segunda-feira, 23 de abril de 2012

GALO E COELHO SAEM NA FRENTE NAS SEMIFINAIS – mas donos das vagas nas finais só serão conhecidos no próximo final de semana.



Dos quatro disputantes das semifinais do Mineiro, o América esteve mais próximo de praticamente garantir sua vaga nas finais. Abriu 2 a 0 no Cruzeiro, perdeu um pênalti mal cobrado por Fábio Júnior, porém fez 3 a 0 depois. Então veio o gesto de desprezo do autor do terceiro gol, Alessandro, sinalizando aos companheiros com as mãos que tudo estava acabado. Mas faltava bom tempo e aquela arrancada que os azuis têm dado nos últimos minutos, surpreendendo os adversários. Bobo e Roger marcaram recolocaram o Cruzeiro na disputa pra decepção dos americanos.
Já Tupi e Atlético fizeram um jogo bem diferente daquele de domingo passado. O de agora foi movimentado, cheio de oportunidades e o empate em 1 a 1 teve sabor de injusto para os alvinegros de Beagá que criaram mais e tiveram mais posse de bola. Porém, nada disso conta. O empate se não foi de todo bom para os dois teve lá suas vantagens. O Galo daqui joga por outro resultado igual pra chegar às finais.
O Galo Carijó de Juiz de Fora precisa de uma vitória mínima. Os cartões amarelos aplicados pra acalmar a partida desfalcarão os times no jogo de volta. Por exemplo, o Galo daqui não terá Pierre, pilastra importante de seu esquema de defesa, e o de Juiz de Fora perdeu a experiência e a velocidade de Alan taxista.
O resultado de Xis de Fora, portanto, manteve em aberto a briga por esta vaga. Porém, apostar no Galo de Beagá segue como a melhor opção. Ainda que o time de Cuca tenha indigesto compromisso no meio-da-semana contra o Goiás, em Goiânia, pela Copa do Brasil.

Penso que a saída de Pierre permitirá a volta de Felipe Soutto. Cuca terá outros problemas pra resolver a semana toda. Encaixar Richarlyson dentro de certo esquema que amanse seu espírito peladeiro. Acalmar, também, Danilinho, lutador como atleta e brigão, ameaçador, rezingueiro no gramado, como se tivesse tamanho pra enfrentar os gigantes defensores. Conselho serve, também, pra Bernard.
NO CLÁSSICO DA ARENA do Jacaré, o Coelho botou até os 29m do segundo tempo. Antes, com as alterações feitas por Mancini ( Amaral no lugar de Marcos e Bobo; de Fábio Lopes no de Valter, o Cruzeiro ameaçou certa reação. Contudo, veio o gol de Alessandro que deu a partida como liquidada, mexendo com os brios cruzeirenses. Rapaz, aos o jogo virou de repente. Praga, só pode ser! Neneca vinha agarrando tudo. De repente, aos 40m, soltou o chute de Roger, de fora da área, e Bobo botou nas redes. 3 a l.
Ainda ótima vantagem.
Após 44m, todavia, Roger trabalhou a bola dentro da área e bateu cruzado: 3 a 2. Pronto. Agora com uma vitória domingo por qualquer placar o Cruzeiro estará na final. A vantagem americana, ainda, é boa: empate ou vitória. Só que o adversário ganhou moral na sobrevida. Não tinha nada nos 3 a 0. A dor de cotovelo de Alessandro, dispensado por insuficiência técnica do Cruzeiro e do Atlético, falou mais alto que a razão. No final, Roger deu troco e convocou a sua rapaziada para o jogo da decisão.


O QUE TEM ocorrido com o Cruzeiro que só joga nos minutos finais do segundo tempo ninguém sabe. Nem o treinador Mancini. Pra cada partida ele tem uma desculpa nova que a torcida não aceita. Só não pedem sua cabeça por enquanto porque as viradas acontecem após as substituições processadas pelo treinador. Estava escrito que um dia os azuis não conseguiriam tempo suficiente pra virada total. Contra o América foi assim.
OS FINAIS DOS ESTADUAIS se aproximam e apenas uma zebrona apareceu até agora. A vitória da Ponte Preta (3 a 2) diante do poderoso Corinthians, diante de 25 mil pessoas no Pacaembu, é de deixar embasbacado qualquer simples mortal. Culpa destes regulamentos loucos que os cartolas dos times, das federações, com aprovo da Globo: o time lidera a fase de classificação num porrilhão de jogos e decide tudo, contra o oitavo colocado num jogo só. Vem a zebra e derruba o líder favorito.. Timão fora do Paulistão.
Quem pagará o pato será o goleiro corintiano Júlio César, que falhou nos três gols.
CRAQUE É ASSIM. Passa bom tempo do jogo sumido, desapontando os torcedores. De repente, acerta o pé. Faz maravilhosa assistência e gol. Foi Neymar na vitória do Peixe por 2 a 0 sobre o Mogi Mirim, na Vila Famosa. A Jóia do Santos guardou pra si o grand finale. Saiu driblando e dentro da área colocou no canto. Golaço do menino. Santos segue em frente.

 Gesto de Alessandro foi considerado ofensivo por Roger e Fábio e botou fogo na decisão entre América x Cruzeiro

Um comentário:

  1. Acalmar é o Roger por aquele crime que ele cometeu contra o Danilinho e, pelo jeitinho brasileiro, parece que passará impune. Se fosse o Danilinho, acionava a justiça comum. As crianças não podem ver um lance daquele sem haver uma punição. Como elas aprenderão? Que exemplo é esse que damos a elas?

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.