quinta-feira, 31 de maio de 2012

JÁ CANTAM TABU DO GALO: NOVE MESES SEM PERDER EM CASA!


Falei sobre isso outro dia aqui. Tabu é bom pra vender jornal, encher tempo nas rádios criar imagens para os programas de tevê. E na maioria das vezes cria falsas expectativas nas torcidas. Há nove meses que o Atlético não é derrotado como mandante. Nenhum time no Brasileiro tem sequência igual. A marca era do Coritiba, que a perdeu ao ser derrotado pelo Botafogo (3 a 2) no Couto Pereira, depois de 10 meses, enquanto o Galo batia no Timão ( l a 0) no Independência.

Os números são fornecidos pela equipe de pesquisa do Superesportes. Ilustram bem a matéria sobre o Galo que só volta a jogar na outra quarta-feira, contra o Bahia, lá, também, no Gigante do Horto, como dizia meu saudoso mestre Jairo Anatólio Lima e seus seguidores numerosos.

A última derrota atleticana como mandante foi em 28 de agosto do ano passado: Cruzeiro venceu por 2 a 1. Desde então, foram 18 jogos, venceu 15 e empatou três.

Período em que o futebol mineiro usou bastante Arena do Jacaré, que está lá, arrumadinha e pintadinha pelo grande presidente da Ademg Ricardo Raso, à espera da volta dos bons tempos, em Sete Lagoas. Será?

A baboseira plantada no twitter carece de tudo, principalmente de verdade. Sabe quando Fábio deixará o Cruzeiro pra jogar no Galo? Somente a partir do instante em que este galo criar dentes. Ou a sua galinha ciscar pra frente. Ou o sol tremer de frio. Ou o sargento Garcia prender o Zorro. Ou o Batman juntar os panos com Robin.

O Cruzeiro desmentiu, o Atlético desmentiu, até aí tudo dentro do planejado. Mas o empresário de Fábio mostrou números que tornam inviável a transferência. O primeiro deles: a multa contratual de R$ 100 milhões. Fábio completa 32 anos em setembro e tem contrato até 2016. A manobra apresentada para possibilitar a troca é digna de um conto policialesco: Fábio seria negociado com um clube da Europa e um ano depois viria para o Galo. Não conhecem o caráter do craque celeste!

Como os desmentidos são vários, até do próprio Fábio e do empresário Eduardo Kuperman, resta-me a desconfiança, novamente reforçada nesta Trincheira implacável, que se trata de notícia plantada atrás de aumento de salários para o goleiro. Não por parte de Fábio. Mas de gente envolvida no negócio, como procurador ou empresário, ou sócio. Né João Sérgio?

DIVÓRCIO NA GÁVEA SAIU: RG-10 DEIXA O FLAMENGO

O divórcio tão esperado aconteceu: Ronaldinho Gaúcho que há meses não transava com o Flamengo, por causa da falta de interesse do Rubro Negro em saldar suas dívidas com o jogador decidiu se mandar. O procurador Assis, guloso e só no negócio, entrou na Justiça Trabalhista, conseguiu uma liminar, e cobra uma dívida de mais de 40 milhões.

A torcida flamenguista fez festa com o desfecho, outras correram para os pés dos santos de sua devoção pra evitar que o entusiasmo de cartolas contrate o ex-craque da Seleção e que um dia foi o melhor do mundo. Céus!

FORLAN NÃO VEM MESMO
É, pra quem sonhou com a vinda de Forlan, o melhor jogador da última Copa do Mundo, na África, a decepção foi enorme. Porém, não foi por falta de aviso: o presidente Alexandre Kalil, inclusive, me disse ao telefone que parte da imprensa esportiva fazia uma tremenda sacanagem com a torcida.

Até porque Kalil não anunciou nada com relação a Diego Forlan. Alguém pegou a notícia no site da Internazionale que o Atlético havia feito uma proposta por atacante e mandou pro ar.

Desde o princípio, o presidente tem dito que as chances eram as menores possíveis por causa dos atravessadores. A pedida do clube italiano e do pai do atleta, o ex-lateral do Cruzeiro, Pablo Forlan, subiu bastante. Fora da realidade.

                                             Forlan foi apenas um sonho. Dos melhores

quarta-feira, 30 de maio de 2012

BRASIL GOLEIA GRINGOS; DURO FOI AGUENTAR CASÃO E GALVÃO

Eu entregaria a Seleção Brasileira da Copa do Mundo de 2014 à dupla Falcão e Casagrande.
Como são chatos! Meu Bom.
Eles não aceitam Hulk na Seleção apesar do que o atacante do Porto tem feito. Volta e meia durante o jogo que estou vendo agora, 25m do tempo, Brasil vence os Estados Unidos por 3 a l. estou de saco cheio com tanta cornetada. Não falam direto no Hulk, que não está jogando como no primeiro tempo da Dinamarca, mas sem dúvida é o melhor centroavante que temos.
 Casagrande escala suas seleçoes em toda entrada sua aqui do Brasil. Pede agora Ganso ao lado de Oscar; defende, também, Pato que acabou de entrar no lugar de Leandro Damião. Aí sentiu que com essa escalaçao Hulk fica no time, Então cornetou Lucas, com apoio de Junior. Então Mano Meneses tirou Hulk e pra tristeza dos cornetas colocou Cassimiro. “Pô não entendi nada!” Falou Casão. Pra acaabar com a discussão Mano pôs Lucas. Quem saiu? Cessou tudo, Pato impedido fez o quarto gol do Brasil. Goleada nos gringos.

Casagrande usa a Globo pra escalar Ganso até operado na Seleção, ou com Oscar, ou com Lucas, ou com Pato, menos com Hulk o melhor atacante da excursão. Haja saco!

OS NOSSOS 100% DE APROVEITAMENTO

O momento é de curtir as vitórias de nossos times e seus aproveitamentos 100%. Se o Boa Esporte que venceu o Atlético Paranaense de virada por 2  a l, coisa que o Cruzeiro não conseguiu fazer na Copa do Brasil, e está na bica de entrar no G-4 da Série B, ótimo. Curtamos todos, sem avaliações passadas ou pressuposições futuras. De que valem? Nada será como antes ou ficará como agora pra sempre. Se o Ipatinga derrotou o ASA por l a 0, no Vale do Aço, que seja apenas o início de uma série de bons resultados. Comemoremos com os amigos de Ipatinga e região.
Não se avexem torcedores azuis com a campanha invicta de dois jogos mal jogados, dois empates sem gols e sustos análogos à incompetência daqueles que fazem pacto com o descenso. Nada disso é real. Nem as previsões dos Cavalheiros do Apocalipse, nem dos Profetas do Acontecido, pois o tempo é presente, não serve a projeções otimistas, nem às pessimistas. Tenhamos fé nos homens que dirigem seu time  porque mais que você estão de pisca-pisca aceso.
Como curtir os 100% de aproveitamento do America, na Série B, e do Atlético na Série A, sem passar borracha nas descompusturas passadas nos treinadores, dirigentes, jogadores, durante  as apresentações do campeonato mineiro? Na época, babávamos feito touros bravios, não aceitávamos nem as vitórias porque frutos de partidas contra adversários bem fracos. Agora o campeonato é nacional, entre iguais, que nos permite curtir e muito cada degrau subido em vitórias. Esqueçam o passado! O Brasileiro, pra qualquer time tupiniquim, é feito de ansiedade.
Ninguém está tão superior ao outro apenas dois duas ou algumas mais estrelas. È preciso trabalho de conjunto, determinação, seriedade e compromisso com a torcida e com o clube.
Bom demais que o Atlético esteja onde está. Tapou a boca dos pessimistas de plantão, enche de fé os compromissados com a história do clube e deixa cair alguns pingos de um futuro promissor. Assim que tem de ser.
                                           Givanildo criou um Coelho Dentuço e voraz
Para o Coelho, nada está diferente do que se viu no Mineiro. O Coelho é dentuço, corajoso e audaz. Venceu duas fora e goleou em casa. Que seja acrescentado na última página que a vitória em cima do Paraná, em Curitiba, teve sabor de epopeia. O América terminou o jogo com dois expulsos. 

terça-feira, 29 de maio de 2012

MANO MENEZES TEM QUE DECIDIR

Mano Menezes tem que se definir primeiro: ou assume a realidade de que o presidente atual da CBF, José Marins, não gosta dele e toca a preparação no ritmo certo de preparação para as Olimpíadas de Londres. Ou vira cordeiro, dizendo sim às bobagens de Marins pra segurar o cargo até a Copa/14 no Brasil. Pelo visto, Mano seguirá a primeira opção e já no amistoso contra os Estados Unidos, nesta quarta-feira, à noite, em Washington, fará profundas mudanças no time, com objetivo de acertá-lo pras Olimpíadas.


Mesmo com a boa atuação no primeiro tempo contra a Dinamarca, Mano mudança o ataque: Lucas e Leandro Damião saem e entram Neymar e Alexandre Pato. O esquema de 4-3-3 será mantido. Essas alterações estão anunciadas e o treinador tupiniquim admite outras como Rafael no gol; Alexsandro na lateral esquerda e o outro Rafael na lateral direita, no lugar de Danilo que treinou entre os reservas.

São 19 atletas à disposição de Mano e a prioridade é de testar nomes que tenham idade olímpica, ou seja até 23 anos. Acima disso, apesar dois jogadores. Após enfrentar os norte-americanos que golearam a Escócia por 5 a l no seu último amistoso, o time de Mano Meneses pegará o México e a Argentina. A dúvida é se contra los hermanos manterá a equipe olímpica. Devia ser assim, mas o diabo é que qualquer treinador brasileiro sente-se ameaçado no cargo caso seja derrotado pela Argentina. (Foto de Rafael Ribeiro/CBF).

COISAS QUE OS ITALIANOS NÃO CONSEGUEM VIVER SEM ELAS.


Tenho ascendência italiana num dos galhos de minha árvore genealógica. Meu avô paterno chamava-se José Molinari. De quando em vez dou uma pesquisada na história interessante da Itália, a partir, principalmente das aventuras de Giuseppe Garibaldi, herói de dois continentes, ao lado de sua mulher brasileira Anita.

Nas diversas páginas que pesquisei, sem que isso seja uma regra geral, italianos gostam de viver perigosamente.

Daí porque Garibaldi ser o herói da unificação italiana, até então dividida em cidades-estado autônomas e de sangue quente e espírito romano de colonizadores.

Em contrapartida, os italianos tiveram Mussolini, o pai do fascismo, e sobreviveram a uma guerra interna pior que a Segunda Guerra: a batalha contra a Cosa Nostra, ou Máfia, que custou a vida de importantes figuras da Justiça; as furiosas Brigadas Vermelhas que assassinaram o político social-democrata Aldo Moro.

Italianos gostam, também, da boa comida, do bom vinho, das mulheres belas e da dulce vita. Do fettuccine do Alfredo – delicioso – do time da Roma, as atrizes Sophia Loren e Mônica Bellucci, adoram o canto dos saudosos Maria Callas, Caruso, de Pavarotti e Andrea Bocelli.

Mas sofrem com os constantes embates contra a corrupção desenfreada em diversos segmentos. Na política conseguiram reduzir em quase 80%, mas não acabam de vez com esta praga de casas de apostas surgida por meio da Máfia com apoio dos políticos bandidos, atletas e dirigentes de futebol, na língua deles, calccio.

O procurador da Justiça italiana, Roberto di Martino, de Cremona, é o responsável pelo inquérito por manipulação de resultados no futebol, mais uma vez, expediu mais de duas dezenas de mandados de prisão e convocação concedeu entrevista coletiva e explicou a nova investida contra o banditismo nos bastidores do futebol.

Tem bastante gente famosa envolvida, inclusive o técnico Antonio Conte da Juventus, campeã invicta da temporada. O envolvimento de Conte resulta de sua passagem na época pelo Siena.

O lateral Domenico Criscito, pego numa reunião com o pessoal da máfia albanesa, foi cortado, no final de semana, da seleção da Eurocopa, mas não foi preso. Criscito é acusado de participar do esquema nos seus tempos de Genoa. Atualmente, pertence ao Zenit da Rússia, portanto está mais perto dos chefes.

