domingo, 27 de novembro de 2011

CRUZEIRO ESTÁ COM UM PÉ FORA E OUTRO NA COVA

Os times que o Cruzeiro esperava vencer, tirar do seu rastro e somar pontos pra safar-se do descenso foram seus carrascos. Não venceu o Avaí, nem o Atlético-PR na Arena do Jacaré, nem o Ceará em Fortaleza. Esteve perto disso no último jogo ao fazer a virada para 2 a 1, porém os detalhes de um time prematuramente condenado à queda deram-lhe o golpe definitivo aos 37m: o Ceará empatou com o zagueiro Daniel Marques, num lançamento direto do goleiro Fernando Henrique.
Para culminar num lance de impedimento total do cearense.
Numa desgraça vem sozinha. O Cruzeiro jogará a última rodada contra o seu arquirrival necessitando vencer. Terá dois desfalques fatais: Fábio e Montillo.
Montillo desolado está fora do clássico. Foto Jorge Gontijo (EM)

Na prática, o Cruzeiro não estará em campo no clássico.
Tanto ZZ Senador esnobou a campanha inicial do time no Brasileiro em comparação ao Galo, e chega à situação em que o rival não corre mais perigo.
E ainda pode devolver a gozação de anos atrás: o Cruzeiro guardou a vaga na Série A para o Atlético. Agora, o Galo pagará pelo favor, mandando a Raposa pra Segundona.
Resta apenas uma saída provável ao Cruzeiro, a menos crível. Vencer o Galo.
Derrota diante do Atlético, com o Ceará perdendo do Bahia, já classificado, não mudará a situação: o Cruzeiro não se safa com 40 pontos, e nem o Vozão com 39, caso o Furacão vença o clássico contra o Coxa e chegue aos 41 pontos.
Credo, Flávio, não será possível uma vitória do Cruzeiro?
O jogo será de uma torcida só, a China Azul. E daí?
A torcida tem feito a sua parte, o time é que não faz.
Pior sem Fábio e Montillo.
E com o treinador fazendo bobagem como aquela de botar Naldo no lugar de Paraná. Tudo bem que o titular não aguentava mais. Como ele só tinha medalhões no banco, largou a meninada de pulmão bom em BH, então que lançasse Vitor. Deixou Fabrício capengando e errando passes até o fim. Antes havia botado Everton no lugar de Charles. Por que, por causa de um cartão amarelo?
Vou fazer apenas uma pergunta: o Roger estava no banco? Conclusões de cada um.
Bem que o América ajudou, fez a sua parte, bateu no Atlético-PR (2 a 1), sem mandar o Furacão para Segundona.
COELHO REBAIXADO JOGA COM GARRA, cheio de motivação, como se tivesse numa decisão como aquela do Cruzeiro. Deu mais combustível àqueles que lamentam a sua queda. No final, todos negaram a existência da “mala preta”, mas se justificaram. “Nós fizemos a nossa parte e o Atlético também. Quem ficou devendo foi o Cruzeiro.”
A motivação maior do Coelho esteve do outro lado, no túnel do Atlético-PR: o treinador Antônio Lopes. Em sua saída do clube, Lopes chamou o América de “timinho” e menosprezou a qualidade técnica dos jogadores.
No Parque do Sabiá, em Uberlândia, o América se vingou derrotou o Atlético-PR por 2 a 1 e complicou a vida do adversário no Campeonato Brasileiro.
Os gols foram de Kempes e Gilson para os americanos e o veterano Paulo Bayer, de pênalti, fez para o Furacão.
NÃO TEM NADA DE EXCEPCIONAL OU DE HISTÓRICO a escapada do Galo do rebaixamento. Excepcional ou histórico se estivesse disputando o título contra o Vasco ou Corinthians no próximo domingo.
Porém, serviu pra calar os bocas azedas que há tempos vêm decretando a queda do time.
Me desculpem, sem me meter a profeta do acontecido, mas quem me acompanha aqui lembra-se que eu insistia na tese de que o Galo se safaria, apesar de estar em penúltimo lugar na época.
Por um simples motivo: mostrava vontade e determinação nos jogos. Só que o pão dele caía sempre com a manteiga pra baixo.
O Cruzeiro estava lá em cima, em 10ª lugar e se achava o dono da cocada preta. Ninguém queria nada. Um grupo dividido e uma diretoria arrogante que meteu os pés pelas mãos. Mandou Joel Santana embora. Pagam todos por suas besteiras. O Galo errou menos e se salvou, contudo não merece nenhuma comemoração este ano. Seu histórico foi terrível.
GALO GOLEIA FOGÃO E ESTA NA SUL AMERICANA
(Foto de Marcos Michelin-Superesportes)
Na goleada sobre o Botafogo (4 a 0) a equipe de Cuca exibiu o esforço e compromisso assumidos pelo grupo pra fugir da vergonha do descenso. Além de mostrar que tem um time pronto, quase arrumado, para 2012. Deve perder jogadores importantes, mas a base está armada.
Quem sabe Cuca terá a chance de provar que não é treinador apenas pra salvar times no desespero da queda. Cabe, também, no planejamento de um título importante.
O Atlético manteve-se na Série A e terá a chance de mandar o arquirrival pra Segundona. Aí está a maior alegre da Massa.
No mais, se despediu do torcedor no estádio de Sete Lagoas e fechou o returno invicto como mandante.
Quebrou o jejum contra o Botafogo que já durava sete partidas. A última vez que venceu os cariocas foi em novembro de 2008, por 2 a 1. Nos últimos 23 confrontos, esse foi a segunda vitória dos atleticanos.
Os gols da partida foram marcados por Daniel Carvalho, de pênalti, André (duas vezes) e Leonardo Silva. Aliás, o gol de André entrou na lista dos mais bonitos da rodada.
A BRIGA ESTEVE SENSACIONAL também pelo título. O Corinthians chegou a botar a mão na Taça com o Vasco tropeçando no clássico contra o Fluminense. Os jogadores corintianos não saíram do gramado em Florianópolis, após a vitória sobre o Figueirense (l a 0) à espera do apito final no Engenhão. O jogo estava empatado em l a l.
Aí funcionou a estrela do ex-cruzeirense Bernardo, artilheiro do Vasco: marcou o gol da vitória por 2 a l que deixou os cariocas vivos na competição.
O Fluminense, com 62 pontos, manteve-se em terceiro, Ganhou vaga na Libertadores, Corinthians com 70 e o Vasco com 68 entram na última rodada disputando o título nacional.

Um comentário:

  1. Voce so morrera em paz quando ver o cruzeiro na segundona ne atleticano?? Entao vc vivera mil anos pois isto nunca acontecerá.. so pertence a times pequenos como seu atletico a 2 divisao...

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.