terça-feira, 8 de maio de 2012

OLHA ELES AÍ DE NOVO, TODOS REUNIDOS NUM BANQUETE SÓ EM ZURIQUE .



Existia uma musiquinha enjoada, mas de letra criativa, que o Paulo Roberto Pinto tocava na abertura de sua resenha na Rádio Capital. Vou tentar me lembrar da letra: “Se você pensa que nóis fumo embora, nóis enganemo ocês; fingimo que fumo e vortemo; oiá nois aqui otravez”. Serve pra ilustrar a foto abaixo, da Reuters, na frente da sede da Fifa. A foto revela um perigo extremo para o nosso Ministro dos esportes, Aldo Rebelo, postado à frente do secretário geral da Fifa, Jerome Valcke, que disse há dois meses que o Brasil merecia mesmo era “um chute no traseiro”.

E a situação foi resolvida pela turma do deixa-disso. Esta matéria da Gazeta Press, mostra que o clima entre o governo brasileiro e a entidade máxima do futebol mundial já é muito mais amigável. Depois de chegar a exigir a retirada de Valcke do cargo de interlocutor com o País, o ministro dos esportes Aldo Rebelo baixou o tom e se encontrou com o dirigente nesta terça-feira, em Zurique.

A reunião na cidade suíça, na qual estão sendo apresentados detalhes sobre os andamentos das obras para a Copa das Confederações de 2013 e para a Copa do Mundo de 2014, contou também com a participação do presidente da Fifa, Joseph Blatter, do presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL) do Mundial, José Maria Marin, dos ex-jogadores Ronaldo e Bebeto, que também fazem parte do COL, e de Marco Polo Del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol e membro do Comitê-Executivo da Fifa.

Apesar de cobrar o Brasil publicamente em várias oportunidades, Blatter tem adotado um discurso mais ameno nos encontros com autoridades do País. Foi assim há poucos meses, quando se reuniu com a presidente Dilma Rousseff, e também nesta terça-feira.

“O Brasil é o país perfeito para uma Copa: tem uma popularidade incrível e uma grande chance de se apresentar internacionalmente. Mas essa é uma responsabilidade que nós dividimos com o Brasil e seu governo. Sem contar com as possibilidades do governo e sem garantias, seria impossível organizar o Mundial. E a organização não se dá apenas em uma cidade, mas é, sim, uma ação coletiva que acontece em diversas cidades brasileiras”, declarou Blatter.

Ao final da primeira parte do encontro, os participantes desceram até um campo de futebol localizado na sede da Fifa e posaram para fotos. Ronaldo e Aldo Rebelo chutaram algumas cobranças de pênalti, Bebeto e Marin arriscaram embaixadinhas, mas Valcke não entrou na brincadeira. Após o término da reunião, o ministro dos esportes não falou sobre seu relacionamento com o dirigente e preferiu falar só sobre a organização do Mundial.

“Creio que pudemos apresentar um balanço positivo dos esforços que têm sido feitos e dos compromissos do governo brasileiro em fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que tenhamos uma Copa do Mundo à altura das expectativas dos organizadores, do Brasil e do mundo. O que precisamos é de muito trabalho, disciplina e dedicação, e isso não falta à equipe do governo e nem aos organizadores. Estamos todos empenhados em fazer, com esse trabalho, a melhor Copa do Mundo de todos os tempos”, disse Rebelo.

Na reunião ficou decidido que, a partir de agora, o Comitê Organizador Local ganhará um novo membro, que terá ligação com o governo federal. Além de Marin, Bebeto e Ronaldo, o órgão será composto por Luís Fernandes, secretário-executivo do ministério dos esportes e braço-direito de Rebelo.
Comentário da Trincheira: mais um braço direito no reparte do bolo milionário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.