quarta-feira, 30 de maio de 2012

OS NOSSOS 100% DE APROVEITAMENTO

O momento é de curtir as vitórias de nossos times e seus aproveitamentos 100%. Se o Boa Esporte que venceu o Atlético Paranaense de virada por 2  a l, coisa que o Cruzeiro não conseguiu fazer na Copa do Brasil, e está na bica de entrar no G-4 da Série B, ótimo. Curtamos todos, sem avaliações passadas ou pressuposições futuras. De que valem? Nada será como antes ou ficará como agora pra sempre. Se o Ipatinga derrotou o ASA por l a 0, no Vale do Aço, que seja apenas o início de uma série de bons resultados. Comemoremos com os amigos de Ipatinga e região.
Não se avexem torcedores azuis com a campanha invicta de dois jogos mal jogados, dois empates sem gols e sustos análogos à incompetência daqueles que fazem pacto com o descenso. Nada disso é real. Nem as previsões dos Cavalheiros do Apocalipse, nem dos Profetas do Acontecido, pois o tempo é presente, não serve a projeções otimistas, nem às pessimistas. Tenhamos fé nos homens que dirigem seu time  porque mais que você estão de pisca-pisca aceso.
Como curtir os 100% de aproveitamento do America, na Série B, e do Atlético na Série A, sem passar borracha nas descompusturas passadas nos treinadores, dirigentes, jogadores, durante  as apresentações do campeonato mineiro? Na época, babávamos feito touros bravios, não aceitávamos nem as vitórias porque frutos de partidas contra adversários bem fracos. Agora o campeonato é nacional, entre iguais, que nos permite curtir e muito cada degrau subido em vitórias. Esqueçam o passado! O Brasileiro, pra qualquer time tupiniquim, é feito de ansiedade.
Ninguém está tão superior ao outro apenas dois duas ou algumas mais estrelas. È preciso trabalho de conjunto, determinação, seriedade e compromisso com a torcida e com o clube.
Bom demais que o Atlético esteja onde está. Tapou a boca dos pessimistas de plantão, enche de fé os compromissados com a história do clube e deixa cair alguns pingos de um futuro promissor. Assim que tem de ser.
                                           Givanildo criou um Coelho Dentuço e voraz
Para o Coelho, nada está diferente do que se viu no Mineiro. O Coelho é dentuço, corajoso e audaz. Venceu duas fora e goleou em casa. Que seja acrescentado na última página que a vitória em cima do Paraná, em Curitiba, teve sabor de epopeia. O América terminou o jogo com dois expulsos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.