quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

BRASIL SÓ PRECISOU DE VONTADE PRA VENCER A BÓSNIA

Normalmente, o brasileiro – e mais especificamente nós, mineiros – tem enorme pessimismo com a Seleção Nacional. Nem na fase de Telê Santana, o escrete foi aplaudido após as partidas amistosas. Sempre bem recebido com festa, foguetes, expectativa, estádios lotados. E tome vaia no final.
Aprendi nas copas que fiz com o fabuloso e saudoso João Saldanha que se deve analisar a Seleção nas competições que valem alguma coisa de certa maneira; e nos amistosos com absoluta boa vontade.
Lição que, com certeza, o João Sem Medo tirou de seu amigo mestre Didi.
A passagem dos treinamentos pro Mundial da Suécia ficou na história. O neguinho Moacir Canivete, meia do Flamengo, xodó da torcida rubro-negra, tornou-se verdadeiro “leão- de - treino” e nos amistosos ao entrar no lugar de Didi se superava. A Imprensa cobrava e a torcida pedia o flamenguista no time de Vicente Feola.
Certo repórter, querendo passar a situação a limpo, antes do embarque pra Europa, falou com o Mestre:
“Didi, você não tem receio de perder a posição por exigência da imprensa e da torcida?” Claro que a pergunta não foi feita nessas mesmas palavras. Não tenho memória tão boa. Porém, no mérito foi isso aí. Didi, com aquela elegância que o marcou na vida pessoal e no futebol, respondeu:
“Meu filho, treino é treino. Jogo é jogo”.
E saía pra treinar, mas aceitou o desafio de nova pergunta:
“Dizem que você corre pouco, ao contrário de Moacir que está em todas as partes do gramado”.
De novo, aviso que as palavras do intrépido repórter não foram exatamente essas. Contudo, as do Mestre Waldir Pereira foram:
“Meu filho, quem tem que correr é a bola!!!”
Nada mais lhe foi perguntado. Didi, também, nada mais disse. Naquele passo de malandro/sambista carioca e de boleiro de bem com a vida entrou no coletivo, onde Moacir se desmanchava em suor. .
Não é o que tenho afirmado na maioria das vezes antes e depois dos amistosos da Seleção? Existe corneteiro demais. Principalmente ex-jogadores comentaristas e narradores especialistas em encher a cabeça dos torcedores de porcaria.
Amistoso só tem valor pra quem disputa vaga no elenco ou para os adversários que querem derrotar a Seleção penta-campeã do mundo. Salvam-se os amistosos contra Argentina, Uruguai, França, Alemanha e Itália em razão das rivalidades. Nem é aconselhável promover amistosos contra tais adversários pelo risco de contusões sérias.
Direis: ah, Flávio, o Ronaldinho Gaúcho não jogou nada!. É um absurdo sua convocação. Aí vêm Casagrande e Júnior e pedem Kaká e Robinho. Pô, mais chances que estes tiveram e, também, negaram fogo!
Melhor então chamar a meninada que surge por aí. Como Bernard aqui do Galo.
Júlio César é bananeira que já deu cacho – não concordo – então chamem Diego Alves, ex-Atlético, Fábio, do Cruzeiro, Felipe, do Flamengo. Existe um monte de goleiros por aí.
Não houve brilho nem arte na vitória da Seleção, porque tais qualificações atualmente sobram apenas no Barcelona de Messi. As mudanças feitas por Mano Meneses, em princípio criticadas pelo trio global – Casa, Júnior e Galvão – deram resultado positivo. O Brasil quis a vitória. Saiu em cima da Bósnia e o segundo gol veio numa jogada que a Seleção não realizava. Do lado esquerdo, por causa de Ronaldinho Gaúcho. Mas sejamos justos: o primeiro gol foi marcado pelo excelente Marcelo, do Real Madrid, pela ponta-esquerda.
Considerada sua parte cumprida, Marcelo sumiu na partida, como sumiu também Daniel Alves. Não se esqueçam que Real e Barça brigam pelo título espanhol e pela Liga Europeia. Vários outros atletas, também. O Brasil fez l a 0 e parou. A Bósnia vidrada numa possibilidade de vitória abriu a caixa de ferramentas e intimidou nosso time. Lembra-se como aquele número 4 deles bateu impunemente no Neymar?
Calma aí, meu amigo. A fase é de preparação e não de morte súbita.
Vale ponderar a falta de conjunto da Seleção. Há quem ache possível o Brasil jogar coletivamente como o Barça, que treina todos os dias e joga duas vezes por semana, visto que tem excelente elenco. Outros insistem pela falta de fulano, ou de cicrano, como sempre aconteceu entre os pitaqueiros até as vésperas da Copa.
Se o Brasil ganhar, eles enfiam a viola no saco e somem.
O time canarinho venceu a Bósnia por 2 a 1, na AFG Arena, em St. Gallen. Verdade, Atuações apagadas de Ronaldinho Gaúcho e falhas da defesa. A equipe de Mano Menezes se mostrou frágil no compromisso que marcou a estreia dos novos uniformes, mas marcou com Marcelo e Papac (contra). O gol deles foi anotado por Ibisevic.
Este cara apareceu na frente de Júlio César e chutou forte. A bola bateu no pé esquerdo do nosso goleiro e entrou devagar. Debitaram o gol a Júlio César “que tem falhado demais”. Falaram de David Luiz: teve pouca segurança ao lado de um seguro Thiago Silva (o melhor do time, apesar do Neymar levar este crédito e um belo relógio suíço).
Hulk botou fogo no jogo. O Brasil insistia pelo meio e o atacante do Porto gosta de cair pelos lados. A jogada do segundo gol nasceu com ele. Do lado esquerdo, Hulk driblou e soltou o torpedo. O zagueirão bósnio desviou pras redes.
Ganso e Lucas também entraram bem no confronto.
Não acho que seja pouco para o time que busca a inédita medalha de ouro nas Olimpíadas de Londres e nem para a carreira do hexacampeonato.
Mano Meneses, entretanto, deve repensar alguns valores e buscar outros. Ronaldinho Gaúcho chega.
NÃO BASTASSEM AS VITÓRIAS CONSEGUIDAS NA ADMINISTRAÇÃO do Atlético, confirmadas com sua reeleição e a expectativa de boas performances do time no Mineiro e na Copa do Brasil, Alexandre Kalil entrou no Independência pra anunciada visita com pose de mandatário supremo.
Um séquito o seguia. Imprensa, diretores, amigos, conselheiros, atleticanos, americanos e aqueles papagaios de pirata costumeiros. Não foi sem motivo aquela corridinha extra, quase no final da visita, quando deixou o séquito pra trás e caiu nos braços da mídia.
Conheço a fera desde pequeno. Tinha ali as ventas abertas pelo fogo da vitória.
Sua estupefação diante da obra, (igual sensação que tive ao ver a reportagem na tevê), pareceu-me a de Elias Kalil ao visitar o Mineirão e ver o “túnel” do Galo que ele mandou construir do outro lado, debaixo da Massa, pra pressionar o bandeirinha daquela banda.. O Cruzeiro pressiona de um lado e o Galo de outro.
Kalil nenhum dá ponto sem nó. Alexandre, com certeza, fez passar na sua cabeça o filme do sucesso que tentou certa vez com um arremedo de Independência. Agora a história é outra. E ele não tripudiou: “este estádio é o bem do futebol mineiro; do América, do Atlético e do Cruzeiro, se quiser jogar aqui”.
Como dizem em Bom Jesus do Galo: “Cacetada no pé da orelha, Kalil!”
(Foto Juarez Rodrigues - EM/DA Press)
NÃO VOU MORRER SEM CONHECER A ARENA DO JACARÉ. Neste domingo, por ocasião do América x Atlético, a convite de Ricardo Raso, diretor geral da ADEMG eu vou ao jogo. Ricardo, filho do amigo/irmão e advogado Afonso Celso Raso, com quem, certamente, me encontrarei na Arena.
Com aquela educação própria da família Raso, Ricardo justificou o convite por causa de certa nota de autoria deste filho do Sodico aqui inserida informando que só conheci a Arena na construção. Nunca mais havia voltado lá.
E eis que estava eu esta semana bem no meu, comendo uns beijus molhados num dos quartos do meu barracão quando toca o celular. É o assessor de Imprensa da ADEMG, Rivelli Nunes. Diz que Ricardo quer me fazer convite pra conhecer a Arena e pitacar a respeito do que foi feito no estádio.
Veja bem que cafuné o moço dos Raso me faz.
Se mal conheço das letras, longe da mordacidade do velho Fon-Fon de glórias mis no falecido Diário Católico, que posso entender de engenharia, arte dominada por Ricardo Raso? Vou lá, mas sem fazer o dever de casa e nem levar cola pra prova oral.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

FIFA MANDA FECHAR ATÉ FEIRA DO MINEIRINHO

Meu amigo/irmão Eduardo Lima, um dos embaixadores de Montes Claros, tem um texto e uma voz que encantam. Coisa de atrair a mulherada – o que ele faz com absoluta competência – e de encher microfone de qualquer emissora. Na sua época de Itatiaia eu era um dos ouvintes certos da oração das seis da tarde produzida com seu belo texto e seu vozeirão do Olimpo.
Tenho a honra agora, graças à gentileza de outro amigo/irmão, Almir Roberto, de ser premiado com um texto de Eduardo Lima sobre o fim da Feira do Mineirinho:
“Estive na Feira do Mineirinho e constatei, com tristeza, que ela vai mesmo ser extinta. No seu lugar deve ser erguido um monumento de multinacionais, até a Copa”.
“A Fifa comprou e está africanizando o Brasil; nomeou como "capo" destas iniciativas, a SECOPA, um paulistano chamado Sérgio Barroso, que não conhece nosso modo..., nossos defeitos, nossas carências e muito menos nossas virtudes. O Brasil foi vendido ao custo social mais elevado de todos os tempos. Vendeu-se a própria constituição”.
“No caso de BH, a Feira do Mineirinho, que hoje ocupa 4.000 famílias, será extinta porque não serve esteticamente aos turistas e é "c,d,e". como a qualificou a SECOPA; Vão expulsar os pobres da Pampulha para vender ao mundo um Brasil que não existe. Fizeram isso na África e a conta ficou para o povo pagar”.
“No Brasil estão fazendo mesma coisa nas cidades sede. Lembremos à FIFA o seguinte: Nós é pobrim,a mas é limpim. E eles, ricos, serão limpos?”
Beleza, meu bravo sertanejo. Pau neles, porque só merece isso mesmo e de todas as maneiras que possam gostar. Na frente e por trás.

ACREDITO EM KALIL. ANTES DE MAIS 90 DIAS O INDEPENDÊNCIA NÃO FICARÁ PRONTO. É o que se pode interpretar com as declarações de Alexandre Kalil depois de visitar o estádio e dizer que os guarda-corpos do anel superior, pontos cegos na nova arquitetura da arena americana ficarão prontos em 90 dias.
Ou seja, a reinauguração reanunciada pra março terá de merecer outra ocasião. Céus! Se o estádio for entregue do jeito que imaginaram e botaram no papel os “competentes” engenheiros do Dr. Anast-azia 6 mil espectadores ficariam se ver o jogo. Incrível, né? Aí vem a Secopa, secretaria da Copa, e diz a besteira: “tem problema não: são apenas 24% da lotação. Bom Jesus do Galho!
Também pode se interpretar a fala de Kalil com otimismo, visto que todos nós acreditamos que “a salvação do futebol mineiro, idealizada pra Copa de 1950” não se transformaria numa arena real nem antes da Copa de 2014.
Foi assim que Kalil disse: “O problema é lá em cima. Já conversei com a Secopa, já está sendo providenciada a troca do material. Em 90 dias vai estar tudo trocado”. Que se há de fazer além de esperar 90 dias torcedor pra que a inércia, a burocracia e os outros males do Estado não interfiram no prazo.
Aliás, parece- me que será assim, apesar do otimismo do meu amigo/irmão Urso Bravo.
A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) desmentiu a informação do mandatário atleticano.
Segundo a assessora Juliana Alvim, que esteve no estádio durante a visita de Alexandre Kalil, o que existe é um estudo que precisa ser entregue no prazo de 90 dias para avaliar a troca, a pedido do Ministério Público estadual.
O governo Anast-azia , no momento, trabalha com quatro alternativas para substituir o gradil, mas elas não foram reveladas. O fato é que os modelos de guarda-corpos atuais serão trocados. A inauguração do Independência segue prevista para o final de março, de acordo com a Secopa.
Meu comentário sobre tal resposta da Secopa: hahahahahahahahahah!
Então alguém da imprensa, na cobertura da visita do presidente do Atlético ao Independência escreveu: “Kalil não informou quem pagará as reformas”.
Ô seu trouxa, seremos nós, o povo de Deus! Não fomos nós quem bancou os 130 milhões gastos até agora na transformação do estádio em arena. Obra antes anunciada ao custo de 85 milhões que eu já entendia como absurda, apesar de não ser engenheiro. Uma coisa é certa: não será o Atlético o trem-pagador. Por questões legais!