Segundo Di Martino, novas partidas da Série A foram contaminadas por um grupo húngaro. As partidas em questão são da temporada 2010/11. Disse, também, que “será impossível avançar nas investigações para além do desejável, pois os investigadores esbarram na falta de pessoal e na lei do silêncio imposta aos envolvidos no escândalo”.

O procurador informou que o armador Stéfano Mauri, da Lazio, recebeu 600 mil euros (R$ 1,5 milhão) antes da partida entre Lecce e Lazio, vencida pelo clube romano por 4 a 2 no dia 22 de maio de 2011. O resultado final beneficiou os apostadores, segundo Roberto Di Martino com um ganho de dois milhões de euros (R$ 5 milhões).

Outro jogo suspeito envolve a Lazio contra o Genoa, no dia 14 de maio de 2011. Antes da partida, também vencida pelos laziale por 4 a 2, o atacante Sculli e o lateral Criscito foram vistos em um encontro com pessoas ligadas à máfia albanesa e com dois integrantes da torcida organizada do Genoa, identificados como Fabrizio Fileni e Massimo Leopizzi.

- A reunião foi realizada em um restaurante de Gênova, durante um período em que o estabelecimento estava fechado ao público em geral. Alguns dos identificados nas fotos são criminosos albaneses, que estão presos por envolvimento em tráfico de drogas - afirmou Di Martino.







segunda-feira, 28 de maio de 2012

NOVOS REFORÇOS NA TOCA

Segundo informa o técnico Celso Roth e o presidente Gilvan Tavares, novos reforços virão engrossar a lista de 16 nomes já contratados este ano. Virão outros e os que estão aqui ficarão debaixo de árvore, em sombra e água fresca. O Cruzeiro botou na Europa duas frentes de vendas: uma com o time B e outra com o pessoal do juniores derrotado num torneio da Holanda neste domingo. No mesmo domingo que o time B deveria fazer seu segundo amistoso, e que foi cancelado. Em contrapartida, na segunda-feira, a delegação participou de um simpósio no estádio do FK Senica, em Senica, na Eslováquia. As palestras contaram ainda com integrantes do clube local (Senica) e do Ado Den Haag, da Holanda. Taí, meu Bom! Se não conseguir vender nenhum dos possíveis craques que levou na bagagem para europeu ver, o Cruzeiro pode negociar um dos seus palestristas. São capacitados e custam bom dinheiro lá fora. Vejam o time abaixo:

Falaram em nome do Cruzeiro o gerente de Futebol Valdir Barbosa( foto); o diretor de marketing Marcone Barbosa, o preparador físico Quintiliano Lemos e o coordenador das categorias de base Raul Plassmann, treinador do time misto do Cruzeiro nos jogos no Leste Europeu.
A primeira partida da série de amistosos do time B celeste foi contra o SK Slovan Bratislava, e terminou empatado em 1 a 1. O segundo jogo foi cancelado. O próximo é contra o FK Senica, nesta terça-feira. O Cruzeiro deve ir a campo com Ellisson; João Carlos, Wesley, Wellington e Gabriel Araújo; Lucas Silva, Uchoa, Alisson e Bruninho; Fabio Lopes e Eliandro. Será que alguém sairá da prateleira de vendas.

COELHO ESQUENTADO ESTÁ EM CURITIBA ATRÁS DE MAIS TRES PONTOS

Com 100% de aproveitamento, porém com os pés no chão, sem desmedida euforia, o Coelho netra na sua terceira rodada do Brasileiro da Série B nesta terça-feira à noite contra o Paraná. As coisas têm funcionado bem: o goleiro Neneca em ótima forma; os zagueiros Gabriel e Everton Luiz firmes e até goleadores; o meio-campo seguro com Dudu e Leandro Ferreira, criativo com Rogérinho e o ataque funcionando com o veterano Fábio Junior que tem esquecido da promessa de fazer muitos gols este ano pra se transformar num grande garçon. Tem se entendido muito bem tanto com Alessandro ou o substituto Bruno Meneguel, a quem assistiu perfeitamente no quarto gol em cima do CRB. O Paraná tem apenas uma partida, e empatou em casa com o Guarani. Na frescuragem do Sportv, você americano só terá a partida em casa se entrar no famigerado esquema de "pagar-pra-ver".

domingo, 27 de maio de 2012

GALO JÁ BOTA TORCIDA NA ROTA DE CONFIANÇA DO TIME



A parte da torcida alvinegra que se recusava acreditar nas possibilidades do Galo de fugir até mesmo daquela disputa vergonhosa pra não cair começa a mudar de opinião. Não deve iludir-se com a vitória apertada ( l a 0) sobre o Corinthians no Independência, belo gol de Danilinho, de nuca e de costas, no segundo tempo, mas não está impedido de comemorá-la. (Foto de Rodrigo Clemente - DA Press/Uai)

Ainda que seja arriscada qualquer previsão neste momento, por se tratar apenas da segunda rodada do Brasileiro, um fato importante se fundamenta com a vitória sobre o campeão brasileiro: o Atlético não é este timezinho qualquer que os críticos acentuam. Principalmente, os que não amarram os burros nas mesmas estacas do presidente Alexandre Kalil.

Portanto, não descarte, meu Bom, a possibilidade de o Atlético – terceiro colocado atualmente, com 100% de aproveitamento – manter-se na disputa por vaga no G-4. Como qualquer outro time da competição no mesmo parâmetro da equipe de Cuca.

No confronto desse domingo houve equilíbrio na marcação e na disputa em geral. Atlético e Corinthians fizeram uma partida fraca tecnicamente e os mineiros mostraram aquele erro de sempre, a falta de meia armador e do isolamento de André na frente.

As alterações realizadas por Cuca no segundo tempo, as entradas de Junior César e Escudero nas vagas de Dudu Cearense e Mancini, fizeram com que o time crescesse no segundo tempo.

No gol, Réver mostrou parte de seu talento com perfeito lançamento a Danilinho. Livre na marca do pênalti, o Baixinho não saiu do chão; de costas e de nuca, sem olhar encobriu o goleiro Cássio. Aos 19m do segundo tempo.

As reclamações contra o atendimento no Estádio Independência não param. Desta vez, porém, foi contra a falta de preparo da Polícia Militar em indicar as direções certas e implicar com a imprensa esportiva. São policiais despreparados e bravos, tipo tropa de choque.

A solução tem de ser da BWA. Colocar gente sua na orientação fora do estádio e deixar a PM à disposição apenas pra cuidar de arruaceiros e batedores de carteira, suas especializações. Pelo menos aqueles praças enviados ao evento.

O inimitável Mário Henrique, em suas explosões alvinegras, informava que o Galo assumia a liderança com seis pontos e dois gols de saldo. Esqueceu-se do Botafogo que acabava de vencer o Coritiba, no Paraná, por 3 a 2 e que o Vasco, no sábado, passou pela Portuguesa por l a 0. O resultado deixou o Galo em terceiro lugar com 100%.

No Olímpico, num jogo bem disputado o Grêmio reabilitou-se no Brasileiro ao derrotar o Palmeiras por l a 0, gol de André Lima, aos 26m do segundo tempo. No primeiro tempo, Léo Gago chutou um pênalti na travessão. Porém, o nível técnico do jogo foi igual ao do Independência. Bem abaixo do confronto em Curitiba, no qual o Fogão derrotou o Coritiba por 3 a 2.

Esta rodada, por mais cedo que seja, mostrou que o campeonato brasileiro deste ano está bem equilibrado e assim ficará até o final. Por exemplo: o Fluminense não conseguiu evitar o empate (2 a 2) diante do Figueirense. Ambos ganharam na primeira rodada, e em campo havia 15 desfalques. Nove no Flu e seis no Figueirense.

No seu próximo amistoso a Seleção Brasileira, nesta quarta-feira à noite, terá pela frente a dos Estados Unidos. Enquanto o Brasil vencia a Dinamarca por 3 a l, os USA enfiavam 5 a l na Escócia.

A partida será no FedEx Field, em Washington. Sem compromissos com o Santos neste meio de semana, Neymar e Rafael já desembarcaram na arrogante terra de Tio Sam e tiveram alguns problemas, como acontece com todo mundo.

Meu bom, isso acontece com os simples mortais, bem dito. De acordo com testemunha, Neymar e Rafael tentaram “furar a fila” da imigração, entrando junto com a tripulação do avião. Foram barrados.

Alguém tentou convencer o agente da alfândega que Neymar “é um astro do futebol brasileiro” mas a resposta foi dura: “o melhor jogador é o Pelé. Se não for o Pelé, não pode entrar na frente”. Bem feito. .







sábado, 26 de maio de 2012

CRUZEIRO NÃO FAZ E NÃO TOMA GOL

                                 WP-9 passou liso no segundo jogo do Brasileirão
O jogo Náutico e Cruzeiro, na Ilha dos Aflitos no Recife foi digno de dois times botineiros. Jogo amarrado, cheio de cartões amarelos. Por isso o empate de 0 a 0 foi ótimo castigo para os dois times. O melhor da partida foi a disputa particular entre o goleiro Fábio e o volante Souza, do Náutico. O sistema defensivo do Cruzeiro usou e abusou do direito de fazer falta na entrada da área. Cada uma mais perigosa que a outra; e São Fábio evitou que o bom cobrador Souza fizesse algum gol. Praticou lindas defesas. Isso sem falar na sorte que teve: Araújo, ex-Cruzeiro, perdeu umas três chances cara a cara com o goleiro celeste. O Cruzeiro fez 38 faltas e levou 7 cartões amarelos.
Celso Roth tentou de todas as formas pegar o Náutico no contra-ataque e nem Montillo deu jeito, apesar de participar bem em alguns lances. Foi marcado de perto por Elicarlos, ex-Cruzeiro, e botinudo de primeira linha. No intervalo, Roth sacou Charles e colocou William Magrão, apenas porque o primeiro já estava amarelado e muito afobado. Depois, sacou Souza e pôs Everton. Este foi jogar na lateral esquerda e Marcelo Oliveira passou pro meio. Por fim, tirou Tinga e entrou com Walyson, mas nada resolveu. Só Amaral, cumpicha de Roth, ficou em campo. Céus.

COELHÃO IMPOSSÍVEL NO INDEPENDÊNCIA

Houve confusão na entrada, alguns torcedores só chegaram ao interior do Independência com o jogo em andamento e isso pra um público que não chegou a 4 mil pagantes. Porém compensou. O América no seu segundo jogo no Brasileiro da Série B - o primeiro foi na vitória por 2 a 1 em Fortaleza - goleou o CRB das Alagoas por 4 a 0.

Além de estrear diante da torcida, o time, usou uniforme comemorativo do centenário - vermelho e branco. Na próxima terça-feira, os comandados de Givanildo Oliveira jogarão fora de casa contra o Paraná, às 9h50m, pela terceira rodada.
Logo aos três minutos, em cobrança de falta de Gilberto, Gabriel fez 1 a 0. Aos cinco do segundo tempo, Leandro Ferreira chutou de fora da área, sem deixar a bola cair para ampliar o placar: 2 a 0. O CRB andou dando alguns susto e obrigou ao América acordar no jogo de novo. Aos 22m, Dudu Pitbull – o melhor em campo – chutou da entrada da área e fez 3 a 0. Fatura liquidada. Aos 30m, Fábio Junior lançou Bruno Meneguel que marcou o quarto gol e fechou o placar; América: 4 a 0. (Foto de Paulo Fonseca - DA Press - Uai)



BRASIL USA APENAS UM TEMPO PRA VENCER DINAMARCA

A marcação sob pressão que usou na saída de bola da Dinamarca foi a grande arma que a Seleção de Mano Meneses usou pra vencer o amistoso de manhã deste sábado em Hamburgo, na Alemanha. Com dois gols de Hulk e outro marcado contra pela zaga dinamarquesa, mas que poderia, perfeitamente, ser creditado ao atacante brasileiro do Porto, a Seleção não encontrou dificuldade pra fazer 3 a 0 no primeiro tempo. O time esteve perfeito com os zagueiros Juan - do Internazionale - e Thiago Silva, um dos melhores do mundo. Sandro, Oscar, Marcelo e Hulk foram os destaques. Hulk o melhor de todos.

