quinta-feira, 3 de novembro de 2011

CABRITO PULA NA ÁREA

Muito legal, também, a contribuição do Carlos Cabrito, mineiro atleticano, exilado na Bahia. O texto é elucidativo e não tem nada de imoral como podem pensar os tais patrulheiros da moralidade mineira. Diz ele:


“Querido Flávio, Segue para esclarecer sobre o "Fudido, fodido ou foda-se”.

“Sou atleticano "doente", mas reconheço o atleta Montillo, como uma boa pessoa e queria que, antes de vestir a camisa do time adversário, tivesse vindo para o nosso Galo”

“Kalil não gosta de atletas e sim, de jogadores blefadores, como os de jogos de azar.

Para conhecimento, uma descoberta postada no Facebook que divido com o amigo”.

Muito interessante. Vamos lá:

Você sabia que antigamente, na Inglaterra, ...as pessoas que não fossem da família real tinham que pedir autorização ao Rei para terem relações sexuais?

Por exemplo: quando as pessoas queriam ter filhos, tinham que pedir consentimento ao Rei, que, então, ao permitir o coito, mandava entregar-lhes uma placa que deveria ser pendurada na porta de casa com a frase ' Fornication Under Consent of the king' (fornicação sob consentimento do rei) = sigla F..U.C.K.., daí a origem da palavra chula FUCK.

Já em Portugal, devido à baixa taxa de natalidade, as pessoas eram obrigadas a ter relações:

'Fornicação Obrigatória por Despacho Administrativo' = sigla F.O.D..A., daí a origem da palavra FODA.

Por sua vez, quem fosse solteiro, separado ou viúvo, tinha que ter na porta a frase:

'Processo Unilateral de Normalização Hormonal por Estimulação Temporária Auto-induzida' = sigla P.U.N.H.E.T.A.

Vivendo e aprendendo...

A gente pode até dizer palavrão, mas com conhecimento e cultura é outra coisa!



Resposta: Sensacional, Cabrito. Obrigado mais uma vez pela contribuição valiosa e cultural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.