PARECE QUE GENTE COME MOSCA NESTA HISTÓRIA DO MENINO PRODÍGIO PETY NA TOCA DA RAPOSA.- Li no site de um jornal madrilenho que o alagoano Luiz Henrique dos Santos, chamado de Pety, garoto de apenas 13 anos, realmente está bem próximo do Real Madrid. Os gringos ficaram encantados com o futebol-arte do garoto que já o apelidaram de “Messiño brasileño’.
Pra evitar que a descoberta oferecida pelos pais do menino lhe fuja por entre os dedos, a cartolagem merengue decidiu investir muito nele. A começar por levar toda a família do pequeno Pety pra Espanha. Irão a um custo alto pai, mãe, irmãos, cachorro, papagaio, ete, etc. Isso é que estaria amarrando a assinatura do compromisso.
Quem fala ao site é o pai de Pety, Amaro dos Santos. Negou que a transferência já tenha sido feita por causa de problemas legais, e que a comissão técnica do Real está encantada após os primeiros treinos do garoto-prodígio.
Quem come mosca? Não posso afirmar com total certeza, todavia acredito que alguém esteja de boca aberta à espera de uma varejeira daquelas ao anunciar que Pety estaria em breve na Toca da Raposa.

DESCULPEM-ME O ATRASO NO REGISTRO DESTAS MENSAGENS:
Varela – BH – “Dividir receitas e despesas não é administrar. É o que ocorre, por exemplo, com um acionista de uma SA. Ele sofre todas as consequencias da boa ou má administração da empresa, mas quem administra é a diretoria. Algumas ações podem até ter poder de decisão sobre alguns temas, mas administrar não administram. Não contratam, não pagam fornecedores, não dão quitação, não decidem investimentos. Só recebem os dividendos, aumento ou perda de valor de suas ações, conforme a empresa é bem ou mal administrada. A única administração que existe na sociedade é a da própria sociedade, não do estádio: uma prestação de contas, que é o que se dá quando uma pessoa administra um negócio no qual outra investiu e espera obter lucros.
Me espanta que se questione esse negócio, onde o atlético paga a metade das despesas, recebe a metade dos lucros e, ainda, se obriga a jogar todas suas partidas no Independência, quando o América obteve uma reforma de 120 milhões em um estádio que lhe custou 500 mil, em troca da cessão 10 anos de sua gestão, mais 5% do faturamento bruto. Veja bem: bolada do América são 120 milhões, envolvendo dinheiro público, mais 5% do faturamento anual, por 10 anos de cessão. Isso para um time do tamanho do América e para um estádio como o Independência era, antes da reforma. Esses valores todo mundo parece achar normal...”

Godofredo – Vila Paris – BH – “Jornalista Flávio Anselmo. Eu também conheci o Aranha, aí pelos lados da Vila Paris e Luxemburgo. Moro na Vila Paris e faço minhas caminhadas domingueiras naquela rua de lazer, conseguida pelo nosso amigo Gegê, pessoa fantástica e que me ajudou muito quando precisei dos Juizados de Conciliação.
Ele é dez. E vejo nos seus comentários que de vez em quando você cita ele. Gente boa é assim mesmo, se aproximam, simbiose natural”.
“Só para perder a caminhada, pau no Cruzeiro, antro de mercenários, a Segundona os espera”.

CAIU ÁVILA ASSUME ÃNGELO NA FILIAL CELESTE: Emerson Ávila volta pra casa de novo. Como funcionário do Cruzeiro terá de se reapresentar ao clube e cuidar da base, na Toquinha, pois não resistiu, também, aos maus resultados do Nacional de Nova Serrana no Mineirão. Foi dispensado. Pra seu lugar foi chamado o canastrão José Ângelo que se julga um dos melhores treinadores do País. Meu Deus!



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

MANO JÁ TEM O SEU BRASIL ESCALADO PRA PEGAR A BÓSNIA

O técnico Mano Menezes definiu o time titular do Brasil, que enfrenta a Bósnia, em St. Gallen, na Suíça. Antes preterido, Hernanes terá mais uma chance entre os titulares, enquanto o armador Paulo Henrique Ganso, do Santos, estará na reserva.
Titular diante do Egito, última partida da Seleção em 2011 e que contou apenas com jogadores que atuam na Europa, o meio-campista da Lazio formou o meio-campo no treinamento desta segunda com Sandro e Fernandinho – este também titular no jogo mais recente dos comandados por Mano Menezes.
Já com Lucas e Dedé, que, por conta de seus compromissos por São Paulo e Vasco, respectivamente, no domingo, chegaram depois, Mano definiu o trio de ataque com Leandro Damião, Neymar, e Ronaldinho Gaúcho, que vive momento apagado no Flamengo do técnico Joel Santana.
Diante da Bósnia, em partida marcada para as 16 horas (de Brasília) desta terça-feira, o Brasil busca chegar à sexta vitória seguida – antes, o selecionado brasileiro vencera Argentina, Costa Rica, México, Gabão e Egito.
Para manter o retrospecto, o time de Mano Menezes jogará de Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Sandro, Hernanes e Fernandinho; Ronaldinho Gaúcho, Leandro Damião e Neymar. ( Gazeta)

domingo, 26 de fevereiro de 2012

GALO USA BOLA PARADA, CONTRA-ATAQUE E ANDRÉ PRA GOLEAR O GUARANI.

O Atlético fez sua melhor apresentação no Mineiro na goleada de 4 a 0 sobre o Guarani, em Divinópolis. O placar foi um duro resultado para os locais que têm se destacado na competição como um time que joga e deixa jogar, sem apelar para faltas duras e desleais. O time de Cuca mostrou as armas que o treinador decantou durante a semana: bolas paradas e velocidade nos ataques.
No primeiro tempo, o Galo marcou suas vezes em jogadas de bolas paradas. Na primeira vez, Mancini soltou uma bomba da intermediária que meteu tanto medo no pessoal do Guarani que os homens da barreira e no caminho saíram da reta. A bola entrou no ângulo do goleiro Thiago.
No segundo, aos 36m, Richarlyson cobrou falta pra área, o zagueiro Márcio Santos cabeceou contra o próprio gol obrigando a Thiago praticar bela defesa. Mas nos pés de André que marcou 2 a 0.
O Guarani tocava a bola, tinha maior posse, porém só assustou Renan Ribeiro uma vez, numa cabeçada de Magalhães escorando cruzamento de Luizinho da direita e que acertou a trave.
Aos 31m, Cuca trocou Danilinho, lesionado, por Neto Berola. O Guarani com André amarelado afrouxou na marcação e o treinador Gian Rodrigues ousou em mantê-lo no jogo.
Na velocidade de Berola pela direita, André por dentro e o argentino Escudero na esquerda, o Galo partiu pra goleada. Não sem antes passar momentos difíceis sob o bom futebol do Guarani. Cá comigo, assistindo a boa partida pela tevê, comendo minhas goiabinhas, pensei: o Galo está mais perto do terceiro gol do que o Guarani do seu primeiro, apesar de todo volume dos locais.
Era questão de encaixar como gostam de afirmar comentaristas e treinadores o contra-ataque.
Aos 17m, Berola recebeu lançamento de Marcos Rocha, puxou o contra-ataque, ficou sozinho de frente com Thiago, mas chutou nas mãos do goleiro.
Três minutos depois, o Galo marcou o terceiro gol na partida num contra-ataque rápido, bola lançada pra Escudero; este serviu a André livre no meio, pela entrada da área: 3 as 0.
André voltou a marcar aos 30m, em novo contra-ataque puxado por Neto Berola: 4 a 0.
Novo goleador do campeonato, com 5 gols, seguido de Wellington Paulista, 4, André foi às redes e pediu música no Fantástico, Menino danado esse André!
Quase aconteceu o quinto gol com Berola. Felipe Souto cruzou da esquerda e Berola cabeceou a bola na trave.
Gostei de Mancini ali pelo meio, principalmente nas bolas paradas. No geral o time mostrou melhoras, sem nada a criticar ou a elogiar excessivamente. Porém, certa coisa não me passou despercebida: Felipe Souto entrou quase aos 40m do segundo tempo. O pessoal da Rede Globo até brincou que Cuca gosta muito de Felipe. Não só como atleta, mas, também, como pessoa. Que até gostaria de tê-lo pra genro.
Ótimo! Melhor tê-lo como titular, visto que até agora – e tenho acompanhado suas atuações com especial interesse – não vi nada de extraordinário em Donizete que justificasse a barracão de Souto. À discussão!
Atlético manteve o 100% de aproveitamento no Mineiro e está na liderança isolada.
Resta torcer pelo tropeço do América quarta-feira, contra o Villa Nova. O Coelho soma nove pontos, três a menos que o Galo, e tem dois gols a menos de saldo que o Alvinegro.
Na próxima rodada, tem o clássico Galo x América, às quatro da tarde de domingo, na Arena do Jacaré.

TUPI LARGA LANTERNA E NACIONAL CAI NO BURACO NEGRO

O Tupi, campeão brasileiro da Série D, conseguiu ficar livre da lanterna no Mineiro ao vencer o Uberaba por 2 a l no sábado. Uma alegria geral após três derrotas seguidas. Aos três minutos do primeiro tempo, com Wesley fez l a 0. Aos 31, Henrique ampliou para o Galo de Juiz de Fora. Na etapa final, aos 13 minutos, Clodoaldo, de pênalti, diminuiu para o Uberaba.
Na próxima rodada, o Uberaba encara o Boa Esporte, domingo, às 10h30, em Varginha. Já o Tupi só entra em campo no dia 10 de março, também contra o Boa, em Juiz de Fora. A partida entre o contra o Villa Nova, válida pela quinta rodada, foi adiada para o dia 21.

A filial do Cruzeiro, montada pelo ZZ Senador vai mal. Perdeu da Caldense por 2 a 0, em Poços de Caldas, também no sábado. O resultado colocou a Caldense em quinto lugar com seis pontos, enquanto o adversário amarga o penúltimo lugar com três.
Os gol da partida foram marcados no primeiro tempo pelo zagueiro Max, aos 20min, e por Eberson, aos 29m. Na sequência do Estadual, a Caldense joga em Governador Valadares contra o Democrata, que ainda não pontuou. Já o Nacional buscará se reabilitar contra o Guarani, em Nova Serrana.
Jogo de péssima qualidade entre América-TO e Boa Esporte, em Teófilo Otoni. Só poderia ficar no empate de 0 a 0. O time de Varginha segue na quinta colocação, com cinco pontos. São dois empates, uma vitória e uma derrota. Já o América-TO está em oitavo lugar, com quatro pontos somados. São duas derrotas, um empate e uma vitória.
Na próxima rodada, o América-TO pega o Cruzeiro, no sábado, às quatro horas da tarde, na Arena do Jacaré. O Boa recebe o Uberaba, no domingo, às 10h30, em Varginha.

CLASSICO BOM DE SE VER NESTA QUARTA NA ARENA

Coelho e Leão do Bonfim. Se eu tivesse recuperado meu velho entusiasmo pelo Campeonato Mineiro até que daria um pulinho em Sete Lagoas pra conhecer a Arena do Jacaré pronta e assistir este jogo. Promete muito.
O Villa Nova tem feito boas partidas e está mesclado de jogadores experientes com uma boa safra de meninos do Cruzeiro. O Coelho, em sombra de dúvidas, é o time mais ajustado da competição até o momento. Pega o Leão agora e o Galo no domingo. Eta ferro!
Nas três rodadas do campeonato, o Coelhão sapecou l0 vezes as redes adversárias. Isso representa 40%, segundo os estatísticos de plantão, dos gols marcados pela equipe na primeira fase do Estadual/2011 quando o time se classificou para as semifinais em terceiro lugar e anotou 25 gols.
A média deste início de temporada é alta: 3,3 gols por jogo. Para manter o Coelho no topo da tabela, Fábio Júnior, artilheiro do time com três gols, garante que entra com o pé calibrado contra o Villa Nova. Vamos ver!
CAIXA DE ENTRADA
LEONARDO IG – BH – “Flavio, sobre o Pety, ‘O jovem terá que se apresentar ao Cruzeiro’?
Acho que o correto seria ‘O jovem poderá se apresentar ao Cruzeiro’, não? Ele tem algum vínculo que o obriga a se apresentar ao Cruzeiro? Não sei como isto poderia ser feito com a idade que ele tem...”