CRUZEIRO NO RECIFE E COELHO NO INDEPENDÊNCA: SÁBADO CHEIO

Não se sabe qual Cruzeiro passa pela cabeça de Celso Roth. Nem acredito que o treinador teve tempo suficiente pra consolidar no time um esquema do seu jeito, priorizando o esquema defensivo. Sei que Tinga estará presente no meio-campo ao lado de Amaral. Marcelo Oliveira será mantido na lateral esquerda e Diego Renan na direita. Formatada então a primeira linha de defesa: Fábio, Diego Renan, Victorino, Léo e Marcelo Oliveira.
A segunda linha não sairá de Charles, Tinga e Amaral. Os armadores serão Souza e Montillo, com ampla liberdade de ataque, porém com responsabilidades defensivas, também. O único atacante será Wellington Paulista. Nada diferente da maioria dos times brasileiros neste esquema maluco de 4-3-2-l.
Vi o Santos de Murici escalado assim contra o Velez e sei que o Galo estará contra o Corinthians, neste domingo, no Independência desta forma também.
E o América de Givanildo de Oliveira contra o CRB neste sábado na Arena- como gostam de chamá-la - do Independência? Penso que não será nada diferente daquele que estreou com vitória lá em Fortaleza. Ah! Estou numa linha de pensamento equivocada. O esquema será o mesmo, porém com nomes diferentes.
Confira os titulares prováveis:: Neneca; Boiadeiro, Gabriel, Everton Luiz e Bryan; Dudu, Leandro Ferreira, Gilberto e Rodriguinho; Alessandro e Fábio Júnior. Notaram que Bruno Meneghel não está escalado?
Alessandro, que não entrou contra o Ceará por causa de um desgaste muscular retoma sua condição – merecida ou não? – de titular. O esquema de velocidade no contra-ataque é mantido, apesar de Bruno ser mais ativo e mais agressivo.
Diferente realmente será a camisa de jogo: o América estreia uma horrorosa camisa vermelha, bem tão da tradicional verde-preto do time. Como aconselham que nós, os mais experientes, aceitemos a modernização porque ela faz parte de uma estratégia de marketing não está aqui mais que pitacou, indevidamente.

Qual time Roth tem para o Cruzeiro hoje no Recife?

sexta-feira, 25 de maio de 2012

MANO COMEÇA A PREPARAR O BRASIL DAS OLIMPIADAS CHEIO DE PROBLEMAS.




O maior deles é um dos melhores atacantes do mundo, Neymar. Apesar de suas péssimas atuações nos últimos jogos do Santos. A Jóia da Vila Belmiro está liberado para as semifinais da Taça Libertadores das Américas. Só se apresenta para os amistosos nos Estados Unidos. Seu companheiro de Ganso é outro desfalque. Além de passar por uma artroscopia hoje também está liberado.

Por causa disso, Mano Meneses inventou. O time para o amistoso deste sábado, em Hamburgo, na Alemanha, contra a Dinamarca, terá um ataque singular: Oscar, Lucas, Leandro Damião e Hulk. Na realidade, Oscar e Lucas ficarão com a incumbência de botarem os artilheiros na cara do gol. Mas como? Lucas é velocista e Oscar é meia atacante e não arma nada.

Também o zagueiro David Luis, do Chelsea, está fora dos amistosos; reclama dores nas pernas. Juan, ex-Flamengo, jogará ao lado de Thiago Silva. A provável escalação do Brasil é a seguinte: Jefferson; Danilo, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro, Rômulo, Oscar e Lucas; Hulk e Leandro Damião. Santo Deus, com este time treinado apenas por 30 minutos, Mano Meneses expõe o Brasil a tomar goleada dos dinamarqueses.

Este jogo faz parte da preparação do Brasil na busca do título que jamais conquistou: medalha de ouro. Serão oito jogadores com idade olímpica e a sequência de jogos inclui no território norte-americano contra o México, Estados Unidos e Argentina, com Lionel Messi e Cia. Melhor assim que enfrentar seleções fracas que apenas criarão falsas expectativas. Também podem colocar o cargo do treinador, agora sem apoio de Ricardo Teixeira, na beira do precipício. A Seleção Brasileira vem de uma sequência de seis jogos de invencibilidade.

AMEAÇAS DE MARIN

O presidente da CBF, José Maria Marin, conforme eu escrevi acima, tem dito que a avaliação da comissão técnica dependerá de resultados, em insinuações de que não há como ficar mais tempo esperando. Marin é claro: seu objetivo é ganhar a Copa do Mundo de 2014 e não apenas organizá-la.

BOA ESPORTE VOLTA A EMPATAR

O goleiro Max foi o grande nome do Boa Esporte no empate de 0 a 0 com o Guarani, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. Como não venceu o Avaí na abertura da Série B do Campeonato Brasileiro, empate em 2 a 2, o Boa na realidade perdeu quatro pontos nesses dois jogos. No campeonato de pontos corridos isso conta bastante.

MENSAGENS Á TRINCHEIRA

Também concordo que tá na hora de deixar de valorizar as coisas ruins. Um jogão de bola o de ontem. No domingo que vem quem tiver mais sangue frio leva a taça. E em tempo: a foto do Cuca parece ter sido tirada na Arena do Jacaré (as cadeiras do Independência são verdes); e pelo que já comentaram, ele está de agasalho azul... Abraços a todos! em


Alexandre de Moçambique

Esta camisa azul (calcinha) do cuca é das marias e não do Galo. Wyller em 7/5/12

Sinto-me honrado com as palavras, obrigado. Mantenho meu profundo respeito pelo Clube Atlético Mineiro e seus torcedores. Délio Malheiros em NOTA DE REPÚDIO DO GALO -e a nossa solidariedade a bela e educada Adriana Branco.

LIBERTADORES E COPA BR JÁ TÊM SEMIFINALISTAS

As semifinais da Taça Libertadores estão montadas sem Fluminense e Vasco da Gama que foram eliminados por Boca Juniors e Corinthians. O Santos bateu o Velez Sarsfield nos pênaltis após ganhar por l a 0 no tempo normal, gol de Alan Kardec. Nos penais fez 4 a 3.


Outra vez, o menino Pezzuti, do Velez, parou Neymar no futebol e nas faltas. Outra vez, a Jóia da Vila Belmiro me decepcionou numa decisão internacional. A tietagem fora dos gramados mantém intensa.

A rodada seguinte terá Santos x Corinthians; Boca Juniors x La Universidad, que, também nos pênaltis, eliminou o Libertad em Santiago. Mas passou muito aperto, já que é considerado, junto do Santos e Boca um dos favoritos ao título.

Particularmente eu fico com o Corinthians. Bem no estilo do Chelsea, toma a sopa quente pela beirada. .

Gostei de dois jogadores de La U: o volante Dias, autor do gol e o lateral direito Rodrigues, de 19 anos. O meia Lorenzetti, que pode estar a caminho da Toca da Raposa, é canhoto, rápido, e joga mais avançado. Não é o armador que o time celeste precisa.

Também a Copa do Brasil conheceu seus semifinalistas, após a vitória fácil do Grêmio (2 a 0) sobre o Bahia, em Porto Alegre. Está montada assim: São Paulo x Coritiba; Palmeiras x Grêmio. Este inteiro na luta pelo pentacampeonato. Sem favorito.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

FALEI COM KALIL PELO TELEFONE E JÁ ENTENDO SEU DESABAFO



Após falar com o presidente Alexandre Kalil pelo telefone ontem consegui entender bem o seu desabafo ao retornar a Belo Horizonte. Logo me disse: “numa transação de tais valores não é preciso que o comprador se desloque até à Europa. Chama a outra parte pra acertar aqui. É muito dinheiro”.

No meu blog de ontem, ainda sem falar com ele, critiquei-o por voltar-se contra fatos aleatórios, sem comprovação. De onde vazaram as informações? Ninguém sabe e eu não vi motivo, visto que o Atlético não fornece os números e favorece às especulações, que o presidente estivesse tão bravo.

Dou-lhe razão agora. Está amolado com as falsas esperanças criadas pra torcida e negando tais números, até porque não pretende escancarar a vida interna do Atlético, Kalil confirmou o processo de espera da solução.

Curioso, mesmo, está em saber por onde vazou as informações para a Imprensa do mundo inteiro, principalmente, para os sites italianos noticiaram números da transação de Forlan com total convicção de verdade.

Além, claro, do bonitão carioca, colunista local, que se diz amigo íntimo do presidente. Também ele noticiou “em primeira mão” que Forlan custaria 6 milhões de euros e mais 4 milhões pra Internazionale.

Kalil garante que não foi dele  porque o Atlético “fechou as pernas”, na expressão que usou comigo ao telefone. E até provocou:

“Você sabe quanto o Montillo ganha?” Chutei uns números e ele me respondeu: “no Cruzeiro ninguém de fora sabe nada; aqui no Atletico é assim agora também”.

Se os números foram divulgados pelo procurador do jogador ou os cartolas da Internazionale, pouco importa. Os números que estão aí não parecem verdadeiros. São altos demais para o futebol brasileiro.

Por isso, Alexandre Kalil disse que “eu tenho pequena esperança, mas não tenho obrigação”. E daí pra frente mostrar preocupação com a repercussão do fato e o transferir pra parte emocional:

“O que está acontecendo é uma grande covardia com a torcida do Atlético. A possibilidade da vinda de Forlán é pequena. Nós estamos fazendo todo esforço possível dentro da maior responsabilidade, com projeto mercadológico interessante. Mas a possibilidade é muito pequena”.

Kalil negou ter oferecido ao jogador 6 milhões de euros por um contrato de três anos, além de pagar outros 4 milhões de euros à Inter de Milão. Garantiu que isso é negociação pra se fechar pela metade e olhe lá.

E existem minúcias exigidas em contrato difíceis de entender. Como por exemplo, o Atlético ter que disputar a Taça Libertadores. Como Kalil pode garantir isso?

É duro escrever antes dos jogos noturnos. Por enquanto sabemos que Corinthians x Boca Juniors farão uma das semifinais da Taça Libertadores. A outra sai após os jogos entre Santos x Velez Sarsfield ( o Velez venceu a primeira por l a 0) e La Universidad x Libertad ( l a l na ida).

O Boca eliminou o Fluminense, no Engenhão, ao empatar em l a l, quando a partida se encaminhava para os penais. Os argentinos haviam vencido na ida por l a 0. Só que aos 45m do segundo tempo, num rápido contra-ataque, Santiago Silva fez o gol da classificação. Pelo Flu, havia marcado Thiago Carlesso, de falta.

Não foi por falta de aviso: o Boca de retorno à Libertadores manteve a velha chama e de fazer os times brasileiros fregueses de caderneta. É sério candidato agora ao título desde que não cruze com o Velez na final. Entre eles, o bicho pega.

Na outra semifinal, Corinthians e Vasco repetiram o jogo de São Januário. Cheio de pancadas fortes com o apitador gaúcho Leandro Vaurten deixando o pau comer. Sobrou vontade nas equipes e faltou técnica. O gol da vitória corintiana veio no finalzinho: Alex cobrou escanteio e Paulinho subiu livre pra fazer l a 0. Festa no Pacaembu lotado.

Fato que me chamou à atenção: a quantidade de ex-jogadores de Minas na partida. Por exemplo: no Corinthians, Leandro Castan, ex-Atlético, e Fábio Santos, ex-Cruzeiro. Ambos dispensados por insuficiência técnica. Quem errou, quem acertou?

Na Copa do Brasil, foram conhecido três semifinalistas: São Paulo que empatou com o Goiás em 2 a 2 no Serra Dourada e na soma agregada dos dois jogos ganhou por 4 a 2.

Na Arena Barueri, o Palmeiras suou pra vencer o Atlético-PR por 2 a 0. Só conseguiu quando Felipão saiu da retranca e colocou seu talismã Maykon Leite. Dois minutos depois de entrar no jogo, fez bela jogada pelo lado direito, cruzou pra Luan fazer l a 0.Mais tarde, ainda no segundo tempo, Henrique fechou o placar. No agregado: 4 a 2.

