terça-feira, 22 de novembro de 2011

COELHO NÃO PODE ESQUECER-SE DE ANTÔNIO LOPES

AGORA É LEVANTAR A CABEÇA E SAIR PRA OUTRA: VENCER O FURACÃO É MUITO IMPORTANTE PARA NóS - NÃO É ASSIM QUE UM BOLEIRO DIZ APÓS A DERROTA? (Foto montagem do Superesportes)
Quando Cruzeiro e Atlético acenaram com a possibilidade de ajudar o América a manter o jogo contra o Furacão na Arena do Jacaré, em troca de apoio na arrecadação, o cartola Teodomiro Braga foi a voz discordante entre os presidentes do clube:
“Não temos que pensar em Atlético e Cruzeiro, apenas em nós”, teria dito com essas ou outras palavras equivalentes. Certíssimo!
Este sentimento de fraternidade em momentos iguais não existe.
Farinha pouca, meu pirão primeiro, haveriam de estabelecer Cruzeiro ou Atlético. Portanto, fez bem o América em manter o jogo pra Uberlândia, se esse é o seu interesse maior. O fato de não conseguir escapar da degola não deve desmotivar a equipe a ponto de tornar o importante confronto fácil para o adversário.
A vitória do América responderia em primeiro lugar os insultos que o treinador Antônio Lopes dirigiu ao elenco quando por aqui aportou, sem nenhum sucesso. Transferiu a culpa de sua incompetência para os jogadores. Givanildo de Oliveira, que o substituiu, mostrou que a coisa não era bem assim.
Alessandro desabafou em nome dos atletas na época. O maior desabafo seguido de uma resposta definitiva seria repetir o jogo contra o Corinthians, na mesma praça, com o Parque do Sabiá quase tomado pela Fiel e o Coelho jogou um futebol de gente grande. Venceu e convenceu.
O Coelho precisa sair de cabeça erguida. Que me desculpem o lugar-comum. Domingo, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, o Coelho busca vitória contra o segundo pior visitante do campeonato: o Atlético-PR, que esteve aqui domingo passado e quase matou o time do Cruzeiro. Busca , também, responder às infâmias posições de Lopes.
Uma disputa existe, moralmente: o time do Senador é o pior do segundo turno, lanterna da fase. O América foi infinitamente superior a ele. Não tivesse dado o azar de encontrar Antônio Lopes no primeiro turno, com certeza estaria lá em cima, com Galo e Raposa cá em baixo brigando pra não cair, como agora.
O FURACÃO em 18 jogos fora de casa, só venceu duas vezes. Venceu o Flamengo, por 2 a 1, no Engenhão, e o Atlético-GO, por 3 a 0, no Serra Dourada. Nas demais partidas longe da Arena da Baixada, a equipe sofreu 13 derrotas e empatou três. Marcou 14 gols e levou 35. O aproveitamento do Atlético-PR como visitante é de 16,67%.
É verdade que o Coelho não pode contar vantagem de sua condição de mandante. Tem o terceiro pior aproveitamento em jogos em casa: 46,30%. Foram seis vitórias, sete empates e cinco derrotas. Bom, convém destacar que mandou alguns jogos em três estádios diferentes: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas; Morenão, em Campo Grande; e Parque do Sabiá, em Uberlândia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.