Resposta: Você está certo. Além do que ele não tem idade pra se profissionalizar e nem sei se o Cruzeiro tem essa categoria na Toca.

GEGÊ ANGELINO – BH “Se estes incompetentes não acatarem a idéia do Afonso
Alberto –( sobre os problemas da zona escura do Independência) - mando outra, quem sabe ajuda...
Nos locais onde se vê tudo,no clube banca o ingresso e deixa tudo vazio ou coloca ali só mulheres, não pagando nada, afinal elas merecem e vão deixar o estádio lindaço. Mas só entra moça de minissaia; Nos locais onde não se vê nada, aberto só para menores de 14 anos, os baixinhos verão tudo, de graça ou sobrepor cadeiras por cadeiras até os "oios" enxergarem e aí, devido ao
conforto maior, cobrar mais um pouco pelo ingresso. Ah, na ultima fileira vertical de cadeiras, pode colocar uma almofadinha, com couro de boi comprado do frigorífico Perrela. De leve, que a coisa anda”.

Resposta: Suas sugestões são tão boas, Gegê, que não entendi nada e resolvi mandá-las para o Zorra Total da Globo. Arre!

sábado, 25 de fevereiro de 2012

AH, SE NÃO FOSSE O TIME DE MONTILLO E ANSELMO RAMON!

O time que Vagner Mancini levou na cabeça e colocou em campo pra iniciar o jogo contra o Democrata Pantera em Governador Valadares foi aquele arremedo de equipe. Usou três volantes e sem meia de ligação (Rudnei no lugar de Roger) que o técnico cismou de usar nos treinos da semana. Só ele imaginava no sucesso dessa escalação.
No primeiro tempo, o calor de 40 graus, o time bem armado na defesa pelo estreante Zé Maria Pena, o Cruzeiro esbarrou também nos próprios pecados, e se arrastou no gramado ruim junto da Pantera. Jogo difícil de se ver.
Veio a fase final e Mancini decidiu pelo ataque: botou Valter no lugar de Rudnei. Com pouco mais de um minuto Anselmo Ramon fez bela assistência de calcanhar pra Montillo e o craque, na cara do goleiro Alex, marcou l a 0.
Não consegui deslindar o mistério de nova queda dos azuis após marcarem a vantagem. A Pantera passou a gostar do jogo e Fábio lá atrás teve trabalho com duas ou três defesas difíceis. Segundo Mancini, o time reforçou no ataque, porém passou a marcar mal no meio. Tá bom! Não fosse tal abertura aquele 0 a 0 chocho do primeiro tempo duraria até hoje.
A reação democratense não vingou e o Cruzeiro marcou de novo. Novo passe de calcanhar de Anselmo Ramon, desta vez pra Diego Renan ( fez sua melhor partida como titular este ano). O cruzamento da esquerda veio na medida pra Montillo marcar aos 34m o seu 30º gol com a camisa azul e tornar-se maior artilheiro entre os gringos na história celeste. Bom trabalho do pessoal da estatística.
Aos 37´, a Pantera teve o volante Bob foi expulso após entrada dura em Montillo.
É preciso que eu diga o seguinte: no momento em que o Democrata cresceu, no segundo tempo, Mancini recompôs o meio-campo. Tirou o artilheiro Wellington Paulista, mal no jogo, e entrou com Roger. Mais tarde, fez entrar Wallyson no lugar de Anselmo Ramon naquele projeto de dar condições atléticas ao velocista.
O Cruzeiro dorme em segundo lugar, com o mesmo número de pontos de América e Atlético. Os dois rivais, no entanto, alcançam a sua quarta partida no Estadual neste domingo.
No próximo sábado, o adversário celeste será o América-TO. O duelo será disputado na Arena do Jacaré. O Democrata, que segue na lanterna do Mineiro, tenta se reabilitar na segunda-feira, dia 5, em casa, ante a Caldense.


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

ESTOU DE VOLTA APÓS A FOLIA EM CARATINGA

Estou de volta, depois de aproveitar os dias de folga do Carnaval e mais uns extras pra fugir do movimento exagerado das estradas esburacadas e perigosas das Geraes “governada” pelo Dr. Anast-azia. Fui descansar em Caratinga. Visitar parentes e abraçar minha filha Juliana, o genro Gustavo e curtir as netinhas Luana e Sophia; esta comemorou seis aninhos dia 15, véspera do Carná.
Só sai de casa pra tomar umas poucas e boas com o amigo/irmão Jorginho Mexidinho, futuro vereador, num boteco da melhor qualidade no Bairro Santo Antônio. Listei mais dois amigos lá: China e Carioca.
Estou triste em não comparecer no dia seguinte pra degustação sem dó nem piedade de um pato abatido dias antes.
Cheguei e fui checar as meias verdades da internet. Interessou-me a informação publicada no site do Superesportes. Taí integral abaixo:

“Deputados que visitaram as obras do Estádio Independência em 15 de fevereiro e que constaram problemas de visibilidade no anel superior do estádio, afetando seis mil assentos, querem voltar a discutir o assunto na Assembleia Legislativa nas próximas semanas.


Nesta quinta-feira, a Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia aprovou requerimento para realização de reunião, com convidados da Secopa, do CREA-MG e do Ministério Público, com objetivo de obter informações sobre a colocação de grades no guarda-corpo do Independência, o que atrapalha a visão do gramado.


Autores da proposição, os deputados Gustavo Valadares (PSD) e Antônio Júlio (PMDB) lembraram que a instalação das grades vai prejudicar a visibilidade de pelo menos seis mil torcedores, o equivalente a 24% do total de assentos. Segundo os parlamentares, a medida também contraria as normas da Fifa, que exige 100% de visibilidade para os espectadores.


Gustavo Valadares informou que a reunião será um desdobramento da visita realizada por deputados ao estádio no último dia 15. Na ocasião, foi constatado que a pouca visibilidade ao campo se deve ao alto grau de inclinação da arquibancada do anel superior (40º), prejudicando principalmente os torcedores das primeiras cadeiras.


A reunião para a discussão do tema ainda não tem data definida pela casa. (UAI)”


A Comissão tá cheia de gente boa e por isso espero que dê resultado e o Independência não vá pro ar cheio de erros que complicarão a vida do torcedor no futuro próximo.

CRUZEIRO JOGA EM GEVÊ E REPETE AQUELE TIME DA CABEÇA DE MANCINI, mas ainda bem que Roger se recuperou do desconforto na panturrilha direita, e joga. Caso contrário, a coisa ficaria pior com Rudnei de armador. Imagine bem. Com o menino Elber no elenco,Vagner Mancini pretendia usar Rudnei, aquele grandalhão estabanado, no lugar de Roger. Você acredita?
O Cruzeiro encara o Democrata Pantera neste sábado, às cinco da tarde, em Governador Valadares debaixo de calor de 40% característico da cidade. Pra que o torcedor se lembre bem o time repetido tem Fábio; Marcos, Leo, Victorino e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Marcelo Oliveira, Roger (Rudnei) e Montillo; Anselmo Ramon e Wellington Paulista.
Esta insistência de treinador em escalar mal o time, contra a opinião geral, costuma ser fatal na sua atuação como equilibrista no arame da dispensa.

GALO JOGA PELA LIDERANÇA E PRA MANTER TABU EM JOGOS DO INTERIOR, mais uma descoberta “importante” do pessoal da estatística e história: contra o Guarani, em Divinópolis, às quatro da tarde – sem horário de verão – o Atlético defenderá outra marca neste domingo: a invencibilidade de quatro anos no Estadual em jogos disputados no interior.
Foram 19 jogos fora da capital: o alvinegro venceu 15; e empatou quatro. Não estão incluídas as partidas na Arena do Jacaré, já que o time foi mandante em Sete Lagoas, exceto em clássicos, que foram alternados.
A última derrota do Alvinegro em regionais aconteceu em 2008, em Ipatinga. O Tigre venceu por 1 a 0. O jogo ocorreu no dia 16 de março de 2008, pela 8ª rodada do Mineiro, e o gol dos donos da casa foi de Nenê, atacante que também passou pela Toca da Raposa e agora joga na Itália, no Cagliari.
No histórico de invencibilidade contra os clubes do interior, somando os jogos em casa, o domínio do Atlético é ainda maior. O Galo está invicto há 20 partidas disputadas na Capital, incluindo os jogos em Sete Lagoas. A última derrota foi, justamente, para o adversário deste domingo, também em 2008. Atuando no Independência, o Galo perdeu por 3 a 2 para o Guarani, no dia 6 de abril.

COELHO LIDER COM BELA VIRADA SOBRE O NACIONAL. e o grande destaque da goleada de 5 a 2, no pensamento do técnico Givanildo de Oliveira foi Rodriguinho, ainda que tenha jogado mal no primeiro tempo. O treinador entende que o meia desequilibrou no segundo tempo, inclusive com o gol da virada. Inclusive foi o autor da assistência a Adeílson no quarto gol e a Fábio Júnior no quinto.
Sobre o susto que o Coelho tomou com a virada pra 2 a 1 do Nacional, Givanildo explicou: “no primeiro tempo, alguns jogadores estavam sendo bem marcados, como por exemplo o Rodriguinho. Ele não estava conseguindo jogar, ele estava indo no corpo a corpo e isso não é o forte dele. O forte dele é usar a habilidade que ele tem”.
“Quando ele voltou para o segundo tempo, e começou a fazer isso, ele praticamente definiu o jogo. Ele fez o gol (terceiro e da virada), deu o passe para o Fábio Júnior, a bola do escanteio foi ele quem bateu muito bem. Então, era um jogador que no primeiro tempo não teve tanta chance de jogar. Depois, ele procurou jogar e terminou achando o espaço”.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

TEVE DE TUDO NO FARIÃO: WP-9, GOLEADA, VIRADAS E SUFOCO DE MANCINI

Não se pode negar que o encontro entre matriz e filial no estádio Farião, em Divinópolis, conforme era esperado, agradou em cheio. O Cruzeiro fez um bom momento no primeiro tempo até os 25m. Marcou o gol de abertura aos 17m, com Wellington Paulista aproveitando-se de um rebote do goleiro Douglas, que não segurou a bomba de Montillo. E foi só. A torcida vaiou, pediu Luxemburgo e Mancini ficou pendurado na escada.
No segundo tempo, vieram os sustos: o Nacional voltou valente e fez o empate aos dois minutos com Reinaldo Alagoano livre na cara de Fábio. O goleiro teve que trabalhar bastante pra evitar o segundo gol, mas ele veio: a virada do Nacional aconteceu aos 23m, com o zagueiro Alessandro Lopes. Apareceu sozinho na área, matou no peito e enfiou a bola no ângulo.
Cara, o negócio ficou feio pra Vagner Mancini que suava mais que tampa de chaleira e via seu emprego rolar morro abaixo. Quando mexeu tirando Roger e colocando Rudnei a torcida fez mais barulho ainda. Mas estava escrito que a noite seria de WP-9. O lateral Marcos chegou ao fundo e cruzou na cabeça do artilheiro: 2 a 2. Não durou nem um minuto, e WP-9 aparecia outra vez na área do Nacional pra anotar outro gol de cabeça, num cruzeiro de Montillo. 3 a 2, Cruzeiro.
Mancini havia colocado Walyson no lugar de Diego Renan quando o placar era adverso. O atacante entrou aos 27 e só tocou na bola aos 43m. Porém, encerrou o jogo aos prantos. Montillo sofreu pênalti aos 46m, e deixaram Walyson cobrar. Chutou forte, no meio do gol e marcou o resultado final 4 a 2.
Wellington Paulista, que marcou os três gols celestes e já é artilheiro isolado do Campeonato Mineiro, com quatro tentos. O atacante já deixou sua marca oito vezes na temporada. O time do técnico Mancini subiu para o quarto lugar no Campeonato Mineiro. No outro sábado depois do carnaval, dia 25, joga contra o Democrata, em Governador Valadares. Já o Nacional enfrenta o América na quarta-feira de cinzas, dia 22, também no Farião, em Divinópolis.