O apito desta partida esteve com o mineiro Ricardo Marques Ribeiro, sumido no Campeonato Mineiro, porque os clubes daqui não gostam dele, mas atuante no quadro nacional. Juiz Fifa, inclusive. Cheio de pernas e poses. Porém apitou com acerto.

Finalmente, o Coritiba de Marcelo Oliveira nem tomou conhecimento do Vitória. Houve empate de 0 a 0 no primeiro jogo e no Couto Pereira os baianos levaram um sapeca ia-iá de 4 a 1. Coritiba enfrenta o São Paulo numa das semifinais da Copa do Brasil, semana que vem.

Hoje tem La U x Libertad e Santos x Velez Sarsfield pela Libertadores no Canal da Fox Sportes; no Sportv tem Grêmio e Bahia, pela Copa do Brasileiro, às 10 da noite. Saem mais dois semifinalistas da Libertadores e o último finalista da Copa do Brasil. Qual será o canal de sua preferência logo. Eu, lógico, vou ficar com o Neymar, meu Bom.

ESPERANÇA DE EU VER FORLAN NO ATLETICO EXISTE, MAS É PEQUENA, disse Alexandre Kalil ao retornar da Europa.

Não consegui entender bem o desabafo do presidente Alexandre Kalil, com certeza contra a Imprensa do mundo inteiro que noticiou e deu cifras à transação que iniciou pra trazer Pablo Forlan. Se a notícia vazou, que culpa temos nós pobres mortais? Se foi o procurador do jogador ou os cartolas da Internazionale, pouco importa. Os números estão aí e parecem verdadeiros, pois não foram desmentidos. O Atlético gastaria 10 milhões de euros pra trazer Forlan.
A cobertura da volta de Kalil e sua entrevista sobre as negociações com a Internazionale e com Forlan estão aí embaixo na chupetada que dei no Superesportes. Depois dou minha opinião a respeito.

A proposta do Atlético por Diego Forlán foi apresentada. Mas Alexandre Kalil, que foi à Europa levar a oferta pelo atacante uruguaio da Inter de Milão, reconheceu: “Eu tenho pequena esperança, mas não tenho obrigação.”
Ele voltou para o Brasil preocupado com a repercussão da chance de o clube fechar com Forlán:
“O que está acontecendo é uma grande covardia com a torcida do Atlético. A possibilidade da vinda de Forlán é pequena. Nós estamos fazendo todo esforço possível dentro da maior responsabilidade, com projeto mercadológico interessante. Mas a possibilidade é muito pequena”, disse.
Sobre a proposta apresentada para contratar Diego Forlán, Alexandre Kalil preferiu não informar os valores. Ele negou ter oferecido ao jogador 6 milhões de euros por um contrato de três anos, além de pagar outros 4 milhões de euros à Inter de Milão:
“Quem falou que a proposta é de dez milhões de euros? Hora nenhuma eu falei que estava contratando o Forlán. Eu simplesmente confirmei uma notícia que havia vazado. Agora, 10 milhões é o que ele ganha na Inter de Milão. Valor nunca se fala em clube nenhum. O Atlético ofereceu seu limite e o que acha que o jogador vale. A chance é pequena, por vários fatores, inclusive dinheiro. Agora, essa conversa que ofereceu 10 ou seis, ninguém estava na reunião. Só se o pai ou o empresário contou.”
Questionado se teria um “plano B”, caso Forlán não aceitasse a proposta alvinegra, Kalil limitou-se a dizer:
“Estamos procurando jogador, mas eu não gosto de divulgar, porque se cria uma expectativa maldosa. Joga uma responsabilidade que a gente não tem. Eu não tenho a responsabilidade de trazer um jogador desse porte para o Atlético. Quando assumi o Atlético, eu disse que a época de Mexerica (apelido de ex-jogador do time) tinha acabado. Se tiver jogador de bom nível e dinheiro para contratar, vamos gastar.”
A imprensa internacional especula o interesse de outros clubes no craque uruguaio, como o Milan (ITA), América (MEX), Málaga (ESP), Al Gharafa (CAT), Galatasaray (TUR) e Fenerbahçe (TUR). Diego Forlán está com a seleção uruguaia na Rússia, onde disputará amistoso.


                                Forlan está na Russia. Passeando ou atrás de clube?


terça-feira, 22 de maio de 2012

DOIS COMENTÁRIOS: UM BOM OUTRO RUIM

VOU AO RUIM primeiro. Morreu Chico Formiga nesta terça-feira, aos 81 anos. Grande figura humana. Mineiro de Araxá, seu Chico Formiga jogou no Cruzeiro, quarto-zagueiro, e depois se transferiu para o Santos, na época o maior time do mundo. Foi bicampeão da Libertadores e do mundo. Formou naquele time de Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Como treinador, foi campeão paulista - e se os amigos daqui me ajudarem, penso que foi, também, campeão mineiro com o América. No Peixe comandou o os Meninos da Vila com Juari, Robinho, e outros. O futebol perde uma página viva de sua história.

Segundo comentário: recebi uma mensagem, que por respeito à cantora não vou reproduzir, apesar de vir de uma fonte boa. Paula Fernandes, aquela divina cantora de Sete Lagoas, posando inteiramente nua, escancarada como fazem artistas pornôs. Se for montagem, ela que me desculpe. Caso contrário, critico sua apelação desnecessária. E sem querer me meter a puritano, gostaria de dizer que as fotos de sua nudez merecem capa de revista. Pô, ela é fantástica pra cantar e gostosa pra chuchu como se todos não soubessem. Consigam amigos que lhe enviem também tal postagem. Hhehehehehehe


O atacante Herrera, do Botafogo, ainda que tenha demonstrado mau humor após a vitória por 4 a 2 sobre o São Paulo, deu exemplo de nada submisso à vontade da Poderosa, como os demais atletas deste país. Ao ser convocado a escolher sua música pelos três gols marcados na partida, o atacante negou-se a participar da brincadeira do Fantástico.
-No, no quiero
A repórter insistiu: “É para o Fantástico, você não tem nenhuma música preferida?”
-Ninguma, nenhum- misturou Herrera no portunhol.
Não é que os danados da produção do programa arrumaram uma música chamada “Nenhuma”

Estou quase acreditando que Alexandre Kalil trará a contratação de Pablo Forlan no bolso da camisa. Espera apenas superar alguns entraves jurídicos e internacionais pra detonar o seu twitter confirmando o nome do craque como o grande reforço atleticano para 2012.

Como o vice do Cruzeiro, José Maria Fialho, teria viajado às ocultas pra Santiago pode acontecer do futebol mineiro ganhar as manchetes do Brasil: Forlan no Galo e Lorenzetti, no Cruzeiro. No entanto, Celso Roth não para de buzinar no ouvido do presidente Gilvan do Pinho Tavares: “Precisamos mesmo é de laterais, urgente!”

O caso de Forlan envolve muita grana. O Galo teria oferecido 6 milhões de euros ao atleta por um contrato de três anos. São 14,2 milhões de reais. Santo Deus!Contudo, esse acerto é com o empresário do uruguaio. Além disso, o Atlético teria de desembolsar 4 milhões de euros para a Internazionale de Milão dona do jogador.
Boca suja, falta de educação e outros defeitos bem inerentes à blindagem que o atleta de futebol julga ter nos gramados foi o que levou Anselmo Ramon ser expulso contra o Atlético-PR e prejudicar seu time. Está na súmula: “Aos 31 minutos do 2º tempo expulsei de forma direta o atleta nº 18 Sr. Anselmo Ramon Alves Herculano do Cruzeiro E. C. pois fui informado pelo assistente nº2 Sr. Marco Antônio dos S. Peçanha que, após uma decisão de arremesso lateral, o atleta supracitado o olhou de frente e o xingou de ‘filho da p***’. O atleta se retirou sem contestação do campo de jogo”.

Direitinho como aconteceu o árbitro Péricles Bassols revelou, na súmula. Direis: como você sabe se o xingamento foi exatamente esse? Não é preciso adivinhar. Se não fosse este seria outro, pois o atleta deixou o gramado confirme disse o juiz: sem contestação. Bem feito! Celso Roth, inclusive, pediu à diretoria multa compatível para Anselmo Ramon, falsa estrela de um time que até já foi bem estrelado!

Ao participar do programa Bem Amigos no Sportv, neste dia comandado por Luiz Roberto, o técnico santista Murici Ramalho, de poucos sorrisos, ouviu tudo que os jornalistas participantes falaram sobre a troca-troca que Santos e Flamengo fizeram: Ibson foi pra Gávea e o Flamengo deu Deivid Brás em troca. Os elogios eram tantos que Murici fez uma cara de espanto como quem dizendo: “esse cara joga isso tudo e eu não sabia?”





segunda-feira, 21 de maio de 2012

PELO MENOS NA PRIMEIRA RODADA, PASSAMOS DE LISO.

Não foi nada espetacular. Mas o balanço da primeira rodada do Campeonato Brasileiro, nas séries A e B, não registrou nenhuma derrota mineira. O Galo arrancou a fórceps uma vitória (l a 0) em cima da Ponte Preta, em Campinas; o Cruzeiro com 10 jogadores a partir dos 30m do segundo tempo, conseguiu empatar ( 0 a 0) com o Atlético-GO, em Uberlândia, jogos da Divisão de Elite.

Na Segundona, o Coelho estreou em Fortaleza e venceu o Ceará, campeão estadual( 2 a 1), mas o Ipatinga ficou em l a l com o ABC, no Vale do Aço, e o Boa Esporte não conseguiu dobrar o campeão catarinense, Avaí, em Varginha. Outro empate mineiro e agora por 2 a 2.

Pouco importa que o gol atleticano tenha saído na prorrogação, porque ela faz parte do jogo. No momento, o Galo exercia enorme pressão sobre a Ponte Preta e numa confusão na área, a bola sobrou pra Escudero que afastado do bolo, cabeceou por entre aquele mundão de pernas e o goleiro Lauro não conseguiu agarrar.

O resultado serviu pra quebrar um tabu de muitos anos sem o Atlético vencer a Ponte no Estádio Moisés Lucarelli e manteve outro, de nove anos, que o Galo sustenta de nunca perder na primeira rodada do Brasileiro. Enfim, nem com as complicações aprontadas pelo técnico Cuca na escalação da equipe e nas mudanças durante o jogo, não impediram o Atlético de estrear com o pé direito na competição.

Na segunda rodada, o bicho pode pegar. O Atlético recebe o Corinthians no Estádio Independência. O Timão usou equipe reserva perdeu para o Fluminense por l a 0 no Pacaembu. Também, o Fluminense teve um time misto. Ambos envolvidos nas quartas-de-final da Taça Libertadores, com jogos de volta nesta semana. O tricolor joga contra o Boca Juniors e o Corinthians pega o Vasco.

O primeiro tempo de Ponte e Galo deu sono. Tomei uma jarra de laranjada e comi uma bacia de pipoca pra manter-me acordado. Aos cochilos consegui ainda ver Bernard, Danilinho, Carlos e Mancini desperdiçando boas chances. Galo bem melhor. A Ponte quase marcou com Somália e os gritos do narrador me acordaram do cochilo. Somália driblou o goleiro Geovani e chutou pra gol. Se Richarlyson – sempre ele! – bem colocado evitou o gol.

No segundo tempo, Cuca fez duas alterações: uma boa e necessária, visto que Carlos César se lesionou. Entrou Marcos Rocha, bem melhor. No meio-campo, Dudu Cearense, amarelado, saiu pra entrada de Leonardo Silva. Epa! Esse cara não joga há uns oito meses, Cuca. E quase o treinador pagou pela besteira. Aos 18m, Léo Silva aprontou uma lambança geral e proporcionou ao atacante Roger a chance de marcar. Roger não fez e reclamou pênalti, pois Léo Silva meteu o bração na bola dentro da área. Juiz mandou seguir o jogo.

Por fim, Escudero entrou no lugar de Mancini, que não fazia nada de importante, a não ser bocas e caretas pras câmeras de tevê. Escudero não acrescentou muito, mas teve a sorte de marcar o gol da vitória. Isso é o que importa.

Nos vestiários, após a estreia com vitória no Campeonato Brasileiro, Cuca informou que o presidente Kalil lhe passara notícia excelente: a contratação do atacante Jô, 25 anos, do Internacional. No Colorado, o atacante marcou seis gols em 36 partidas e foi afastado por causa de vários atos de indisciplina. Como o Galo tornou-se grande recuperador de badboys do futebol, Kalil garantiu a Cuca que Jô será mais um recuperado.

