de salvação dos mineiros contra o descenso. Só ele não escapará.
Aliás, esta situação do América é de doer o coração da gente. Ao comandar o time na vitória sobre o Timão (2 a 1) o técnico Givanildo Oliveira completou 19 jogos no comando. O que corresponde a um turno do Brasileiro, com quatro vitórias, oito empates e sete derrotas, um aproveitamento de 35,9%.
Com tais números, o América não figuraria na zona de rebaixamento do Brasileiro. Hoje, o Ceará, na 16ª colocação, tem 35,4% de aproveitamento. Já o Cruzeiro, primeiro time do Z-4, conquistou 34,3% dos pontos disputados.

2 comentários:

  1. Quando comprou Montijo, o Cruzeiro tinha 100% do passe do jogador. Outro dia reduziram para 80%, hj lendo a entrevista do EM, o Perrela me diz q o clube só tem 60%. E ninguém fala nada. Acho melhor vender logo, antes q ele seja todo do investidor.

    ResponderExcluir
  2. T� falando exatamente isso na minha coluna de hoje e amanh�. Santo Deus, o Baixinho enrola mesmo

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.