DEPUTADO VÊ ILEGALIDADE NO CONTRATO DA BWA E GALO

Antes do deputado Délio Malheiros, uma fera nesse assunto de contrato, presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembléia, esta humilde Trincheira e este advogado da roça, de porta de cadeia, aposentado e afastado até da OAB, também denunciou a tal cláusula chamada de “leonina”. Não usei este termo porque ele me faltou na hora do comentário, mas o deputado foi bem.
Délio Malheiros apontou uma cláusula do contrato que seria ilegal.
“É a cláusula que diz que o clube que quiser jogar no estádio, se não for o Atlético, terá que pagar o valor que a empresa (BWA) quer receber. Consequentemente, se é um clube, por exemplo, como o Cruzeiro, a empresa coloca um valor elevadíssimo, o Cruzeiro não aceita pagar e vai jogar em outro estádio menor, prejudicando o desempenho da equipe. É uma cláusula potestativa (chique Malheiros!) Ou seja, você deixa na mão do adversário o valor que ele quer receber para jogar naquele estádio”.
“Como advogado, fiz uma leitura do contrato e vi que é uma cláusula leonina, que se um clube quiser excluir uma torcida, vai excluir. Pode colocar um valor alto de aluguel do estádio e o outro não consegue pagar, tendo que se deslocar para outra cidade, com número menor de torcedor. É uma cláusula ilegal, leonina e abusiva, que precisa ser mudada”.
“O objetivo é pedir uma revisão nessa cláusula. Não há ilegalidade no acordo entre BWA e Atlético. O que existe de ilegalidade é você privilegiar um clube em um estádio público em detrimento do outro. Não podemos conviver com isso, ou então outra torcida ficará prejudicada. E o clube também”, analisou Malheiros.
Segundo o deputado estadual, um clube não pode ser favorecido nos termos de marcação de jogos e diferenciação no preço do aluguel em estádio público. “O objetivo é que todos tenham igualdade de condições, para que o clube mineiro que quiser utilizar o Independência, não tenha que se sujeitar a aquilo que a empresa quer receber”.

RICK TROMBA COM CUCA POR DIZER A VERDADE

Bobagem a reação de Cuca ao admoestar publicamente Richarlyson sobre a sua declaração de que não está autorizado a atacar, por causa do esquema tático que o obriga a atuar como um terceiro zagueiro. Quem diz a verdade não merece punição.
“Fui surpreendido. Cada um manifesta de uma maneira. Achei que ele poderia ter chegado até mim e comentado. Ele quis fazer dessa forma, talvez, para alertar os outros jogadores”. Aí pinta aquela dúvida: sabemos todos que Cuca é rancoroso. Será que vai aproveitar o desgaste de Rick com parte da torcida e defenestrar o atleta?

AFONSO ALBERTO TAMBÉM JOGA DE PEITO ABERTO, SEM MEDO.

E é meu amigo jornalista AFONSO ALBERTO Teixeira dos Santos que me envia uma mensagem corajosa e verdadeira. Sem papas na língua, do jeito que eu gosto e endosso:. Leiam:
"Meu Deus que absurdo eu ouvi do secretário Sergio Barroso e do ex-jogador Marques. Que idéia mais burra e idiota esta de diminuir o preço do ingresso no Independência para os seis mil lugares cuja visibilidade do torcedor será prejudicada pela incompetência de quem projetou e executou esta pérola na reforma do Estádio”.
“Sr secretario, será que você não está enxergando que esta decisão provida de pouquíssima inteligência coloca a sua extraordinária secretaria como ré confessa. Secretário, nós viramos piada nacional, ainda há tempo, conserte esta lambança e depois inaugura. Se insistir nesta ideia infeliz de cobrar menos daqueles que vão enxergar menos, doe os seis mil lugares para o Instituto São Rafael ou reserve ali os lugares para as autoridades competentes, secretários, governadores, deputados etc, etc. Me ajuda aí”.
Resposta: Muito bom, Afonso, deitei de rir de sua sugestão. Bom demais. Mande outras!

REGINALDO _ BH

“Olhar para o próprio umbigo? Jheimy? Bem disse, ex-Galo e por que será que não foi aproveitado no Galo? Por que não tinha olhos verdes? Tirando o Galo, qual outro time grande que ele foi artilheiro? Você que tem tantos anos de janela, sabe que tem jogador que só joga em time sem expressão, esse é um caso”.
“ Opinião é coisa que se deve respeitar e como faço parte da "meia dúzia de entendido" e aqui é uma tribuna democrática, foi infeliz nesse nome. Para não contrariar seus cabelos branco, vamos fazer um ataque de Berola e Jheimy, pronto. Mesmo porque, são estilos diferentes, já que Berola joga mais pelas pontas e na velocidade e Jheimy, apesar da velocidade, joga mais centralizado, por isso fez gols no Boa e só. Tem notícias dele no Sport? Se for artilheiro lá, eu dou minha mão a palmatória, já que não deu a sua. E para de achar que tudo que o Galo faz ou ganha, é fruto de mazelas, ajudas e coisas mal feitas”...

Resposta: Publiquei em respeito à sua presença constante como leitor. Mas o assunto é de menor importância com relação a outros que vivemos atualmente. Passar bem.

JOÃO BATISTA – BH

Flávio, por gentileza me esclareça uma observação que fiz no jogo de domingo do Cruzeiro x Tupi: em nenhum dos três gols do Cruzeiro, vi o Montillo comemorar, há alguma coisa de errado no grupo, não há? Pois ele reclamou durante a partida, com o Mancini que a bola não estava chegando nele. E ao observar nos gols a sua apatia, e a falta de comemoração neles, me ocorreu este pensamento. Gostaria de ouvi-lo sobre esta impressão minha”.

Resposta: Confesso que não reparei, apenas vi que ele tem atuado abaixo de sua alta média. Ainda assim o suficiente pra considerá-lo peça fundamental na equipe.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

CRUZEIRO ENFRENTA SUA NOVA FILIAL EM JOGO ADIADO DA PRIMEIRA RODADA

 

Que minha cansada memória se lembre, o Nacional é a quarta filial que o Cruzeiro monta no interior. As outras tiveram sucesso nas suas praias. O Ipatinga foi aquela que chegou mais longe e foi até campeã mineira e disputou a Série B do Brasileiro. Araxá e Atlético de Três Corações foram outras e serviram pra revelar bons jogadores.
O Cruzeiro entra em campo, nesta quinta-feira, às sete e meia da noite contra no Farião em Divinópolis, porque o time do ZZ Senador, montado em Nova Serrana, ainda não tem um estádio. A prefeitura daquela cidade constrói a praça de esportes que terá o nome do famoso senador biônico, ex-presidente do Cruzeiro.
Pior informação do que esta só mesmo a fornecida pelo técnico Vagner Mancini: o time será o mesmo que derrotou (3 a 0) o Tupi de Juiz de Fora. Ou seja, vai jogar até aprender.
Outra notícia ruim: Walter estará fora, pois não estava inscrito na Federação Mineira de Futebol no dia em que a tabela marca a partida. Trata-se de jogo adiado.

O atacante Fábio Lopes, 26 anos, novo “reforço” do Cruzeiro só foi apresentado esta semana pelo clube. Diante do clima hostil e da falta de conhecimento de seu currículo, o atleta mostrou pelo menos personalidade forte ao responder às cutucadas dos repórteres. Uma de suas respostas: “Todo mundo um dia foi desconhecido e teve um currículo a desejar. Tenho personalidade para trabalhar no Cruzeiro e mostrar aqui que sou capaz”.
Vagner Mancini botou lenha na fogueira sobre este assunto ao informar que Fábio Lopes não é recomendação sua. Pelo que me consta o presidente de um clube pode contratar quem quiser sem dar satisfações ao treinador.
Além do que Fábio Lopes foi indicado por alguém mais capaz: Levir Culpi, com quem trabalho no Cerezo Osaka do Japão.
 No futebol brasileiro, ele defendeu Moto Club-MA, Coritiba, Toledo-PR, Santa Rita-AL, Bragantino, CSA-AL, Asa-AL e Icasa-CE. O atacante atuou pelo Daejeon Citizen, da Coreia do Sul. Mas não vê o Cruzeiro como a chance mais importante de sua carreira: “Não levo assim, é uma chance muito boa. O Cruzeiro dispensa comentários, vou procurar aproveitar oportunidade e tenho certeza que vou colher bons frutos”. Se jogar a metade da autoconfiança mostrada, Fábio Lopes será, realmente,um reforço.

SALUM SAI NO ATAQUE EM DEFESA DA POSSE DO AMERICA

Marcus Salum afirmou que analisou detidamente o contrato entre a BWA e o Atlético e acalmou os americanos numa entrevista à TV Alterosa. Disse: “O Estádio Independência é de propriedade do América Futebol Clube, com escritura e registro, e isso não vai mudar”.
Esclareceu ainda:“O América foi procurado pelo governo que pediu o controle do estádio para as reformas visando resolver o problema das obras no Mineirão. Nós cedemos sob certas condições, que estão muito claras no contrato. O América tem a preferência no vestiário principal em qualquer jogo, tem preferência em caso de jogos de dois times mineiros e temos dois camarotes para todos os eventos”
“Além disso, temos toda a programação visual do Independência baseada nas cores do América. Para completar, a torcida americana vai poder entrar pela rua Pitangui, que é o lugar onde eles gostam de ficar. Temos direito também a uma receita bruta de todos os lucros que o estádio arrecadar. Isso foi acertado e feita uma cessão por 20 anos. Depois desse período, o América volta a administrar a arena”.
É, caro Salum, tudo bonito, mas a questão gira em torno da parte comercial. A BWA ganhou a concorrência do estado para este período em que o América estiver fora e assinou o contrato de parceria com o Galo.
Questionado a respeito,  Salum não deu detalhes: ”Eu não sou advogado e não vou entrar em detalhes. Só sei que no edital diz que nenhum outro clube pode administrar o estádio. Somente a empresa que ganhou a licitação. O governo é quem deve tomar as providências”.
Estou quase entendendo a posição do Atlético na história toda.
No meio deste imbróglio todo, o esquentado Alexandre Kalil atirou outra enorme pedra na água e causou vários tsunamis. Caso seja mantido o atual modelo de administração do Mineirão a ser inaugurado ano que vem,  o Galo não tem interesse em mandar suas partidas no estádio.

Segundo Kalil  o Atlético só teria direito a ingressos no Mineirão: “Todas as propriedades do Mineirão são da concessionária. O Atlético tem direito ao ingresso”, “Nós estaríamos na mão do futebol da década de 50. Você é o dono do espetáculo e não tem direito a nada, quando o futebol moderno fala que devemos ter todas as propriedades do estádio. É porque o Mineirão não quer que a gente jogue lá”,
O Urso Bravo tá coberto de razão. Há inversão de valores. O certo é o clube ficar com toda arrecadação do estádio e pagar um percentual à concessionária. .
Disse mais ainda, na entrevista ao Sportv: “O Atlético se interessa em negociar com o Mineirão. Mas eu não posso negociar sem opção. Porque o contrato do Mineirão é uma vergonha”
“ Hoje, não precisa ir na Europa não, na Argentina, no Chile, todas as propriedades são dos clubes ou parte delas são terceirizadas com percentuais. No estádio que o poder público financiou, os donos do espetáculo vão ter direito a ingresso. Do jeito que o Mineirão está, não interessa ao Atlético. Agora, o Atlético é uma empresa que tem todo interesse em negociar.”
Essa é uma briga que a torcida tem que comprar com o seu clube do coração.