Revelado no Corinthians, Jô é o atleta mais novo a vestir a camisa titular do Timão. Na época tinha apenas 16 anos. Dois anos depois, em 2005, foi negociado com o CSKA Moscou. Em julho de 2008, transferiu-se para o Manchester City da Inglaterra. Naquele mesmo ano, ele integrou a Seleção Brasileira que conquistou a medalha de bronze nos Jogos de Pequim. Na Europa, Jô ainda defendeu Everton da Inglaterra, em 2009, e Galatasaray, em 2010, ambos por empréstimo. Na volta ao Manchester City, na temporada europeia 2010/11, o atacante marcou três gols em 23 partidas.

Jô tinha contrato com o Internacional até julho de 2015. Na vida sem fantasias, Jô pertence ao Grupo BMG e o Inter repassou 50% dos seus valores econômicos ao Galo. Por quanto? Sei lá. Ligue para Alexandre Kalil ou Ricardo Guimarães e pergunte. Sou apenas um analista mal informado; minha época de repórter funçador, chato, encrenquinha, já acabou há muitos anos. A contratação de Jô é pedra 90. Desde que Kalil consiga domar a fera.

Vou fingir que não acredito. O Cruzeiro perdeu seu goleiro Gabriel, campeão mundial sub-20, seleção brasileira comandada por Nei Franco, negociado com o Milan, da Itália, pasmem, por apenas 300 mil euros. Gabriel já esteve na Seleção principal, chamado por Mano Meneses. Esta conversa do Milan me parece pano de fundo. O menino ficará por aqui ganhando experiência e depois se apresentará ao time milanês onde deverá seguir o caminho de Dida – ser um dos maiores goleiros do mundo. Aliás, Dida, também, saiu do Cruzeiro brigado com a diretoria. Coisas ainda do ZZ Senador.

Para este filho do Sodico a pior coisa que ocorreu em Uberlândia foi a contusão de Alex Silva, aos 17m do segundo tempo. Lesão de meniscos que poderá afastar o zagueiro vários meses do futebol. Lamentável.

Quanto a estreia do time no Brasileiro e o empate de 0 a 0 com o Atlético-GO no Parque do Sabiá, em Uberlândia, pouco a falar. Roth teve dos dias pra treinar a equipe e mostrou alguma coisa diferente na formação tática sem três homens de frente. No segundo tempo, colocou Anselmo Ramon. O time melhorou e pressionou atrás do gol da vitória.

Aí o engraçadinho do menino por causa de um lance bobo, lá na ponta esquerda, xingou o assistente que o dedurou ao juiz. Pronto, é expulso, aos 30m do segundo tempo. Então com um jogador a menos, o Cruzeiro foi pra defesa segurar o marcador. Penso que Celso Roth não terá que trabalhar tanto quanto se imagina a parte tática do Cruzeiro. Seu maior problema será domar o excesso de vaidade que transborda na Toca da Raposa 2.

No próximo sábado, às 9 da noite, os azuis enfrentarão o Náutico no Recife. Parada feia. Certamente, Roth já terá à sua disposição William Magrão e Tinga. Porém, o Cruzeiro terá esta semana pra resolver o problema da lateral direita, principalmente. No jogo em Uberlândia, Roth lançou Marcos. Porém pediu socorro e recorreu a Diego Renan, sem acrescentar nada. Na conversa com Gilvan Tavares pediu encarecidamente que lhe seja dado um lateral. Chega de volantes.








sábado, 19 de maio de 2012

COELHO ESTREIA COM VITORIA NO CEARÁ E MINEIROS NÃO PERDEM NA SERIE B


Nos vestiários, antes do jogo contra o Ceará, o técnico Givanildo cometeu a primeira bobagem: cortou Caio e China, duas jovens promessas, que fizeram falta durante a partida no Estádio Presidente Vargas. Venceu o jogo por 2 a 1, graças à atuação do primeiro tempo, quando tinha o veterano Gilberto em campo dando excelente suporte ao lateral Brian e ao meia Rodriguinho na armação das jogadas. Dudu e Leandro Ferreira amarravam o meio-campo cearense. Bruno Meneguel, enquanto teve fôlego, foi muito importante. Fez o primeiro gol e deu assistência ao Fábio Júnior no segundo.
No intervalo, Givanildo escorreu no tomante. Sabendo que Gilberto só jogaria um tempo cortou China que seria seu substituto eventual. Pior fez ainda porque com outros armadores no banco, optou pelo zagueiro Lula no lugar de Gilberto. Chamou o Ceará pra cima do Coelho.
Quando o estreante Boiadeiro cansou-se, ele colocou Patrick, que, como aconteceu no clássico decisivo, entrou mal. Já que estava com três zagueiros não necessitva de Patrick. Podia lançar mão Sciriolli - ou de Caio se não tivesse sido cortado no vestiário. O primeiro tempo do América foi excelente, o segundo foi dramático e só não levou o gol de empate porque os deuses estavam do seu lado. E Givanildo contra!
A  primeira rodada da série B, eu diria, foi excelente para os mineiros, em que pese os empates de Ipatinga ( l a l) com o ABC e o Boa Esporte (2 a 2) com o Avaí, campeão catarinense. São dois adversários fortes da segunda divisão.

COPA DA UEFA: Chelsea a grande surpresa vence o Bayern nos penais. Os alemães já haviam preparado a festa do título. O estádio Olimpico, seu campo de jogo, escolhido bem antes da competição para ser o palco final da decisão,  pela organização da UEFA, estava lotado. Confiante, o Bayern jogou o tempo todo em cima do Chelsea que usou o esquema de sempre. Bem na defesa e com apenas Drogba no ataque. E com os deuses todos ao seu lado, como nas quartas de final na semifinal. O goleiro Chec fazendo o impossivel e defendeu mais outro pênalti no tempo normal, cobrado pelo goleador Roben. Os alemães fizeram l a 0 quase no final do segundo tempo. Aí todos pensaram, inclusive eles. Fatura liquidada. Nada disso, aos 43m Dogba marcou o empate. 0 a 0 na prorrogação e nos penais, os alemães chegaram a fazer 2 a 0. Então Pets Chec apareceu outra vez com duas defesas e uma bola chutada na trave. Os ingleses fizeram 4 a 3 e ganharam pela primeira vez a Liga dos Campeões.
Meu receio é que o futebol retrancado de Di Mateo, o italiano treinador interino do Chelsea,  influencie os técnicos tupiniquins que nunca se sentiram influenciados pelo estilo moderno e coletivo do Barcelona.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

HERMANOS TAPAM NOSSA BOCA NA LIBERTADORES – então o melhor que a gente faz é torcer pelo Coelho de olho na tevê logo


Olho na televisão hoje à noite pra ver a estreia do América no Campeonato Brasileiro da Série B, em Fortaleza, contra o Ceará. Briga boa! Com certeza exigirá toda nossa torcida pelo sucesso de um representante dessa abandonada Geraes no seu propósito de voltar à Divisão de Elite.

Não pensem que Celso Roth leu minha coluna virtual ao decidir testar Diego Arias como volante titular e mantê-lo aqui, fora da delegação do Cruzeiro B que jogará 4 partidas na Eslováquia. Este foi o grande erro de Vagner Mancini. Sem motivo aparente, não testou Ária em nenhum jogo importante, apesar de ele ser contratado como “jogador de peso”, segundo o presidente Gilvan Tavares. O colombiano só entrou em campo uma vez pelo clube celeste, num amistoso na prétemporada. .

Tinga irá reencontrar um velho conhecido seu na Toca da Raposa, o técnico Celso Roth, com quem trabalhou em Grêmio e Internacional. No entanto, garantiu que a negociação com o Cruzeiro começou antes de o clube acertar com Roth. Será?

Já o lateral-esquerdo Fábio Aurélio, do Liverpool, foi oferecido ao Cruzeiro há alguns dias. As conversas caíram no esquecimento com a chegada de Roth.O diretor Alexandre Mattos descartou a contratação do atleta de 32 anos.

Como tinha já fizera em outras quartas-feiras e nas quintas-feiras passadas, passei estas também zapeando a televisão atrás de jogos prendessem minha atenção pela soma de amor e emoção. Faltou sempre o ingrediente Amor, em que pese existir sempre no conjunto, o amor pelo futebol. Emoção esteve em cada jogo da Copa Libertadores das Américas e na Copa do Brasil.

Ontem, apesar da força dos narradores da Fox Esportes em transformar o Santos no maior favorito da conquista da Libertadores, já falando em bicampeonato com a nova geração, e Neymar num craque maior que Messi, ficou tudo na imaginação fértil. O Peixe não jogou nada, Neymar e Ganso se omitiram e o Velez Sarsfield, após anular a Jóia santista com o garoto Pezzuti, de 19 anos, venceu por l a 0. Foi uma noite argentina na Libertadores.

Mais cedo, o Fluminense teve Carlinhos expulso no primeiro tempo e o Boca Juniors não soube aproveitar a vantagem. Fez apenas l a 0 e deixou o tricolor carioca vivo para o jogo de volta, semana que vem, no Engenhão. O tricolor precisa de vitória com diferença de dois gols pra seguir em frente. O mesmo placar leva a decisão para os penais. O jogo também ficou no débito. O craque Riquelme mostrou pouco e o goleiro Diego Cavalieri foi o melhor em campo.

Finalmente, no último jogo das quartas-de-final da Copa Brasil, o Grêmio, também forte candidato ao título – seria o pentacampeonato e deixaria o Cruzeiro pra atrás –venceu de virada por 2 a 1 o Bahia de Paulo Roberto Falcão, campeão da Boa Terra. O jogo levou bom público ao estádio de Pituaçu e e a torcida, que fez festa domingo passado, vaiou o time e o treinador após o jogo.
Falcão foi vaiado desta vez, após a derrota pro Grêmio na Copa do Brasil, ontem em Salvador

quinta-feira, 17 de maio de 2012

HOJE TEM NEYMAR E A RIVALIDADE BRASIL VERSUS ARGENTINA NA LIBERTADORES

Claro que Boca Juniors e Fluminense, hoje às sete e 45 em La Bombonera, desperta mais curiosidade. São dois times da prateleira de cima do futebol continental. Pena que Deco e Fred não estarão no jogo. Mas o Boca garante Riquelme, seu grande nome. Todavia, como se esquecer o brilho que Neymar, a jóia santista, emprestará ao jogo Velez Sarsfield e Peixe, também, em Buenos Aires? Não se pode esquecer, jamais, que tal rodada dupla encerra o que existe de melhor na rivalidade entre brasileiros e argentinos no futebol. Que a técnica supere os problemas existentes entre o futebol dos dois países.

Nos jogos de ontem pelas quartas-de-final, fase de ida, aconteceram dois empates. Em São Januário. numa partida hiper disputada, truncada, e num gramado molhado pela chuva que não deu trégua um minuto sequer, Vasco e Corinthians consideraram bom o empate por 0 a 0. O Vasco porque não levou gol em casa e o Timão porque terá decisão de quem irá às semifinais  contra o vencedor de Velez x Santos no Pacaembu, que considera sua casa.
No outro jogo, a Universidad do Chile - La U - conseguiu ótimo resultado ao empatar em l a l com o Libertad, em Assunção e no campo do adversário. Agora decide a vaga, semana que vem, em Santiago. Com certeza passará.
A quarta-feira de futebol teve também bons jogos da Copa do Brasil, quartas de final, em que pese a carência de gols. No Barradão, Vitória e Coritiba ficaram no 0 a 0 e ambas as equipes reclamaram da falta de sorte e objetividade no ataque. Atlético Paranaense e Palmeiras fizeram um jogaço em Curitiba e terminaram empatados por 2 a 2. Ótimo pro Palmeiras que esteve atrás no placar por duas vezes. Marcou dois gols na casa do adversário e leva grande vantagem no jogo de volta, semana que vem. Pode empatar de novo ou sem gols ou por l a l. A vitória classifica qualquer um deles.
Para hoje à noite, a Copa do Brasil reserva Bahia e Grêmio, no Estádio de Pituaçu. Que todos os santos da terra de Jorge Amado ajudem o time de Paulo Roberto Falcão.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Outra quarta-feira de intenso futebol, exceto pras Geraes. A mistura será de Copa do Brasil e Copa Libertadores das Américas. As emoções se estenderão até quinta-feira. Meu Bom, quem gosta de futebol participa. Então, o melhor que você faz é escolher um dos times – nacionais ou estrangeiros – e vibrar com ele, sem o desprazer e a frustração da ausência mineira. Por exemplo, em Assunção, os paraguaios do Libertad recebem o simpático time da La U do Chile, ex- de Walter Montillo e atual de Lorenzetti, na mira do Cruzeiro. Boa opção pra torcida celeste. Em São Januário, mais tarde, após o último beijo da novela global, tem Vasco da Gama x Corinthians. Aí prevalece nosso espírito provinciano sempre ligados a um carioca ou um paulista.


