domingo, 5 de fevereiro de 2012

GUARANI QUEBRA TABU DO CRUZEIRO E PASSEIA NA ARENA DO JACARÉ

A decepção dos poucos mais de 4 mil torcedores que foram a Arena do Jacaré acompanhar a estreia do Cruzeiro no Mineiro/12 foi tão grande que ao apito final do fraco juiz Átila Carneiro Magalhães, com a vitória do Guarani por l a 0 apenas Montillo escapou das vaias. Para o técnico Wagner Mancini sobrou o coro – “Ei,ei, Vanderlei (santo Deus!) – e para o diretor Dimas Fonseca a faixa estendida na arquibancada: “Fora Dimas”.
Além disso, como aviso do destino, o carrasco do Cruzeiro foi o jovem Magalhães, revelado na base do clube; e o grande nome da partida foi Léo Medeiros, já andado, mas, também, revelado na Toca. Ao seu lado estava o meia armador Walter Minhoca, outro destaque, numa posição que o time de Mancini ignora qualquer nome pra usar três volantes.
Tem mais ainda: na lateral do Guarani o experiente Luizinho, com passagem pelo Cruzeiro, fez o passe perfeito no gol de Magalhães. O volante André, mais um da base azul, organizou o esquema defensivo, coisa que Amaral não soube fazer do outro lado.
Resumindo a história: salvo à última hora do descenso no ano passado, com aquela goleada (6 a 1) sobre o Galo, o Cruzeiro retoma os jogos oficiais, em 2012, como começou o ano nos amistosos. Um time fraco, sem opções no amigo, formado pela ação entre amigos, sem laterais, com uma zaga horrível, onde se salva o gringo Victorino. O meio-campo é o pior que passou pelo clube nos últimos anos.
O volante estrangeiro de seleção anunciado pela diretoria como capaz de substituir Henrique ou Fabrício não entra no time porque o treinador privilegia os amigos. Os jovens que poderiam servir de alternativas aos medalhões foram empregados, ignorados por Mancini.
Foram usados quatro atacantes – Wellington Paulista, Bobo, Walyson e Anselmo Ramon – nenhum se qualificou. A esperança existe em Walyson que vem de séria contusão e está fora de forma. O resto pode ser mandado embora imediatamente. Num pacote envolvendo o treinador, comissão técnica e o diretor de futebol.
Que tristeza ver o Diego Renan atuar! Fraco na lateral direita e horrível na esquerda. Gilson, ex-América, inibido, não joga nada. Marcos que entrou no seu lugar precisa de tempo. Foi revelado na base, e se destacou no Bahia. Contra o Guarani nada acrescentou.
A última derrota na estreia do Mineiro aconteceu em 2004, quando o Cruzeiro perdeu para o Valério por l a 0. Depois venceu estreias contra Democrata de Sete Lagoas, Democrata de Governador Valadares, Rio Branco, Uberaba, Uberlândia (por duas vezes) e Caldense. Nesses sete jogos, o ataque cruzeirense fez 20 gols vezes, enquanto a defesa levou somente dois.
Entendo, também, que o Guarani esteve melhor esquematizado, foi mais inteligente que o adversário. Não venceu por acaso. O único gol foi de uma trama bem elaborada entre Léo Medeiros e Minhoca no meio-campo, o lançamento pra Luizinho nas costas de Gilson e o cruzamento perfeito concluído por Magalhães no primeiro tempo.
Depois, coube ao Guarani botar o Cruzeiro na roda, principalmente no segundo tempo, período em que seu goleiro Thiago não fez uma defesa difícil sequer. O próximo adversário será o Tupi, ainda, na Arena do Jacaré. Novo sofrimento pra torcida azul. Afinal, o Tupi jogou duas vezes e perdeu. Quer a reabilitação com seu prestígio de campeão brasileiro da Série D.


PARTIDA ANIMADA POR QUATRO GOLS E LEÃO SEGURA VAGA NO G-4

Villa Nova e Uberaba fizeram partida equilibrada. Empate por 2 a 2, em Nova Lima. O Leão do Bonfim buscava a segunda vitória na competição e esbarrou no Zebu, que fora derrotado em casa pelo América-TO. Ponto importante conseguiu o Uberaba.
Gabriel Dênis fez os gols da equipe visitante, enquanto Alex e Robson marcaram os do Villa. O Leão agora é terceiro colocado com, quatro pontos ganhos, atrás de América e Galo que têm seis. O Uberaba é o nono colocado, com um ponto apenas.
Na próxima rodada, o Villa Nova enfrenta o América-TO, domingo, às 17h, em Nova Lima. Já o Uberaba recebe o Democrata, lanterna do Estadual, com duas derrotas, no mesmo dia e horário.
O Boa Esporte venceu o Democrata por 3 a 0, no Melão, e botou as garras de fora na sua primeira vitória. Aos 24m, o meia Robert de fora da área fez l a 0. No segundo tempo, o Boa Esporte ampliou a vantagem aos 15m, gol de Radamés.
A Pantera teve o volante Márcio Pinho expulso e tornou-se presa mais fácil.Aos 41m, Marques selou a vantagem final em 3 a 0.
No próximo domingo, o Boa enfrentará o Guarani, às 10h30, em Varginha, pela terceira rodada do Estadual. No mesmo dia, a Pantera enfrenta o Uberaba, no Triângulo Mineiro, às cinco da tarde.
O Tupi não confirmou mais uma vez a grande expectativa de sua torcida no elenco campeão brasileiro da Série D e, neste sábado, o time de Juiz de Fora foi derrotado em casa pelo estreante Nacional de Nova Serrana pela segunda rodada do Campeonato Mineiro, gol do ex-cruzeirense Bruninho.
O próximo compromisso do Nacional será contra o Cruzeiro, no dia 16. O clube da capital será justamente o adversário do Tupi, no domingo que vem, às cinco da tarde na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Um comentário:

  1. TEM RAZÃO SR FLAVIO, PODE MANDAR ESSA TURMA TODA EMBORA E COMEÇAR DO ZERO.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.