SECRETARIA AMEAÇA CONTRATO DO GALO


A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) informou que poderá revogar a licitação de concessão de exploração do Estádio Independência, vencida pela BWA Administração de Arenas, caso essa empresa tenha descumprido condições impostas pelo governo de Minas Gerais no contrato.
Na segunda-feira, veio a público um contrato assinado entre a BWA e o Atlético, no qual o clube firma parceria com a vencedora da licitação de administração do Estádio Independência pelo período de 27 anos. Estranhamente, a concessão dada pelo governo de Minas à BWA é de dez anos. No entanto, pelo edital de licitação, o governo de Minas impede a participação na administração de instituições e membros do conselho de clubes esportivos.
Embora os dirigentes alvinegros não confirmem oficialmente a informação, o acordo com a BWA foi assinado em 19 de janeiro e registrado dia 8 de fevereiro no 1º Cartório de Ofícios e Documentos. Consta no contrato que o clube receberia parte do aluguel caso outra equipe atue no estádio ou receba eventos, mas ficaria responsável, com a vencedora da licitação, pelas despesas de manutenção. O Galo seria responsável pela administrção do Independência e teria lucro integral sobre a renda de suas partidas.
A proporção de lucros ficaria em 45% do Atlético; 45% da BWA; 5% do América e os 5% restantes do governo estadual, responsável pelo financiamento das obras, que custaram cerca de R$ 130 milhões. ( Do Superesportes)

SERVIR A DOIS SENHORES AO MESMO TEMPO
A BWA estranha: quer servir a dois senhores ao mesmo tempo. Reuniu-se com a diretoria do Cruzeiro, terça-feira. O simpático sócio-diretor da BWA Bruno Balsimelli, veio a BH convidar o Cruzeiro pra uns acordos comerciais visando a  utilização do estádio do Horto. Uai, a BWA pretende entregar todo controle aos times mineiros, ou de sua parte no acordo com o Atlético dividirá lucro com o Cruzeiro, numa forma de cala boca? Vamos esperar e analisar.


terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

INDEPENDÊNCIA DO DR ANAST-AZIA GERA CONFUSÃO

Não bastasse a confusão que aprontou no futebol mineiro com a sua precipitada demolição, com a sua enrolada reinauguração, o Estádio Independência, que o América anuncia como seu, poderá transformar-se em objeto de disputa judicial. Caso isso aconteça, então é que o imbróglio esquentará e o estádio só será entregue ao público após a Justiça decidir, em definitivo, quem cuidará dessa galinha de ovos de ouro.
Uma informação da Rádio Itatiaia botou lenha na fogueira e estufou as veias do pescoço do inflamado dirigente alviverde Marcos Salum. Segundo a emissora, o Galo firmou contrato de exploração comercial com a empresa BWA, consórcio vencedor da licitação feita pelo governo, pelos próximos 27 anos.
A BWA tem direito a explorar o local por 10 anos.
Pelas informações o Galo teria 45% do lucro da nova arena, assim como a BWA. O Coelho, que já é chamado de “antigo administrador do estádio”, ficaria com 5%, que nem o Governo do Dr. Anast-azia, que, afinal, investiu dinheiro público na reconstrução do Independência e tem o controle sobre o local por 20 anos.
Meto a minha colher de pau na discussão. Tem dinheiro público no negócio? Tem dinheiro meu, seu, dos meus filhos, do cidadão comum.
Então por questão moral o tal contrato não poderia ser firmado ainda que o Ministério Público tenha se pronunciado favorável a ele. A origem do contrato é de uma licitação, aí vem a engraçadinha da BWA e negocia parte dele com o Atlético.
Ah, a questão é meramente comercial e não envolve a administração do estádio. Bonito, né? O Independência sem ser explorado comercial vale tanto quanto uma casca de banana. Outra coisa: o contrato tem uma cláusula que proíbe a locação do estádio ao Cruzeiro ou qualquer outro time quando este for o mandante em partidas contra o Galo. Então este curioso filho do Sodico questiona: e nos jogos em que o América mandar contra os alvinegros, não poderão ser lá também não? Céus.
Eu chio tanto quanto Salum, visto que o Dr. Anast-azia prometeu aumento para os aposentados do Estado na sua campanha, ao lado do ex-Aecinho. Então, como o aumento não foi dado por falta de grana, entendo que o meu aumento foi para as obras do Independência e do Mineirão
O presidente do Galo, Alexandre Kalil, guarda sua enorme boca pra comer sua devida farinha no momento certo:  “O Atlético não tem nada a dizer, se reserva ao direito de ter o seu momento”, disse o Urso Bravo à Rádio do Manézinho Carneiro.
Já a BWA ( não levo muita fé nesse pessoal, não minha gente!) por meio da assessoria de imprensa, disse que só fala após tomar posse do estádio que nós construímos. Que beleza!  Pra nosso governo, o Independência tem a reinauguração prevista pra meados de março (?) e nós, povo das Geraes, gastamos cerca de R$ 130 milhões na reforma. Carinha, não?
Voltaremos ao assunto.

O PINGA FOGO DA TRINCHEIRA FERVE SEMPRE NO INÍCIO DA SEMANA.

Vamos às mensagens do momento:

Vanderlei ( Pantera) Lima – BH – “sempre bom receber a Trincheira. Afinal de contas, na nossa atual imprensa esportiva, e a única pena que nao tem demonstrado ter apegos a cartolas, fato que o acompanho desde o convívio com os amigos da AMCE”.
“Realmente a crise no Cruzeiro parece nao ter fim e até agora nao sei o que mudou por lá. Na semana passada, a folha publicou uma foto do Roger e sua esposa Débora Secco no desfile técnico da União da Ilha no sambódromo, ao lado de Montillo, que estava com um dos filhos no colo.”
“Por incrível que pareça na foto, logo atrás, estava o ex presidente ZZ Perrela, igual um papagaio de pirata. Recentemente ele deu uma entrevista na sede do clube e quando o Cruzeiro foi dar uma nota à imprensa sobre as dividas do clube, a nota foi conjunta. Parece que o ZZ virou eminência Parda no clube. Vai ficar lá igual fantasma e o atual presidente igual um fantoche. A torcida vai ter mais um ano daqueles. Um time sem comando dentro e fora de campo. Lamentável. Parabéns pela Trincheira”.

Resposta: Previ essa divisão de comando antes das eleições. Gabinete de honra pro ex-presidente, por onde passam as decisões. E o gabinetinho pro atual. Por onde não passa nada, além dos problemas e das dívidas.

Júnior Brasil – BH (Rádio Itatiaia) “Caro Flávio, suas palavras batem muito com o comentário que fiz do jogo do Cruzeiro. Só tem um detalhe, o jogador da máscara é Rudnei e nao Rudmar”

Resposta: caro Brasil, dentro das minhas crises de caduquice tenho dito que os leitores são meus grandes revisores. E antecipadamente, peço desculpas a todos. Detesto ler imediatamente após as besteiras que escrevo, por isso os enganos como esse acontecem.

Flávio Barão – BH – “Sou repórter da Rádio Teófilo Otoni, trabalhei no estádio Castor Cifuentes no domingo e gostaria de esclarecer alguns fatos. Nossa equipe voltava de Nova Lima, ouvindo a Grande Resenha, da Rádio Itatiaia. Ficamos estarrecidos ao ouvir do repórter Guilherme Gonzer, que estava no gramado; e, posteriormente, do Emanuel Carneiro, que o jogador Danilo, do América TO (envolvido naquele choque com o outro zagueiro do próprio América) teria sido atendido pelo médico do Villa e que o Dragão não tinha médico no estádio”.
“Me desculpe, mas o próprio repórter desta emissora me perguntou o nome do médico, que é o Dr. Eder Detrez. As imagens da TV Globo o mostram chegando no jogador Danilo, rápida e simultaneamente ao médico do Villa, que 'também' prestou socorro ao jogador contundido. Eu e outros colegas da imprensa entrevistamos o Dr. Detrez, médico do América, ao lado do jogador Danilo, logo após o ocorrido, para inclusive acalmar os familiares e amigos que estavam nos ouvindo em Teófilo Otoni”.
“O médico acompanhou o jogador ao hospital. Ouvimos o Dr. Detrez pelo telefone, logo após o jogo, falando do Hospital e dando informações sobre o estado do atleta”.
“Tais informações errôneas e irresponsáveis de uma emissora com tanta audiência colocam em cheque profissionais, como o Dr. Eder Detrêz, a diretoria do América TO e todos que trabalham pelo clube. É lamentável que a emissora que se intitula a “rádio de Minas” se limite a cobrir apenas um lado da notícia, mesmo estando in loco”.
“Só espero que o fato do clube mandante ser de uma cidade que investe generosa verba publicitária não tenha influência no conteúdo informativo. Afinal "nós vendemos espaço, não vendemos opinião".
P.S. No jogo de sábado, também com cobertura da Rádio Teófilo Otoni, a Caldense não tinha médico. Quem atendeu os jogadores da Veterana foi o Dr. Marcus Vinícius, médico do Atlético. Nós informamos o fato in loco, ao vivo. Será que só nós percebemos?

Resposta: Chii, Guilherme, sua barra tá suja em Teófilo Otoni. Quanto ao comentário sobre a influência  de Nova Lima na notícia, me desculpe, Barão, mas não tem nada a ver. Analise bem o que você afirmou: o que isso se envolveria no contexto da informação?

Reginaldo – BH - “Olá meu amigo Flávio Anselmo,discordo do seu comentário. Não acho que Berola tenha amigos na imprensa, nem tão pouco que a camisa do glorioso tenha pesado. Berola apesar de não ter sido titular, foi destaque positivo na maioria das partidas que entrava e chegou a tirar o galo de sufocos em alguns jogos. Sem puxar a
sardinha, acho que é merecido. Queria o quê? Wellington Paulista? Anselmo
Ramon? Fabio Júnior? Kempes? Guilherme o outro atacante do galo? Tem jeito
não meu amigo, o prêmio é merecido sim, pode colocar sua mão a palmatória.

Resposta: a mensagem de Reginaldo vem a propósito de uma crítica que fiz sobre a escolha de Berola no Troféu Telê Santana. Como atleticano apaixonado que é, conforme diz em sua mensagem, Reginaldo tem direito analisar da maneira que entender, face sua paixão. No meu caso não.
Eu escolheria Kempes, do América, claro, e até Jheimy, ex-Galo, que pelo Boa Esporte foi destaque como artilheiro. Tem gente que olha só para o próprio umbigo e se esquece do interior, né Reginaldo? Aliás, Jheimy foi contratado pelo Sport do Recife e é o segundo artilheiro do time no Campeonato Pernambucano. Um abraço.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

CRISE NO CRUZEIRO ESTÁ LONGE DE ACABAR.


 
Tudo que tem sido escrito, falado em certos setores da Imprensa, saindo da boca dos dirigentes celestes, está difícil da gente levar a sério. Por exemplo: o presidente Gilvan Tavares no meio da semana passada revelou ao companheiro Flávio Carvalho que revelou no programa Jogada de Classe já ter solucionado o problema dos salários atrasados e dos que venceriam até o dia 10 deste mês.
Neste domingo, após o jogo contra o Tupi, ao dar explicações sobre a saída de Dimas Fonseca, o presidente pisou no tomate outra vez. Disse que os salários estavam atrasados de novo e que não adiantaria nada os jogadores irem à imprensa reclamar. Depois, vieram as mentiras do diretor demissionário: saia a pedido da família, que exigia mais tempo pra ela. Saiu porque a pressão dentro e fora do clube pela sua demissão era tão forte que nem ZZ Senador, seu principal pilar, agüentava mais.
]
NO GRAMADO UM TIME MENTIROSO VENCE O TUPI,

Após arrastar-se no primeiro tempo, com futebol de péssima qualidade e fazer l a 0 aos 4m com Wellington Paulista, o Cruzeiro mostrou que, apesar de a primeira vitória no Mineiro tem uma equipe bem distante de suas tradições. O gol de WP-9 nasceu na cobrança de uma falta, com perfeição, por Roger na cabeça do artilheiro. Depois, a desarrumação foi geral.
No segundo tempo, só dava Tupi. São Fábio teve que entrar em ação e fazer dois milagres: o primeiro num chute de longe de Michele. O goleiro voou, tocou com a ponta dos dedos, foi na trave e sobrou para Ademilson. Fábio saiu do chão e aparou o chute do atacante. Logo em seguida, Léo fez pênalti em Henrique e juiz Emerson, bem fraquinho,  apesar de aprovado por Márcio Resende no final, fingiu não existir.
Vagner Mancini decidiu mexer e mexeu errado. Tirou Wellington Paulista pra colocar Walter – entrou cheio de pernas e agradou a torcida – mas deixou Anselmo Ramon em campo. Justo ele, o pior do time no primeiro tempo foi lastimável.
A torcida mandou “burro, burro”, - pura verdade – porém falou mais alto a mentira de Mancini.  Anselmo Ramon fez dois gols.
Outro tiro nágua do técnico azul: tirou Marcelo Oliveira com Roger se arrastando em campo e colocou Rudmar, com uma máscara protetora no nariz fraturado.
E o Árias? A contratação feita pelo presidente pra substituir Fabrício. Como não foi Mancini quem o indicou não tem vez com o treinador. Presidente fraco aceita. A  perseguição de Mancini a este jogador e ao garoto Elber tem se tornado coisa feia, o eu espero que a chegada de um novo diretor de futebol, competente, resolva o problema.
Com cinco minutos em campo, Rudmar arrancou o protetor e mostrou bom serviço contrariando os prognósticos contra, inclusive os meus. Fez bela jogada e serviu com açúcar e com afeto para Anselmo marcar seu primeiro gol. No terceiro, o lateral Marcos entrou pela direita e cruzou na cabeça de Anselmo Ramon.
Tipo da vitória que aconteceu em momento errado. Vai maquiar as mentiras com as quais diretores e atletas do Cruzeiro convivem.