Os dois times querem sair do princípio de crise que os abalou depois da perda dos estaduais. Os técnicos Tite e Cristovão balançaram mas não caíram, ainda. Tite promete mudanças e afastou alguns jogadores, entre eles o atacante Liedson. Disse, também, que está preparado pra qualquer surpresa tática de Cristovão relacionada com a dupla Juninho e Felipe. É que Cristovão ainda não definiu pela presença dos veteranos heróis vascaínos juntos, nem separados. Quem joga e quem fica no banco. O maior desfalque do Vasco será o zagueiro Dedé, lesionado, e sem data de volta.

Ainda sobre o jogo Libertad e La U: será disputado no Estádio Nicola Leoz, uma caixa de sapatos, aprovada para jogos da Libertadores porque seu principal torcedor e conselheiro que dá nome ao caldeirão é presidente da Conmebol. Imagine, meu caro, o aperto que os chilenos passarão nesta quarta-feira naquele curral.

Outro jogão dos mais esperados pela competição sul-americana será nesta quinta-feira: Fluminense, dono de imensa torcida em todo Brasil, e o Boca Juniors, que, com certeza, contará com os torcedores dos demais times, exceto Santos, Vasco e Corinthians que o querem fora do torneio urgente. Afinal, o Boca é tremendo obstáculo de qualquer brasileiro na caminhada rumo à decisão. Além de ser grande papador de títulos continentais. O Fluminense joga meio quebrado, sem Deco e Fred, lesionados. Dependerá, portanto, da força do He Man Rafael Moura. Esta partida está marcada para 7 horas e 45m da noite, com exclusividade na Fox Esportes.

Mais tarde, o Santos com Neymar, Ganso e Rafael, liberados pela CBF, também estará na Argentina pra enfrentar o indigesto Velez Sarsfield, às 9 e 50 da noite. No mesmo canal, com exclusividade. Teve época, com Pelé, que o Peixe era o segundo time de qualquer brasileiro. Caminha pra isso de novo, graças à alegria e a genialidade do menino Neymar. Ele faz a diferença, em que pese ter outros craques ao seu lado, como o amigo Ganso. O fato de ter que se apresentar depois dos jogos contra o Velez à Seleção Brasileira, nos Estados Unidos, fará com que Neymar evite aquelas jogadas de efeito. Ele não é bobo e sabe que a rivalidade argentina quando provocada transforma los hermanos em feras perigosas.

                                                Tite falam mal dele, mas tá levando o Timão invicto na Libertadores

Pra quem não tem Fox Esportes - até agora não sei se tenho ou se não tenho, visto que um dia me liberam, outro suspendem - as alternativas na televisão são os jogos das quartas de final da Copa do Brasil. Nesta quarta estão programados os jogos de ida Atlético Paranaense x Palmeiras; São Paulo x Goiás; Vitória x Coritiba. O primeiro começa às sete e meia no Sportv. Vou curtir todos com o controle na mão pra não perder Vasco x Corinthians, um jogaço.

terça-feira, 15 de maio de 2012

FORLAN OPTA PELA INTER E ACERTO COM GALO VIROU SONHO




ROTH É O NOVO TREINADOR CELESTE

Celso Roth é o novo técnico do Cruzeiro. Tem gente que gosta, tem gente que não gosta.Penso que o início de trabalho de Roth, nesse período em que se encontra o time celeste é extramemente positiva. Depois de certo tempo, as relações se desgastam e Celso acaba não completando seu trabalho. Vem com contrato até o final do ano e a diretoria do Cruzeiro acertou na troca: no momento o time precisa mais de um Celso Roth do que um Adilson Batista, ou outro nome da mesma altura.

Numa entrevista à Rádio Nuevo Tiempo, de Montevidéu, Pablo Forlan jogou no ralo o sonho dos atleticanos de vê-lo ao lado de André no Campeonato Brasileiro. Claro que esta opção tem a ver com dinheiro ou com diferenças nas propostas existentes entre o craque e o Galo. O presidente Alexandre Kalil teria chegado a 2,5 milhões de euros, por três anos de contrato. O jogador pediu 3,5 milhões por dois anos. O modo que encontrou de forçar a barra foi de afirmar que gostaria de permanecer na Internazionale de Milão, ainda que insatisfeito. Kalil argumenta que o negócio está bem difícil, porém não aceitou descartá-lo por enquanto.

O Sportv mostrou uma reportagem sobre a despedida do narrador José Carlos Garotinho de Araújo da Rádio Globo do Rio após 42 anos na empresa. Não é coisa comum qualquer empresa de comunicação agir desta forma sabendo que o funcionário vai reforçar um concorrente. Aos 71 anos, José Carlos recebeu uma proposta milionária pra assumir o comando da Band do Rio que tem ousado projeto de se transformar numa rádio 100% esportiva. No intervalo da decisão Fluminense x Botafogo, após narrar o primeiro tempo, Garotinho passou o microfone pra Luiz Penido, cria sua, mas que trocara há anos a Globo pela Tupi. Suas narrações se confundem de tanto que são iguais. Saiu junto com José Carlos, também rumo à Band o “Canhotinha de Ouro” Gerson, agora comentarista esportivo, após 20 anos de casa.

A CBF agiu certo ao apoiar o lado dos clubes e liberar atletas envolvidos em jogos da Libertadores, como no caso de Neymar, Ganso e Rafael, que não estarão em campo no amistoso contra a Dinamarca dia 23 na Alemanha. Os três se apresentarão nos Estados Unidos, onde nosso escrete fará três amistosos pesados, sujeitos a destemperar qualquer situação calma que exista na Seleção. Até mesmo para os jogos das Olimpíadas que estão aí na porta. Se o escrete não se der bem, nos amistosos, periga a posição e Mano Meneses. Então o auxiliar-técnico Nei Franco pode assumir. Por que não? Os brasileiros terão pela frente na terra de Tio Sam os americanos (30 de maio), os mexicanos (3 de junho) e os argentinos (9 de junho). Nada fácil, Meu Bom.

Antes da decisão mineira, a conversa era essa: Cuca dizia que ficaria no Galo; Kalil afirmava que ficaria com ele, ( dependente do resultado). O torcedor dividido dizia: “seja o que Deus quiser”. E sem ouvir a opinião geral da Massa, o Bondoso Pai, ouviu o filho: “Quer ficar Cuca, com o Cuquinha? Então fique”. E fez-se o campeão invicto após 36 anos!

A seleção uruguaia atendeu ao pedido de Victorino. Liberou o zagueiro dos amistosos marcados para os próximos dias. Victorino ficou exultante; não pode perder tempo. Com o pão caindo com a manteiga pra baixo nos últimos jogos, a ponto dele mesmo cair na confiança geral da torcida e da diretoria, quer aproveitar pra recuperar o prestígio perdido na Toca da Raposa. Quase foi trocado por seu compatriota Botinelli, do Flamengo.

Posso sentir que quatro nomes do futebol mineiro perdem espaço junto à imprensa séria: o técnico Givanildo de Oliveira por seu jeito sisudo, fechado e de pouco papo. Mancine porque tem feito um gênero de ator canastrão a fim de ganhar espaço junto da Massa. Na decisão, ao tomar o troféu das mãos do capitão Réver e tentar promover o fracassado mergulho dos atletas tornou a comemoração histriônica. Pior foi tirar satisfações com Geovani quando o Galo vencia e a provocação à torcida americana, imitando os gestos de Alessandro, ao ser substituído.

Roger peca pela instabilidade emocional e por posições que, também, não fazem parte de suas características. Tem algo de Mancine. Danilinho que tem respondido com grosserias às perguntas dos repórteres nas coletivas de Imprensa já caiu em desgraça. No momento, é o inimigo número Um da rapaziada setoristas. Some-se a isso o futebol chulé que tem jogado daqui a pouco além das vaias que já recebe da torcida terá a cabeça pedida à diretoria. E voltará ao México, onde sua cabeça, também, é procurada. Céus!!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

GALO CAMPEÃO INVICTO – e dizem que Campeonato Mineiro não vale nada.


O Campeonato Mineiro só é ruim pra quem perde. Já ouvi esta frase em contraponto às falácias de ZZ Senador que rotulou o torneio de campeonato rural. Porém, nunca deixou de comemorar o título. Torcedor não quer nem saber: conquistas são comemoradas com festas, buzinaços, foguetes, carreatas, cervejada e muita, mas bastante mesmo, conversa fiada.
Justiça se faça ao presidente Alexandre Kalil. Sempre disse que o Campeonato Mineiro, para o Atlético, alia ouro, e exigia que seu time conquistasse todos os títulos estaduais.
O Galo sobrou dessa vez: quase foi campeão com 100% de aproveitamento. Foi campeão invicto. A torcida festejou no Novo Independência, nas ruas, com o fervor de quem conquista título nacional.
Aí é que está. Existe algum aparelho que meça o tamanho da alegria?
Ou a dimensão da dor?
Então não há como dimensionar o valor da conquista, seja ela estadual ou nacional. No momento, mede-se o tamanho da alegria que o título invicto proporcionou à torcida pelo barulho que ela fez. Barulho capaz de abafar os gritos de desesperos da eliminação na Copa do Brasil outro dia. É página virada, foi-se mundo afora, na enxurrada de lágrimas e de suor que a Massa despeja a cada jogo nos estádios onde o time joga.
Não se trata de chorar o leite derramado, ou a dor de amor mal curada. Porque nesse caso do Atlético não é possível substituir o amor; ele não passa, ele não morre. Passam o desengano, a frustração e a decepção. A paixão fica doída: ela descansa, enternecida, ali num canto da alma. Basta pequeno flerte, namoro fingido, promessas vãs e lá vêm todos de alma limpa, paixão escorrendo nos poros, gritos de campeão na garganta, o Hino do Galo, declaração eterna de amor cantada em coro uníssono.
Que não se faça da conquista invicta do Campeonato Mineiro o que antes se chamava de mal necessário, pois enganava os torcedores com times campeões de m. Vinha o Campeonato Brasileiro e a verdade desnudava os nossos times, que iam parar no porão. Nem sempre foi assim. Voltem há poucos anos: as conquistas do Mineiro por Atlético ou por Cruzeiro, com facilidade nos estaduais com participações marcantes no Brasileiro.
A imprensa esportiva das Geraes assumiu, em grande parte, a postura de profeta do Apocalipse ao prever desastre total dos nossos times por aquilo que mostram no Mineiro. Ao mesmo tempo, reforçam o pessimismo canhestro ao afirmar que com uns três ou quatro reforços cada time poderá até disputar o título.
O campeonato mineiro não pode servir de base – segundo esses coleguinhas. Mas eles conseguem prever que com apenas três ou quatro reforços nossas equipes se transformarão em máquinas de jogar futebol.
Huuum, imagino. Eles prevêem que o Galo contratará três bons reforços e mais Neymar. O Cruzeiro terá outros três reforços e mais Lionel Messi. Problemas resolvidos.
A questão que tratamos aqui não é esta. A questão é mais profunda e mexe com a alma humana. Desmerecer o campeonato mineiro, dizer que é muito pouco o Galo ser campeão mineiro invicto, é absurdo, porque desrespeita o sentimento de milhões de pessoas em festa com o título conquistado. O tamanho do torneio, sua qualidade, nada se compara à alegria proporcionada. O campeonato brasileiro em seguida é outra história.
E os bobos dizem que no semestre, o Galo disputou a Copa do Brasil e o Mineiro; ficou apenas com o torneio caseiro que não fundamenta nada. Fundamenta a paixão extravasada pelas ruas da cidade.
Melhor então que não houvesse nenhuma competição e que os times ficassem numa pré-temporada cansativa de três meses. Não é o que dizem? O time tal fez péssima pré-temporada e por isso está mal no Brasileiro. Então, o melhor é poupá-los dos milhões que a Globo paga pelo Campeonato Mineiro? E a torcida, como agregá-la em torno de um time que não disputa nada e, portanto, não ganha nada? Entendeu meu Bom?
Alexandre Kalil quando se exacerba feito qualquer torcedor e provoca o Cruzeiro após ganhar invicto o título mineiro comete o mero desabafo de um torcedor comum que ganha este título. Fez o que a torcida quer que ele faça. Grite com o Novo Independência é do Galo e convide o arquirrival pra ser seu inquilino. Mas só pode fazer isso a faixa de campeão no peito, e a torcida feliz cantando “o Independência é nosso”, mais o cantou o Hino do Galo. Porque Kalil, como qualquer atleticano, derrama paixão pelos poros e tem direito de ser inconseqüente nessa hora de loucura total. Perfeito.
Existiu o pênalti em favor do América ali pelos 12m de jogo e Leandro Pedro Vuadem comeu mosca. Não marcou enganado pelo vôo desnecessário de China. Ao ser seguro por Bernard, se China tivesse permanecido em pé, Vuadem com certeza daria o pênalti. Não mudaria nada na história da decisão pelo que jogava – e jogou o Atlético. No máximo, o placar seria 3 a l. Não é adivinhação: é leitura dos acontecimentos. Tanto que após o jogo, o América aceitou normalmente a decisão e educadamente foi buscar seu troféu e suas medalhas. Como soprou Flávio Júnior ao final: se a decisão fosse entre Cruzeiro x Atlético, duvido que o vice ficaria no gramado pra receber suas medalhas.
Bernard pelos dois gols e pela atuação coletiva; Richarlyson, por superar as vaias do jogo anterior e ser impecável na partida decisiva; Serginho porque funcionou bem como a surpresa de Cuca e Geovani, abandonado no gol, solitário na falta de confiança geral, porém seguro nas saídas das bolas vindas nos cruzamentos sobre sua área e nas defesas em lances decisivos, foram os grandes nomes da decisão.
Não consigo, contudo, engolir as papagaiadas de Mancini durante o jogo e depois. Parecem forçadas. Beijos no escudo, declarações de amor ao clube que abandonou um dia, bocas e caretas, uma vontade de liderar o grupo que não lhe ouve, nem segue. Líder não se faz assim. Mire no exemplo de Réver.
Vou esperar as mensagens dos que estiveram no estádio do Horto, ou Arena do Independência como querem os homens do governo, ou Estádio do Galo como quer Alexandre Kalil pra tomar conhecimento dos problemas. Se é que eles aconteceram. Afinal, em dia de festa, de alegria, o que se menos ouve são os gemidos dos inocentes e os gritos de dor dos pés pisoteados.
Não tenho dúvida de que o Santos entrou em campo mais preocupado com a partida que fará nesta semana contra o Velez Sarsfield pela Libertadores. A vantagem que levava pra decisão dificilmente seria tirada. Ainda mais após fazer l a 0. Tanto que suas feras permaneciam omissas, apenas olhando. O Guarani empatou e o Peixe fez 2 a l. O Bugre empatou de novo. Então, Neymar e Ganso resolveram colocar um fim no sofrimento do time de Campinas, ansioso atrás de um milagre. Fizeram 4 a 2, passaram a régua, pagaram a conta e o tricampeonato paulista do Santos virou festa no Morumbi e na Baixada. Ô, ninguém tem um Neymar de sobra aí, não?
Nada diferente sucedeu no Engenhão. O Botafogo, pelas tabelas, pra tirar uma vantagem enorme do Fluminense só com a ajuda de Santo Expedito. Tomou l a 0, ficou feliz e o tricolor fez a festa do campeonato carioca. Com prudência, claro, porque tem o Boca Juniors nas quartas de final da Libertadores esta semana.
Enquanto isso, a torcida do Atlético Goianiense faz coro com parte da torcida cruzeirense por Adilson Batista. O seu time fez l a 0 no Goiás, resultado que lhe dava o título goiano. Com aquele jeitão de buscar esquema que garanta o placar, Adilson pôs o time na retranca e levou o empate. Goiás de Enderson Moreira campeão estadual. Adilson Batista ouviu: “Fora, Fora, Fora”. Aqui, os cruzeirenses (2) dizem: “Vem que te quero bem”. Ê Jesus Amado!
Paulo Roberto Falcão, bem no estilo baiano, mandou a compostura pra m. e desandou a xingar o juiz como fizera na primeira partida contra o Vitória. Resultado: foi expulso pela segunda vez consecutiva em Salvador. Elegante, arrumou o paletó e tomou rumo dos vestiários. Porém, com o título de campeão baiano nas mãos, após l2 anos de espera do maior clube da Boa Terra. O Bavi sensacional terminou em 3 a 3 e o Bahia tinha a vantagem dos dois empates. No primeiro jogo, foi 0 a 0.
Não falem que uma derrota ou eliminação não abate quando seu time é bom e tem de imediato outra decisão pela frente. O Inter dançou na Libertadores e quase perdeu o título gaúcho contra o Caxias. Tomou l a 0 e só virou quando Dorival Júnior enxergou o óbvio: colocou em campo, no segundo tempo, D’Alessandro que estava sentadinho no banco de reservas. Virou pra 2 a l e ganhou outro título estadual.
Em Curitiba, por causa do regulamento, o meu amigo Marcelo Oliveira teve que suportar três decisões. Empate no primeiro jogo, empate no segundo e a decisão dos penais. Sua sorte é que Guerron não estava naqueles dias e perdeu sua cobrança. O Coritiba venceu o Furacão por 5 a 4, nos pênaltis e é o novo campeão paranaense. Viva o Pacote!
Tá na praça: o presidente Gilvan Tavares rejeitou nova proposta por Montillo. Veio do Al Garafa do Catar. O valor: 6 milhões de euros, quase 17 milhões. E mais o volante Edmilson, ex-Palmeiras. O Cruzeiro disse não apesar de correr atrás de grana pra contratar Lorenzheti.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

BRASIL E ARGENTINA CRUZAM FORÇAS DE NOVO NA LIBERTADORES



Os jogos da última quinta-feira armaram as quartas de final da Taça Libertadores de forma sensacional: Santos e Fluminense pegarão duas forças consideráveis do futebol argentino, Velez Sarsfield e Boca Juniors, respectivamente. O Peixe mostrou suas armas ao golear os bolivianos do Bolívar, que são fortes apenas na altitude. Levaram de 8 a 0 na Vila Belmiro, com show especial da dupla Ganso e Neymar. O Flu classificou-se com a virada heróica sobre o Internacional por 2 a l, no Engenhão. Jogo dramático. Terminou com o Flu sob pressão porque o empate daria a vaga aos gaúchos.
O novo cruzamento brasileiro será entre Vasco e Corinthians, também de difícil prognóstico. La U do Chile foi outro time que fez bonito na quinta-feira. No jogo de ida levou uma goleada por 4 a l do Deportivo Quito. Ou seja, na altitude. Em Santiago, sapecou 6 a 0 no adversário e enfrenta o Libertad de Assunção nas quartas-de-final.
O lance mais curioso no jogo Flu 2 x l Internacional consagra a força coletiva do time de Abel Braga. No gol de empate, Thiago Neves cobrou uma falta pela direita, subiram juntos Fred e Leandro Eusébio. O zagueiro raspou a cabeça na bola e fez o gol. Na comemoração, pra não haver engano, Fred correu junto do companheiro apontando pra ele, confirmando-o como autor do gol.
Interessante, também, que o segundo gol foi repeteco do primeiro. Thiago Neves cobrou falta da direita, com a perna esquerda que é a boa. Leandro Eusébio dessa vez não estava lá. Fred subiu sozinho e confirmou sua fama de artilheiro: Flu 2 x l.. Na próxima quarta-feira, os cruzamentos das quartas de final acontecerão. E nós aqui, vendo tudo na FoxEsportes, lambendo os beiços.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

CRUZEIRO CORRE ATRÁS DO SUBSTITUTO DE MANCINI – preferido é o argentino que comanda LA U do Chile.

Não faltou luta, exceto em um que se julga melhor do que realmente é, no caso de Anselmo Ramon, e equilíbrio emocional em quem devia ter pela experiência de várias decisões, caso de Roger, expulso aos 35m do primeiro tempo. Porém, o que levou o Cruzeiro, realmente, à eliminação na Copa do Brasil foi o bom esquema tático do Atlético Paranaense. Mesmo sem Paulo Bayer, o time explorou bem os lançamentos pra Guerron, o pesadelo dos defensores celestes. Fez gol, deu assistência e mostrou tudo que não soube mostrar na sua época de Toca da Raposa.
Semestre perdido, o Cruzeiro sai agora atrás de alguém pra substituir Vagner Mancini, dispensado, como era de se esperar. O vice presidente José Maria Fialho viajou ao Chile pra definir com o técnico Jorge Sampaoli, da Universidade ( La U). Talvez até por indicação de Valter Montillo, que trabalhou com ele. Fialho desmentiu. Iria atrás de reforços, mas não acredito que a diretoria contrate alguém antes de um novo treinador. Outro nome cotado é o de Celso Roth, desempregado e, portanto, mais barato..
Os céticos entendem que o Cruzeiro necessite de reforços mais do que um novo treinador. Concordo em parte. Precisa de uma limpeza em regra; reformulação no elenco com a dispensa de cabeças-de-bagre avalizados por Vagner Mancini. Aí sim, com o aproveitamento de algumas pratas da casa, trazer dois laterais, um armador e um atacante velocista.
Ah, em tempo: Wallison entra na relação do Anselmo Ramon. Pensa que joga mais do que realmente joga. Pior: tem mostrado má vontade incrível. Passou da hora de sair, também.

Fim da Copa do Brasil para nós mineiros resta o último jogo da decisão do campeonato estadual. Atlético x América no qual ninguém acredita numa surpresa provocada pelo Coelho. Fico na minha: prefiro guardar minha boca pra comer minha farinha.
No entanto, não posso me esquecer do Independência, palco do jogo deste domingo e dos futuros jogos do Cruzeiro que acertou com a BWA. Em vez de minha opinião a respeito do que não conheço, transcrevo as mensagens que recebi de quem esteve lá:

Iraq Rodrigues BH – (meu correspondente autorizado direto de Lagoa Santa) - Eu fui ver Atlético e América, no Independência. Mas fique mesmo foi na dependência de alguma alma caridosa que me ajudasse a encontrar a entrada do portão 3. Foi quando vi um garota bem aparentando - bonita - com um jaleco escrito "Apoio ao torcedor" que me indicou onde estava a fila. Entrei sem maiores percalços. Como cheguei cedo, não tive dificuldades para localizar um lugar. Assentei-me e me dispus a esperar o jogo.Eis que, aproximando-se a hora pós-novela, entrou uma multidão de uma só vez e bagunçou o coreto todo. E assisti o jogo todo em pé, pois até as escadas estavam lotadas de torcedores em pé, coisa que atrapalha a visão.Pensei até que estava em um ponto cego, mas era o setor especial Pitangui. O policiamento nada fez para coibir o abuso de torcedores que teimavam em ficar nas escadas, forçando todos a ficarem de pé, sob pena de não assistirem ao jogo. Dificilmente volto.