VOCÊ ACEITARIA Vanderlei Luxemburgo como manager do Cruzeiro? Falam nele como diretor de carta branca pra mandar prender e soltar. Técnico Luxa não quer ser. Você acredita em Papai Noel?

LEÃO URRA MAIS ALTO E VIRA EM CIMA DE DRAGÃO.

O Villa Nova levou tremendo susto contra o América-TO, o Dragão do Mucuri. De cara tomou um gol. Aliás, nem muito de cara, aos 23m, marcado por Diego Faria. Ainda no primeiro tempo o volante Uchoa, ex-Cruzeiro, menino ainda, empatou. A virada aconteceu aos 18m da fase final, outro garoto ex-Cruzeiro, Eliandro fez 2 a 1 para o Leão do Bonfim, que permanece invicto no Mineiro.
Com a vitória, o Villa foi a sete pontos – duas vitórias e um empate - e assumiu a segunda posição. O América-TO, por sua vez, está na nona posição com três pontos – uma vitória e duas derrotas. Após o carnaval, na próxima rodada, o Leão do Bonfim enfrenta o Coelho, na Arena do Jacaré, dia 29, às 22h. No dia 25, às 17h, o América-TO recebe o Boa.

O Uberaba aplicou a maior goleada do Campeonato até agora: 5 a 0, no Democrata Pantera, que atolou-se mais na lanterna. O Zebu entrou no G-4 do Estadual, com quatro pontos ganhos. O Democrata não somou pontos. A Pantera já sofreu 10 gols em três jogos.
Clodoaldo abriu o placar para o Uberaba, aos 13 minutos do primeiro tempo. Oito minutos depois, Bruno Moreno fez 2 a 0. Na etapa final, Marlon, aos seis minutos, ampliou. Aos 16, Gabriel Davis fez 4 a 0. A goleada foi fechada por Thiago, aos 26 minutos.
Na próxima rodada, o Uberaba enfrenta o Tupi em Juiz de Fora, no dia 25. A pobre da Pantera, na busca da reação, terá de pegar o Cruzeiro de Vagner Mancini em Governador Valadares. Por isso não está tão apavorada. .
Finalmente, o calor de Varginha parou o futebol do Boa Esporte e do Guarani que venceram na última rodada. O jogo terminou depois de meio-dia num cansativo empate de zero a zero. Os  times chegaram estão com quatro pontos e permanecem na zona intermediária da tabela.
O AMERICA FOLGOU, PERDEU A LIDERANÇA E ESPERA SEU ARGENTINO.

O Coelho aproveitou o final de semana e trabalho duro na parte tática e física pra enfrentar o Nacional de Nova Serrana, quarta-feira de cinzas em local a ser definido. A Imprensa mineira mete o pau na FMF por causa disso, e não toma, por exemplo, a Federação Espanhola que, também, não consegue definir o local do jogo Barcelona x Atlético de Bilbao, na decisão da Copa do Rei. Lá como cá, problemas há.

O meia argentino Sebastian Sciorilli, que o América contratou junto ao Independiente
Rivadávia terá esta semana como definitiva na questão de sua documentação. Segundo os cartolas alviverdes caso a transferência chegue esses dias, Sciorilli ficará à disposição de Givanildo pra estrear contra o Nacional de Nova Serrana. O problema é que treinador, de birrinha, não tolera escalar jogador de diretoria. Vide Cruzeiro.

TIME ESTÁ 100% MAS CUCA PEDE REFORÇOS

Domingo de treino e de chororó de Cuca. Depois da vitória (2 a 0) sobre Caldense o treinador voltou a falar sobre as carências da equipe e da necessidade de contratar reforços. Será que esses caras não conseguem descobrir gente nova entre o pessoal da base e só tem vistas voltadas para os amigos que estão espalhados e desempregados pelo Brasil afora?
Chora Cuca: “Penso em reforços. Não está fechado. Estamos trabalhando. Cada jogo que passa fica nítida uma sensação do que a gente tem, que não cabe eu falar aqui. Temos que trabalhar internamente para ficarmos mais fortalecidos”.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

COMO DIRIA MINHA AVÓ: QUEM PODE, PODE. QUEM NÃO PODE, SACODE.

A quem interessa a venda de Montillo tanto badalada e exigida na imprensa?
                                          Flamengo assume o milionário salário de RG-10
Enquanto o Cruzeiro de Gilvan Tavares vive sob pressão  interna e externa, apoiada na parte da impressa boca larga, pra venda de Montillo, no Rio o Flamengo anuncia que rompeu com a parceira Traffic. Bancará sozinho o contrato de Ronaldinho Gaúcho, algo em torno de R$ 13 milhões.
A presidente rubro-negra Patrícia Amorim mostrou os números do investimento, sem medo de ser feliz. Via globoesportes.com a Trincheira soube o quanto isso, realmente, custaria ao Mengão. Leiam aí:
“Com o rompimento com a Traffic, o Flamengo terá que buscar recursos e dinheiro para que, de solução, Ronaldinho Gaúcho não passe a ser um problema para a asfixiada saúde financeira do clube. Sem os R$ 750 mil mensais da empresa de marketing esportivo, o Rubro-Negro terá nos 11 meses restantes de 2012 um gasto de R$ 13,750 milhões com os salários do jogador, que tem contrato até o fim de 2014. Isso sem contar os R$ 4,5 milhões de seis meses de atrasos na parte dos vencimentos que cabia à Traffic e que deverão ser quitados pelo clube.
“É viável e não prejudicará as finanças do clube. Os R$ 13 milhões já estão pagos, pois temos o dinheiro da Cosan (R$ 8 milhões, com uma fatia também destinada ao pagamento de Vagner Love ao CSKA), mais R$ 5 milhões da Mobil (barra da camisa). E, agora, o clube vai poder explorar a imagem dele, o que não acontecia quando tinha a Traffic. E ainda temos o espaço no ombro da camisa e o patrocinador master” disse a presidente Patrícia Amorim.

A QUEM INTERESSA MANTER VIVA A HISTÓRIA DA VENDA DE MONTILLO?

Tenho buscado entender tal ansiedade de parte da crônica mineira na venda de Walter Montillo. As posições já foram mais do que assentadas: o Cruzeiro só vende por R$ 15 milhões, apesar de toda dificuldade financeira que passa, segundo informa o seu presidente Gilvan Tavares. O Corinthians não topa pagar e teria feito a última proposta: R$ 10,5 milhões e mais o passe de Vitor Júnior.
Ah, quanto ao jogador! Montillo e seu empresário dizem que estão negociando com o Cruzeiro o aumento de salário e que o clube já teria um parceiro disposto a bancar boa parte dele. Se assim for, não há motivo pra saída do jogador. Bom, para alguém fora do eixo há motivo de sobra, parece-me. Não ganhará uma comissão das mais interessantes.
Quem? Nem sob tortura eu confesso. Não tenho provas suficientes. Só sei que o assunto não morre em certos e valorosos veículos de comunicação. Tem gente que fala com convicção que Montillo ou sai agora ou em julho.
A posição de Gilvan é clara. Tenho de acreditar nela, ainda que me sinta disposto a afirmar que, no momento, a verdade do futebol não dura mais nem 24 horas. Gilvan informou, também, que a pressão interna, ou seja, de cartolas, conselheiros e outros mais pitaqueiros no clube celeste é maior que aquelas de certos jornalistas e do pessoal corintiano.
Leiam o que se publicou outro dia no Superesportes: “A diretoria cruzeirense não esconde que vive momento de dificuldade financeira. Nos últimos dias, especulações nos bastidores da imprensa deram conta do possível interesse do clube em negociar Montillo por valores abaixo da pedida inicial, de 15 milhões de euros (cerca de R$ 35 milhões), por causa da crise financeira que explodiu na Toca da Raposa.
Nomes fortes dentro do clube celeste teriam convencido o presidente Gilvan a negociar o jogador com Corinthians, por aproximadamente R$ 24 milhões, cerca de 10,5 milhões de euros, e o meia Vitor Júnior de contrapeso”.
Então vem aí o reverso da medalha como todo bom jornalismo deve ser feito. Ouviu-se o presidente azul e ele desmentiu categoricamente a informação. Ratificou que “o preço de Montillo ainda é o de 15 milhões de euros”. Segundo o site “desta forma, esgotam-se as possibilidades da venda do jogador para o Corinthians, já que o Timão não está disposto a desembolsar a alta quantia”.
Aí pergunto: por que então não param com esta repetição exagerada do assunto? Se Montillo for vendido, tudo bem. Entram as manchetes. Como não existe nenhuma novidade por que criar factóides com o único intuito de manter a vela acesa e cansar a opinião pública celeste contrária ao negócio?
E olha que até o mandatário celeste tem desconfiado das especulações extraordinárias. Tá no site a afirmação dele: “Apesar de parte da imprensa estar anunciando que o jogador já é do Corinthians, não recebemos nenhum contato deles desde que o Duílio (Monteiro Alves, diretor de futebol) esteve em Belo Horizonte e nos formalizou a proposta de 8 milhões de euros, no início de janeiro. O valor sempre foi 15 milhões de euros e continua sendo”. Céus!
O site ouviu, também, o craque argentino e ele disse: “que está feliz no Cruzeiro, independentemente das conversas por aumento de salário e dos vencimentos atrasados no último mês. O argentino aproveitou para mandar um recado à torcida cruzeirense para a temporada 2012:
A torcida sabe como eu sou. Sabe que gosto de estar dentro de campo pelo Cruzeiro, de vestir esta camisa e brigar por ela. Este ano será assim novamente. O ano está começando, o jogo contra o Guarani não foi bom, mas tenho certeza que o time vai melhorar aos poucos e se sentir melhor na parte física. Vamos brigar por coisas importantes. O torcedor acha que o time não está bem, mas nós sabemos que vai melhorar, porque temos competência para isso”,

PAZ NO GALO AFASTA DÚVIDAS, CRÍTICAS E ANSEIOS DA MÍDIA

Tenho mensagens que me cobram mais comentários sobre o Atlético. Faltam assuntos que mereçam comentários. O clube está em paz. As duas vitórias pouco convincentes foram suficientes pra torcida alvinegra botar uma pedra em cima da goleada sofrida no final do ano passado pro arquirrival. Paz não gera notícias para comentários; isso é coisa de crise e de dúvidas.
Na cabeça de Cuca, para o jogo contra a Caldense, neste sábado, pela terceira rodada do Mineiro, o time tem de apresentar melhoras. Já  definiu a lateral direita com Marcos Rocha e até gostou da personalidade exibida pelo atleta nas declarações. Segundo MR o Galo pode parar com esta história de revesamento e de buscar soluções para a lateral direita. “Tem dois jogadores de boas qualidades – afirmou – Carlos César e eu. Nós daremos conta do recado”. Futebol pra tanto, o garoto tem e mostrou na campanha do América ano passado, onde esteve emprestado.
Outro que promete fazer de 2012 o seu ano histórico é Neto Berola. Depois de uma temporada inteira sofrendo com as câimbras, disse que já durante a pré-temporada não sentiu nenhum desconforto. “Joguei, treinei a pré-temporada toda e não senti nada de câimbra, não acusou nada.”
 “ Chega do estigma de ser jogador apenas de um tempo. Quero ser titular. Se tiver oportunidade, vou ter que agarrar para seguir no time até o fim do ano.” Como Danilinho tem problemas com o tornozelo, Neto Berola treinou entre os titulares e deve ser mantido. Coisa lógica, por sinal. Agora é vai agüentar 90m como promete é outra história.
Na temporada passada, Berola fez 33 jogos com a camisa do Galo. Das 13 partidas em que atuou como titular, o atacante só ficou em campo os 90 minutos em duas ocasiões: no empate em 2 a 2 com o Ipatinga, em 13 de março, e na vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, em 5 de novembro
E não é que, apesar de não ter sido regular em 2011, Berola faturou o Troféu Telê Santana de melhor atacante do Campeonato Brasileiro. O moço tem padrinho forte na imprensa. Ou basta a camisa do Galo?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