De Eduardo Carvalho ( sobrinho de Flávio Carvalho) BH - Prezado Amigo e "TIO' Flávio Anselmo estive presente na inauguração do Estádio Independência e pude constatar "in loco" todos esses fatos que você narrou, além de muitos outros que me chamaram a atenção como o despreparo do pessoal de trabalho da BWM mais perdidos que cego no meio de tirotéio. Pensei que isso era em função de ser o primeiro jogo, mas depois do jogo do Atlético contra o América meu amigo LECO que é deficiênte chegou no trabalho no dia seguinte relatando os absurdos acontecidos com ele durante o jogo, e olha que é um DEFICIENTE, o banheiro para uso dele, pasme estava TRANCADO e o pessoal de serviço não sabia onde estava a chave, simplesmente ridículo e inaceitável, além de ele ter que assistir todo o jogo em PÉ com sua muleta, pois o desrespeito dos torcedores assistindo os jogos em pé. Fico me perguntando como uma pessoa que paga caro e têm um tratamento desse? E os monitores que são quase 150 funcionários pagos para evitar esse tipo de coisa o que estão fazendo lá? Só enchendo o borderô de despesas do jogo fato, e a PM que quando é solicitado dizem que não é problema seu. será que teremos que esperar uma TRAGÉDIA lá para que as Autoridades tomem as devidas medidas? Fica aqui meu relato.

De Reginaldo Souza – BH ( assíduo colaborador, porém com um assunto diferente) - Flávio Anselmo, você foi modesto no comentário sobre o Guilherme, tão questionado pela torcida do glorioso Galo Mineiro. Tem feito partidas de encher os olhos. É o tal camisa 10 que o Galo tanto procura. Ele foi de uma lucidez incrível, com lançamentos rápidos e precisos, boa visão de jogo. Contra o América fechou o meio e só para não dizer que foi perfeito, faltou chegar um pouco mais perto da área. Ao contrário, nosso Bernard não está jogando nada, principalmente no segundo tempo. Defendemos sempre os garotos da base, mas nessas horas de decisões, somem. Mancini entrou e fez melhor em pouco. É bom ressaltar também o bom futebol do miolo de zaga: Lima, Daniel Marques e o sempre bom, Réver. Ao contrário do que você disse, não foi o Coelho que jogou mal não, foi o meu Galo que soube encaixar a marcação e engoliu o "Mequinha" em boa parte do jogo de ontem. Como diz Adilson Batista, "vamos aguarrrdarrr" domingo o jogo decisivo, naquele bom e velho churrasco para as mamães queridas. Se me permite: Beijo Dona Preta (claro,minha mãe). Abraços para você, filho da Dona Geralda.





terça-feira, 8 de maio de 2012

OLHA ELES AÍ DE NOVO, TODOS REUNIDOS NUM BANQUETE SÓ EM ZURIQUE .



Existia uma musiquinha enjoada, mas de letra criativa, que o Paulo Roberto Pinto tocava na abertura de sua resenha na Rádio Capital. Vou tentar me lembrar da letra: “Se você pensa que nóis fumo embora, nóis enganemo ocês; fingimo que fumo e vortemo; oiá nois aqui otravez”. Serve pra ilustrar a foto abaixo, da Reuters, na frente da sede da Fifa. A foto revela um perigo extremo para o nosso Ministro dos esportes, Aldo Rebelo, postado à frente do secretário geral da Fifa, Jerome Valcke, que disse há dois meses que o Brasil merecia mesmo era “um chute no traseiro”.

E a situação foi resolvida pela turma do deixa-disso. Esta matéria da Gazeta Press, mostra que o clima entre o governo brasileiro e a entidade máxima do futebol mundial já é muito mais amigável. Depois de chegar a exigir a retirada de Valcke do cargo de interlocutor com o País, o ministro dos esportes Aldo Rebelo baixou o tom e se encontrou com o dirigente nesta terça-feira, em Zurique.

A reunião na cidade suíça, na qual estão sendo apresentados detalhes sobre os andamentos das obras para a Copa das Confederações de 2013 e para a Copa do Mundo de 2014, contou também com a participação do presidente da Fifa, Joseph Blatter, do presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL) do Mundial, José Maria Marin, dos ex-jogadores Ronaldo e Bebeto, que também fazem parte do COL, e de Marco Polo Del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol e membro do Comitê-Executivo da Fifa.

Apesar de cobrar o Brasil publicamente em várias oportunidades, Blatter tem adotado um discurso mais ameno nos encontros com autoridades do País. Foi assim há poucos meses, quando se reuniu com a presidente Dilma Rousseff, e também nesta terça-feira.

“O Brasil é o país perfeito para uma Copa: tem uma popularidade incrível e uma grande chance de se apresentar internacionalmente. Mas essa é uma responsabilidade que nós dividimos com o Brasil e seu governo. Sem contar com as possibilidades do governo e sem garantias, seria impossível organizar o Mundial. E a organização não se dá apenas em uma cidade, mas é, sim, uma ação coletiva que acontece em diversas cidades brasileiras”, declarou Blatter.

Ao final da primeira parte do encontro, os participantes desceram até um campo de futebol localizado na sede da Fifa e posaram para fotos. Ronaldo e Aldo Rebelo chutaram algumas cobranças de pênalti, Bebeto e Marin arriscaram embaixadinhas, mas Valcke não entrou na brincadeira. Após o término da reunião, o ministro dos esportes não falou sobre seu relacionamento com o dirigente e preferiu falar só sobre a organização do Mundial.

“Creio que pudemos apresentar um balanço positivo dos esforços que têm sido feitos e dos compromissos do governo brasileiro em fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que tenhamos uma Copa do Mundo à altura das expectativas dos organizadores, do Brasil e do mundo. O que precisamos é de muito trabalho, disciplina e dedicação, e isso não falta à equipe do governo e nem aos organizadores. Estamos todos empenhados em fazer, com esse trabalho, a melhor Copa do Mundo de todos os tempos”, disse Rebelo.

Na reunião ficou decidido que, a partir de agora, o Comitê Organizador Local ganhará um novo membro, que terá ligação com o governo federal. Além de Marin, Bebeto e Ronaldo, o órgão será composto por Luís Fernandes, secretário-executivo do ministério dos esportes e braço-direito de Rebelo.
Comentário da Trincheira: mais um braço direito no reparte do bolo milionário.

INDEPENDÊNCIA ENTREGUE AO TORCEDOR É CAIXA DE PROBLEMAS e pior que os estadinhos do interior.


Quando eu era menino pequeno lá no Caratinga adorava as chegadas de circos à cidade. Faziam desfiles pelas ruas, chamando a população para as apresentações. Levavam palhaços com longas pernas de paus, elefantes, zebras, trapezistas no alto do carro de som, macacos e feras em gaiolas. O mestre de cerimônia, ao microfone, anunciava as atrações e perguntava:
“Hoje tem espetáculo?”
A meninada atrás do carro respondia: “Tem sim senhor”.
O apresentador olhava para o palhaço e gritava:
“E o palhaço o que é?”
Todos: “É ladrão de mulher”.
Fama, aliás, que se espalhou pelas lendas populares.
Vocês da BWM, administradora do Estádio Independência, podem imitar. Sem palhaços com pernas de pau, nem trapezistas, zebras ou feras. Apenas carro de som anunciando:
“Hoje tem espetáculo?” Todos os acompanhantes nos passeios: “Tem sim, senhor”.
“Sem problema de qualquer espécie?”
Todos: “Há dúvidas, meu senhor?
“Com tratamento VIP para os usuários e respeitoso pra imprensa?”.
Todos: “Impossível, meu Senhor!”
Cuidado, Mestre do microfone, se cometer o erro de dizer “e o palhaço o que é”. Não ouvirá a resposta do popular atrás do carro dos circos.
Ouvirá frase até sem rima, porém afiada que nem navalha:
“O palhaço somos todos que pagamos caro pra ir numa casa de espetáculo que não entrega nada de volta”.
Os jogos até agora, no retorno ao que insistem em chamar de “Arena Independência”, resultaram em decepção total. A casa de R$ 150 milhões que o governador Anast-azia entregou ao desportista da Capital não está inteira; foi entregue pelas metades.
Não existe estacionamento pra Imprensa, como existia antes e deixou de existir daqui pra frente. Nem uma torneira com água morna da Copasa tem lá embaixo para os repórteres. Banheiros? Não sei. No último jogo, elevador não funcionou. A entrada do público não funcionou. Os torcedores não funcionaram, nem se portaram civilizadamente. Ficaram de pé nas cadeiras.
A PM não ajuda e dá bronca em quem pede providência.
O jornalista de O Tempo, subeditor de esportes, Cândido Henrique Silva, caiu na besteira de questionar o PM Tenente Martins, que observava a entrada do portão 6 e notava que torcedores caiam nas escadas de acesso às catracas sem tomar nenhuma providência. Cândido quis saber que atitude tomar naquela situação.
Ouviu a seguinte pergunta /resposta: “Por que você não chegou mais cedo?” E vejam que o cara é um tenente!
O companheiro Cândido manifestou sua revolta num artigo publicado na edição de segunda feira de seu jornal. Conta outras desagradáveis situações que viveu no Independência; viu um pai desesperado no portão 5 a perguntar: “Onde é a fila do Portão 6?”
Ninguém sabia nada.
Essa desatenção com o usuário é culpa do administrador do estádio. Como a culpa do vandalismo, dos marmanjos pulando nas cadeiras é da falta de educação do nosso torcedor que nunca frequentou um civilizado estádio da Europa.
Segundo Cândido Henrique “chegar perto da entrada era um alívio, mas, também, muito perigoso. O obstáculo que separava o ponto de triagem da catraca é uma escada; um risco que se mostra ainda maior quando há milhares de pessoas atrás de você, vorazes pela entrada. O medo de cair e ser pisoteado poderia ser real”.
Diante desses fatos, agradeço qualquer convite pra conhecer a Arena – ou o Estádio – Independência em dias de jogos do Atlético ou do Cruzeiro.
Não posso subir rampas, não posso subir escadas, não tenho paciência com a burrice de orientadores, com a grossura de PMS despreparados e tenho fobia de multidão desenfreada que nem boiada no estouro.
Vou pedir ao comando da PM que envie para lá o sargento Vaz e o soldado Siqueira que me passaram a verdadeira impressão da bicentenária PM. Agiram rápido na prisão do bandido que arrombou meu carro na garagem e fugia com alguns objetos.
Isso aconteceu às seis e meia da manhã e os dois PMs ficaram comigo, na Delegacia da Rua Carangola até llh30m, quando apareceu um delegado pra lavrar a ocorrência. O outro de plantão havia sumido. Céus.
Só não declino de convite feito pela jornalista Nina Abreu, bela, simpática e competente Assessora de Imprensa da FMF.
Não aceitarei nem do meu filho Flávio Júnior que quis levar-me no jogo América e Argentinos, Juniors, apesar do prazer de sempre em estar na sua companhia. Mesmo porque Nina capoeirista de elevado grau me protegeria mais que Flávio Júnior, nada afeito às artes marciais.
Wellington Paulista ficou só na disputa pela artilharia do Campeonato Mineiro. Parou nos 11 gols com a eliminação do Cruzeiro. O seu maior perseguidor era André que marcou contra o América, no último jogo, chegou aos 10 gols e levou o terceiro cartão amarelo.
Restou Fábio Júnior, o terceiro colocado, vivo na decisão, mas que precisaria marcar seis gols no Galo pra superar WP-9. Na temporada, o goleador azul chegou aos 17 gols em 11 jogos. Boa média.
Pelo lado do Cruzeiro, a verdade existe: Montillo não enfrenta o Atlético Paranaense porque está lesionado. Pelo lado do Furacão, a ausência de Paulo Bayer, 36 anos, poupado, me parece xaropada. No contrato de Bayer constaria que ele seria poupado nos jogos fora do Estado. Até num jogo importante como este na Arena do Jacaré?
De qualquer forma, penso que as ausências de Walter Montillo e Paulo Bayer, dois jogadores referências de seus times, deixarão o espetáculo mais pobre. Montillo não atravessa boa fase, mas de craque pode-se esperar qualquer coisa. Bayer, no Furacão, já tem feito essa qualquer coisa.
O meia Bottinelli, do Flamengo, descartou qualquer possibilidade de vir jogar no Cruzeiro trocado pelo uruguaio Victorino. Disse que foi envolvido na transação sem saber de nada e que procurou a presidente Patrícia Amorim pra informar que gostaria de permanecer na Gávea e no Rio de Janeiro pra atender, também, seus familiares perfeitamente adaptados à vida carioca. O Cruzeiro lambe os beiços!!