INTER ESTREIA COM VITÓRIA EM CASA NA LIBERTA

O Internacional de Dorival Junior teve momentos diferentes no jogo desta quinta-feira no Gigante da Beira Rio, em Porto Alegre, estreando na Copa Libertadores, contra o Juan Aurich. Querem saber de onde é esse time, consultem o site da Conmebol. Seilá! Mostrou um estilo bem peruano, com os Caicedos da vida. Porrada a torto e a direito, Tanto que aos 35m do primeiro tempo, o caçador Ortiz foi avermelhado por pegar Leandro Damião de jeito. O colorado já vencia por l a 0, gol de Oscar. Por sinal, uma pintura de gol com a participação do excelente Leandro Damião. Escorou os beques, fez o pivô e entregou com açucar e com afeto pra Oscar botar nas redes de Penny. Isso mesmo, Penny o goleiro do Juan Aurich. ]
A partir daí o Inter teve a fase de "barcelonite", D'Alessandro queria ser seu patrício Lionel Messi, apenas com bolas pelo meio. Oscar individualizava e Leandro Damião sumiu. Só jogava - e como - o feioso Guiñazu no meio campo. Sozinho. O lateral Cleber fechou, também, como têm feito todos os alas dessa vida. foi então que Dorival Junior resolver mexer. Tirou Dagoberto, outra fera, e colocou o desconhecido João Paulo. No meio, trocou Bolatti por Jesús Dátollo. Isso aos 33m e pouco depois, Dátollo pegava um rebote de Penny que não segurou o chute de João Paulo e fez 2 a 0. Placar final. Jogo bom, melhor que eu tenho visto. Apenas não teve transmissão direta da Fox Esporte. Tive que acompanhar na Internet. Melhor assim, porque não pago nada.

DE QUASE NUNCA LEMBRADO TREINADOR DE GOLEIRO, ARANHA (EX-CRUZEIRO) FAZ SUCESSO NA GUINÉ EQUATORIAL

O jovem humilde, simpático, Wallinston Moreira Gomes,

é morador aqui no Luxemburgo, vizinho do meu barraco no alto do Santo Antônio. De vez em quando a gente se cruzava na Prudente de Morais. Eu o conheci como Aranha, goleiro revelado nas bases do Cruzeiro, bom de bola e de poucas chances como sempre acontece por aquelas bandas.
Aranha rodou o país na sua profissão, fez Educação Física e o reencontrei como treinador de goleiro em times do interior. Andava sempre com o João Francisco, ex-técnico do Cruzeiro, do América, do Villa e de uma montoeira de times.
No Leão, seu preparador físico Rui Guimarães colocou-lhe o apelido de João Maluco. São grandes amigos.
Bem Aranha sumiu da Prudente de Morais.
Otrodia recebi dele uma mensagem vinda da Guiné Equatorial, na África.
Me comunicava sua contratação como técnico pelo Mongomo Sporting Clube. Informava que as condições de trabalho são mínimas, contudo tem esperança de que seu futuro esteja por ali.
Recebi esta semana outra mensagem e junto um arquivo com entrevista de Aranha, ou Wallinston Moreira Gomes, a um importante jornal de Bata, capital da Guiné, Le Populaire, onde fica a sede do Mongomo.
Vou transcrevê-la na íntegra pra que vocês possam curtir o sucesso desse mineirinho falando com personalidade sobre a Seleção do Senegal.

MONGOMO SPORTING CLUB: "O Senegal tem jogadores muito bons, mas seu jogo é medíocre"

BATA - A decepção da equipa nacional do Senegal, que sofreu três derrotas em 2012 ainda pode executar uma grande quantidade de saliva na capital económica da Guiné Equatorial, Bata. Todo mundo tem seu comentário para explicar o fiasco de "leões". Para o técnico brasileiro que vem para levar o time campeão da Guiné Equatorial, o Mogomo Sporting, Gomes Wallinston Moreira, Senegal tem problemas táticos.
É por isso que produziu um jogo medíocre, apesar de seus bons jogadores.
-A equipe nacional do Senegal que foi eliminado na primeira fase da Copa das Nações Africanas me surpreendeu. Porque Senegal tem jogadores muito bons, mas seu jogo é realmente pobre ", apoiou o técnico brasileiro”.
“Para Gomes Wallinston Moreira, a equipe tem lacunas terríveis:
-Eu não entendo o comportamento desta equipa. Taticamente, há muitas coisas a rever em uma equipe. Não há movimento suficiente, enquanto no futebol, todos os jogadores devem ir toda a defesa, através do ataque do meio. Mas isto não é o caso do Senegal porque há muitas vezes uma quebra nos seus sectores.
-Há muitos espaços entre as linhas e é por isso que a selecção senegalesa é difícil ter um monopólio da bola ", observou o ex-goleiro de grande classe de Cruzeiro do Brasil. Afetado pelo desempenho contra os "Leões" do Senegal, o ex-técnico do Centro de Formação de Paulo Isidoro, Club Atlético de Ponte Itaúna e Esperança Boa Ibirité Football Club, que se distinguiu na Guiné Equatorial por dois meses para tomar as rédeas da equipe Mongomo Sporting Club, campeão do Guinée Equatorial, entrega seu pensamento.
-Taticamente, o Senegal tem problemas porque os jogadores são muito bons, mas eles não dão para trás. Mas quando entramos em um campo, você tem que lutar. Além disso, a derrota contra a Guiné Equatorial não me surpreende. Porque eu sei 'N'Zalang "o treinador que é meu conterrâneo, eu sabia que ele iria aproveitar a fraqueza tática do senegalês. Porque ele sabe de futebol e ele percebeu a situação rapidamente”, disse o técnico brasileiro.
Quanto ao resto da competição Wallinston Moreira Gomes avisa:
-Eu acho que o que vimos prova que tudo é possível e que todas as equipes têm as suas chances na lata. Côte d'Ivoire e Gana são os favoritos, é claro, mas temos de prová-lo no chão. Porque no futebol, as coisas acontecem no chão. E agora como o resto da competição será disputada em um corte de fórmula, não existem favoritos, somente a verdade no chão vai contar ". Entrevista feita por Youssouph Badji & SY Amédine, correspondentes do jornal em Bata.
Em Tempo: Aranha me manda outra mensagem explicando: “O técnico da seleção de Guiné é o brasileiro Gilson, trabalhou nas categorias amadoras do Vasco Tá indo bem aqui. Só teve duas semanas com a equipe e a classificou na primeira fase. Perdeu nas oitavas para Costa do Marfim que tem Didie Drogba.

Fiz questão de reproduzir o material por ser interessante e para que os jovens cronistas de hoje, em sua maioria, conheça também o jovem treinador Aranha, ou Wallinston Moreira.
Na Copa das Nações Africanas a final será entre Cote D’Ivoire, ou Costa do Marfim, e Zâmbia, que zebrou a semifinal derrotando Gana por l a 0.
Algumas expressões tornam as frases incompreensíveis. Tentei acertar algumas, mas acabei por preferir deixar como está na mensagem de Aranha.

PITACOS E MAIS PITACOS

REGINALDO SOUZA – BH _ “Meu amigo Flávio Anselmo,tudo bem? Complicado avaliar esses dois jogadores agora, Rick e Renan Ribeiro. Mas ouvi que os dias de titularidade de Rick estão contados, já que o Galo esta tentando a contratação do lateral esquerdo Juan, ex-Flamengo e São Paulo.
Parece que ele está encostado e não houve acerto com o Santos. Se vier, será para ser titular e Rick vai ter que disputar posição no meio como volante. Ouvi, também, uma das coisas mais imbecis do mundo, coisa de marginal, de gente que não tem o que fazer: Marcar brigas. Foi no Bairro Padre Eustáquio entre cruzeirenses e atleticanos.
Será que isso não vai ter fim nunca, meu amigo Flávio? Como acabar com isso de vez, heim? Meu Deus do Céu, eu não aguento mais ouvir esse tipo de coisa em reportagens. Os adjetivos que tenho para esse tipo de gente são impublicáveis... Cadeia pra valer nesses marginais”.

CLAUDIO VIANEI – JORNAL DE BOLSO – IPANEMA: - É, meu amigo, as coisas não andam boas pra turma da “Toca”, né? O dia em que os “entendidos de futebol” se tocarem e deixarem de ficar prestigiando quem não sabe nada de bola, talvez as coisas melhorem. Por isso que o pessoal grita o nome do Luxa!”

LIBERTADORES NÃO É BRINCADEIRA DE QUINTAL

Depois de ll anos fora da Taça Libertadores, o Vasco da Gama parece que se esqueceu da filosofia da competição. Não existe moleza alguma e o histórico dos adversários conta muito. O Nacional de Montevidéu tem currículo invejável no torneio, de participações e de conquistas. Com um time maduro e de bons jogadores, bem inserido na fase boa do futebol uruguaio, engoliu o Vasco em São Januário e venceu por 2 a l.
Os cariocas erraram na escalação e no jogo. Alterações mal feitas que deixaram Bernardo no banco até o fim. Péssima estreia.
O Fluminense venceu( l a 0) e só Deus sabe como. Gol de Fred que jogou de treinador e de zagueiro. O sufoco que os tricolores levaram do Arsenal de Sarandi no segundo tempo nem parecia que jogava em casa e que se tratava da briga de um grande do Brasil contra um médio da Argentina.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

PAULISTAS DESTACAM DISPUTA PESSOAL ENTRE MESSI E NEYMAR NA FESTA DOS 20 ANOS E DOS 100 GOLS DA JÓIA SANTISTA.

Considerar no momento uma comparação entre Neymar e Lionel Messi

é tão absurdo quanto às comparações entre Pelé e Maradona. E a do Rei com o próprio garoto de ouro do Barcelona.
Entre Messi e Neymar inventam-se aleatórias vitórias pessoais do santista.
Já, já, farão disputas entre os preferidos das meninas, dos penteados, dos requebros e outras besteiras pra manter Neymar na crista da onda fora das conquistas futebolísticas.
Pelé respondeu com aquela arrogância costumeira como trata o seu alter ego às comparações com Messi:
“Quando Lionel conquistar três copas e marcar l.283 gols pode vir falar comigo”.
Vale, também, pro já aposentado Diego Maradona, que ganhou apenas uma Copa Mundial.
Porém é inegável que exista uma distância quilométrica atualmente entre Neymar, com 20 anos, e Lionel Messi, eleito três vezes seguidas o melhor jogador do mundo pela Fifa.
Até porque lhe faltam concorrentes à altura no futebol europeu e atletas fora do eixo não concorrem, inexplicavelmente.
Neymar supera Messi numa estatística tupiniquim num degrau de sua trajetória. Chega aos 20 anos com 100 gols marcados. O craque catalão fez o mesmo número de gols, mas com 22 anos.
Ronaldo Fenômeno tinha 19 anos quando marcou seu centésimo gol. Até neste aspecto, Pelé é imbatível: tinha tão somente 17 anos e nove meses.
Aí tentam puxar a sardinha pro prato do Menino Santista. Pelé estreou no profissional com 15 anos e Neymar tinha 17, o que valoriza mais a genialidade do maior craque do futebol em todos os tempos.
Com 16 anos ganhava o primeiro título mundial na Suécia..
Outras comparações: como Neymar, o craque do Barça também fez a esmagadora maioria dos primeiros 100 gols pelo seu clube, o Barcelona. Foram 84 pelo time catalão, oito pela Seleção Argentina principal e mais oito pela de base.
Outro diferencial entre Neymar e Messi: a beleza dos gols. O craque santista ganhou na segunda indicação o Prêmio Puskas, de gol mais bonito da temporada, concorrendo com o próprio Messi.

EM DEFESA DE RENAN RIBEIRO.

Saí em defesa de Renan Ribeiro e condenei como preconceituosa a perseguição de parte da torcida alvinegra contra Richarlyson. Alguns leitores não concordaram comigo. Como se trata de uma Trincheira absolutamente democrática, reproduzo algumas das opiniões divergentes:

RONALDO – PEDRO LEOPOLDO - “Flavio respeito e muito a sua opinião, concordo plenamente quanto ao Richarlyson, mas discordo em parte na questão do Renan Ribeiro”.
“Ele tem falhado e muito e domingo falhou de novo. Presta atenção no seu semblante: ele está nervoso. Não transmite segurança para a torcida e muito menos para os seus companheiros. Acredito que ainda pode tornar um grande goleiro mas hoje ainda não é e se insistirem em continuar o escalando vão acabar queimando-o com já fizeram com outros.”
“Concordo que no Brasil não tem goleiro disponível para ser contratado, mas a solução é encostar RR, pondo o reserva em seu lugar por um tempo até ele adquirir novamente a sua forma e confiança”.

Resposta: Gostei de sua opinião e do detalhe:”presta atenção no seu semblante”. Vc realmente acompanha futebol.

WENDERSON ROSA BATISTA – SETE LAGOAS - “Caro mestre Flávio, como sempre dando um show de informação, sabedoria e experiência no trato com as coisas futebolísticas. Mas queira, data maxima venia, encontrar minha discordância quanto ao que o nobre jornalista escreveu sobre os senhores Richarlysson Felisbino e sobre o guarda-metas Renan Ribeiro”.
“Não é homofobia, perseguição, má vontade ou coisas tais com estes dois profissionais, mas sim uma constatação de que ambos não são jogadores que se espere deles melhoras ou que tomem para si a responsabilidade de trazerem um jogo nas costas”.
“Pelo contrário, sempre que precisamos deles, "entregam a rapadura", ou seja, precisamos de um goleiro e de um lateral esquerdo que passe confiança, pois a continuar com os dois no time, só aumentará as cobranças e via de consequência, a pressão sobre o time como um todo. Abraços e esta foi uma das poucas vezes em que tive motivos para discordar de você, mestre Flávio!”

Resposta: Grato pelo carinho, amigo. Discorda faz parte do jogo democrático.

JOÃO BATISTA – BH “Flávio, muito bons temas de sua coluna. Parabéns!
Quanto ao preconceito contra o Rick, como vc denomina, é sério, pois o brasileiro é preconceituoso com relação a negro, homossexuais, religiosos, enfim...Isso tudo ainda é coisa de sub-cultura, infelizmente. Quanto ao Rick, joga bem e sua a camisa, enquanto outros as vezes apenas caminham e sugam o sangue dos colegas em campo”.
“Quanto ao Cruzeiro, é fato que sempre fez e fazem trabalho de base bom, disputa com méritos boas copinhas, mas perdem em não valorizar os jogadores que ali se destacam. Já tivemos inúmeros exemplos. Queima do Dudu, Bernardo, Anderson, enfim. Atualmente tem o Helber, Diego, Bruninho, Thiaguinho... e outras levas”.
“Enquanto isso temos que ver um time ridículo, sem motivação em campo, correndo pouco e o pior parece que juntou ali na hora para entrar em campo e jogar de forma ridícula, como o fizeram no domingo passado. Não tem tática alguma, o meio de campo sem armar uma jogada sequer, sempre alguma coisa saindo de uma bola parada ou um lampejo do Montillo. parece que o técnico Mancini está deixando o time afundar já de cara no Mineiro”.
“Será que é apenas reflexo da briga do atraso de salários, ou a maioria desses medianos jogadores que compõem o time celeste, estão querendo afundar o time de vez, já que não conseguiram no final do Brasileirão? Acorda Cruzeiro, ou o barco afunda já no começo da temporada!”
“Mancini é fraco, mas Luxa jamais de novo. Já é ex-técnico há muito tempo”.
Resposta: João Batista é inteligente e esperto. O tema da discussão era Rick e Renan Ribeiro. Ele entrou com Rick e passou a desabafar contra o time do coração, o Cruzeiro. Falou JB!
RECADO DE GALVÃO BUENO
Galvão Bueno escreveu no blog Globoesporte.com:
“...no momento em que o povo baiano passa por terrível violência... o futebol dá a eles um BA - Vi que vai colocar frente à frente Falcão e Toninho Cerezo, dois gênios da história do futebol brasileiro, que juntos encantaram o mundo na inesquecível seleção de 82. O Bahia de Falcão contra o Vitória de Cerezo”.
“E meu amigo Falcão me pede para mandar aqui um recado para o amigo Cerezo. Pede que ele não se esqueça de que foi ele, Falcão, quem levou Cerezo para o Roma e que, depois, já na Globo, recusou um convite de Zico para ser técnico do Kashima... e indicou... o parceiro Cerezo, que fez muito sucesso por lá”.

Resposta: amigos, amigos. Negócios à parte. E como coloquei no meu twitter: no meio dos dois, meu amigo Edu Lima, mineiro com alma baiana, agora comentarista esportivo na cidade de São Salvador, ou Bahia como queria Jorge Amado.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

ESSA MANIA DE PEGAR NO PÉ DO RICK É PURO PRECONCEITO

Vencer no futebol é o que importa,reafirmam os técnicos assegurando seus empregos. Cuca e Cuquinha, mais a comissão técnica, estão nessa fase com as duas vitórias seguidas no Campeonato Mineiro. Parte da torcida chia em suas manifestações, elegendo o goleiro Renan Ribeiro e Richarlyson como os vilões da vez. Renan porque não defendeu aquela bola – para eles – defensável no gol do América-TO; e Rick porque perdeu o pênalti e o rebote.
A Trincheira honra o compromisso de respeitar a opinião alheia quando manifesta aqui no nosso pedaço e de contrariar as demais quando expostas em seus quintais. Fazer o que fazem com Renan Ribeiro é sacanagem. No gol do América, a zaga falhou mais por marcar a bola e deixar o zagueiro enorme deles subir com Donizete. A cabeçada foi forte e pra baixo. De difícil defesa. Querem outro goleiro? Qual? No Brasil não existe nenhum melhor que Renan Ribeiro. Todos no mesmo nível.
Richarlyson é vítima de preconceito. Este eterno machismo do torcedor alvinegro de acreditar, realmente, na história de “Marias” e que as tais figuram só estão do outro lado da lagoa. Aí se surpreendem quando alguém do seu meio revela sua preferência sexual. Os enrustidos então só falam em matar, expulsar, excomungar.
Como jogador, Rick tem feito o trabalho tão bem quanto os demais fazem. Luta, briga, chuta a gol, não tem medo de cara feia. E perde pênalti. Como outros fizeram.

MANCINI VÊ DIEGO RENAN, MAS ELBER NÃO!

Vagner Mancini deve, realmente, prestigiar Diego Renan, filho da base do Cruzeiro, e que já mostrou excelente fase no time titular. Anda mal, muito mal, talvez prejudicado por algum problema particular.
A torcida, como sempre na base da paixão, elegeu DR como a praga do time; aquela que destrói esperanças desde o ano passado.
Se Mancini enxerga qualidades em Renan – como também vejo – e pretende ajudá-lo a superar a má fase, mostra que ele não é de todo cego com relação ao futebol de base. No entanto devia abrir mais a consciência e a visão pra sentir e enxergar o mal que tem feito ao time e, especialmente, ao meia Elber.
Será que só ele, Mancini, consegue não ver nada de útil em Elber? Como não viu em Thiaguinho e Adilson Batista não viu em Dudu, Bernardo, Uchoa, Maycon e um monte de outros juniores que tirou da Toca.
Claro que Diego Renan merece ser tratado com maior carinho, pelo treinador e pela diretoria. Merece uma assistência psicológica pra encontrar-se em paz e voltar a jogar seu futebol.

PRESENTE DE GREGO: COELHO PARA POR 13 DIAS

Depois de vencer a Caldense (2 a 0) e garantir a liderança do Mineiro, o América ganhou um “presente de grego” da Federação Mineira de Futebol: 17 dias sem jogar. O treinador Givanildo de Oliveira, pê da vida, xingou, esbravejou, mas ficou por aí mesmo. Não adianta nada brigar contra as burrices da FMF. Sua próxima partida será contra o Nacional, em Nova Serrana, dia 22 de fevereiro, se este conseguir aprontar seu estádio a tempo. Caso contrário... Sei lá o que a entidade irá aprontar.

MOACIR JR VOLTA AO TUPI

Um dos melhores treinadores revelados dentro das dificuldades de se fazer futebol no interior das Geraes, Moacir Júnior, 45 anos, mineiro de Curvelo, ex-zagueiro) começou a sua carreira como treinador no Aciaria, de Ipatinga (MG) e tem no currículo passagens por Tombense (MG), Ipatinga (MG), Francana (SP), Comercial (SP), Bahia (BA) e Monte Azul (SP).
No próprio Tupi, Moacir entre 2007 e fevereiro de 2008. Nesse ano foi vice-campeão da Taça Minas (perdeu a decisão nos pênaltis, para o Ituiutaba, depois de dois empates em 1 a 1 nos jogos decisivos).
Moacir estava no Americano de Campos. No Democrata Pantera, também, marcou uma de suas passagens por lá com excelente trabalho.
Este moço é bom de serviço, da mesma formação de Nei Franco e inexplicavelmente estava fora de Minas Gerais. Ótima contratação do Tupi! Moacir Júnior já pega uma parada indigesta na estreia: o Cruzeiro em busca de reabilitação na Arena do Jacaré.

DEPOIS DE JOEL O BAHIA CONTRATA O BOM MOÇO FALCÃO

Gente da melhor qualidade. Excelente pessoa, ídolo de uma geração no futebol brasileiro pela qualidade de seu futebol. Endeusado no Internacional e na Roma, Paulo Roberto Falcão tentou vingar como comentarista (bateu de frente com Galvão Bueno) e treinador, sem grandes resultados. Ganhou no início da carreira o pesado cargo de técnico da Seleção Brasileira e fracassou. Foi trabalhar no América do México, sem sucesso. Os japoneses acreditaram nele, pra substituir Zico no comando da Seleção deles. Não deu certo. Voltou ao microfone e saiu de novo pra treinar o time de seu coração, o Internacional de Porto Alegre. Foi campeão gaúcho e imediatamente após recebeu a carta de dispensa.
Pois é, Paulo Roberto Falcão foi anunciado como treinador do EC Bahia, em substituição a Joel Santana, novo técnico do Flamengo. Não tem como a gente torcer contra o sucesso de Falcão, nem os gremistas fariam isso. Aliás, recebi várias sugestões de tuiter e emails com o nome de Falcão pra técnico do Cruzeiro, caso Vagner Mancini não suporte a pressão atual.

JOEL NÃO MUDA; GRANDE VASELINA

Joel Santana fingiu-se surpreso com o CT do Flamengo em Vargem Grande, na sua apresentação. Disse aos jornalistas:
"Antigamente, vocês reclamavam que era longe, mas agora parece que todo mundo tem carrinho novo chegar aqui no CT é uma maravilha.. O Ninho do Urubu está lindo, os jogadores têm condições de trabalhar. Aqui as instalações são excelentes para trabalhar, o campo é muito bom e tem privacidade. Da última vez não tinha quase nada. Agora foi modernizado. Flamengo tem que ter um centro de treinamento com facilidades para todo mundo". Joel estreia nesta quinta-feira, contra o Madureira pela quinta rodada da Taça Guanabara.

COMEÇA PRA VALER A LIBERTADORES

O Flu foi o carro abre-alas dos brasileiros na fase de grupos ao receber o Arsenal de Sarandi, Argentina, na terça-feira. Nesta quarta, o Vasco recebe os uruguaios do Nacional. Na quinta, é vez de o Inter pegar o Juan Aurich do Peru, no Beira-Rio. Na semana seguinte, todos na quarta-feira, fazem sua estreia o Santos (contra o The Strongest na Bolívia), o Flamengo (diante do Lanús na Argentina) e o Corinthians (frente ao Deportivo Táchira na Venezuela).